Trens famosos - História

Trens famosos - História


Os Trens Famosos 10: 10 Rápidos

Foi neste mês de 1900 que o Sr. John Luther Jones (que é Casey para você e para mim) perdeu a vida enquanto tripulava o Cannonball Express. Como você verá em um segundo, embora ele tenha morrido em uma colisão de trem, seu ato heróico salvou a vida de todos os passageiros e tripulantes a bordo, então acho apropriado que o homenageamos falando sobre trens famosos hoje. Além disso, acho que meu pai vai gostar deste porque ele trabalha para a ferrovia e desenvolveu uma afinidade com os trens ao longo dos anos. Oi pai! Sem mais delongas "¦

1. O Cannonball Express, Também conhecido como o New Orleans Special, era a linha mais rápida da Ferrovia Central de Illinois em 1900. Casey Jones (assim chamado por causa de sua cidade natal "“ Cayce, Kentucky) se ofereceu para fazer a rota de Memphis, Tenn., para Canton, Mississippi., quando o engenheiro habitual adoeceu. O trem já estava 95 minutos atrasado, mas Casey adorava um desafio e estava ansioso para ver se conseguia pegar o trem na hora certa. Era o que o tornava conhecido, afinal ““ sua extrema pontualidade. Diz a lenda que as pessoas acertavam seus relógios com base em quando o famoso apito de Casey soava ao passar pela cidade (ele tinha um apito distinto de trem). De qualquer forma, parecia que ele tinha uma chance bastante decente de chegar a Canton "no anunciado", quando a tragédia aconteceu: um trem em Vaughan, Mississippi, ficou preso nos trilhos quando deveria ter sido puxado para uma casa próxima acompanhar. Uma mangueira de ar aparentemente quebrou e travou os freios. Casey não conseguia ver o trem nos trilhos com antecedência porque estava fazendo uma curva, mas fez o que pôde para desacelerar o trem o máximo possível e soou o apito continuamente para alertar o outro trem. Ele disse a Sim Webb, seu bombeiro, para pular para pegá-lo. Ele permaneceu no lugar até o impacto, ainda tentando desacelerar o trem o máximo possível. Embora ele tivesse diminuído a velocidade de 75 mph para 35 mph, sua posição no trem e a força do impacto o mataram, provavelmente instantaneamente. Mas, graças a seus esforços, ele foi a única fatalidade.

2. Eu conhecia o Expresso Oriente já existia há algum tempo, mas é mais antigo do que eu pensava: a primeira corrida foi em 5 de junho de 1883 de Paris a Viena. Naquela época, era conhecido como o Express d'Orient. Mais tarde naquele ano, a rota foi expandida para incluir paradas na Romênia e na Alemanha e em 1889 estava indo para o leste até Istambul. Os serviços foram interrompidos durante a Primeira Guerra Mundial, mas em 1919 eles se expandiram novamente para incluir Milão, Veneza e Trieste. A Segunda Guerra Mundial interrompeu o serviço novamente, mas eles foram retomados em 1945. Você ainda pode levar o Expresso Oriente de Estrasburgo a Viena, e você pode recriar o caminho tomando alguns outros trens. Mas, infelizmente, o Direct Orient Express de Paris a Istambul terminou em 1977. Ou você pode recriar a experiência lendo alguns dos livros famosos que foram mencionados em "“ Agatha Christie's Assassinato no Expresso do Oriente, é claro, mas também de Bram Stoker Drácula, da Rússia com amor por Ian Fleming, e Stamboul Train por Graham Greene, entre outros.

3. O Hiawatha trens, que ia de Chicago a Minneapolis, apareceu pela primeira vez nas pistas em 1935. Eles foram nomeados em homenagem a "The Song of Hiawatha", de Longfellow. Havia o Twin Cities Hiawatha, que ia direto da Windy City para as cidades gêmeas do North Woods Hiawatha, indo da linha principal através de partes de Wisconsin, o Chippewa-Hiawatha, que percorreu uma parte diferente de Wisconsin, o Midwest Hiawatha de Chicago para Omaha e o Olímpico Hiawatha, que levou passageiros de Chicago a Seattle. Todos foram encerrados neste ponto, mas você ainda pode ir de Chicago a Milwaukee usando o Serviço Hiawatha, que deve levá-lo entre as duas cidades em cerca de 90 minutos.

4. O California Limitedé outro antigo. Ela começou sua rota em 1892, indo de Chicago para L.A. O que é engraçado sobre esta é que ela foi a primeira a apresentar "as melhores refeições Fred Harvey sobre trilhos". A Fred Harvey Company era uma rede de restaurantes ferroviários "“ o primeiro foi em Topeka em 1876, mas por volta de 1890, Fred fez um negócio lucrativo com a Santa Fe Railroad para abrir vários restaurantes ao longo de suas rotas e, como resultado eles podiam ser encontrados a cada 160 quilômetros. Acho que eram como as Waffle Houses de seus dias. Exceto que a Waffle House parece ser um pouco mais onipresente. Eventualmente, o serviço se espalhou para os vagões-restaurante de Santa Fé, que tinham comida e serviço administrados pelo Fred Harvey Company. Fred e Santa Fé seguiram caminhos separados no início da década de 30, quando Fred percebeu que poderia ganhar mais dinheiro indo além de uma linha, ele começou a abandonar totalmente as ferrovias, abrindo restaurantes em Illinois Tollway Oases .


5. O California Zephyré um que você ainda pode pedalar integralmente de Chicago a Emeryville, Califórnia. o Zephyr foi uma das primeiras a serem anunciadas como miniférias por si só no final da "década de 40, você até encontraria Zephyrettes a bordo. Cerca de 12 mulheres foram designadas para cada trem e elas foram encarregadas de fazer quase qualquer coisa (dentro de razão, pessoas, dentro do razoável) para garantir que seus passageiros tenham uma viagem relaxante "“ incluindo babá e servindo como guias turísticos. o Zephyr que anda pelos trilhos hoje não é o original, mas se você quiser ver uma réplica da coisa real, vá ao Disney's California Adventure, onde um falso Zephyr abriga uma padaria e balcão de sorvete perto da frente do parque.

6. O Rock Island Rockets foram notáveis ​​porque foram alguns dos primeiros trens movidos a diesel. E eles tinham uma linha chamada de Foguete Des Moines, que ia de Chicago ao DSM. Gosto de gritar com o 515 sempre que posso, portanto, considere meu dever cumprido durante a semana. Outros foguetes iam de Chicago a Peoria, de Fort Worth a Houston, de Minneapolis a Kansas City e de Kansas City a Denver.

7. The North Coast Limited iniciou as operações em 29 de abril de 1900 "“ um dia antes de Casey Jones fazer sua fatídica corrida no Bala de canhão, mas não estava nem perto do desastre "" o North Coast Limited correu de St. Paul para Puget Sound. Em seu apogeu, a NCL era conhecida por ter consistentemente o melhor serviço de vagão-restaurante do mercado "“ flores frescas adornavam as mesas postas com toalhas de linho.

8. The Orange Blossom Special é bem conhecido graças à música de Ervin T. Rouse que mais tarde foi o nome de um álbum de Johnny Cash de 1965 (que Johnny fez um cover do álbum). Ele ia de Nova York a Miami. Ervin T. Rouse e Chubby Wise viram o flores de laranjeira quando foi em Jacksonville, Flórida, e foram inspirados a escrever uma melodia de violino sobre isso (Chubby era um violinista lendário de bluegrass) "¦ pelo menos, essa é a história. Registros mostram que o trem que viram era um trem aerodinâmico, que não eu tenho sido o flores de laranjeira, que usava travessas pesadas, lanchonetes e treinadores Pullman. Se eles realmente viram um trem aerodinâmico, foi provavelmente o Silver Meteor, um trem aerodinâmico com vagões de aço inoxidável.
Aqui está um golpe duplo para você: Mr. Cash tocando Casey Jones e Orange Blossom Special (ele usa gaita em vez de violino).

9. The Royal Blueera o trem de passageiros da B & ampO Railroad entre NYC e DC a partir de 1890. E era realmente real "" um historiador da ferrovia o chamou de "Uma mistura inspirada de majestade e mística". Os interiores de cada carro eram feitos de mogno, os carros eram aquecidos e iluminadas e as janelas eram feitas de vidro com chumbo. Os chefs foram treinados na França e prepararam pato e tartaruga. Nos anos "30 e" 40, eles serviam refeições em Dresden China e enfeitavam os carros com lustres de vidro em estilo colonial móveis (eles a chamavam de série "Martha Washington"). FDR gostava de andar na Royal Blue quando estava no cargo, geralmente pegava um trem presidencial especial de D.C. para a propriedade da família em Hyde Park, Nova York. A Rainha Elizabeth e o Príncipe Phillip experimentaram o trem em 1957, mas nem mesmo seu glamour foi suficiente para manter a linha flutuando "" sua última corrida partiu da Washington Union Station às 3:45 pm de 26 de abril de 1958 e foi acompanhada por Edward R. Murrow para CBS.

10. O Marrakesh Express é um trem de verdade, caso aquela música de Crosby, Stills & amp Nash alguma vez o tenha deixado imaginando. Graham Nash pegou o trem de Casablanca para Marrakesh em 1966 e reservou um assento elegante na primeira classe, mas se sentiu entediado e voltou a sentar-se com os "patos, porcos e galinhas".

Você tem alguma viagem de trem memorável para contar? Conte-nos tudo sobre isso nos comentários. Infelizmente, não tenho nada a contribuir desta vez, embora de repente eu esteja inspirado para fazer uma viagem de trem cross-country!


Trens famosos: as Américas

Ferrovia Central Peruana

1895
A Ferrovia Central Peruana é uma maravilha da engenharia. Origina-se em Callao e sobe mais de 13.000 pés para cruzar a divisão continental. É geralmente considerada a ferrovia mais alta do mundo. A ferrovia possui 66 túneis e 59 pontes, e deve ziguezaguear pelos vales para minimizar a inclinação de sua subida. Há um médico a bordo que administra oxigênio aos passageiros que contraem o mal da altitude.

A 20th Century Limited estendeu um tapete vermelho para os passageiros.

The 20th Century Limited

1902
O The 20th Century Limited estreou em 1902 como o trem de luxo do New York Central operando entre Nova York e Chicago. Ele fez sua jornada ao longo do Rio Hudson e nas margens do Lago Erie ao longo da suave "rota do nível da água". A ferrovia desenrolaria um tapete vermelho para dar as boas-vindas aos passageiros do trem, dando origem à frase "tratamento de tapete vermelho".

Super Chief

1936
Operado originalmente pela ferrovia Santa Fe, o Super Chief ia de Chicago a Los Angeles. Foi considerado um dos melhores trens de longa distância dos Estados Unidos e era conhecido por sua comida gourmet e clientela de Hollywood. A Amtrak atualmente opera um trem de longa distância na mesma rota.


Streamliners: o lendário trem de passageiros americano

Na década de 1920 houve uma forte recuperação, após a tomada do controle federal durante a guerra, que persistiu até a Grande Depressão e a subsequente retração econômica da década de 1930. & # xa0Ala, aquele evento provou ser um ponto de viragem. & # xa0 & # xa0

Índice

Como John F. Stover observa em "O Atlas histórico de Routledge das ferrovias americanas"(New York: Routledge, 1999), todos os anos após 1929 a indústria registrou déficits anuais nos serviços de passageiros e a depressão apenas piorou a situação.

No livro de Gregory Schneider, "Rock Island Requiem, "o autor aponta que em 1936, 70.000 milhas estavam em liquidação ou cerca de 25% de toda a rede do país. & # xa0

Por mais que as ferrovias tenham tentado, nada impediu os americanos de comprarem seu próprio automóvel, uma invenção acessível por meio do Modelo-T de 1908 produzido em massa de Henry Ford. & # Xa0

Para conter as perdas, a Union Pacific e o Chicago Burlington & Quincy criaram um novo conceito: o trem elegante, rápido e colorido. & # xa0O streamliner nasceu.

O trem 95 da Southern Pacific, o "Starlight" noturno, espera por um sinal para partir de Glendale, Califórnia, em 1953. O serviço que acompanha o popular "Lark", o trem, teve vida curta, durando apenas de 1949 a 1957. William Fahey, Foto Jr.

Uma breve história do Streamliner

Union Pacific's & # xa0M-10000"Streamliners: História de um ícone de ferrovia, "o trem foi encomendado um ano antes da Pullman-Standard.

Era diferente de tudo que o público já tinha visto. & # xa0Sua aparência elegante, sem características quadradas, era totalmente contrária aos trens convencionais da época, que eram monótonos, incolores e geralmente pouco inspiradores. & # xa0

o M-10000 era completamente o oposto, adornado em um esquema da Union Pacific denominado "Canary Yellow" e "Golden Brown", o antigo matiz escolhido especificamente por razões de segurança.

Uma versão semelhante desta mesma pintura ainda adorna o equipamento UP hoje. & # xa0A composição de trens alcançou 204 pés e pesava apenas 124 toneladas. & # xa0

Ele era movido por um motor destilado de 600 cavalos, projetado pela Winton Engine Company, com velocidades de 110 mph. & # xa0

O conjunto articulado de três vagões incluía a combinação de vagão / correio ferroviário / compartimento de bagagem, um vagão de 60 assentos e um buffet-cozinha-observação com assentos para 54. & # xa0No total, o trem tinha capacidade para 116 passageiros. & # xa0The M-10000 foi um sucesso publicitário, embora seu motor destilado tenha se mostrado insatisfatório em serviço.

Streamliners notáveis

Atlantic Coast Line

Baltimore e Ohio

Boston e Maine

Chesapeake e Ohio

Chicago e Illinois Oriental

Chicago e North Western

Chicago, Burlington e Quincy

Costa leste da Flórida

Uma foto publicitária da Great Northern do "Empire Builder" mostra o trem a leste do Parque Nacional Glacier em Spotted Robe (Kilroy), Montana em 1947.

Great Northern

Gulf, Mobile e Ohio

Illinois Central

Kansas City Southern

Delaware, Lackawanna e Western

Vale Lehigh

Louisville e Nashville

Milwaukee Road

Maine Central

Missouri-Kansas-Texas (The Katy)

Missouri Pacific

Nashville, Chattanooga e St. Louis

New York Central

Nova York, New Haven e Hartford

Nickel Plate Road

Foi mais ou menos nessa época que a Chicago, Burlington & Quincy fez um pedido de sua própria composição aerodinâmica (o fez em 17 de junho de 1933). & # xa0Era também um projeto articulado para três carros, trabalho da Budd Company, um futuro concorrente do Pullman. & # xa0

Seu motor principal foi um motor a diesel Winton 8-201-A, capaz de 660 cavalos de potência. & # xa0O trem recebeu o nome, Zephyr 9900, mais tarde renomeado & # xa0Pioneer Zephyr. Ele também impressionou o público após sua inauguração na Broad Street Station, na Filadélfia, em 18 de abril de 1934. & # xa0

O trem de 197 pés apresentava um nariz inclinado simples, mas elegante, para aprimorar suas características aerodinâmicas, com acomodações que incluíam a combinação de vagão motorizado / estação de correios / área de armazenamento de correio, bagagem / ônibus e uma sala de observação. & # xa0The Zephyr ocupava menos lugares sentados, apenas 72 clientes pagantes. & # xa0

No entanto, o CB&Q sem dúvida ostentava um trem muito mais confiável, já que seu motor a diesel apresentava menos problemas. & # xa0Ele também ganhou o maior reconhecimento quando fez sua histórica edição inicial em 26 de maio de 1934.

Naquele dia, o trem partiu de Denver às 5h05, antecipando-se a chegar a Chicago mais tarde naquela noite. & # xa0Com uma velocidade média de 125 km / h, ele completou a viagem de 1.015 milhas em apenas 14 horas, chegando à Windy City às 19h10.

O "San Francisco Chief" de Santa Fé para o leste entra na clássica estação de missão em Stockton, Califórnia, comandada por F7A # 37-C durante fevereiro de 1968. Foto de Drew Jacksich.

A indústria não perdeu tempo em emular o que a Burlington e a Union Pacific estavam fazendo. Os streamliners eram a onda do futuro à medida que se espalhavam rapidamente por todo o país. & # xa0

Houve vários spin-offs do & # xa0Zephyr e M-10000 como & # xa0 Boston & Maine’s & # xa0Flying Yankee (quase idêntico ao Zephyr ) New Haven's & # xa0Cometa Gulf, Mobile & Ohio’s & # xa0Rebelde e Illinois Central’s & # xa0Diamante Verde (semelhante ao M-10000 ) & # xa0

Infelizmente, todos esses trens enfrentaram um problema de praticidade. O calcanhar de Aquiles das composições articuladas é que, se ocorrer um problema dentro de um único vagão, todo o trem é forçado a sair da estrada para reparos.

Além disso, como a demanda aumentou, os assentos rapidamente se tornaram um problema e, sem a capacidade de adicionar vagões, trens inteiros novos seriam necessários. & # xa0Esta simplesmente não era uma situação sustentável. & # xa0

O que as ferrovias precisavam era de um trem de passageiros convencional com vagões individuais puxados por uma locomotiva comum, mas aerodinâmica como esses trens.

Da esquerda para a direita Santa Fe F7A # 347-C, Southern Pacific E9A # 6051 e Western Pacific F7A # 913 alinhados no California State Railroad Museum em 26 de agosto de 1988. Foto de Roger Puta.

Em 1935, para reviver seu decadente negócio de passageiros, lançou um streamliner oficial para a Big Apple conhecido como Royal Blue. & # xa0

Além disso, um boxcab diesel (internamente idêntico ao futuro EA, mas sem otimização externa) foi comprado da Electro-Motive Corporation e recebeu o # 50.

Além do mais, o trem incluía confortos adicionais, como assentos mais largos, serviços de jantar completos (e uma opção de balcão de lanchonete), salão de buffet e observação de salão com extremidades arredondadas. & # xa0

o Royal Blue entrou em serviço oficialmente em 24 de junho de 1935. Apenas um mês antes da Milwaukee Road lançar seu Hiawatha & # xa0em 29 de maio.

A "cidade de Los Angeles" da Union Pacific chega ao Terminal de passageiros Union de Los Angeles ao passar pela Mission Tower em março de 1971. Foto de Drew Jacksich.

o Hiawatha também foi inicialmente movido a vapor, apresentando o lendário 4-4-2 (Classe A), fabricado pela American Locomotive Company. & # xa0Este trem girava em torno de velocidade.

Em seu livro, "A história de Hiawatha, "o autor Jim Scribbins observa a velocidade desses Atlantics durante os testes realizados em 15 de maio de 1935:

"Eles foram projetados para cruzar a 160 km / h e atingir 120 km / h - bastante energia de reserva, se necessário. Em 8 de maio, o número 1 alcançou 90 mph com um trem de 500 toneladas. & # xa0

O grande evento, porém, foi uma viagem de ida e volta em 15 de maio entre Milwaukee e Nova Lisboa com o motor nº 2. & # xa0Engineman Ed Donahue teve uma composição completa Hiawatha equipamento. & # xa0

O trem, cronometrado cuidadosamente em cada milha com cronômetros e cronômetros, vagou a 65 a 75 mph até Watertown ' apenas para sentir as coisas , 'então a decisão foi tomada para o resto da corrida para descobrir o quão rápido e confortável uma viagem poderia ser alcançada. & # xa0

Noventa e um mph pareciam 45. & # xa0A 100 mph, um grito irrompeu do pessoal do departamento mecânico fazendo a cronometragem - 103,5. 105. 105.5. 109, e ainda confortável. Finalmente chegou o 112,5 e o trem andou como um sonho. & # xa0Na lanchonete, um copo cheio de água continha cada gota.

A viagem para Nova Lisboa exigiu 113 minutos para 136 milhas, uma média start-to-stop de 74,9 mph, e os 112,5 mph foram mantidos sem dificuldade por 14 milhas. De acordo com o engenheiro Donahue, quanto mais rápido ele ia, melhor a locomotiva rodava."

O trem nº 5 da Milwaukee Road, o "Morning Hiawatha" sentido oeste, passa por Pewaukee, Wisconsin, em dezembro de 1964. Foto de Roger Puta.

Os Atlantics foram posteriormente ultrapassados ​​pelos novos 4-6-4 Hudsons (Classe F-7) no outono de 1938. & # xa0Estas máquinas não tiveram problemas para se igualar a suas contrapartes, também capazes de velocidades acima de 160 km / h. & # xa0

O Milwaukee foi elogiado por seu & # xa0Hiawatha& # xa0fleet, cujo original foi construído em casa em suas lojas em Milwaukee, Wisconsin (exceto para as locomotivas). & # xa0

Enquanto a velocidade dos trens e o glamour exterior impressionavam o público, as acomodações internas eram igualmente opulentas com seu famoso restaurante-buffet-jantar "Tip-Top-Tap", três vagões com assento reclinável, salão e observação de salão. & # xa0

Outros serviços principais, como o & # xa0Super Chief& # xa0e & # xa0construtor de impérios& # xa0 apresentava níveis semelhantes de conforto e os designers se esforçaram ao máximo para garantir que o tema certo fosse alcançado para cada trem em particular. & # xa0

Como Bob Johnson, Joe Welsh e Mike Schafer apontam em seu livro, "A Arte do Streamliner, "os engenheiros estavam sempre sob um prazo:

"O renomado arquiteto John Harbeson uma vez estimou que havia projetado mais de trinta trens para a Budd Company - e nunca teve mais de três semanas para criar nenhum deles."& # xa0Estes homens também passaram um tempo aprendendo sobre o território operacional específico de cada trem e a história de sua ferrovia. & # xa0 & # xa0


Conteúdo

Editar história primitiva

o 20th Century Limited Foi executado pela primeira vez em 17 de junho de 1902. Ele completou sua viagem de Nova York a Chicago em 20 horas, quatro horas a menos que os trens anteriores, e chegou três minutos antes do previsto. Oferecia barbearia e serviços de secretariado. [1] O New York Times ' o relatório [4] [5] enfatizou a natureza rotineira da viagem, sem procedimentos especiais sendo seguidos e nenhum esforço extra sendo feito para quebrar recordes. Ele disse que "não houve empolgação ao longo do caminho" e citou a afirmação de um funcionário da ferrovia: "é uma corrida perfeitamente prática e terá continuidade". O engenheiro William Gates disse: "Esse cronograma pode ser feito sem qualquer dificuldade. Posso fazer isso todas as vezes, exceto em acidentes". [1]

A programação cortou mais duas horas de operação em junho de 1905 e, no dia 21 daquele mês, o trem descarrilou intencionalmente na linha Lake Shore & amp Michigan Southern Railway em Mentor, Ohio, matando 21 passageiros. [6] [7] Ele reverteu para 20 horas em 1912 e permaneceu inalterado até 1932. Em 1935, caiu para 16 horas e 30 minutos, depois para 16 horas em 15 de junho de 1938, quando os carros leves foram implementados.

O ponto de troca do motor foi transferido para a estação Croton-Harmon em 1913, quando a linha de NYC foi eletrificada ao sul desse ponto.

Na década de 1920, a tarifa Nova York-Chicago era de $ 32,70 mais a tarifa extra de $ 9,60, mais a taxa Pullman (por exemplo, $ 9 para um leito menor), totalizando $ 51,30. Essa tarifa que dá direito ao passageiro de uma cama fechada do corredor por cortinas de um compartimento para si custa mais. Em 1928, o ano de pico, o trem rendeu US $ 10 milhões e era considerado o trem mais lucrativo do mundo. [8]

Os carros do 20th Century Limited foram iluminadas com lâmpadas fluorescentes logo após sua introdução, [9] que coincidiu com a introdução dos novos conjuntos de trens Art Déco em 1938.

Novos conjuntos de trem Editar

Em 1938, o designer industrial Henry Dreyfuss foi contratado pelo New York Central para projetar conjuntos de trens aerodinâmicos no estilo Art Déco, com a locomotiva e os vagões de passageiros reproduzidos em azul e cinza (as cores de Nova York). Os conjuntos aerodinâmicos foram inaugurados em 15 de junho de 1938. Seu projeto foi provavelmente o trem de passageiros americano mais famoso. [1] O primeiro novo 20th Century Limited trem saiu da cidade de Nova York às 18:00 horário do leste e chegou à estação La Salle Street em Chicago na manhã seguinte às 09:00 hora central, viajando 958 milhas (1.542 km) a uma média de 60 milhas por hora (97 km / h) . [10] O trem para o leste deixou a estação La Salle Street em Chicago às 15h e chegou ao Grand Central Terminal na manhã seguinte às 8h. [11] Por alguns anos após a Segunda Guerra Mundial, a programação para o leste foi encurtada para 15 horas e meia.

Em 1945, o diesel-elétrico da EMD substituiu o vapor e um novo conjunto de trens movido a diesel-elétrico foi comissionado. A substituição foi inaugurada pelo General Dwight D. Eisenhower em setembro de 1948. Este conjunto foi apresentado em filmes do pós-guerra, como North by Northwest e The Band Wagon.

Como muitos trens expressos de passageiros em meados da década de 1960, o 20th Century Limited transportava um carro da Divisão Leste (E.D.) da Estação de Correios Ferroviários (R.P.O.) operado pelo Railway Mail Service (RMS) do Departamento de Correios dos Estados Unidos, que era operado por funcionários da USPOD como um "correio rápido" em cada uma de suas viagens diárias. [12] Os e-mails recebidos, postados, processados, classificados e despachados do 20th Century Limited Os RPOs da foram cancelados ou carimbados (conforme apropriado) durante a viagem por carimbos de data circulares aplicados à mão (CDS) com a leitura "N.Y. & amp CHI. R.P.O. E.D. 20TH CEN.LTD." e o número do trem: "25" (NY-CHI) ou "26" (CHI-NY).

Durante grande parte de sua história antes de 1957, o trem totalmente Pullman fez paradas apenas no Grand Central Terminal e Harmon para passageiros da área de Nova York e na LaSalle Street Station e Englewood para os passageiros da área de Chicago. Estes viajaram em até sete seções, das quais a primeira foi chamada de Advance 20th Century Limited. [1] Em 1957, o 20th Century Limited foi combinado com o Comodoro Vanderbilt, adicionando mais paradas às quatro originais (dois terminais e duas paradas suburbanas). Na década de 1960, a cidade de Nova York adicionou slumbercoaches à lista de vagões-dormitório. [13]

Demise Edit

No final da década de 1960, o trem estava em declínio. Em 2 de dezembro de 1967 às 18:00, o trem meio cheio deixou o Grand Central Terminal, linha 34 pela última vez. [2] Como sempre, cravos foram dados aos homens e perfumes e flores às mulheres que embarcaram no trem. [2] No dia seguinte, ele chegou à estação LaSalle Street em Chicago com 9 horas e 50 minutos de atraso devido a um descarrilamento de carga perto de Conneaut, Ohio. [14]

Edição atual

Amtrak agora opera o Lake Shore Limited entre a New York Penn Station e a Chicago Union Station. Caso contrário, segue um caminho semelhante ao Século 20, exceto a oeste de Whiting, Indiana (perto de Chicago), onde muda para a ex-Pennsylvania Railroad's Pittsburgh, Fort Wayne e Chicago Railway.

Em 26 de agosto de 1999, o Serviço Postal dos Estados Unidos emitiu 33 centavos Todos a bordo! Trens americanos do século 20 selos comemorativos com cinco famosos trens de passageiros americanos das décadas de 1930 e 1940. Um dos cinco selos apresenta a imagem de uma locomotiva a vapor J-3a aerodinâmica conduzindo o 20th Century Limited saindo dos estaleiros de Chicago a caminho de Nova York, com o prédio da Junta Comercial ao fundo.

Vários vagões da 20th Century Limited e seu tapete vermelho foram incluídos na Grand Central Centennial Parade of Trains, parte da celebração do centenário do terminal em 2013. [15]

Amostra consiste em Editar

Trem para o leste # 38 -Advance 20th Century Limited, em 7 de fevereiro de 1930 Amostrado em Chicago. [16]

  • Locomotiva: Classe J-1 (4-6-4 Hudson) locomotiva a vapor NYC # 5270
  • Carro clube de bagagem Classe CS: NYC EAGLE HEIGHTS
  • Dorminhoco Classe PS (14 seções): STAR VIEW
  • Dorminhoco Classe PS (8 seções 1 sala de estar 2 compartimentos): SPRING GAP
  • Dorminhoco Classe PS (sala de estar com 6 compartimentos e 3): GLEN ALICE
  • Carro-restaurante Classe DA: NYC 387
  • Dorminhoco Classe PS (14 seções): STAR SPUR
  • Dorminhoco Classe PS (salas de estar de 2 quartos duplos com 10 seções): GANNETT PEAK
  • Dorminhoco Classe PS (8 seções 1 sala de estar 2 compartimentos): GLOVER GAP
  • Classe PSO Sleeper-Buffet-Lounge-Observação (1 sala de estar 1 quarto individual): VALE DO MOHAWK.

Trem na direção oeste # 25—20th Century Limited, em 17 de março de 1938 Amostrado na cidade de Nova York [17]

  • Locomotiva: Locomotiva Elétrica Classe T3A
  • Carro postal classe MP: NYC # 4857
  • Carro clube de bagagem Classe CS: NYC VAN TWILLER
  • Dorminhoco Classe PS (8 seções 1 sala de estar 2 compartimentos): CENTACORRA
  • Travessas Classe PS (6 seções e 6 quartos duplos): POPLAR PARK
  • Travessas Classe PS (6 seções e 6 quartos duplos): POPLAR HIGHLANDS
  • Dorminhoco Classe PS (sala de estar com 6 compartimentos e 3): GLEN ANNA
  • Carros-restaurante Classe DA: NYC 654
  • Carros-restaurante Classe DA: NYC 655
  • Classe PS Sleeper (6 seções 6 quartos duplos): POPLAR GROVE
  • Travesseiros Classe PS (13 quartos duplos): CASA MACOMB
  • Travessas Classe PS (13 quartos duplos): PRINGLE HOUSE
  • Classe PSO Sleeper-Buffet-Lounge-Observação (1 sala de estar 1 quarto individual): VALE ELKHART.

Trem para o leste # 26—20th Century Limited, em 6 de setembro de 1943 partindo de Chicago. [18]

  • Classe J-3a (4-6-4 Husdon) locomotiva a vapor: NYC 5450
  • Carro de correio de bagagem classe MB: NYC # 5017
  • Classe DDL Dormitório-buffet-lounge vagão: CENTURY CLUB
  • Classe PS Sleeper (10 quartos com 5 quartos duplos): CASCADE WONDER
  • Classe PS Sleeper (17 quartos): CIDADE DE CLEVELAND
  • Classe PS Sleeper (17 quartos): CIDADE DE DAYTON
  • Classe PS Sleeper (10 quartos com 5 quartos duplos): CASCADE GLORY
  • Classe PS Sleeper (10 quartos com 5 quartos duplos): CASCADE WHIRL
  • Classe PS Sleeper (4 quartos duplos, 4 compartimentos e 2 salas): FONTE IMPERIAL
  • Carro-restaurante Classe DA: NYC 680
  • Vagão restaurante Classe DA: NYC 684
  • Classe PS Sleeper (4 quartos duplos, 4 compartimentos 2-sala de estar) CIDADE IMPERIAL
  • Classe PS Sleeper (4 quartos duplos, 4 compartimentos 2 salas de estar) Cúpula IMPERIAL
  • Classe PS Sleeper (13 quartos duplos): CONDADO DE ONONDAGA
  • Classe PS Sleeper (13 quartos duplos): HAMPDEN COUNTY
  • Classe PS Sleeper (13 quartos duplos): CONDADO DE MONTGOMERY
  • Classe PS Sleeper (13 quartos duplos): CONDADO DE ASHTABULA
  • Classe PSO Sleeper-Buffet-Lounge-Observação (2 quartos duplos 1 compartimento 1 sala de estar): RIO MAUMEE.

Trem na direção oeste # 25—20th Century Limited, em 30 de março de 1965, amostrado em Cleveland, Ohio [19]

    : NYC 4025: NYC 4080
  • Locomotiva diesel E7A: NYC 4007
  • Carro de correio de bagagem Classe MB: NYC 5018
  • Classe CSB Baggage-dormitory vagão: NYC 8979
  • Classe PB Coach: NYC 2942
  • Classe DG Grill-diner: NYC 450
  • Classe PAS Sleepercoach (16-Quarto Individual 10-Quarto Duplo): NYC 10811
  • Classe PAS Sleepercoach (16-Quarto Individual 10-Quarto Duplo): NYC 10817
  • Classe PS Sleeper (22 quartos): NYC 10355 BOSTON HARBOR
  • Vagão de cozinha classe DKP: NYC 477
  • Vagão da Sala de Jantar Classe DE: NYC 406
  • Classe PS Sleeper (10 quartos com 6 quartos duplos): NYC 10171 RIO CORRENTE
  • Classe PS Sleeper (12 quartos duplos): NYC 10511 PORTO DE DETROIT
  • Classe PS Sleeper (12 quartos duplos): NYC 10501 PORTO BYRON
  • Classe PSO Sleeper-Buffet-Lounge-Observação (5 quartos duplos): NYC 10633 HICKORY CREEK.

o 20th Century Limited foi anunciado como "O trem mais famoso do mundo". [20] No ano de sua última execução, O jornal New York Times disse que ". era conhecido pelos entusiastas das ferrovias por 65 anos como o maior trem do mundo". [2] Seu estilo foi descrito como "espetacularmente discreto. Sugerindo exclusividade e sofisticação". [3]: 48–49 Os passageiros caminharam até o trem em Nova York e Chicago em um tapete carmesim especialmente projetado, dando origem à frase "o tratamento no tapete vermelho". [21] "Historiadores do transporte", disseram os escritores de A Arte do Streamliner, "classificam consistentemente a edição de 1938 do Século para ser o melhor meio de transporte de passageiros do mundo - pelo menos no solo ". [3]: 46

Em 1926, Lucille Ball fez sua primeira viagem de Nova York à Califórnia na 20th Century Limited. [22]

Na ficção editar

o 20th Century Limited foi o cenário de um musical da Broadway composto por Cy Coleman e escrito por Betty Comden e Adolph Green intitulado No século vinte, sobre as complicações românticas de uma bela atriz e um produtor / diretor egocêntrico. Madeline Kahn e John Cullum estrelaram a produção premiada (cinco Tony Awards em nove nomeações), cujo design de produção espetacular apresentava tanto os luxuosos detalhes Art Déco da época, quanto uma encenação inovadora para abrir o que poderia ser apertado dentro um vagão de trem. O musical foi baseado na peça de Ben Hecht-Charles MacArthur de 1932 sobre o mesmo tema, que em 1934 eles adaptaram como um filme intitulado Século vinte, dirigido por Howard Hawks, com Carole Lombard e John Barrymore nos papéis principais. O trem também teve um papel de destaque como cenário para as principais cenas de Alfred Hitchcock North by Northwest e de George Roy Hill A picada (que incorretamente fez com que o trem chegasse a Chicago à noite, não de manhã como na realidade).

Enquanto fazia pesquisas para o romance dela Atlas encolheu os ombros, Ayn Rand aprendeu a operar o trem e posteriormente criou uma empresa fictícia - a "Twentieth Century Motor Company" - que seria importante para o enredo do romance.

o 20th Century Limited é frequentemente referido como o principal meio de transporte ferroviário do fictício detetive Van Dorn Isaac Bell em vários livros de período de Clive Cussler apresentando o detetive do início do século XX. The Wrecker (Clive Cussler com Justin Scott) é o segundo na longa série e tem Bell com outros detetives Van Dorn montando o 20th Century Limited frequentemente enquanto perseguem um vilão destruidor de trens.

Outros homônimos Editar

o 20th Century Limited foi também a inspiração para várias obras culturais. Uma receita para o coquetel do século 20 foi publicada na Livro Cafe Royal Bar em 1937.


6 Trem Holman

Embora tenha sido construído em 1887 e 1897, o trem Holman não foi criado para melhorar as viagens ferroviárias. Em vez disso, foi construído para defraudar as pessoas de seu dinheiro suado. Na verdade, a única diferença entre o trem Holman e outros trens a vapor da época era que o trem Holman tinha várias rodas colocadas uma em cima da outra.

As rodas não serviam para nenhum propósito prático, mas seus inventores afirmavam que elas faziam o trem andar mais rápido. The fraudulent scheme was so sophisticated that the train had its own patent and ran experimental trips. The Holman Locomotive Speed Truck Company, also a fraud, was formed to oversee the train&rsquos development.

The company attempted to raise $10 million by selling fake shares of stock at $25 per share. Many people fell for the swindle and lost their hard-earned money when the inventors disappeared.


Common Wagon Train Trails

There were many different trails and off shoots of these routes but there are generally three common routes that were used by the pioneers. These paths were the Santa Fe Trail, the Oregon Trail and Mormon Trail. All of these trails reached different portions of the country. The Santa Fe Trail started in Independence, Missouri and finished in Santa Fe, New Mexico.

This Trail had several spur routes that went further into California and Colorado. The Oregon Trail also started in Independence, Missouri. The trail had several different stopping off points through out the Oregon Territory. The purpose of this route was to populate the region and drive the British out of the Pacific Northwest. The Mormon Trail ran from Nauvoo, Illinois to Salt Lake City, Utah. This was the primary route used by those of the Mormon faith to populate the future state of Utah.


Lionel's Famous American Railroad Series (1979-85)

By the late 1970s Lionel was regaining its place as America's leading train maker. Under the leadership of Model Products Corporation (MPC) since 1970, Lionel had steadily rebuilt the toy train market and had become increasingly aware of the importance of collectors to its business. In 1974, with the introduction of the Bicentennial train set, Lionel began the production of 'theme' sets, top-of-the-line train sets whose pieces were sold individually. In 1979, Lionel took this a step farther and introduced an entire series of themed sets.

Known as the Famous American Railroad Series (FARR for short), these sets commemorated five of the greatest railroads in American history--The Atchison, Topeka and Santa Fe, the Union Pacific, the Great Northern, the Southern Railway, and the Pennsylvania Railroad. By picking such large, well-known railroads, Lionel covered every geographical region of the country--the Pennsylvania for the East and Midwest, the Southern for the South, the Great Northern for the Upper Midwest and Northwest, and the Santa Fe and Union Pacific for the Great Plains and the West Coast.

Each set included a top of the line steam engine and six cars. Five of the cars were included in the original release, with the sixth usually following a few months or a year later. Lionel also made a specific car to commemorate the series itself. In the first four sets, the original five cars were always a boxcar, refrigerator car, hopper, tank car, and a bay window caboose. In the final set, a double-door boxcar replaced the refrigerator car, and a porthole caboose took the place of the bay window model.

Each piece in the FARR series has a special diamond logo on the each side, with the number of the set in the series in the middle.

All of the locomotives were die-cast metal, with Lionel's electronic sound of steam feature and a smoke unit. All of the the engines except the one included in the first FARR also featured an electronic whistle.

The cars were all typical for Lionel at the time, with operating couplers. The cars on the first three sets have plastic trucks, while the cars on the final two sets featured Lionel's die-cast sprung trucks. The cabooses for all of the sets were lighted.

Like nearly every other set where the items were sold separately, there are more FARR cars than there are matching engines.

Popular and well-received, an FARR set was in the Lionel catalog six out of seven years from 1979 to 1985 (No FARR set was catalogued in 1982). They were always at or near the top of the Lionel line, and made a lasting impact on Lionel's business.

Below are pictures and a description of each set, followed by some brief notes about the rarity and relative values of the sets.

Famous American Railroad Series #1--Atchison, Topeka and Santa Fe (1979)

Page 13 from the 1979 Catalog

7712 Santa Fe Woodside Boxcar

9880 Santa Fe Refrigerator Car

9321 Santa Fe Tank Car

9322 Santa Fe Covered Hopper

8900 Santa Fe 4-6-4 Hudson

9323 Santa Fe Bay Window Caboose

9348 Santa Fe Crane Car

The Santa Fe was selected to be the first of the FARR sets and set the formula for the FARR sets which would last throughout their run. Lionel used the 4-6-4 Hudson to head up the set, an engine type which had been a regular part of Lionel's catalog throughout the 1970s. The engine, #8900, would be the only 6-drivered steam engine in the FARR series.

Five cars were initially catalogued: A woodsided boxcar (7712), refrigerator car (9880), tank car (9321), covered hopper (9322), and a caboose (9323). In late 1979, a sixth car, the 9348 crane car, was added. The first five cars had plastic trucks, but the crane car used a pair of die-cast sprung trucks that were being used with limited-edition rolling stock at the time.

Famous American Railroad Series #2--Union Pacific (1980)

Page 2 from the 1980 Catalog

9419 Union Pacific Boxcar

9811 Pacific Fruit Express Refrigerator Car

9366 Union Pacific Covered Hopper

9367 Union Pacific Tank Car

8002 Union Pacific 2-8-4 Berkshire

9368 Union Pacific Bay Window Caboose

9383 Union Pacific Flatcar w/Trailers

The following year Union Pacific joined the FARR series. This set was notable because it marked the return of the 2-8-4 Berkshire to the Lionel line. This popular engine, a mainstay of the Lionel line throughout the Postwar years, had last been catalogued in 1968. Its return proved to Lionel fans that the company was truly back.

The engine, 8002, was painted a sharp two-tone gray with yellow striping and lettering. However, the paint has an unusual defect that shows over time. The gray paint used on the boiler is very sensitive to heat, and if the locomotive is stored in a hot area for a long period the paint will take on a yellowish tint. The smoke deflectors were painted the same color but will not tint if exposed to heat, so comparing the color of the deflectors to the boiler is a quick way to tell if the engine has this problem. Engines with intact paint are worth a fair amount more than those that have yellowed.

The cars followed the same pattern as the Santa Fe set, with five cars in the initial offering and a sixth added later that year. The first five cars were a boxcar (9419), refrigerator car (9811), covered hopper (9366), tank car (9367), and a bay window caboose (9368). The sixth car was the 9383 flatcar with trailers.

The UP decals on the on tank car tends to peel over time. Even mint in the box examples of this car have this problem, the result of Lionel using too weak of an adhesive. A small dab of glue fixes the problem.

Famous American Railroad Series #3--Great Northern (1981)

Page 18 of from the 1981 Catalog

9449 Great Northern

9819 Western Fruit Express Refrigerator Car

6102 Great Northern Covered Hopper

6304 Great Northern Tank Car

3100 Great Northern 4-8-4

6438 Great Northern Bay Window Caboose

9450 Great Northern Stock Car

Set number three was decorated for the Great Northern and was in the 1981 catalog. Lionel re-used the Berkshire engine design, but installed a four-wheel front truck, creating a 4-8-4. The engine was given a sharp green and black paint scheme, along with an unusual number, 3100, which was out of sequence with nearly all other MPC-era locomotives, which were numbered in the 8000-series.

The five original cars were the 9449 boxcar, 9819 refrigerator car, 6102 covered hopper, 6304 tank car, and 6438 bay window caboose. The sixth car was a stock car, 9450. Like the 9367 Union Pacific tank car in FARR #2, the decals on the 6304 Great Northern tank car will peel over time, and often require a small bit of glue to reattach.

Famous American Railroad Series #4--Southern (1983-84)

Pages 2 and 3 from the 1983 Collectors' Series Catalog

9451 Southern Boxcar

9887 Fruit Growers Express Refrigerator Car

6306 Southern Tank Car

6104 Southern Hopper Car

8309 (4501) Southern 2-8-2 Mikado Steam Locomotive

6431 Southern Bay Window Caboose

7304 Southern Stock Car

The FARR series took a year off in 1982, but it returned the following year when the Southern set was introduced. Lionel once again used a hybrid Berkshire to head up the set, this time replacing the four-wheel rear truck on the engine with a two-wheel model, creating the first 2-8-2 in Lionel history. The engine's catalog number was 8309, but the engine itself was marked 4501, in honor of an actual Southern 2-8-2 used in excursion service. The real Southern 4501 still exists and can be seen at the Tennessee Valley Railroad Museum in Chattanooga, and the tender of the Lionel model has the initials 'TVRM' on the top flank just under the coal pile. The set also featured the only die-cast tender in the FARR series.

Like the previous three sets, FARR #4 included a boxcar (9451), refrigerator car (9887), hopper (6104), tank car (6306), and a bay window caboose (6431). The sixth car was a stock car, number 7304.

Unlike the previous sets, the production version of the Southern FARR set differed significantly from the catalog illustrations. In the catalog, the engine was painted very dark green (almost black), with sans-serif lettering. However, the engine when produced was painted the lighter green used on the Southern and and had serif lettering, like the actual 4501. Also, the caboose in the catalog was dark green with a gold lettering, matching the engine, but the caboose was produced in red with white lettering, like actual Southern cabooses. The hopper was also the first Lionel hopper to include a plastic coal load.

The Southern set is believed to have had the shortest production run of the five sets. In 1983 Lionel decided to move production to Mexico, and the manufacturing timetables were badly disrupted, resulting in delays and abbreviated schedules. Catalogued in 1983, the set was actually not released until the following year. Some Southern sets are believed to have been made in the U.S., but most were made in Mexico.

Famous American Railroad Series #5--Pennsylvania (1984-85)

Pages 2 and 3 of the 1985 Collectors Series Catalog

9476 Pennsylvania Boxcar

9456 Pennsylvania Double-Door Boxcar

6123 Pennsylvania Covered Hopper

6307 Pennsylvania Tank Car

8404 (6200) Pennsylvania 6-8-6 Turbine

6908 Pennsylvania N5C Porthole Caboose

19510 Pennsylvania Stock Car

The final chapter in the FARR saga was written in 1984, when Lionel introduced the fifth and final set, in honor of the Pennsylvania Railroad. For this set, Lionel brought back the the 6-8-6 turbine, last seen in 1955. The original turbine was a one-of-a-kind engine built in 1944 as the Pennsy's answer to diesel power. While the actual engine was a flop, Lionel's model was a success, becoming a staple of the early Postwar era.

The FARR turbine, 8404, closely resembled the 682 turbine of 1954-55, which was the last of the Postwar engines. Unlike the 682, the 8404 was painted in dark green with a silver smokebox and boilerfront. Like the 8309 Southern 2-8-2, the 8404 carried a prototypical number on its cab, 6200, which was the number of the real Pennsylvania steam turbine.

Lionel made one minor change in the cars for this final set. In place of a refrigerator car, Lionel included a double door boxcar (9456) in the original five-car set. The other four cars were a regular boxcar (9476), hopper (6123), tank car (6307), and a porthole caboose (6308). Set #5 is also the only one that did not include a bay window caboose--Lionel went with the N5C porthole model, which was based on an actual Pennsylvania prototype.

The sixth car was not made until 1989, by which time Lionel's ownership had changed and a new numbering system for the cars was in place. The sixth car in the PRR FARR set, and the final car produced for the entire series, was a stock car, numbered 19510.

Like the Southern set, the Pennsylvania set was caught up in Lionel's ill-fated effort to move production to Mexico. Initially catalogued in 1984, the set was not released until 1985 and was re-catalogued that year, becoming the only FARR set to appear in two Lionel catalogs.

The 9418 FARR Boxcar (1979)

From the beginning, many Lionel collectors knew that there would only be five sets in the FARR series. Como? Because in 1979 Lionel made a car that told them so.

Uncatalogued, the 9418 commemorated the introduction of the FARR sets and included the five logos of the railroads that would make up the series. This car is a standard Lionel boxcar with sliding doors and operating couplers.

Rarity and Value

Always in the regular catalog and well-marketed, none of the Famous American Railroad sets are considered rare. Their value stems from their features and quality construction, not scarcity. However, there were some fluctuations in production quantities.

So how many were made? According to the Greenberg's Guide to Lionel Trains, 1970-91, about 6,000 of the #8002 Union Pacific locomotives were produced. At Trainz, we have sold enough FARR sets--well over a hundred--to get an idea of the production numbers based on the ratio of each of the sets relative to the number of Union Pacific sets we have seen. The ratio (not the exact figure, but the ratio) of the locomotives we have sold at Trainz breaks down as follows:

We use the locomotive figure as it is known that fewer engines than cars were made, and to have the complete set, you obviously would need the engine. Therefore--and this is purely conjecture--based upon the number of UP engines believed produced, and the relative numbers we have seen at Trainz, the number of complete sets produced is likely to be around these figures:

Of the individual cars, the 9418 FARR boxcar and the 7304 Southern Stock car are the hardest cars to locate, followed by the other four add-on cars. The Pennsylvania cars are worth a bit more than the other regular production FARR cars due to the high popularity of the Pennsylvania Railroad with collectors, but none of the cars are considered rare, and many are quite common.

Lionel finished the Famous American Railroad Series in 1985, and the following year Lionel was sold to Detroit real estate developer and longtime Lionel collector Richard Kughn, and Lionel became Lionel Trains, Inc. In 1986, the FARR series was succeeded by the Fallen Flags series, which would eventually number seven sets and would be catalogued until 1993.

The FARR series proved to Lionel that there was a demand for a series of high-quality, expensive sets. While in recent years Lionel has reverted to selling complete sets in one package instead of individually, the format first used in these sets is still occasionally seen today in the Lionel catalog. The the era of Railsounds and Legacy Command Control has made the FARR sets more nostalgic than cutting-edge, but the importance of the FARR sets in Lionel's history remains profound, and they are still standouts in any collection.


The Longest Trains in the World

High durability of the track network, modularity of the wagons, and the ability to use more than one locomotives to haul much larger weights enabled trains to become very long during late 20th and early 21st century. Before that time the trains were mostly limited by the power of a single locomotive and configurations of the train network (road crossing frequencies, distances between track switching points and more. The first longer trains started appearing when train managers started combining two regular trains into one, giving the entire train structure a power boost by placing 2nd locomotive in the middle of wagons. Later large haul trains were powered by mighty diesel-electric locomotives with their power going all the way up to 6000 bhp and even beyond.

The lists of longest trains can be separated into several categories that take into the account the specific records that were broken. Passenger trains mostly have only passenger carriages, but they can have other car types such as car-cargo. General freight trains mix their car configuration by need, often focusing on single or double-stacked container cars. Bulk freight train cargo trains carry only a single product in incredible quantities, often using several powerful locomotives to drive hundreds of freight cars.


Famous and Historical Train Routes in England

Passenger rail travel was one of the great British contributions of the Victorian Age. In the 20th century, railway enthusiasm and railway hobbyists seem to have proliferated almost as fast as the railways themselves. Historic steam trains, special scenic journeys, and narrow gauge railways have been restored. Here, you will find some of the best steam train and heritage railway journeys. Find them in the West Country counties of Cornwall, Devon, Somerset, and Dorset.

As a lot of these trains are restored steam trains, Save A Train does not provide tickets on them. However, we do provide the best price for getting to and from the United Kingdom.


Assista o vídeo: POCIĄGI DAWNIEJ I DZIŚ