Nepanet YT-189 - História

Nepanet YT-189 - História

Nepanet
(YT-189: dp. 218; 1. 100 '; b. 25'; dr. 9'7 "; s. 12 k .; cpl. 8)

A Nepanet (YT-189) foi autorizada em 6 de fevereiro de 1942, nomeada em 19 de março; construído pela Pacific Coast Engine Co., A (ameda, Califórnia; lançado em 20 de junho; patrocinado pela Sra. Martha H. De Freitas; e concluído em março de 1943.

Destinado ao 12º Distrito L1aval para serviço, a Nepanet prestou serviços de reboque e atracação na área da Baía de São Francisco. Ela também respondeu aos alarmes de incêndio na orla marítima e participou de patrulhas do porto interno em uma base regular. Seu quintal era a Ilha Mare. Ela foi reclassificada de YT para YTB em 13 de abril de 1944.

A Nepanet foi desativada em março de 1946. Colocada em reserva fora de serviço, ela foi atracada em Stoekton, Califórnia. Reativada em setembro de 1950, ela voltou novamente à operação portuária na área da Baía de São Francisco. Nepanet foi Reclassificada YTM em fevereiro de 1962, e em 1970 ela continua servindo a Frota no 12º Distrito Naval.


Orientação CEQ e ordens executivas relacionadas aos nativos americanos

A coordenação significativa com as entidades tribais e a análise do efeito potencial de uma ação proposta nas terras, recursos ou áreas de importância histórica das tribos é uma parte importante da tomada de decisão do órgão federal. Além das disposições nas Seções 1501.2 e 1501.7 dos Regulamentos do CEQ que exigem o envolvimento das Tribos que podem ser afetadas por uma proposta Federal, o CEQ emitiu um Memorando para os Chefes das agências federais incentivando a solicitação mais ativa de entidades tribais para participação como cooperantes agências em documentos NEPA.

Além disso, a Ordem Executiva 13175, Consulta e coordenação com governos tribais indianos (6 de novembro de 2000), descreve os requisitos para consulta com governos tribais. Finalmente, a maioria das agências federais tem documentos de política que fornecem disposições específicas da agência para coordenação com entidades tribais. Todos esses requisitos são aplicados, quando apropriado, durante o processo NEPA.

Orientação CEQ e Ordens Executivas Relacionadas à Coordenação Tribal:


Nepanet YT-189 - História

AS-SEA2C, NTS, NOB, Norfolk, VA. 12/03/36 a 22/07/36, Recrutar

SEA2C-SEA1C, USS CHAUMONT (AP-5), 7/22/36 a 5/22/40, Seaman (CHINA SERVICE)

SEA1C, RS, San Francisco, CA. 22/05/40 a 27/05/40, temporário

Sea1C, BM3, BM2, BM1, CBM, Navy Yard, Mare Island, CA. 27/05/40 a 8/05/43, Tugmaster (WW2), Servido a bordo: USS WAHNETA III (YT-134), USS TAMAROA (YT-136), Rebocadores 6, 10, 156 e 162.

CBM, USNRB, Shoemaker, CA. 08/05/43 a 07/07/43, CMAA (WW2)

CBM-CWO2, NAVAMPHIBASE, E6 # 4, 7/7/43 a 6/8/44 (WW2)

CWO2, US NAVAL ADVANCED BASE, NAVY 722, 6/9/44 a 6/15/44 (WW2)

CWO2, SS BATTLE ROCK, 15/06/44 a 14/07/44 (WW2)

CWO2, TWELFTH NAVAL DISTRICT, São Francisco, CA. 14/07/44 a 17/07/44 (WW2)

CWO2, COMTWELVE, San Francisco, CA. 04/08/44 a 14/08/44, dever temporário (WW2)

CWO2, CO, BARRACAS DE PRÉ-EMBARQUE San Francisco, CA. 15/08/44 a 17/08/44 (WW2)

CWO2, USS GENERAL HUGH L. SCOTT (AP-136), 17/08/44 a 01/09/44, Trânsito (WW2)

CWO2, US NAVAL ADVANCED BASE, Espiritu Santo, New Hebrides, 01/09/44 a 06/09/44, (WW2)

CWO2, USS MINTAKA (AK-94), 6/09/44 a 10/09/44, Trânsito (WW2)

CWO2, USS CASSIOPEIA (AK-75), 14/09/44 a 05/11/45, Contramestre do navio (WW2)

CWO2, COMFIVE, NOB, Norfolk, VA, 11/5/45 a 11/5/45, trânsito

CWO2, COMTWELVE, San Francisco, CA. 28/11/45 a 28/11/45, trânsito

CWO2, NAVAL SHIPYARD, Mare Island, CA. 03/12/45 a 15/07/46,
Serviu como Oficial Comandante do USS NEPANET (YT-189)

CWO2, COMTWELVE, San Francisco, CA. 29/07/46 a 24/08/46, Pedidos Aguardando

CWO2, Honolulu, 25/08/46 a 28/08/46, Em trânsito

CWO2, Guam, 28/08/46 a 28/08/46, Em trânsito

CWO2, USS WARRICK (AKA-89), 28/08/46 a 08/01/47, contramestre do navio

CWO2, COMFOURTEEN, Pearl Harbor, T.H. 08/01/47 a 01/10/47, em trânsito

CWO2, USS HAVEN (AH-12), 01/10/47 a 01/16/47, em trânsito

CWO2, COMTWELVE, San Francisco, CA. 17/01/47 a 17/01/47

CWO2, POST DEMOBILIZATION CENTER, NAS, Alameda, CA. 17/01/47 a 10/03/47, Separação

CBM, NAVY RECRUITING STATION, San Francisco, CA. 11/03/47 a 31/03/47, realistamento

CBM, RECSTA, San Diego, CA. 03/04/47 a 04/04/47

CBM, R / S NAVSTA, TI, San Pedro, CA. 4/4/47 a 4/16/47, para nova atribuição

CBM, USS HELENA (CA-75), 16/04/47 a 15/09/48, CMAA

CBM, USS SAINT PAUL (CA-73), 15/09/48 a 7/11/48, Temdu para transferência posterior

CBM, USS PASADENA (CL-65), 07/11/48 a 01/10/50, CMAA

CBM, R / S, Seattle, WA. 01/10/50 a 01/11/50

CBM, R / S, São Francisco, CA. 26/01/50 a 31/01/50, para posterior transferência para COM14 FURAS

CBM, USS GENERAL J.C. BRECKINRIDGE (AP-176), 31/01/50 a 9/2/50, Trânsito

CBM, R / S, San Diego, CA. 11/02/50 a 16/02/50, 4 meses de dever humanitário em terra

CBM, R / S, Long Beach, CA. 17/02/50 a 15/04/50

CBM, NAVSTA, Long Beach, CA. 15/04/50 a 07/06/50, For Duty

CBM, R / S, NAVSTA, San Diego, CA. 08/06/50 a 07/06/50, para atribuição posterior

CBM, R / S, São Francisco, CA. 18/06/50 a 08/07/50, Pedidos em espera

CBM, USS MADDOX (DD-731), 24/08/50 a 07/05/51, For Duty (GUERRA COREANA)

CBM, USS KIDD (DD-661), 5/7/51 a 15/03/52, For Duty (GUERRA COREANA)

CBM, NAVRESTRACEN, Huntington, WV. 21/04/52 a 03/05/53, Serviço Terrestre

CBM, NAVSCOLSCOM, NAVSTA, Norfolk, VA. 04/05/53 a 15/05/53, Escola de Instrutores

CBM, NAVRESTRACEN, Huntington, WV. 16/05/53 a 9/54, Serviço Terrestre

CBM, USS FORT MARION (LSD-22), 13/09/54 a 9/56, para o serviço
(Participou de TESTES ATÔMICOS, OPERAÇÃO WIGWAM EM 1955
E OPERAÇÃO REDWING EM 1956)

CBM, USNAVRECSTA, San Diego, CA. 56/09 a 24/09/56, Para Separação / Aposentadoria 20 anos 6mos 10 dias

& quotNenhuma profissão ou ocupação é mais agradável do que o
militar uma profissão ou exercer ambos nobres na execução
(para o mais forte, mais generoso e mais orgulhoso de
todas as virtudes são valor verdadeiro) e nobre em sua causa. Não
utilidade mais justa ou universal do que a proteção
do repouso ou defesa da grandeza de um país.
A companhia e a conversa diária de tantos nobres,
homens jovens e ativos não podem deixar de ser agradáveis ​​a você. & quot

Michel de Montaigne (1533-92), ensaísta francês. Ensaios,
bk. 3, ch. 13, & quotOf Experience & quot (1588 tr. Por John Florio).

De acordo com os registros oficiais da Marinha, ele está autorizado a usar as seguintes medalhas / faixas:

Serviço ChinaAmerican Defense (1 estrela)Pacífico Asiático (3 estrelas)Área americanaLibertação das Filipinas (1 estrela)Vitória da segunda guerra mundialBoa conduta (4 estrelas)Teatro europeuPré-Pearl HarborDefesa filipinaOcupação JaponesaServiço coreanoNações Unidas

Visite o site da família Mozingo
Eu gostaria de ouvir de alguém que conheceu meu pai
Envie um e-mail para:
William L. Mozingo


Nepanet YT-189 - História

O Conselho de Qualidade Ambiental (CEQ) liderou os esforços do governo para reinventar os programas de meio ambiente e recursos naturais. Nesse esforço, o governo está reduzindo a papelada, economizando dinheiro dos contribuintes e desenvolvendo novas parcerias com a indústria, proprietários de terras e os estados para fornecer mais flexibilidade para a comunidade regulamentada em troca de melhores resultados ambientais.

O Congresso estabeleceu pela primeira vez o CEQ dentro do Gabinete Executivo do Presidente como parte da Lei de Política Ambiental Nacional de 1969. Responsabilidades adicionais foram fornecidas pela Lei de Melhoria da Qualidade Ambiental de 1970. O Conselho é chefiado pelo Presidente, George T. Frampton, Jr.

Ao promulgar o NEPA, o Congresso reconheceu que quase todas as atividades federais afetam o meio ambiente de alguma forma e percebeu que antes de as agências federais tomarem decisões, elas devem considerar os efeitos de suas ações na qualidade do meio ambiente humano. A NEPA atribui ao CEQ a tarefa de garantir que as agências federais cumpram suas obrigações de acordo com a lei. O desafio de harmonizar nossas aspirações econômicas, ambientais e sociais colocou a NEPA na vanguarda dos esforços de nossa nação para proteger o meio ambiente.


Nepanet YT-189 - História

Presidente Clinton e vice-presidente Gore: protegendo nosso meio ambiente e saúde pública

De nossas cidades ao interior de nossas terras selvagens intocadas, temos trabalhado muito para garantir que cada americano tenha um ambiente limpo e saudável. Nós livramos centenas de bairros de depósitos de lixo tóxico, (e) demos os passos mais dramáticos em uma geração para limpar o ar que respiramos. Fizemos investimentos recordes em ciência e tecnologia para proteger as gerações futuras da ameaça do aquecimento global. Trabalhamos para proteger e restaurar nossos recursos naturais mais gloriosos, dos Everglades da Flórida às sequoias da Califórnia. para Yellowstone. E, espero, finalmente acabamos com a falsa escolha entre economia e meio ambiente, pois talvez tenhamos a economia mais forte da nossa história, com um meio ambiente mais limpo ”.

- Presidente Clinton
11 de janeiro de 2000

Protegendo os tesouros naturais da América

Preservando nosso legado de terras. Buscar financiamento permanente de US $ 1,4 bilhão por ano por meio da iniciativa Lands Legacy para expandir os esforços federais para salvar os tesouros naturais da América e fornecer novos recursos significativos aos estados e comunidades para proteger os espaços verdes locais e os recursos oceânicos e costeiros. Ganhou $ 652 milhões para Lands Legacy no orçamento do ano fiscal de 2000, um aumento de 42%.

Protegendo as florestas da América. Iniciou um esforço para proteger mais de 40 milhões de acres de "áreas sem estradas", que incluem alguns dos últimos lugares selvagens da América. Gestão drasticamente melhorada de nossas florestas nacionais com uma nova agenda ambiciosa baseada na ciência que coloca maior ênfase na recreação, vida selvagem e qualidade da água, enquanto reforma as práticas de extração de madeira para garantir suprimentos estáveis ​​e sustentáveis ​​de madeira e empregos. Equilibrou a preservação de povoamentos antigos com as necessidades econômicas das comunidades que dependem da madeira por meio do Pacific Northwest Forest Plan.

Criação de novos monumentos nacionais.

Protegendo o Red Rock Canyon de Utah. Criou o Monumento Nacional Grand Staircase-Escalante em Utah, protegendo 1,7 milhão de acres de espetaculares desfiladeiros de rocha vermelha, artefatos de três culturas antigas e o local mais remoto nos 48 estados mais baixos.

Protegendo a Margem Norte do Grand Canyon. Designado o novo Monumento Nacional do Grand Canyon-Parashant no Arizona para proteger pouco mais de 1 milhão de acres de cânions profundos, montanhas e colinas na borda norte do Grand Canyon.

Salvando tesouros pré-históricos. Criou o Monumento Nacional Agua Fria a 40 milhas ao norte de Phoenix, que apresenta algumas das mais extensas ruínas pré-históricas do sudoeste, incluindo petróglifos espetaculares, áreas agrícolas em terraços e pueblos rochosos.

Preservando as riquezas costeiras. Criou o California Coastal National Monument abrangendo milhares de ilhas, rochas e recifes de propriedade federal na costa da Califórnia, fornecendo alimentação crítica e locais de nidificação para aves marinhas.

Expansão de um tesouro nacional de 92 anos. O Monumento Nacional Pinnacles expandido da Califórnia, criado pelo presidente Roosevelt em 1908, para preservar os recursos geológicos exclusivos do monumento.

Defendendo o primeiro parque nacional do mundo. Chegou a um acordo histórico para deter a enorme mina do Novo Mundo a cinco quilômetros do Parque Nacional de Yellowstone, protegendo a área do escoamento tóxico e outras ameaças. Protegido 9.300 acres no Royal Teton Ranch, adjacente ao Parque Nacional de Yellowstone, um passo crítico para preservar os famosos bisões e gêiseres do primeiro parque nacional da América.

Restaurando Everglades na Flórida. Garantiu quase US $ 1,2 bilhão para a restauração de Everglades nos últimos cinco anos. Propôs um plano de US $ 7,8 bilhões para quase dobrar a quantidade de água doce disponível no sul da Flórida, garantindo fluxos limpos e abundantes para Everglades e suprimentos adequados para as cidades e fazendas da região. Trabalhou em estreita parceria com as partes interessadas para adquirir e proteger terras críticas, acelerar pesquisas científicas e fortalecer programas de qualidade da água voltados para a restauração de Everglades. Adicionados quase 70.000 acres ao Parque Nacional Everglades.

Salvando as antigas sequoias da Califórnia. Fizeram um acordo e garantiram US $ 250 milhões em fundos federais para preservar a antiga floresta de sequoias Headwaters no norte da Califórnia, salvando árvores de até 2.000 anos e protegendo habitats essenciais para espécies ameaçadas e em perigo de extinção.

Restaurando o ecossistema California Bay-Delta. Garantiu US $ 190 milhões para ajudar a restaurar o ecossistema da Baía da Califórnia-Delta por meio do CALFED - uma iniciativa conjunta federal-estadual para desenvolver uma estratégia de longo prazo para garantir o abastecimento de água adequado para atender às necessidades urbanas, agrícolas e ambientais do estado - mais US $ 30 milhões para atividades de gerenciamento de água da Baía-Delta que apóiam os objetivos de longo prazo do CALFED.

Melhorando Nossos Parques Nacionais. Emitiu novos padrões para limpar a névoa e restaurar céus imaculados em nossos parques nacionais. Legislação de Parques Omnibus assinados que cria ou melhora mais de 100 parques nacionais, trilhas, rios e locais históricos. Criado o Parque Nacional do Vale da Morte, o maior parque nos 48 estados inferiores, e a Reserva Nacional do Deserto de Mojave no Deserto da Califórnia. Tentativas bloqueadas no Congresso de fechar alguns parques nacionais e expandir a construção de estradas em outros.

Proteção de sítios naturais e históricos. Protegeu dezenas de locais naturais e históricos em todo o país, garantindo mais de US $ 2,5 bilhões nos últimos sete anos por meio do Fundo de Conservação de Terra e Água para aquisição de terras ameaçadas. Os projetos incluem completar a Trilha dos Apalaches, proteger os campos de batalha da Guerra Civil e preservar o majestoso Rancho Baca do Novo México.

Salvaguardando o Refúgio Ártico. Rejeitou as tentativas do Congresso de abrir o Refúgio Nacional da Vida Selvagem do Ártico para a perfuração de petróleo e gás.

Forjando Parcerias de Conservação com Agricultores. Forneceu aos agricultores novas ferramentas de conservação, propondo e assinando uma Farm Bill que autorizou US $ 2,2 bilhões em financiamento adicional para programas de conservação, como a Reserva de Conservação e a Reserva de Zonas Úmidas. Criou novas parcerias entre estados federais que visavam a mais de US $ 1 bilhão - em Illinois, Maryland, Minnesota, Nova York, Oregon e Washington - para que agricultores e pecuaristas removessem voluntariamente terras de produção para melhorar a qualidade da água e o habitat da vida selvagem. Garantindo a Saúde Pública

Limpando Emissões Automáticas. Adotou um padrão de tubo de escape uniforme para carros de passageiros, SUVs e outros caminhões leves, produzindo carros que são 77 por cento mais limpos - e caminhões leves até 95 por cento mais limpos - do que aqueles nas estradas hoje. Defina um novo padrão para reduzir os níveis médios de enxofre na gasolina em até 90 por cento. Uma vez totalmente implementadas em 2030, essas medidas evitarão 43.000 mortes prematuras e 173.000 casos de doenças respiratórias infantis a cada ano, e reduzirão as emissões pelo equivalente a retirar 164 milhões de carros das estradas.

Fortalecimento das proteções de ar puro. Aprovou novos e fortes padrões de ar puro para a fuligem e a poluição, que poderiam prevenir até 15.000 mortes prematuras por ano e melhorar a vida de milhões de americanos que sofrem de doenças respiratórias. Defender as normas contra agressões legais de poluidores.

Acelerando a limpeza de resíduos tóxicos. Limpeza concluída em 515 locais do Superfund, mais de três vezes o número das duas administrações anteriores, com limpeza de mais de 90% de todos os locais concluídos ou em andamento. Garantiu US $ 1,4 bilhão no ano fiscal de 2000 para continuar o progresso na limpeza de 900 locais do Superfund até 2002.

Fornecimento de água potável segura. Legislação proposta e assinada para fortalecer a Lei da Água Potável Segura e garantir que nossas famílias tenham água potável limpa e saudável. Exigiu que 55.000 empresas de serviços públicos de água da América fornecessem relatórios regulares a seus clientes sobre a qualidade de sua água potável.

Estabelecido o Fundo Rotativo Estadual de Água Potável da EPA (DWSRF) que fornece subsídios aos Estados para financiar projetos prioritários de água potável que atendam aos mandatos da Lei da Água Limpa. Até o momento, os DWSRFs forneceram US $ 1,9 bilhão em empréstimos às comunidades.

Recebeu quase US $ 200 milhões em empréstimos e subsídios do Departamento de Agricultura (USDA) para mais de 100 projetos de água potável em áreas rurais de 40 estados. Os subsídios e empréstimos do USDA têm como alvo as comunidades rurais atormentadas por alguns dos piores problemas de qualidade e confiabilidade da água do país.

Garantindo Água Limpa. Lançou o Plano de Ação de Água Limpa para ajudar a limpar os 40% dos cursos d'água pesquisados ​​nos Estados Unidos, ainda muito poluídos para pesca e natação. Garantiu US $ 3,9 bilhões desde 1998, um aumento de 16%, para ajudar estados, comunidades e proprietários de terras a reduzir o escoamento poluído, melhorar a gestão dos recursos naturais, melhorar o direito dos cidadãos de saber e proteger a saúde pública.

Fortalecimento do Direito de Saber das Comunidades. Reforçou o direito do público de saber sobre os produtos químicos liberados no ar e na água por meio de parceria com a indústria química e a comunidade ambiental em um esforço para fornecer dados completos sobre os riscos potenciais à saúde dos 2.800 produtos químicos mais amplamente usados. Quase dobrou o número de produtos químicos que a indústria deve relatar às comunidades, enquanto expandiu o número de instalações que devem relatar em 30 por cento.

Expandiu o direito da comunidade de saber sobre a liberação de 27 toxinas bioacumulativas persistentes (incluindo mercúrio, dioxina e PCBs). Esses produtos químicos altamente tóxicos são especialmente perigosos porque não se decompõem facilmente e se acumulam no corpo humano.

Tornando a saúde infantil uma prioridade. Assinou uma Ordem Executiva para reduzir os riscos ambientais para a saúde e segurança de crianças. Exige que as agências federais coordenem suas prioridades de pesquisa sobre a saúde infantil e garantam que seus padrões levem em consideração os riscos especiais para as crianças.

Melhorando os padrões de segurança alimentar. Simplificou a regulamentação de pesticidas e implementou novas proteções de saúde pública importantes, especialmente para crianças, por meio da assinatura da Lei de Segurança da Qualidade Alimentar.

Restaurando um símbolo nacional. Ação iniciada para remover a águia-careca americana da lista de espécies ameaçadas de extinção. Existem agora quase 6.000 pares de águias americanas nos 48 estados inferiores, em comparação com apenas 3.300 pares em 1992.

Salvando o salmão do Pacífico. Garantiu US $ 83 milhões no ano fiscal de 2000 para dois novos esforços importantes para restaurar o salmão no noroeste do Pacífico: US $ 58 milhões para o Fundo de Recuperação do Salmão da Costa do Pacífico, que fornece recursos para estados e tribos protegerem e reconstruírem os estoques de salmão e US $ 25 milhões para implementar o Pacífico histórico Tratado do Salmão com o Canadá, que estabeleceu dois fundos regionais para melhorar a gestão das pescas e intensificar a cooperação científica bilateral entre os dois países e fornece financiamento para a recompra de licenças de pesca em Washington.

Expansão de refúgios de vida selvagem. Adicionados 57.000 acres, incluindo terras ao longo da última seção de fluxo livre do rio Columbia, ao Saddle Mountain National Wildlife Refuge para proteger o habitat dos salmões em Washington.

Formando parcerias para proteger o habitat. Concluiu 255 grandes Planos de Conservação de Habitat (HCPs), em comparação com 14 antes de o governo tomar posse, para proteger mais de 20 milhões de acres de terras privadas e mais de 170 espécies ameaçadas e em perigo de extinção. Esses acordos voluntários protegem o habitat ao mesmo tempo que proporcionam aos proprietários a certeza de que precisam para administrar suas terras com eficácia.

Fortalecimento das proteções para a vida selvagem. Legislação assinada que fortalece as proteções para a vida selvagem, determinando que o uso mais importante dos refúgios de vida selvagem de nossa nação é dar refúgio às aves migratórias e outros animais dependentes deste rico sistema de habitat natural.

Protegendo nossos oceanos e costas

Bloqueio de perfuração de petróleo offshore. Prorrogou a moratória sobre novos arrendamentos de petróleo na maior parte da costa dos EUA até 2012 e proibiu permanentemente novos arrendamentos em santuários marinhos nacionais.

Criação de uma política abrangente de oceanos. Dirigiu o desenvolvimento de recomendações-chave para fortalecer a política federal dos oceanos para o século 21 e nomeou uma força-tarefa de alto nível para supervisionar a implementação dessas recomendações. Convocou uma Conferência Nacional do Oceano em junho de 1998 que reuniu especialistas do governo, executivos, cientistas, ambientalistas, autoridades eleitas e o público para examinar oportunidades e desafios na restauração e proteção de nossos recursos oceânicos.

Fortalecimento de nossos santuários marinhos nacionais. Garantiu um aumento de financiamento de mais de 100% para melhor apoiar os santuários marinhos nacionais - lares de recifes de coral, florestas de algas, baleias jubarte e tartarugas cabeçudas. Apoiar as Expedições Marítimas Sustentáveis ​​de cinco anos para explorar, estudar e documentar maneiras de proteger melhor os recursos subaquáticos.

Preservando recifes de coral. Emitiu uma Ordem Executiva para expandir a proteção dos recifes de coral e seus ecossistemas para abordar questões de gestão de recifes de coral, expansão de áreas marinhas protegidas e maior proteção para espécies de recifes de coral.

Proteção de mamíferos marinhos. Liderou negociações que resultaram em um acordo multilateral para proteger os golfinhos no Oceano Pacífico tropical oriental. Emitiu novos padrões para proteger a baleia franca do norte, ameaçada de extinção, de ferimentos causados ​​por navios, instituindo a primeira exigência de relatório de navios em duas áreas de habitat crítico para a baleia franca. Lutou pela criação do Santuário de Baleias do Oceano Antártico, uma área de mais de 12 milhões de quilômetros quadrados ao largo da costa da Antártica.

Proibindo o despejo de resíduos tóxicos no oceano. Liderou o mundo no apelo por uma proibição global de despejo de lixo radioativo de baixo nível nos oceanos. Os EUA foram a primeira potência nuclear a defender a proibição.

Construindo Comunidades Sustentáveis

Incentivando o crescimento inteligente. Lançou uma iniciativa de Comunidades Livres em todo o país - liderada pelo vice-presidente Gore - para ajudar as comunidades em toda a América a crescer de forma a garantir uma alta qualidade de vida e um crescimento econômico forte e sustentável. A iniciativa fornece às comunidades novas ferramentas e recursos para preservar os espaços verdes, diminuir o congestionamento do tráfego e buscar estratégias regionais de "crescimento inteligente".

Introduziu o "Better America Bonds" para gerar US $ 10,75 bilhões em autoridade de títulos ao longo de cinco anos para preservar o espaço aberto, melhorar a qualidade da água e limpar propriedades abandonadas e contaminadas conhecidas como brownfields. As comunidades locais podem trabalhar juntas em parcerias com grupos fundiários, ambientalistas, líderes empresariais e outros para desenvolver soluções inovadoras para os desafios de desenvolvimento de suas comunidades.

Ganhou US $ 8,2 bilhões no ano fiscal de 2000, um aumento de 10 por cento, para transporte público e outros programas que reduzem a poluição do ar enquanto facilitam o congestionamento do tráfego.

Revitalizando Comunidades. Acelerou a limpeza de brownfields, abrindo caminho para o redesenvolvimento local enquanto protegia as áreas verdes fora de nossas cidades. Alavancou mais de US $ 1,6 bilhão em investimentos do setor privado para o redesenvolvimento de brownfields. Obteve um incentivo fiscal que permite às empresas deduzir totalmente os custos de limpeza de áreas abandonadas em áreas selecionadas até 2001.

Rios do patrimônio americano. Designados quatorze Rios do Patrimônio Americano para reconhecer e recompensar os esforços comunitários excepcionais para restaurar e proteger os valores ambientais, econômicos, culturais e históricos de nossos rios. Designou um "navegador fluvial" para cada rio designado para ajudar as comunidades a identificar programas e recursos federais para ajudar a implementar seus planos de restauração.

Justiça Ambiental e Redesenvolvimento. Emitiu uma Ordem Executiva sobre Justiça Ambiental para garantir que os cidadãos de baixa renda e as minorias não sofram uma carga desproporcional de poluição industrial. Lançou projetos-piloto em comunidades de baixa renda em todo o país para transformar locais contaminados em espaços utilizáveis, criar empregos e melhorar o desenvolvimento comunitário.

Agindo sobre a mudança climática

Forjando Acordo Internacional. Forneceu liderança crítica para a negociação bem-sucedida do Protocolo de Quioto, que define metas fortes e realistas para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e estabelece mecanismos flexíveis e baseados no mercado para alcançá-las da maneira mais econômica possível.

Investindo em pesquisa de energia limpa. Ganhou mais de US $ 1 bilhão no ano fiscal de 1999 e no ano fiscal de 2000 para a Climate Change Technology Initiative, um programa de pesquisa e desenvolvimento de energia limpa que economizará energia e dinheiro dos consumidores. Estendeu os créditos fiscais para a produção de energia eólica e biomassa até 2001, reduzindo as emissões e a dependência do petróleo importado.

Crescendo tecnologias de energia limpa. Emitiu uma Ordem Executiva para coordenar os esforços federais para estimular o desenvolvimento e o uso de tecnologias de base biológica, que podem converter plantações, árvores e outras "biomassas" em uma vasta gama de combustíveis e materiais. Defina uma meta de triplicar nosso uso de bioenergia e bioprodutos até 2010 para reduzir as emissões anuais de gases de efeito estufa em até 100 milhões de toneladas por ano - o equivalente a tirar 70 milhões de carros das estradas.

Melhorando a compreensão científica. Aumento do financiamento do Programa de Pesquisa de Mudanças Globais dos Estados Unidos para mais de US $ 1,7 bilhão no ano fiscal de 2000 para fornecer uma compreensão científica sólida das forças humanas e naturais que influenciam o sistema climático da Terra. Este orçamento de pesquisa recorde continua forte apoio à "Iniciativa do Ciclo do Carbono" iniciada no ano passado para melhorar nossa compreensão do papel das fazendas, florestas e outras terras naturais ou manejadas na captura de carbono.

Padrões de eficiência energética para eletrodomésticos. Emitiu novos padrões de eficiência energética para refrigeradores, refrigeradores-freezers, freezers e condicionadores de ar que vão economizar dinheiro para os consumidores e reduzir as emissões de gases de efeito estufa e a dependência do petróleo estrangeiro. Os novos padrões reduzirão o uso médio de energia do aparelho em 30% e economizarão mais de sete quatrilhões de BTUs de energia nos próximos 30 anos, mais de sete vezes o consumo anual de energia de todo o estado de Arkansas.

Promover a eficiência energética federal. Emitiu uma ordem executiva direcionando as agências federais a reduzir o uso de energia em edifícios em 35 por cento até 2010, reduzindo as emissões anuais de gases de efeito estufa no equivalente a tirar 1,7 milhão de carros das estradas e economizando mais de US $ 750 milhões ao ano para os contribuintes. Estabeleceu novas parcerias com a indústria para desenvolver e promover carros, residências e produtos de consumo que economizam energia com o potencial de economizar centenas de milhões de dólares em contas de energia para os americanos e reduzir significativamente a poluição dos gases do efeito estufa.

Protegendo o Meio Ambiente Global

Eliminação gradual de poluentes persistentes. Liderando negociações globais para eliminar gradualmente 12 dos poluentes orgânicos persistentes mais perigosos, como PCBs e DDT, que ameaçam a saúde e a segurança em todo o mundo.

Curando a camada de ozônio. Eliminação progressiva dos CFCs (clorofluorcarbonos) até 1996 e outras substâncias destruidoras da camada de ozônio até 1994. Aprovada a introdução de mais de 300 alternativas às substâncias destruidoras da camada de ozônio. Investiu mais de US $ 300 milhões por ano em pesquisas sobre química atmosférica e destruição do ozônio estratosférico. Esforços internacionais reforçados para proteger a camada de ozônio liderando negociações bem-sucedidas para reduzir a produção chinesa de halons e CFCs mais rápido do que o exigido pelo Protocolo de Montreal e garantindo um cronograma internacional acelerado para a eliminação do brometo de metila, um importante destruidor de ozônio.

Promoção do comércio ambientalmente responsável. Garantir que os esforços dos EUA para expandir o comércio reflitam um forte compromisso com a promoção da proteção ambiental em todo o mundo. Assinou uma Ordem Executiva que exige uma avaliação cuidadosa e uma revisão por escrito dos impactos ambientais potenciais dos principais acordos comerciais para que as considerações ambientais possam orientar o desenvolvimento das posições dos EUA nas negociações comerciais. Emitiu uma declaração de princípios sobre comércio e meio ambiente instruindo os negociadores nas negociações da Organização Mundial do Comércio para garantir que as regras comerciais continuem a apoiar as proteções ambientais no país e no exterior. Tornando o governo mais verde

Expandindo a reciclagem. Emitiu uma Ordem Executiva exigindo que as agências federais comprassem e usassem apenas papel de impressão reciclado e aumentassem os esforços para comprar produtos ambientalmente corretos. O pedido aproveita o poder de compra de US $ 200 bilhões do governo federal para ajudar a criar e manter mercados para materiais reciclados. Os americanos reciclam 22 milhões de toneladas a mais de material do que em 1992 - graças a esse esforço, os Estados Unidos descartarão menos resíduos em 2000 do que em 1992.

Greening da Casa Branca. Empregou medidas de economia de energia e outras medidas ecológicas no complexo da Casa Branca, reduzindo as emissões anuais de gases de efeito estufa em 845 toneladas por ano, reduzindo significativamente o uso de água e fertilizantes e economizando quase US $ 1,4 milhão aos contribuintes desde 1993.

Defendendo nosso meio ambiente contra ataques furtivos

Guardando as proteções dos pontos de referência. Tentativas bloqueadas pelo Congresso de reverter leis ambientais marcantes, como a Lei da Água Limpa, a Lei do Ar Limpo e a Lei das Espécies Ameaçadas. Frustrou as ações do Congresso para "reformar" o sistema regulatório ao exigir que os contribuintes paguem aos poluidores para não poluir e ao enfraquecer as leis de segurança alimentar de nosso país.

Bloqueio de brechas e brindes de interesse especial. Esforços do Congresso derrotados para anexar dezenas de pilotos anti-ambientais aos projetos de lei. Esses pilotos teriam revertido as salvaguardas ambientais duramente conquistadas e dado acordos especiais para interesses especiais ao: permitir o corte excessivo de nossas florestas nacionais e colocar em risco o plano do presidente de proteger mais de 40 milhões de acres de áreas sem estradas, permitindo que as empresas de mineração despejem mais resíduos tóxicos em terras públicas e adiamento de reformas críticas de mineração, permitindo que grandes empresas de petróleo continuem pagando royalties abaixo do mercado sobre o petróleo desenvolvido em terras federais, prejudicando proteções críticas para áreas úmidas e vida selvagem e tentando bloquear ações de bom senso para reduzir a poluição de gases de efeito estufa.


Sala de leitura de divulgação proativa CEQ

Em seu Memorando de 19 de março de 2009 sobre a Lei de Liberdade de Informação (FOIA), comumente conhecido como & ldquoAttorney General & rsquos Guidelines, & rdquo Attorney General Holder instruiu as agências a & ldquora e sistematicamente postar informações online antes de qualquer solicitação pública. & Rdquo Esta seção do CEQ & rsquos O FOIA Requester Service Center responde a essa direção, fornecendo uma riqueza de informações sobre questões ambientais em geral e CEQ em particular. Este site atualizado regularmente inclui relatórios, publicações, leis e regulamentos ambientais, documentos frequentemente solicitados pela FOIA, a história legislativa da Lei de Política Ambiental Nacional e documentos históricos do CEQ.

RECURSOS FOIA

  • Freedom of Information Act (FOIA)
  • Memorando do presidente e rsquos sobre a Lei de Liberdade de Informação
  • Memorando do presidente e rsquos sobre transparência e governo aberto
  • Procurador-Geral e Diretrizes de rsquos para implementação de FOIA
  • Ordem Executiva 13392, & ldquoImproving Agency Disclosure of Information & rdquo
  • Regulamentos CEQ FOIA
  • Manual CEQ FOIA
  • Log 2016 CEQ FOIA
  • Log 2015 CEQ FOIA
  • Log CEQ FOIA 2014
  • Log de 2013 CEQ FOIA
  • Página FOIA do Departamento de Justiça dos Estados Unidos
  • CEQ & rsquos FOIA Plano de Melhoria sob EO 13392
    • Relatório de Status sobre a Implementação do Plano de Melhoria CEQ & rsquos FOIA sob EO 13392
    • CEQ & rsquos FOIA Metas de redução do backlog de acordo com EO 13392
    • 2015 (PDF)
    • 2015 (XML)
    • 2014 (PDF)
    • 2014 (XML)
    • 2013 (PDF)
    • 2013 (XML)
    • 2012 (PDF)
    • 2012 (XML)
    • 2011 (PDF)
    • 2011 (XML)
    • 2010 (PDF)
    • 2010 (XML)
    • 2009
    • 2008
    • 2007
    • 2006
    • 2005
    • 2004
    • 2003
    • 2002
    • 2001
    • FY16, Q4 (zip)
    • FY16, Q3 (zip)
    • FY16, Q2 (zip)
    • FY16, Q1 (zip)
    • FY15, Q4 (zip)
    • FY15, Q3 (zip)
    • FY15, Q2 (zip)
    • FY15, Q1 (zip)
    • FY14, Q4 (zip)
    • FY14, Q3 (zip)
    • FY14, Q2 (zip)
    • FY14, Q1 (zip)
    • FY13, Q3 (zip)
    • FY13, Q2 (zip)
    • FY13, Q1 (zip)

    CEQ FOIA RESPONSES

    This section of the Proactive Disclosure site contains records released by CEQ under FOIA with content likely to be the subject of additional FOIA requests. Records include written and email correspondence, among others. Redactions using FOIA exemptions as well as material determined to be nonresponsive is clearly indicated in the text.

    The FOIA responses below address the general topic of global climate change.

    • Asia-Pacific Partnership
    • CEQ Communications with Competitive Enterprise Institute
    • Citizens for Responsibility and Ethics in Washington
    • Climate Action Report
    • EPA Clean Air Act Authority
    • EPA Draft Report on the Environment
    • Global Climate Change Science
    • Kyoto Protocol
    • OPIC Compliance with NEPA
    • Reconstructing Climatic and Environmental Changes
    • Sectoral Emissions Reduction Agreements

    ENVIRONMENTAL LAWS AND REGULATIONS

    LEGISLATIVE HISTORY OF NEPA

    PUBLICATIONS

    CEQ CHIEF FOIA OFFICER REPORTS

    Under FOIA, Chief FOIA Officers are required to submit to the Attorney General a detailed annual report regarding agency FOIA operations.


    CEQ Online Reading Room

    Welcome to the Council on Environmental Quality (CEQ) Online Reading Room. This reading room was created in accordance with the Freedom of Information Act, 5 USC § 552 (FOIA) and Executive Order 13392, which directs Federal agencies to ensure citizen-centered, results-oriented FOIA operations.

    Here you will find documents about environmental and other issues whose subject matter may better inform FOIA requests and make other FOIA requests unnecessary. You can save time and money if you review the documents available online before submitting a request. Recently added resources are posted at the beginning of applicable sections.

    For more about the Freedom of Information Act (FOIA), including instructions on how to submit a FOIA request to CEQ, visit our FOIA Requester Service Center.

    Environmental News, Policies, and Reports
    Environmental Documents & NEPAnet

    NEPAnet is an online resource for information on the National Environmental Policy Act and its implementation by Federal agencies, including:

    Environmental Impact Statements Filed pursuant to 40 CFR 1506.9.

    All EISs prepared by federal agencies are filed with EPA. Each week, EPA publishes in the Federal Register a Notice of Availability for all of the EISs filed the previous week. The EPA Notice of Availability is the official start of the public comment/wait periods required under the Council on Environmental Quality's regulations implementing the National Environmental Policy Act.  EPA publishes this notice each Friday if a holiday falls on Friday, the notice is published on Thursday.  Links to the weekly Federal Register publication of EPA's Notice of Availability are provided at http://cfpub.epa.gov/compliance/nepa/current/

    You may also be interested in reviewing EPA's Federal Register-Environmental Impact Statements website. That website contains the full-text of Federal Register documents that deal with all aspects of EISs being prepared by all federal agencies, and is published on a daily basis.

    CEQ FOIA Responses

    This section of the Online Reading Room contains various documents released by CEQ under the Freedom of Information Act that, because of the nature of their subject matter, are likely to be the subject of other FOIA requests. Documents available online include written and email correspondence and other information deemed responsive to a particular FOIA request material determined to be non-responsive is indicated within the text of the document.  Material is organized by subject, and individual documents are indexed and numbered chronologically. Follow the links below to access CEQ FOIA responses.


    NEPA Terminology

    Like most laws, the National Environmental Policy Act (NEPA) has generated a specialized terminology, consisting mostly of acronyms.

    • NEPA review is the process of project and program review under NEPA.
    • NEPA analysis is the analytic process involved in NEPA review.
    • A NEPA document is the report that documents the analysis and its results.
    • CEQ is the Council on Environmental Quality, which oversees NEPA review.
    • CEQ regulations are the NEPA regulations at 40 CFR 1500-1508. CEQ also has published the answers to frequently asked questions about NEPA and its regulations in an oft-cited document usually referred to simply as 40 Questions, and publishes other guidance material, too. CEQ guidance can be found on the NEPANet web page.
    • EPA is the Environmental Protection Agency, which has a special role in the review of NEPA documents.
    • CATEX (or CX, CE, Exclusion, various other terms) means "categorical exclusion," a project type that an agency excludes from detailed NEPA review because it has little potential for impact.
    • EA means environmental assessment, an assessment done on a project that is neither an obvious CATEX nor an obvious MFASAQHE (major federal action significantly affecting the quality of the human environment), to determine whether its impacts may be significant enough to require an environmental impact statement.
    • Environmental Justice means seeking to avoid disproportionate adverse environmental impacts on low-income populations and minority communities, in accordance with Executive Order 12898. Such impacts may be cultural in character.
    • FONSI or FNSI or FoNSI means a Finding of No Significant Impact, done where the EA results in the conclusion that the project's impacts will not be significant, and hence no environmental impact statement is required.
    • EIS means an environmental impact statement. The preparation of an EIS includes:
      • Publication of a notice of intent (NOI) to prepare an EIS.
      • Scoping – preliminary analysis and consultation to determine the scope of the EIS.
      • Analysis leading to a draft environmental impact statement, or DEIS.
      • Public review and comment, response to comments, occasionally leading to abandonment of or rethinking the project, more often to further analysis and an amended, revised, or supplementary DEIS, or . . .
      • Publication of a final environmental impact statement, or FEIS.
      • Publication of a record of decision, or ROD, which informs the public of the decision, the agency's rationale for it, and any mitigation measures the agency will carry out.
        SEIS means a supplemental or supplementary EIS, prepared if the project changes, or new impacts are discovered after the original EIS is done, or the agency is ordered to do so by a court.
    • PEIS means a Programmatic EIS, done on an agency program rather than a project they are rare.
    • LEIS means Legislative EIS, done on a piece of proposed legislation.
    • Two common NEPA terms need special attention: these are mitigation e significance.


      Appendix B: CEQ Records Schedule Summary (1979)

      Records Common to All Offices&mdashAll Temporary

      • Office Reference Material: Cut-off every 2 years destroy on site when 2 years old or when no longer needed
      • Personal Papers: destroy when no longer needed
      • National Environmental Policy Act Guidelines/Regulations: destroy on site when regulations have been issued
      • Annual Report Files: destroy on site when Annual Report has been issued
      • Reports and Studies Files: destroy on site after report or study has been issued
      • Contract Files: destroy on site when contract is terminated or completed
      • White House Correspondence Files: Cut-off every 2 years destroy on site when 2 years old
      • Legislative/Information Files: Cut-off at end of each Congress destroy on site when 2 years old or when no longer needed
      • Congressional Correspondence Files: Cut-off every 2 years destroy on site when 2 years old or when no longer needed
      • Public Correspondence Files: Cut-off every 2 years destroy on site when 2 years old
      • Administrative Files: Cut-off every 2 years destroy on site when 2 years old or when no longer needed

      Records of the Chairman&mdashAll Permanent

      • Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years
      • Central Agency Correspondence Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years
      • Chronological File: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Council&rsquos Members&mdashPermanent

      • Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Office of Executive Director&mdashPermanent

      • Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Office of Deputy Executive Director&mdashPermanent

      • Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years
      • Section 309/NEPA Referral Case Files (NEPA Oversight): Cut-off every 4 years transfer closed case files to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Office of General Counsel&mdashPermanent and Temporary

      • Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years
      • Environmental Impact Statements Files&mdashNOT APPLICABLE: As of Jan.1, 1978, this function was transferred to the Environmental Protection Agency by Reorganization Plan 1, 1977
      • Litigation Files: Cut-off every 2 years, retire to EOP depository when 4 years old, send to FRC and destroy when 5 years old

      Records of the Environmental Health and Toxic Substances Office (Toxics and Environmental Protection)&mdashPermanent

      • Subject Files: Cut-off when action completed transfer completed action issues to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years
      • Toxic Substances Strategy Committee Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Energy and Resource Recovery Office (Air, Transportation, and Energy)&mdashPermanent

      • Subject Files: Cut-off when action has been completed transfer completed action issues to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years

      Records of the Office of Environmental Data and Monitoring&mdashPermanent

      Subject Files: Cut-off every 4 years transfer to EOP depository and FRC every 4 years, offer to NARA after 12 years


      Nepanet YT-189 - History

      PRESIDENT CLINTON: PRESERVING AMERICA S CORAL REEFS

      President Clinton today will announce strong, new protections for the remote and pristine coral reefs of the Northwestern Hawaiian Islands, which comprise nearly 70 percent of America s coral reefs. In an event at the National Geographic Society in Washington, D.C., the President will issue an Executive Order establishing the 84 million-acre Northwestern Hawaiian Islands Coral Reef Ecosystem Reserve -- the largest protected area ever created in the United States. Today s action builds on a tradition of preservation for these remote islands, atolls, and submerged lagoons -- including the 1906 designation of the Hawaiian Islands National Wildlife Refuge -- and brings strong protections to reefs that are home to endangered monk seals and sea turtles. In addition, the President will announce a Department of Commerce report, Discovering Earth s Final Frontier, that charts a bold course for U.S. ocean exploration in the 21st century.

      Strong Protection for an Extraordinary But Fragile Habitat. On May 26, President Clinton directed the Secretaries of Commerce and the Interior to develop recommendations for "strong and lasting protection for the coral reef ecosystem of the Northwestern Hawaiian Islands." The 3.5 million acres of coral reefs comprise nearly 70 percent of our nation s reefs, and some of the healthiest reefs in the world. These islands and reefs have long played an important role in the history of the Pacific. Archeological evidence suggests that, more than a thousand years ago, local islanders drew sustenance from their brilliant, turquoise waters. Centuries later, Charles Darwin marveled at the wildlife there during his historic voyage around the world. And in 1942, American soldiers drew a line in the sand there, winning the Battle of Midway and changing the course of history.

      In developing their recommendations, the Departments of Commerce and the Interior held public "visioning sessions" throughout Hawaii, and coordinated with state officials, Native Hawaiian groups, the Western Pacific Fishery Management Council, and the Hawaii congressional delegation. Based on the Secretaries recommendations, today s Executive Order:

      Establishes the Northwestern Hawaiian Islands Coral Reef Ecosystem Reserve extending along the 1,200 mile-long island chain, a total area of 99,500 square nautical miles (131,800 square statute miles), larger than Florida and Georgia combined. The reserve boundary excludes state waters, and preserves the existing Midway Atoll and Northwest Hawaiian Islands national wildlife refuges.

      Prohibits oil, gas and mineral production, the discharge or disposal of materials, and the removal of coral throughout the reserve and caps commercial and recreational fishing at current levels. Allows Native Hawaiian subsistence and cultural uses to continue.

      Designates 15 "reserve preservation areas" -- encompassing some 4 million acres, or roughly five percent of the reserve -- where activities such as commercial and recreational fishing, anchoring, and collecting or touching coral will be prohibited. These areas include critical habitat for endangered monk seals. The Secretary of Commerce will seek public comment on making these preservation areas permanent.

      Directs the Secretary of Commerce to develop a Reserve Operations Plan, in consultation with the Secretary of the Interior and the Governor of Hawaii and to begin the process of incorporating the reserve into the National Marine Sanctuary Program, a network of protected areas that safeguards special marine habitats and cultural sites in U.S. waters.

      Directs the Commerce Secretary to establish the Northwestern Hawaiian Islands Coral Reef Ecosystem Reserve Council to ensure continued input from Native Hawaiian, scientific, environmental, education, fishing, and tourism communities into the ongoing management of the reserve. Also directs the Secretary to seek public comment on the conservation measures for the reserve.

      Preserving the "Rainforests of the Sea." Coral reefs are often described as the "rainforests of the sea." Although coral reefs cover less than one percent of the planet s surface, they are the world s most biologically diverse marine ecosystems. In addition, coral reefs provide food and jobs, protect communities from storms, and generate billions of dollars in revenues each year. Around the world, human activities are rapidly degrading and destroying coral reefs, threatening the survival of these valuable and ancient marine ecosystems, and the communities and economies that depend on them. Scientists at last month s International Coral Reef Symposium presented strong evidence that, without new protections, as much as half the world s remaining coral reefs could disappear within 25 years.

      In June 1998, President Clinton issued an Executive Order establishing the U.S. Coral Reef Task Force. Chaired by the Secretaries of Commerce and the Interior, the task force has led the development and implementation of efforts to map and monitor U.S. coral reefs research the causes of coral reef degradation reduce and mitigate coral reef degradation from pollution, overfishing and other causes and implement conservation strategies internationally.

      Safeguarding Our Oceans and Coasts. Today s action builds on a strong record of ocean protection. President Clinton and Vice President Gore have launched new actions to safeguard our coasts from the risks of offshore oil development, strengthen marine sanctuaries, and protect dolphins and other marine mammals. And to better address the long-term challenges, the President and Vice President launched a national dialogue leading to a comprehensive strategy for strengthening federal ocean policy for the 21st century.