Fatos básicos de Samoa - História

Fatos básicos de Samoa - História

População em meados de 2009 ........................................... 219.000
PIB per capita 2008 (P.P.P, US $) ........... 4.900
PIB 2008 (PPP, US $ bilhões) ................ 1.057 Desemprego ....................... ...........................................
Área total................................................ ................... 1.104 sq. Mi.
Pobreza (% da população abaixo da linha de pobreza nacional) ...... 26
População urbana (% da população total) ........................ 21

Idade Média................................................ ............. 20,8


História da Samoa

As Ilhas Samoa foram colonizadas pela primeira vez há cerca de 3.500 anos como parte da expansão austronésica. Tanto a história inicial de Samoa quanto sua história mais recente estão fortemente conectadas às histórias de Tonga e Fiji, ilhas próximas com as quais Samoa há muito tem ligações genealógicas, bem como tradições culturais compartilhadas.

Os exploradores europeus chegaram às ilhas Samoa no início do século XVIII. Em 1768, Louis-Antoine de Bougainville os chamou de Ilhas Navigator. A Expedição de Exploração dos Estados Unidos (1838-42), liderada por Charles Wilkes, chegou a Samoa em 1839. Em 1855, J.C. Godeffroy & amp Sohn expandiu seus negócios comerciais para o arquipélago de Samoa. A primeira Guerra Civil Samoana (1886-1894) levou à chamada crise Samoana, uma luta entre potências ocidentais pelo controle da área. Isso, por sua vez, levou à Segunda Guerra Civil Samoana (1898-1899), que foi resolvida pela Convenção Tripartite, na qual os Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha concordaram em dividir as ilhas em Samoa Alemã e Samoa Americana.

Após a Primeira Guerra Mundial, a Nova Zelândia assumiu a administração do que havia sido Samoa Alemã, e a área foi rebatizada de Western Samoa Trust Territory. Esta área tornou-se independente em 1962 e foi rebatizada de Samoa. Samoa Americana continua sendo um território não incorporado dos Estados Unidos.


Conteúdo

Edição de Samoa Primitiva

Samoa foi descoberta e colonizada pelos ancestrais lapita dos samoanos (povo austronésio que falava línguas oceânicas). Cientistas da Nova Zelândia dataram os primeiros vestígios humanos encontrados em Samoa entre aproximadamente 2.900 e 3.500 anos atrás. Os restos mortais foram descobertos em um local Lapita em Mulifanua, e as descobertas dos cientistas foram publicadas em 1974. [11] As origens dos samoanos foram estudadas nos tempos modernos por meio de pesquisas científicas sobre a genética, linguística e antropologia polinésia. Embora esta pesquisa esteja em andamento, várias teorias foram propostas. Uma teoria é que os samoanos originais eram austronésios que chegaram durante um período final de expansão para o leste dos povos lapita do sudeste da Ásia e da Melanésia entre 2.500 e 1.500 aC. [12]

Laços socioculturais e genéticos íntimos foram mantidos entre Samoa, Fiji e Tonga, e o registro arqueológico apóia a tradição oral e genealogias nativas que indicam viagens inter-ilhas e casamentos entre samoanos pré-coloniais, fijianos e tonganeses. Figuras notáveis ​​na história de Samoa incluíram a linhagem Tui Manu'a, a Rainha Salamasina, o Rei Fonoti e os quatro tama-a-aiga: Malietoa, Tupua Tamasese, Mata'afa e Tuimalealiifano. Nafanua foi uma famosa guerreira que foi endeusada na antiga religião de Samoa e cujo patrocínio foi muito procurado por sucessivos governantes de Samoa. [13]

Hoje, toda Samoa está unida sob suas duas famílias reais principais: a Sā Malietoa da antiga linhagem de Malietoa que derrotou os tonganeses no século 13 e os Sā Tupua, descendentes e herdeiros da Rainha Salamasina que governaram Samoa nos séculos que se seguiram ao seu reinado . Dentro dessas duas linhagens principais estão os quatro títulos mais elevados de Samoa - os títulos mais antigos de Malietoa e Tupua Tamasese da antiguidade, bem como os títulos mais recentes de Mata'afa e Tuimalealiifano que ganharam destaque nas guerras do século 19 que precederam o período colonial. [13] Esses quatro títulos formam o ápice do sistema matai de Samoa como ele se encontra hoje.

O contato com os europeus começou no início do século XVIII. Jacob Roggeveen, um holandês, foi o primeiro não polinésio conhecido a avistar as ilhas de Samoa em 1722. Esta visita foi seguida pelo explorador francês Louis-Antoine de Bougainville, que as chamou de Ilhas Navigator em 1768. O contato era limitado antes da década de 1830, quando começaram a chegar missionários, baleeiros e comerciantes ingleses. [14]

Samoa nos anos 1800 Editar

As visitas de navios mercantes e baleeiros americanos foram importantes no início do desenvolvimento econômico de Samoa. O brigue de Salem Roscoe (Capitão Benjamin Vanderford), em outubro de 1821, foi o primeiro navio mercante americano conhecido por ter feito escala, e o Maro (Capitão Richard Macy) de Nantucket, em 1824, foi o primeiro baleeiro dos Estados Unidos registrado em Samoa. [15] Os baleeiros vieram buscar água potável, lenha e provisões e, mais tarde, recrutaram homens locais para servirem como tripulantes em seus navios. O último visitante baleeiro registrado foi o Governador Morton em 1870. [16]

O trabalho missionário cristão em Samoa começou em 1830, quando John Williams, da Sociedade Missionária de Londres, chegou a Sapapali'i, vindo das Ilhas Cook e do Taiti. [17] De acordo com Barbara A. West, "Os samoanos também eram conhecidos por se engajarem em‘ headhunting ’, um ritual de guerra em que um guerreiro tirava a cabeça de seu oponente morto para dar a seu líder, provando assim sua bravura." [18]

No Uma nota de rodapé para a história: Oito anos de problemas em Samoa (1892) Robert Louis Stevenson, detalha as atividades das grandes potências lutando pela influência em Samoa - Estados Unidos, Alemanha e Grã-Bretanha - e as maquinações políticas das várias facções de Samoa dentro de seu sistema político nativo. [19] [20] Mesmo enquanto eles caíam em uma guerra cada vez maior entre os clãs, o que mais alarmava Stevenson era a inocência econômica dos samoanos. Em 1894, poucos meses antes de sua morte, ele se dirigiu aos chefes das ilhas:

Só há uma maneira de defender Samoa. Ouça antes que seja tarde demais. É fazer estradas e jardins, cuidar de suas árvores e vender seus produtos com sabedoria e, em uma palavra, ocupar e usar seu país. se você não ocupar e usar seu país, outros o farão. Não continuará a ser seu ou de seus filhos, se você ocupá-lo de graça. Nesse caso, você e seus filhos serão lançados nas trevas ”.

Ele tinha "visto esses julgamentos de Deus", no Havaí, onde igrejas nativas abandonadas pareciam lápides "sobre uma sepultura, no meio dos campos de açúcar dos homens brancos". [21]

Os alemães, em particular, começaram a mostrar grande interesse comercial nas ilhas de Samoa, especialmente na ilha de Upolu, onde empresas alemãs monopolizaram o processamento de copra e cacau. Os Estados Unidos apresentaram sua própria reivindicação, com base em interesses de navegação comercial no Rio das Pérolas no Havaí e na Baía de Pago Pago na Samoa Oriental, e alianças forçadas, mais conspicuamente nas ilhas de Tutuila e Manu'a, que se tornaram a Samoa Americana.

A Grã-Bretanha também enviou tropas para proteger a empresa britânica, os direitos do porto e o escritório do consulado. Isso foi seguido por uma guerra civil de oito anos, durante a qual cada uma das três potências forneceu armas, treinamento e, em alguns casos, tropas de combate às partes guerreiras de Samoa. A crise de Samoa chegou a um momento crítico em março de 1889, quando todos os três contendores coloniais enviaram navios de guerra ao porto de Apia, e uma guerra em grande escala parecia iminente. Uma grande tempestade em 15 de março de 1889 danificou ou destruiu os navios de guerra, encerrando o conflito militar. [22]

A Segunda Guerra Civil Samoa atingiu o auge em 1898, quando a Alemanha, o Reino Unido e os Estados Unidos travaram uma disputa sobre quem deveria controlar as Ilhas Samoa. O Cerco de Apia ocorreu em março de 1899. As forças de Samoa leais ao Príncipe Tanu foram sitiadas por uma força maior de rebeldes de Samoa leais a Mata'afa Iosefo. Apoiando o príncipe Tanu estavam grupos de desembarque de quatro navios de guerra britânicos e americanos. Após vários dias de luta, os rebeldes samoanos foram finalmente derrotados. [23]

Navios de guerra americanos e britânicos bombardearam Apia em 15 de março de 1899, incluindo o USS Filadélfia. A Alemanha, o Reino Unido e os Estados Unidos resolveram rapidamente encerrar as hostilidades e dividiram a cadeia de ilhas na Convenção Tripartida de 1899, assinada em Washington em 2 de dezembro de 1899 com ratificações trocadas em 16 de fevereiro de 1900. [24]

O grupo de ilhas do leste tornou-se um território dos Estados Unidos (as Ilhas Tutuila em 1900 e oficialmente Manu'a em 1904) e era conhecido como Samoa Americana. As ilhas ocidentais, de longe a maior massa de terra, tornaram-se a Samoa Alemã. O Reino Unido havia desocupado todas as reivindicações em Samoa e em troca recebeu (1) rescisão dos direitos alemães em Tonga, (2) todas as Ilhas Salomão ao sul de Bougainville e (3) alinhamentos territoriais na África Ocidental. [25]

Samoa Alemã (1900–1914) Editar

O Império Alemão governou a parte ocidental do arquipélago de Samoa de 1900 a 1914. Wilhelm Solf foi nomeado o primeiro governador da colônia. Em 1908, quando o movimento de resistência não violento Mau a Pule surgiu, Solf não hesitou em banir o líder Mau Lauaki Namulau'ulu Mamoe para Saipan nas Ilhas Marianas do Norte alemãs. [26]

A administração colonial alemã governava com base no princípio de que "havia apenas um governo nas ilhas". [27] Assim, não havia Samoan Tupu (rei), nem um alii sili (semelhante a um governador), mas dois Fautua (conselheiros) foram nomeados pelo governo colonial. Tumua e Pule (os governos tradicionais de Upolu e Savai'i) permaneceram em silêncio por algum tempo, todas as decisões sobre questões que afetavam as terras e os títulos estavam sob o controle do governador colonial.

No primeiro mês da Primeira Guerra Mundial, em 29 de agosto de 1914, tropas da Força Expedicionária da Nova Zelândia desembarcaram sem oposição em Upolu e tomaram o controle das autoridades alemãs, após um pedido da Grã-Bretanha para que a Nova Zelândia realizasse este "grande e urgente imperialismo serviço." [28]

Regra da Nova Zelândia (1914–1962) Editar

Do final da Primeira Guerra Mundial até 1962, a Nova Zelândia controlou a Samoa Ocidental como um Mandato Classe C sob tutela da Liga das Nações, [29] e depois das Nações Unidas. Entre 1919 e 1962, Samoa foi administrada pelo Departamento de Assuntos Externos, um departamento governamental criado especialmente para supervisionar os Territórios Insulares da Nova Zelândia e Samoa. [30] Em 1943, este departamento foi renomeado para Departamento de Territórios Insulares depois que um Departamento de Assuntos Externos separado foi criado para conduzir os negócios estrangeiros da Nova Zelândia. [31] Durante o período de controle da Nova Zelândia, seus administradores foram responsáveis ​​por dois grandes incidentes.

Pandemia de gripe Editar

No primeiro incidente, aproximadamente um quinto da população de Samoa morreu na epidemia de gripe de 1918-1919. [32]

Em 1918, durante os estágios finais da Primeira Guerra Mundial, a gripe espanhola cobrou seu preço, espalhando-se rapidamente de um país para outro. Em Samoa, não havia ocorrido nenhuma epidemia de gripe pneumônica na Samoa Ocidental antes da chegada da SS Talune de Auckland em 7 de novembro de 1918. A administração da Nova Zelândia permitiu que o navio atracasse em violação da quarentena dentro de sete dias da chegada deste navio, a gripe se tornou epidêmica em Upolu e então se espalhou rapidamente pelo resto do território. [33] Samoa sofreu mais em todas as ilhas do Pacífico, com 90% da população infectada, 30% dos homens adultos, 22% das mulheres adultas e 10% das crianças morreram. A causa da epidemia foi confirmada em 1919 por uma Comissão Real de Inquérito sobre a Epidemia concluiu que não havia ocorrido nenhuma epidemia de gripe pneumônica na Samoa Ocidental antes da chegada do Talune de Auckland em 7 de novembro de 1918. [33]

Movimento Mau Editar

O segundo grande incidente surgiu de um protesto inicialmente pacífico dos Mau (que literalmente se traduz como "opinião fortemente sustentada"), um movimento popular não violento que teve seu início no início de 1900 em Savai'i, liderado por Lauaki Namulauulu Mamoe , um orador chefe deposto por Solf. Em 1909, Lauaki foi exilado em Saipan e morreu no caminho de volta para Samoa em 1915.

Em 1918, Samoa Ocidental tinha uma população de cerca de 38.000 samoanos e 1.500 europeus. [34]

No entanto, os samoanos nativos se ressentiam muito com o domínio colonial da Nova Zelândia e culpavam a inflação e a catastrófica epidemia de gripe de 1918 em seu governo. [35] No final da década de 1920, o movimento de resistência contra o domínio colonial reuniu amplo apoio. Um dos líderes Mau foi Olaf Frederick Nelson, meio comerciante samoano e meio sueco. [36] Nelson acabou exilado durante o final dos anos 1920 e início dos anos 1930, mas ele continuou a ajudar a organização financeira e politicamente. De acordo com a filosofia não violenta de Mau, o líder recém-eleito, Alto Chefe Tupua Tamasese Lealofi, liderou seu companheiro Mau uniformizado em uma manifestação pacífica no centro de Apia em 28 de dezembro de 1929. [37]

A polícia da Nova Zelândia tentou prender um dos líderes da manifestação. Quando ele resistiu, uma luta se desenvolveu entre a polícia e os Mau. Os policiais começaram a atirar aleatoriamente contra a multidão e uma metralhadora Lewis, montada em preparação para esta demonstração, foi usada para dispersar os manifestantes. [38] O líder Mau e chefe supremo Tupua Tamasese Lealofi III foi baleado por trás e morto enquanto tentava trazer calma e ordem aos manifestantes Mau. Dez outras pessoas morreram naquele dia e aproximadamente 50 ficaram feridas por ferimentos a bala e cassetetes da polícia. [39] Esse dia viria a ser conhecido em Samoa como Sábado Negro. O Mau cresceu, permanecendo firmemente não violento, e se expandiu para incluir o ramo feminino altamente influente.

Independence (1962) Editar

Após repetidos esforços do movimento de independência de Samoa, o Ato de Samoa Ocidental da Nova Zelândia de 1961, de 24 de novembro de 1961, concedeu a independência de Samoa, com efeito em 1º de janeiro de 1962, após a qual o Acordo de Tutela foi rescindido. [40] [41] Samoa também assinou um tratado de amizade com a Nova Zelândia. Samoa, o primeiro país de pequena ilha do Pacífico a se tornar independente, juntou-se à Comunidade das Nações em 28 de agosto de 1970. Embora a independência tenha sido alcançada no início de janeiro, Samoa celebra anualmente 1º de junho como seu dia de independência. [42] [43]

O escritor de viagens Paul Theroux observou diferenças marcantes entre as sociedades da Samoa Ocidental e da Samoa Americana em 1992. [44]

Em 2002, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Helen Clark, se desculpou formalmente pelo papel da Nova Zelândia no surto de influenza espanhola em 1918, que matou mais de um quarto da população de Samoa, e pelos assassinatos do Sábado Negro em 1929. [45] [46]

Mudança de nome em 1997 Editar

Em 4 de julho de 1997, o governo emendou a constituição para mudar o nome do país de Samoa Ocidental para Samoa. [47] No entanto, nas Nações Unidas, o nome do país sempre foi Samoa. [48] ​​Samoa Americana protestou contra a mudança, afirmando que a mudança diminuiu sua própria identidade. [48]

Edição do século 21

Em 7 de setembro de 2009, o governo mudou a regra da estrada, da direita para a esquerda, em comum com a maioria dos outros países da Commonwealth, principalmente países da região, como Austrália e Nova Zelândia, lar de um grande número de samoanos. [49] Isso fez de Samoa o primeiro país no século 21 a passar a dirigir pela esquerda. [50]

No final de dezembro de 2011, Samoa mudou seu fuso horário de UTC − 11 para UTC + 13, efetivamente avançando um dia, omitindo sexta-feira, 30 de dezembro do calendário local. Isso também teve o efeito de alterar a forma da Linha Internacional de Data, movendo-a para o leste do território. [51] Essa mudança teve como objetivo ajudar a nação a impulsionar sua economia ao fazer negócios com a Austrália e a Nova Zelândia. Antes dessa mudança, Samoa estava 21 horas atrás de Sydney, mas a mudança significa que agora está três horas à frente. O fuso horário anterior, implementado em 4 de julho de 1892, operava em linha com os comerciantes americanos baseados na Califórnia. [52]

Em junho de 2017, o Parlamento estabeleceu uma emenda ao Artigo 1 da Constituição de Samoa, tornando assim o Cristianismo a religião oficial. [2] [54]

Em maio de 2021, Fiame Naomi Mata'afa se tornará a primeira mulher primeira-ministra de Samoa. O partido FAST de Mata'afa venceu por pouco as eleições, acabando com o governo de longo prazo do primeiro-ministro Tuilaepa Sailele Malielegaoi, [55] embora a crise constitucional complique isso. Em 24 de maio de 2021, ela foi empossada como a nova primeira-ministra. [56]

A constituição de 1960, que formalmente entrou em vigor com a independência da Nova Zelândia em 1962, se baseia no padrão britânico de democracia parlamentar, modificado para levar em conta os costumes de Samoa. [57] O moderno Governo nacional de Samoa é referido como o Malo.

Fiame Mata'afa Faumuina Mulinu'u II, um dos quatro chefes supremos mais graduados do país, tornou-se o primeiro primeiro-ministro de Samoa. Dois outros chefes supremos na época da independência foram nomeados chefes de Estado conjuntos vitalícios. Tupua Tamasese Mea'ole morreu em 1963, deixando Malietoa Tanumafili II como único chefe de estado até sua morte em 11 de maio de 2007. O próximo Chefe de Estado foi Tui Atua Tupua Tamasese Efi, foi eleito pela legislatura em 17 de junho de 2007 para um mandato fixo de cinco [58] e foi reeleito sem oposição em julho de 2012. Foi sucedido por Tuimalealiifano Va'aletoa Sualauvi II em 2017.

A legislatura unicameral (o Fono) consiste em 51 membros com mandatos de 5 anos. Quarenta e nove são matai detentores de títulos eleitos em distritos territoriais por samoanos, os outros dois são escolhidos por não-samoanos sem afiliação principal em listas eleitorais separadas. Pelo menos 10% dos deputados são mulheres. [59] O sufrágio universal foi adotado em 1990, mas apenas os chefes (matai) podem se candidatar às eleições para os assentos de Samoa. Existem mais de 25.000 matais no país, cerca de 5% dos quais são mulheres. [60] O primeiro-ministro, escolhido por maioria no Fono, é nomeado pelo chefe de estado para formar um governo. As escolhas do primeiro-ministro para os 12 cargos de gabinete são nomeadas pelo chefe de estado, sujeitas à confiança contínua do Fono.

Mulheres proeminentes na política de Samoa incluem a falecida Laulu Fetauimalemau Mata'afa (1928–2007) do círculo eleitoral de Lotofaga, a esposa do primeiro primeiro-ministro de Samoa. A filha deles, Fiame Naomi Mata'afa, é uma alta chefe e membro sênior do gabinete há muito tempo. Outras mulheres na política incluem a estudiosa samoana e eminente professora Aiono Fanaafi Le Tagaloa, o orador-chefe Matatumua Maimoana e Safuneitu'uga Pa'aga Neri (a partir de 2016 [atualização] o Ministro da Comunicação e Tecnologia).

O sistema judicial incorpora o direito consuetudinário inglês e os costumes locais. O Supremo Tribunal de Samoa é o tribunal de mais alta jurisdição. O Chefe de Justiça de Samoa é nomeado pelo chefe de estado por recomendação do primeiro-ministro.

Editar divisões administrativas

Samoa compreende onze itūmālō (distritos políticos). Estes são os onze distritos tradicionais que antecedem a chegada dos europeus. Cada distrito tem sua própria base constitucional (fa'avae) com base na ordem tradicional de precedência de título encontrada em cada distrito Faalupega (saudações tradicionais). [61] A aldeia capital de cada distrito administra e coordena os assuntos do distrito e confere o título supremo de cada distrito, entre outras responsabilidades.

A'ana tem sua capital em Leulumoega. O supremo 'tama-a-'aiga' (linhagem real) o título de A'ana é Tuimalealiifano. O supremo pāpā O título de A'ana é o Tui A'ana. O grupo de oradores que confere este título - o Faleiva (House of Nine) - é baseado em Leulumoega.

Ātua tem o seu capital em Lufilufi. O supremo 'tama-a-'aiga' (linhagem real) os títulos de A'ana são Tupua Tamasese (baseado em Falefa e Salani) e Mata'afa (baseado em Amaile e Lotofaga). As duas principais famílias políticas que conferem os respectivos títulos são 'Aiga Sā Fenunuivao e' Aiga Sā Levālasi. O supremo pāpā o título de Ātua é o Tui Ātua. O grupo de oradores que confere este título - o Faleono (House of Six) - tem sede em Lufilufi.

Tuamasaga tem a sua capital em Afega. O supremo 'tama-a-'aiga' (linhagem real) título de Tuamasaga é o título Malietoa, baseado em Malie. A principal família política que confere o título de Malietoa é 'Aiga Sā Malietoa, sendo Auimatagi o principal orador da família. O supremo pāpā os títulos de Tuamasaga são Gatoaitele (conferido por Afega) e Vaetamasoalii (conferido por Safata). [20]

Os onze itūmālō são identificados como:

1 incluindo o distrito faipule de Siumu
2 incluindo as ilhas Manono, Apolima e Nu'ulopa
3 incluindo as Ilhas Aleipata e a Ilha Nu'usafe'e
4 partes menores também em Upolu (Salamumu, incluindo as aldeias Salamumu-Uta e Leauvaa)

Direitos humanos Editar

As principais áreas de preocupação incluem a sub-representação de mulheres, violência doméstica e más condições carcerárias. Atos homossexuais são ilegais em Samoa. [62]

Revivificação Cristã Editar

Em junho de 2017, uma lei foi aprovada alterando a constituição do país para incluir uma referência à Trindade. Conforme alterado, o Artigo 1 da Constituição de Samoa afirma que “Samoa é uma nação cristã fundada por Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo”. De acordo com O diplomata, "O que Samoa fez foi mudar as referências ao Cristianismo para o corpo da constituição, dando ao texto muito mais potencial para ser usado em processos legais." [63] O preâmbulo da constituição já descreveu o país como "um Estado independente baseado nos princípios cristãos e nos costumes e tradições de Samoa". [63]

Samoa fica ao sul do equador, a meio caminho entre o Havaí e a Nova Zelândia, na região polinésia do Oceano Pacífico. A área total da terra é 2.842 km 2 (1.097 sq mi), [64] consistindo nas duas grandes ilhas de Upolu e Savai'i (que juntas respondem por 99% da área total da terra) e oito ilhotas pequenas.

  • as três ilhotas do Estreito de Apolima (Ilha de Manono, Apolima e Nu'ulopa)
  • as quatro ilhas Aleipata ao largo da extremidade oriental de Upolu (Nu'utele, Nu'ulua, Namua e Fanuatapu), que tem menos de 1 hectare (2 ½ acres) de área e fica a cerca de 1,4 km (0,9 mi) da costa sul de Upolu na aldeia de Vaovai

A ilha principal de Upolu é o lar de quase três quartos da população de Samoa e da capital, Apia.

As ilhas Samoa resultam geologicamente do vulcanismo, originado no hotspot Samoa, que provavelmente resulta de uma pluma de manto. [66] [67] Embora todas as ilhas tenham origens vulcânicas, apenas Savai'i, a ilha mais a oeste de Samoa, permanece vulcanicamente ativa, com as erupções mais recentes no Monte Matavanu (1905-1911), Mata o le Afi (1902 ) e Mauga Afi (1725). O ponto mais alto em Samoa é o Monte Silisili, com 1858 m (6.096 pés). Os campos de lava de Saleaula situados na costa centro-norte de Savai'i resultam das erupções do Monte Matavanu, que deixaram 50 km 2 (20 sq mi) de lava solidificada. [68]

Savai'i é a maior das ilhas de Samoa e a sexta maior ilha da Polinésia (depois das ilhas do Norte, Sul e Stewart da Nova Zelândia e das ilhas havaianas de Havaí e Maui). A população de Savai'i é de 42.000 pessoas.

Edição de clima

Samoa tem um clima equatorial, com uma temperatura média anual de 26,5 ° C (79,7 ° F) e uma estação chuvosa principal de novembro a abril, embora chuvas fortes possam cair em qualquer mês. [69]

Dados climáticos para Apia
Mês Jan Fev Mar Abr Poderia Junho Jul Agosto Set Out Nov Dez Ano
Média alta ° C (° F) 30.4
(86.7)
30.6
(87.1)
30.6
(87.1)
30.7
(87.3)
30.4
(86.7)
30.0
(86.0)
29.5
(85.1)
29.6
(85.3)
29.9
(85.8)
30.1
(86.2)
30.3
(86.5)
30.5
(86.9)
30.2
(86.4)
Média baixa ° C (° F) 23.9
(75.0)
24.2
(75.6)
24.0
(75.2)
23.8
(74.8)
23.4
(74.1)
23.2
(73.8)
22.6
(72.7)
22.8
(73.0)
23.1
(73.6)
23.4
(74.1)
23.6
(74.5)
23.8
(74.8)
23.5
(74.3)
Precipitação média mm (polegadas) 489.0
(19.25)
368.0
(14.49)
352.1
(13.86)
211.2
(8.31)
192.6
(7.58)
120.8
(4.76)
120.7
(4.75)
113.2
(4.46)
153.9
(6.06)
224.3
(8.83)
261.7
(10.30)
357.5
(14.07)
2,965
(116.72)
Fonte: Organização Meteorológica Mundial (ONU) [70]

Ecology Edit

Samoa faz parte da ecorregião das florestas tropicais úmidas de Samoa. [71] Desde o início da ocupação humana, cerca de 80% das florestas tropicais da planície desapareceram. Na ecorregião, cerca de 28% das plantas e 84% das aves terrestres são endêmicas. [72]

As Nações Unidas classificaram Samoa como um país em desenvolvimento econômico desde 2014. [73] Em 2017 [atualização], o produto interno bruto de Samoa em paridade de poder de compra foi estimado [ por quem? ] a US $ 1,13 bilhão de dólares americanos, classificando o país em 204º lugar no mundo. O setor de serviços respondeu por 66% do PIB, seguido pela indústria e agricultura com 23,6% e 10,4%, respectivamente. [74] Para o mesmo ano, a força de trabalho de Samoa foi estimada [ por quem? ] em 50.700. [74]

O Banco Central de Samoa emite e regula a moeda de Samoa, o tālā de Samoa. [75] A economia de Samoa tradicionalmente dependia da agricultura e da pesca em nível local. Nos tempos modernos, a ajuda ao desenvolvimento, as remessas familiares privadas do exterior e as exportações agrícolas tornaram-se fatores-chave na economia do país. A agricultura emprega dois terços da força de trabalho e fornece 90% das exportações, com creme de coco, óleo de coco, noni (suco da nonu fruta, como é conhecida em samoano) e copra. [1]

Fora de uma grande fábrica de chicotes de fios automotivos (Yazaki Corporation, que encerrou a produção em agosto de 2017 [76]), o setor de manufatura processa principalmente produtos agrícolas. Antes da pandemia COVID-19, o turismo se expandiu, respondendo por 25% do PIB. [ quando? ] As chegadas de turistas aumentaram ao longo dos anos, com mais de 100.000 turistas visitando as ilhas em 2005, contra 70.000 em 1996.

O governo de Samoa pediu a desregulamentação do setor financeiro, o incentivo ao investimento e a disciplina fiscal contínua. [ citação necessária Os observadores apontam para a flexibilidade do mercado de trabalho como uma força básica para os avanços econômicos futuros. [ citação necessária ] O setor [ que? ] foi ajudada enormemente por um grande investimento de capital em infraestrutura hoteleira, instabilidade política nos países vizinhos do Pacífico e o lançamento em 2005 da Virgin Samoa, uma joint-venture entre o governo e a Virgin Australia (então Virgin Blue).

No período anterior à colonização alemã (a partir do final do século 19), Samoa produzia principalmente copra. Comerciantes e colonos alemães foram ativos na introdução de operações de plantação em grande escala e no desenvolvimento de novas indústrias, notadamente grãos de cacau e borracha, contando com trabalhadores importados da China e da Melanésia. Quando o valor da borracha natural caiu drasticamente, no final da Grande Guerra (Primeira Guerra Mundial) em 1918, o governo da Nova Zelândia incentivou a produção de bananas, para a qual existe um grande mercado na Nova Zelândia. [ citação necessária ]

Devido às variações de altitude, Samoa pode cultivar uma grande variedade de culturas tropicais e subtropicais. A terra geralmente não está disponível para interesses externos. Da área total de 2.934 km 2 (725.000 acres), cerca de 24,4% estão em culturas permanentes e outros 21,2% são aráveis. Cerca de 4,4% é a Western Samoan Trust Estates Corporation (WSTEC). [ citação necessária ]

Os produtos básicos de Samoa são copra (carne seca de coco), grãos de cacau (para chocolate), borracha e banana. [77] A produção anual de bananas e copra foi [ quando? ] na faixa de 13.000 a 15.000 toneladas métricas (cerca de 14.500 a 16.500 toneladas curtas). Se o besouro rinoceronte asiático em Samoa fosse erradicado, Samoa poderia produzir mais de 40.000 toneladas métricas (44.000 toneladas curtas) de copra. Os grãos de cacau de Samoa são de altíssima qualidade e são usados ​​em chocolates finos da Nova Zelândia. A maioria são híbridos Crioulo-Forastero. O café cresce bem, mas a produção tem sido irregular. WSTEC é o maior produtor de café.

Outras indústrias agrícolas têm se mostrado menos bem-sucedidas. A produção de cana-de-açúcar, fundada originalmente pelos alemães no início do século 20, pode ter sucesso. [ citação necessária ] Antigos trilhos de trem para transporte de cana podem ser vistos em algumas plantações a leste de Apia. O abacaxi cresce bem em Samoa, mas não foi além do consumo local para se tornar um grande produto de exportação. [ citação necessária ]

Sessenta por cento da eletricidade de Samoa vem de fontes renováveis ​​de energia hidrelétrica, solar e eólica, com o restante produzido por geradores a diesel. A Electric Power Corporation estabeleceu uma meta de 100% de energia renovável até 2021. [78]


Fatos e informações importantes

FATOS GERAIS

  • O nome oficial de Samoa é Estado Independente de Samoa.
  • Seu lema é “Samoa é baseada em Deus” (& # 8220Faʻavae i le Atua Sāmoa & # 8221).
  • A bandeira de Samoa apresenta um desenho de campo vermelho com um retângulo azul que tem uma representação do Cruzeiro do Sul (quatro grandes estrelas brancas e uma pequena estrela) em seu cantão (canto superior esquerdo da bandeira).
  • A bandeira foi adotada pela primeira vez em 24 de fevereiro de 1949, para tutela da ONU.
  • A bandeira persistiu e foi aplicada para a independência de Samoa & # 8217 em 1º de janeiro de 1962.
  • As línguas oficiais de Samoa são o inglês e o samoano.
  • Samoa é governada por uma república parlamentar unitária e de partido dominante.
  • A maior cidade de Samoa é também sua capital, Apia, que está localizada na costa centro-norte de Samoa e a segunda maior ilha principal, Upolu.
  • A cidade de Apia é a única cidade sob jurisdição do distrito político de Tuamasaga.
  • A cidade de Apia tem 123,81 km² e uma altitude de 7 pés.

GEOGRAFIA

  • Samoa é um país insular situado a meio caminho entre as ilhas do Havaí e da Nova Zelândia.
  • Samoa fica ao sul do equador e fica na Polinésia, uma região do Oceano Pacífico que é formada por várias ilhas.
  • Samoa possui duas ilhas principais, Upolu e Savai & # 8217i. Essas ilhas principais representam 99% da área total de Samoa.
  • A área total de Samoa & # 8217s é de 2.842 km².
  • A porcentagem restante da área de terras de Samoa & # 8217 consiste em oito pequenas ilhotas.
  • O Estreito de Apolima possui três ilhotas: Ilha Manono, Apolima e Nu & # 8217ulopa.
  • As Ilhas Aleipata encontram-se na extremidade oriental de Upolu. Estes consistem em Nu & # 8217utele, Nu & # 8217ulua, Namua e Fanuatapu.
  • A cerca de 1,4 km da costa sul de Upolu, no vilarejo de Vaovai, fica Nu & # 8217usafe, uma ilhota com uma área de 2 ½ acres.
  • Geologicamente, as ilhas de Samoa são o resultado do vulcanismo - a erupção do magma na superfície da Terra - do hotspot Samoa, um hotspot vulcânico localizado no sul do Oceano Pacífico.

DEMOGRAFIA

  • O demonym, ou nome usado para se referir aos cidadãos de Samoa, é samoano.
  • De acordo com um censo de 2016, Samoa tem uma população registrada de 194.320.
  • 75% da população de Samoa reside na ilha principal de Upolu.

HISTÓRIA

  • De acordo com cientistas da Nova Zelândia, por volta de 2.900 a 3.500 anos atrás, Samoa foi descoberta pelo povo Lapita - pessoas da Austronesia que falam línguas oceânicas - e eles se tornaram os primeiros habitantes da ilha de Samoa.
  • Os habitantes de Fiji e Tonga, outros países insulares do Pacífico, têm laços genéticos com o povo de Samoa.
  • O povo samoano começou a interagir com os europeus no início do século 18, quando um holandês chamado Jacob Roggeveen visitou as ilhas samoanas em 1722.
  • Louis-Antoine de Bougainville, um explorador francês, foi o próximo a visitar Samoa em 1768. Ele a batizou de Ilhas do Navegador.
  • Na década de 1830, missionários, baleeiros e comerciantes ingleses chegaram a Samoa.
  • O primeiro americano a visitar Samoa foi o capitão Benjamin Vanderford de Salem. Ele a visitou em outubro de 1821.
  • Os primeiros baleeiros dos Estados Unidos a chegar estavam a bordo do Maro, um navio do capitão Richard Macy de Nantucket em 1824.
  • Os baleeiros inicialmente vieram em busca dos recursos e provisões que podiam obter nas terras de Samoa. Logo, eles contrataram nativos como tripulantes de seus navios.
  • Em 1898, a Alemanha e o Reino Unido disputaram quem deveria assumir o controle de Samoa. Isso foi chamado de Segunda Guerra Civil Samoana.
  • Em março de 1899, ocorreu o Cerco de Apia e os rebeldes de Samoa foram derrotados.
  • A força imperial da Alemanha assumiu Samoa de 1900 a 1914.
  • Wilhelm Solf foi o primeiro governador colonial alemão de Samoa & # 8217.
  • Samoa foi oficialmente colonizada pelo Império Alemão em 1º de março de 1900.
  • As tropas da Nova Zelândia derrotaram as forças alemãs em 29 de agosto de 1914, em Upolu.
  • Samoa foi oficialmente colonizada pela Nova Zelândia em 30 de agosto de 1914.
  • A Nova Zelândia assumiu o controle de Samoa desde o final da Primeira Guerra Mundial até 1º de janeiro de 1962.
  • A Nova Zelândia ordenou que Samoa fizesse parte da tutela da Liga das Nações em 14 de dezembro de 1920.
  • Samoa entered the trusteeship of the United Nations on December 13, 1946.
  • The Western Samoa Act was passed on January 1, 1962, declaring the independence of Samoa.
  • Samoa was admitted to the United Nations on December 15, 1976.

CULTURA

  • The traditional Samoan way of life is called fa’a Samoa, and it remains to the present day in politics.
  • The ‘ava ceremony is a ritual of sharing a ceremonial drink to mark an occasion in the Samoan society, and this is still practiced today.
  • Siva is a traditional Samoan dance that features gentle body movements in order to tell a story.
  • Samoa has a distinct tradition of tattooing. Male Samoans have pe’a tattooed on their knees up to the ribs. Female Samoans are tattooed malu, which covers her knees up to her thighs.
  • It is a Sunday tradition in Samoa for a family to share a meal cooked in an umu, or rock oven.
  • The umu dish consists of a variety of ingredients, such as a whole pig, fresh seaweed, crayfish, baked taro, and rice.
  • Coconut is also used in several Samoan dishes.
  • Rugby Union and Samoan Cricket, or kilikiti, are the two main sports played in Samoa.

BEST SIGHTS

  • Vaatausili Cave — A lava cave with a pool that is 2 meters deep. The water in the cave is red in color, traditionally thought to be the blood of Samoan warriors, but this is actually due to the crustaceans living in it.
  • Safotu Church — Located in Gaga’ifomauga, a church featuring two towers and built in Neo-Braque style.
  • Seuao Cave — Located in Tuamasaga, a lava tube cave where remnants of human settlement are found and preserved.
  • Piula Cave Pool — Located in Atua, a natural spring that flows from a lava cave.
  • Central Savai’i Rainforest — Located in Palauli, the largest rainforest remaining in the region of Polynesia.

Samoa Worksheets

This is a fantastic bundle which includes everything you need to know about the Samoa across 25 in-depth pages. Estes são ready-to-use Samoa worksheets that are perfect for teaching students about the Samoa which is an island country located in the Pacific Ocean. It is officially known as the Independent State of Samoa. Its former name, Western Samoa, was used until 1997. Samoa is made up of two main islands (Savai’i and Upolu), two smaller islands that are also inhabited (Manono and Apolima), and several uninhabited islands, such as the Aleipata Islands, which consists of Nu’utele, Nu’ulua, Fanuatapu, and Namua.

Lista completa das planilhas incluídas

  • Samoa Facts
  • Quick Q & A
  • History Bubbles
  • Top Sights
  • Right or Wrong
  • Geography & Geology
  • District Search
  • Flag Sketch
  • Culture Blocks
  • Postcard Design
  • Interview Time

Link/cite this page

Se você fizer referência a qualquer conteúdo desta página em seu próprio site, use o código a seguir para citar esta página como a fonte original.

Use com qualquer currículo

Essas planilhas foram projetadas especificamente para uso com qualquer currículo internacional. Você pode usar essas planilhas como estão ou editá-las usando o Apresentações Google para torná-las mais específicas para seus próprios níveis de habilidade dos alunos e padrões de currículo.


Facts about Samoa 7: the production of banana and copra

It is estimated that the country can generate the copra and banana around 13,000 to 15,000 metric tons.

Facts about Samoa 8: the Samoan cocoa beans

The Samoan cocoa beans come with the best quality one. There is no need to wonder that they are used to create the delicious New Zealand chocolates.


Social Stratification

Classes and Castes. Samoan society is meritocratic. Those with recognized ability have traditionally been elected to leadership of families. Aside from four nationally significant chiefly titles, the influence of most titles is confined to the families and villages with which they are associated. Title holders gained status and influence not only from accumulating resources but also from their ability to mobilize and redistribute them. These principles work against significant permanent disparities in wealth. The power of chiefs has been reduced, and the wealth returned by expatriates has flowed into all sectors of society, undermining traditional rank-wealth correlations. The public influence of women is becoming increasingly apparent. A commercial elite that has derived its power from the accumulation and investment of private wealth has become increasingly influential in politics.


Samoan History

Guided by the stars, the Polynesian ancestors made their way across the Pacific in ocean-faring canoes thousands of years ago.

Samoa&rsquos oldest known site of human occupation is Mulifanua on the island of Upolu, which dates back to about 1000 BC (about 3000 years ago). Stonework &lsquopyramids&rsquo and mounds in star formation found throughout the islands have inspired various theories from archaeologists about this stage of Samoan history.

Over the millennia, the Samoan people engaged in trade, battles and intermarriage of nobility with the neighbouring islands of Fiji and Tonga. The interweaving of the cultures and bloodlines has helped strengthen the ties of these South Pacific nations.

European whalers and traders started to arrive in the late 1700s. By far the most important agents of change in Samoa were the western missionaries, converting the people from belief in Gods for the sun, earth, heavens and sea to the one God.

Dutchman, Jacob Roggeveen was the first European to sight the islands in 1722, but it wasn&rsquot until 1830 when the Reverend John Williams arrived in Savai'i, that the Christian gospel had an impact on Samoan life. Visitors to Samoa may be shown the monuments to John Williams on both main islands. Samoans are now a devoutly religious people with much time devoted to church activities. For many Samoans, Christianity and Fa&lsquoa Samoa (Samoan culture) are inextricably interwoven.

In 1899 after years of civil war, the islands of the Samoan archipelago were divided &ndash the Germans taking the islands to the west and the Americans taking the islands to the east, now known as American Samoa.

After the outbreak of the First World War, New Zealand captured Western Samoa from the small German company stationed on the islands, and following the end of the war took administrative control on behalf of the United Nations from 1918 until independence on 1st January 1962. Western Samoa became the first Pacific nation to gain Independence.

From 1962 to 1997, the nation was known as Western Samoa, until it dropped the title &lsquoWestern&rsquo from its name to become the Independent State of Samoa. Samoa celebrates its independence each June.


The Geography of Samoa

Tamanho total: 2,944 square km

Comparação de tamanhos: slightly smaller than Rhode Island

Coordenadas geográficas: 13 35 S, 172 20 W

Região ou continente mundial: Oceânia

Terreno Geral: two main islands (Savaii, Upolu) and several smaller islands and uninhabited islets narrow coastal plain with volcanic, rocky, rugged mountains in interior

Ponto baixo geográfico: Oceano Pacífico 0 m

Ponto alto geográfico: Mauga Silisili (Savaii) 1,857 m

Clima: tropical rainy season (November to April), dry season (May to October)

Principais cidades: APIA (capital) 36,000 (2009)


History of Samoa

Archeological evidence shows that Samoa has been inhabited for over 2,000 years by migrants from Southeast Asia. Europeans did not arrive in the area until the 1700s and by the 1830s, missionaries and traders from England began arriving in large numbers.

At the beginning of the 20th century, the Samoan islands were politically divided and in 1904 the easternmost islands became the U.S. territory known as American Samoa. At the same time, the western islands became Western Samoa and they were controlled by Germany until 1914 when that control passed to New Zealand. New Zealand then administered Western Samoa until it gained its independence in 1962. According to the U.S. Department of State, it was the first country in the region to gain independence.

In 1997, Western Samoa's name changed to the Independent State of Samoa. Today, however, the nation is known as Samoa throughout most of the world.


Samoa — History and Culture


The beautiful Pacific nation of Samoa hasn’t always been a laid-back paradise. Since the 18th century, Samoa has been hit with European expansionism followed by colonialism. However, the way of Samoa was fortunately not lost, as traditional culture still dominates this Westernized Pacific island nation.

História

European contact in Samoa didn’t begin until the 18th century. However, at this time, both Samoa (Western Samoa) and American Samoa were not separate entities. The Dutch and the French made contact with Samoa well before English missionaries began arriving to the islands in the 1830s. The famous English missionary, John Williams, ignited Samoa’s affection for Christianity. Before the end of the 18th century, German influence had also begun to surface throughout the islands.

By the end of the 19th century, the Samoan islands were seen as an important refueling stop for whalers and traders. Therefore, British, German, and US forces arrived into the area, bent on protecting their individual claims to the islands. Two civil wars erupted in 1889 and 1898 respectively. The British, American, and German military assisted the warring parties. These conflicts eventually led to the splitting of Samoa into two parts with the Tripartite Convention of 1899 – German Samoa and American Samoa.

From 1899 to 1914, German administration controlled the commercial and political aspects of Samoa, with assistance from the local chieftain advisers. At the start of WWI, New Zealand sent a force to German Samoa at the request of Britain, and subsequently occupied the islands. During New Zealand’s tenure as administrator of Samoa, several important events occurred.

In 1918-1919, 20 percent of the Samoan population died of influenza brought over by New Zealand ships. Between 1918 and the 1930s, peaceful protests against colonial occupation arose. o Mau movement, which began in the late 19th century, became more prominent in the 1920s and 1930s. On December 28, 1928, a peaceful protest turned violent, resulting in the deaths of more than a dozen Samoans. This later became known as Black Saturday. In 1962, Samoa eventually gained independence from New Zealand.

After independence, Samoa had relied heavily on tourism and agricultural exports to drive its economy. However, nowadays, Samoa’s major business partners are New Zealand and Australia. This became more evident when Samoa moved to the west of the International Date Line in 2011, transforming their time zone to better suit ties with the larger Pacific nations, rather than America. Visit the Museum of Samoa (Malifa, Apia, Samoa) to find more information about the country’s interesting past.

Cultura

Even though Samoa has been strongly influenced by European powers, fa’a Samoa, which is translated to ‘the Samoan way’, is still prevalent throughout the country. Traditional language, food, dance, music, and song is evident in today’s modern society. Nevertheless, despite the thriving traditional culture of Samoa, the country is still profoundly Christian.

Tattooing is a very important part of traditional and modern Samoan culture. As in other Polynesian cultures, Samoan tattoo artists can be found at local villages. Samoan tribes and families have their own unique tattoos, and the art is still widely practiced across the islands.

Sport is an essential part of life for Samoans. Rugby is the main sport played throughout the country. Even though the population of Samoa is relatively small, the national team usually does well on the international stage, especially in seven-a-side rugby. Samoan cricket is another popular sport played throughout the country.


Assista o vídeo: 20 Curiosidades de Samoa . El país de los tatuajes y la familia