Batalha de San Jacinto

Batalha de San Jacinto

Em 21 de abril de 1836, durante a guerra do Texas pela independência do México, a milícia do Texas comandada por Sam Houston (1793-1863) lançou um ataque surpresa contra as forças do general mexicano Antonio Lopez de Santa Anna (1794-1876) na Batalha de San Jacinto, perto da atual Houston, Texas. Os mexicanos foram completamente derrotados e centenas foram feitos prisioneiros, incluindo Santa Anna. Em troca de sua liberdade, Santa Anna assinou um tratado reconhecendo a independência do Texas.

Batalha de San Jacinto: Antecedentes

Depois de ganhar a independência da Espanha na década de 1820, o México deu as boas-vindas a colonos estrangeiros no Texas escassamente povoado, e um grande grupo de americanos liderados por Stephen F. Austin (1793-1836) se estabeleceram ao longo do rio Brazos. Os americanos logo superaram os mexicanos residentes e, na década de 1830, as tentativas do governo mexicano de regulamentar essas comunidades americanas semi-autônomas levaram à rebelião. Em março de 1836, em meio a um conflito armado com o governo mexicano, o Texas declarou sua independência do México.

Os soldados voluntários do Texas sofreram inicialmente uma derrota contra as forças do general Antonio Lopez de Santa Anna - as tropas de Sam Houston foram forçadas a uma retirada para o leste, e o Alamo (um forte próximo ao atual San Antonio que foi ocupado por um pequeno, mas determinado grupo de As forças do Texas, começando em dezembro de 1835) caíram em março de 1836.

Batalha de San Jacinto: abril de 1836

De março a maio, as forças mexicanas ocuparam novamente o Álamo. Para os texanos, a Batalha do Álamo tornou-se um símbolo de resistência heróica e um grito de guerra em sua luta pela independência. Em 21 de abril de 1836, Sam Houston e cerca de 800 texanos derrotaram a força mexicana de Santa Anna de aproximadamente 1.500 homens na Batalha de San Jacinto, gritando "Lembre-se do Álamo!" e "Lembre-se de Goliad!" enquanto eles atacavam. A vitória garantiu o sucesso da independência do Texas: em meados de maio, Santa Anna, que havia sido feito prisioneiro durante a batalha, assinou um tratado de paz em Velasco, Texas, no qual reconheceu a independência do Texas em troca de sua liberdade. No entanto, o tratado foi posteriormente revogado e as tensões aumentaram ao longo da fronteira entre o Texas e o México.

Os cidadãos da chamada República da Estrela Solitária elegeram Sam Houston como presidente e endossaram a entrada do Texas nos Estados Unidos. No entanto, a probabilidade de o Texas ingressar na União como um estado escravo atrasou qualquer ação formal do Congresso dos EUA por mais de uma década. Finalmente, em 1845, o presidente John Tyler (1790-1862) orquestrou um acordo no qual o Texas se juntaria aos Estados Unidos como um estado escravista. Em 29 de dezembro de 1845, o Texas entrou nos Estados Unidos como o 28º estado, ampliando as diferenças na América sobre a questão da escravidão e desencadeando a Guerra Mexicano-Americana (1846-48).


DE VOLTA AO DIA: Massacre Canyon com o nome da batalha indígena

O Massacre Canyon é uma fenda pequena e plana na área de Badlands, que de outra forma seria montanhosa e íngreme, no condado de Riverside.

Caracterizado por lados muito altos e íngremes, o canyon está localizado a noroeste de Gilman Hot Springs, ao longo da Rodovia 79 entre Lamb’s Canyon Road e San Jacinto. Um riacho perene passa por ele, alimentado por nascentes em Portrero, a sudoeste de Beaumont.

O riacho entra no Massacre Canyon ao norte em Massacre Canyon Falls, onde cai sobre uma parede de rocha sólida de 3,6 metros para continuar através do cânion e sair para a planície de San Jacinto. Embora a maioria das pessoas não saiba de sua existência, a história por trás dela é uma parte indelével da tradição do Vale de San Jacinto.

O Massacre Canyon recebeu esse nome durante os primeiros dias da colonização americana no Vale de San Jacinto. De acordo com Rena Fowler, que escreveu uma história do Vale de San Jacinto em 1912, muitos dos índios Soboba locais contaram sobre uma batalha que colocou índios Temecula contra os da aldeia de Ivah, localizada perto da atual comunidade de Gilman Hot Springs. O velho Victoriano, o último dos chefes hereditários dos índios Soboba, contou a história de como um dia os Temeculas foram vistos colhendo sementes da planta de Chia em áreas do Vale de San Jacinto reivindicadas pelos Ivahs. A planta Chia, identificada como Salvia Columbariae por David Prescott Barrows, cresceu em muitas partes do oeste do Condado de Riverside.

As sementes eram uma importante fonte de alimento e, quando a planta falhou no Vale do Temecula por causa da seca, os Temeculas a procuraram em outro lugar. Um contingente de alto escalão foi enviado de Ivah para interromper a incursão, mas as discussões para aliviar o problema fracassaram quando um dos Temeculas atirou nos Ivahs. Os dois lados então se prepararam para o combate e se encontraram no dia seguinte na batalha. Durante a maior parte do dia, a batalha continuou, ceifando a vida de muitos de ambos os lados. No entanto, quando os Temeculas receberam reforços no final do dia, os Ivahs recuaram para o que agora é chamado de Desfiladeiro do Massacre.

As paredes altas e íngremes do cânion não davam saída, e os Ivahs continuaram a recuar. Aproximadamente meia milha no desfiladeiro está Massacre Canyon Falls, e a parte que pode ser percorrida do desfiladeiro chega a um fim abrupto no que só pode ser descrito como uma sala, cercada em três lados por paredes de rocha escuras e cortantes. Essas paredes de cisalhamento aprisionaram os Ivahs restantes e, de acordo com a Sra. Fowler, os Ivahs lutaram “... até a morte, uma luta na qual o vencedor não deu misericórdia, os vencidos não buscaram nenhuma.”

Ouvindo a história cerca de 350 anos depois de muitos dos Sobobas locais, os primeiros residentes americanos do Vale de San Jacinto apelidaram a área de Desfiladeiro do Massacre.

Durante o apogeu de Gilman Hot Springs, o Massacre Canyon foi um passeio popular para um passeio de um dia. Hoje, as pessoas podem ser encontradas caminhando ao longo do leito do riacho ou tentando escalar as encostas íngremes, embora esse exercício possa ser particularmente perigoso e algumas pessoas tenham se ferido ou até mesmo morrido tentando. Eu procuro as cachoeiras e a vista - e fico longe dos lados!


A Batalha de San Jacinto, 21 de abril de 1836

Como comandante-chefe da revolução dos colonos do Texas contra o México, Sam Houston manteve sua força em prontidão e aguardou sua oportunidade de atacar o grande esforço final do México para esmagar a rebelião na Batalha de San Jacinto. As fileiras do Exército do Texas foram aumentando gradualmente em reação aos massacres mexicanos dos rebeldes em Álamo e Goliad. As forças de Houston seguiram os mexicanos enquanto o presidente mexicano Antonio López de Santa Anna subia a costa do Texas em uma campanha dirigida a fortalezas e centros da rebelião.

A Batalha de San Jacinto 1836. Imagem retirada do livro American Battles and Campaigns

Em 21 de abril, os batedores de Houston localizaram Santa Anna incauta e seu exército acampado no lado dos texanos do rio homônimo, perto da moderna Houston. Houston com cerca de 900 homens movidos furtivamente contra o acampamento fortificado de Santa Anna 1360 mexicanos foram pegos fazendo sua refeição do meio-dia, enquanto Santa Anna e seus oficiais estavam envolvidos em fazer planos para atacar e aniquilar os texanos.

Com dois canhões leves enviados de Ohio, o exército de Houston iniciou um ataque frontal, com a cavalaria dos texanos nos flancos enquanto se moviam rapidamente em direção ao acampamento mexicano, os números e movimentos dos texanos protegidos por árvores ribeirinhas. _ Lembre-se do Álamo! Lembre-se de Goliad! 'Foi o primeiro aviso que os mexicanos tiveram do ataque, Santa Anna foi levado para o vôo sem tempo para vestir sua perna artificial. Em apenas 16 minutos, 630 mexicanos morreram em uma derrota desordenada, com mais 200 feridos, em comparação com apenas nove texanos caindo. Os perseguidores texanos capturaram mais 700 do exército derrotado no dia seguinte, entre eles Santa Anna. Os texanos forçaram o capturado Santa Anna a assinar um tratado reconhecendo a independência do Texas, que o México mais tarde repudiou, mas não tomou nenhuma outra ação militar para reconquistar o território rebelde.

A Batalha de San Jacinto-1895 pintura de Henry Arthur McArdle (1836–1908). Por Henry Arthur McArdle. A imagem é de domínio público através da Wikimedia.com

Dr. Chris McNab é o editor de AMERICAN BATTLES & amp CAMPAIGNS: A Chronicle, de 1622 até o presente e é um especialista experiente em técnicas de sobrevivência urbana e na selva. Ele publicou mais de 20 livros, incluindo: How to Survive Anything, Anywhere & # 8212 uma enciclopédia de técnicas militares e civis de sobrevivência para todos os ambientes & # 8212 Special Forces Endurance Techniques, First Aid Survival Manual e The Handbook of Urban Survival. Em seu país natal, País de Gales, Reino Unido, Chris fornece instruções sobre técnicas de caça na selva e também é um experiente instrutor de artes marciais.


Foto de Survivors of Battle of San Jacinto

Fotografia dos sobreviventes da Batalha de San Jacinto, em uma reunião da Texas Veterans & # 39 Association em Galveston c. 1880. Fila central, terceira a partir da esquerda: Valentine Ignatius Burch, do Condado de Tyler, Texas. Fila central, segunda da esquerda: Valentine Burch. Primeira fila, segunda a partir da direita: George Petty do condado de Washington.

Descrição física

Largura: 20,3 cm x Altura: 25,4 cm

Informação de Criação

Contexto

Esse fotografia faz parte da coleção intitulada: Objetos do Museu Estrela da República e foi cedida pelo Museu Estrela da República ao Portal para a História do Texas, um repositório digital hospedado pelas Bibliotecas da UNT. Já foi visto 3852 vezes, sendo 28 no último mês. Mais informações sobre esta fotografia podem ser vistas abaixo.

Pessoas e organizações associadas à criação desta fotografia ou ao seu conteúdo.

Fotógrafo

Audiências

Confira nosso site de recursos para educadores! Nós identificamos isso fotografia como um fonte primária dentro de nossas coleções. Pesquisadores, educadores e alunos podem achar esta fotografia útil em seu trabalho.

Fornecido por

Museu Estrela da República

Localizado no Sítio Histórico Estadual de Washington-on-the-Brazos, a missão do Museu é coletar e preservar a cultura material da República do Texas.


San Jacinto Battleground State Historic Site

“Lembre-se do Álamo!” “Lembre-se de Goliad!” Gritaram as tropas texanas lideradas pelo general Sam Houston quando surpreenderam o exército mexicano que estava acampado aqui em 1836. A batalha decisiva de San Jacinto resultou na independência do Texas do México. Este parque de 1.200 acres inclui o imponente Monumento de San Jacinto e o Museu de História de San Jacinto. Siga os passos dos soldados texanos no local, explore o museu e pegue o elevador até o topo do monumento para ter uma vista panorâmica de onde a independência do Texas foi conquistada.


Batalha de San Jacinto - HISTÓRIA

1. Scott & # 146s & # 147Independence & # 148 Flag, meados de setembro. 1835: O comitê local de vigilância e segurança enviou um chamado às armas por volta de 19 de setembro de 1835 em resposta à notícia de que o general Cos planejava uma invasão do Texas. Cerca de 30 homens responderam ao chamado em Lynchburg e foram totalmente equipados por William Scott. Ele decidiu que uma bandeira deveria ser feita. Charles Lanco, com a ajuda da Sra. Joseph Lynch em Lynchburg, fez a bandeira (provavelmente antes da bandeira Dodson & # 145s). & # 147Quatro jardas de seda azul doadas por Scott com uma estrela pintada de branco e a palavra & # 147Independência. & # 148 James L. McGahey levou a bandeira para a batalha de Concepcion (28 de outubro) (mas havia colocado seu cochilo saque em San Felipe para que não tenha voado), onde o deu a Thomas B. Bell, que voou no Grass Fight (26 de novembro) e talvez na (fase final do) Cerco de Bexar. & # 148 & lt1 & gt

2. Bandeira Dodson & # 146s & # 147Lone Star & # 148, meados de setembro :. Também respondendo à convocação de 19 de setembro de 1835 para voluntários, o capitão Andrew Robinson Jr. criou uma empresa na comunidade de Harrisburg. Feito por Sarah Dodson para seu marido, o tenente Archelaus Bynum Dodson para sua empresa de voluntários. Feito de chita (algodão), quadrados azuis, vermelhos e brancos de tamanhos iguais. & # 147A estrela branca supostamente simbolizava que o Texas era o único estado mexicano no qual a estrela da liberdade estava subindo. & # 148 Carregado pelo menos até Cibolo Creek por James Ferguson e possivelmente na Batalha de Concepcion e no Cerco de Bexar. No entanto, Austin pediu a ele para não hastear em Bexar por medo de que fosse considerada uma bandeira revolucionária. Provavelmente feito após a bandeira de Scott & # 146s. Em Washington em 2 de março (Declaração da Independência), uma das duas bandeiras. Considerada a primeira bandeira Tricolor Lone Star. & lt2 & gt

3. Come & amp Take It, 2 de outubro de 1835: Primeira bandeira da revolução para ver a ação. Desenhado e pintado por Cynthia Burns e Evaline DeWitt. Duas descrições (Smithwick: & # 147 um pano de algodão branco com cerca de seis metros de comprimento, no centro do qual estava pintada em preto uma imagem do velho canhão, acima dela uma estrela solitária e abaixo dela as palavras & # 145Venha e pegue. & # 146 & # 148 Charles Mason: & # 147 um fundo branco com um canhão preto no centro e o lema & # 145Venha e pegue! & # 146 acima e abaixo. & # 148) Esquerda Gonzales em 13 de outubro. Bandeira à esquerda ao longo a estrada para Bexar com o canhão quebrado (carruagem). & lt3 & gt

4. Dimmit & # 146s & # 147Constituição da bandeira de 1824 & # 148, 18 de outubro de 1835: Feita por Philip Dimmit, comandante do forte em Goliad. Em 27 de outubro, ele escreveu a Stephen F. Austin dizendo & # 147Eu mandei fazer uma bandeira & # 150 com as cores e seu arranjo igual ao antigo & # 150 com as palavras e figuras, & # 145Constituição de 24 & # 146 exibida no branco, no centro. & # 148 Esta bandeira era uma expressão do & # 147popista da paz & # 148 que desejava um retorno à Constituição de 1824 que apoiava um governo federalista e certos direitos aos estados e seus cidadãos. Santa Anna havia suspendido a constituição quando se declarou ditador e retornou à antiga forma de governo centralista favorecida pela Igreja e pelos militares. Em 6 de dezembro Dimmit levou sua bandeira para Bexar para participar do ataque final. O General Cos se rendeu em 9 de dezembro. A bandeira foi deixada em Bexar desde que Dimmit mudou sua política sobre a luta enquanto estava em Bexar. O tempo para conversar acabou, separação e independência era o único curso de ação. Grant e Johnson, ainda buscando reconciliação, cada um lidera uma empresa carregando uma bandeira & # 1471824 & # 148 (não sei se & # 147Constituição de & # 148 foi incluída, mas provavelmente não desde que o governo aprovou a bandeira de 1824 em 29 de novembro) depois de deixar o Álamo e iniciar a Expedição Matamoros em janeiro. Enquanto isso, Dimmit voltou a Goliad e desenhou outra bandeira em 20 de dezembro, esta para a independência. & lt4 & gt

5. New Orleans Grays, outubro: Organizado em New Orleans em 13 de outubro. Duas empresas foram formadas. O primeiro sob o comando do capitão Thomas H. Breece e o segundo sob o comando do capitão Robert C. Morris. Eles deixaram New Orleans com dois dias de diferença, com destino ao Texas. Breece pegou a rota norte, por via terrestre e entrou no Texas pela Gaines & # 146 Ferry. Morris e 68 homens navegaram e chegaram a Velasco em 22 de outubro. A empresa Breece & # 146s recebeu uma bandeira & # 147por um grupo de senhoras do leste do Texas & # 148 É um banner de seda azul exibindo uma águia e um raio de sol com a inscrição & # 147First Company of Texan Volunteers! De New Orleans & # 148. A águia carrega em seu bico uma bandeira com o lema & # 147God & amp Liberty. & # 148 Breece levou a bandeira para o Cerco de Bexar, chegando depois de Morris & # 146 companhia. Após a queda de Bexar, todas, exceto 23 das empresas combinadas partiram com James Grant e F. W. Johnson na Expedição Matamoros, mas a maioria escolheu ficar com a guarnição em Goliad. A bandeira Greys foi deixada em San Antonio com os Greys restantes e todos morreram na queda do Alamo. Santa Anna capturou a bandeira e a enviou como uma bandeira troféu de volta ao México após a queda do Álamo. A única bandeira ainda existente que voou sobre o Álamo. Santa Anna relata que havia mais de uma bandeira no Alamo. & lt5 & gt

6. Bandeira Troutman & # 147Lone Star & # 148, também conhecida como a bandeira Ward & # 146s Georgia Battalion. Final de novembro: Johanna Troutman fez a bandeira em novembro de 1835 na Geórgia. Seda branca exibindo uma estrela solitária bordada em azul e as palavras & # 147Liberty or Death & # 148 em um lado e no reverso o lema & # 147Ubi Libertas Habitat, Ibi Nostra Patria Est & # 148 (onde a liberdade reside, lá é nossa pátria). Estrela de cinco pontas aplicada e cortada em cada lado. Apresentado ao William Ward & # 146s Georgia Batalion. Novembro de 1835 (bem depois do dia 12) no condado de Crawford, Geórgia. Carregado para o Texas e desfraldado em Velasco em 8 de janeiro de 1836 (aniversário da Batalha de Nova Orleans) sobre o American Hotel. Carregado para Goliad, onde Fannin o levantou em 8 de março em Goliad para comemorar a notícia da Declaração de Independência do Texas. Destruída por ventos fortes em Goliad naquela noite. Selecionado em 25 de fevereiro de 1913 sobre Sara Dodson como & quotthe designer da bandeira Lone Star do Texas & quot por ambas as casas do Legislativo do Texas. & lt6 & gt

7. Bandeira do Red Rover do Alabama e # 146s, final de novembro: companhia de 75 voluntários criada e equipada pelo Dr. John Schackford de Courtland, Alabama, chegou em janeiro de 1836. Chamados de Red Rovers porque seus membros estavam uniformizados com jeans vermelhos. Uma bandeira de batalha pequena, quadrada e vermelha foi supostamente capturada em Goliad e levada para a Cidade do México. A maioria foi morta em Goliad. & lt7 & gt

8. Bandeira dos corsários do Conselho Geral & # 146s & # 1471824 & # 148, 29 de novembro de 1835. Primeira bandeira oficial da Revolução. O Conselho Geral adotou a bandeira & # 1471824 & # 148, que foi uma modificação da bandeira de Philip Dimmit & # 146s de 27 de outubro. Usando a Bandeira Nacional Mexicana, a tricolor de painéis verdes, brancos e vermelhos, a Mexican Eagle foi substituída pelos números (representando a data de) 1824. A bandeira oficial foi aprovada para hastear por corsários operando sob Cartas de Marquee e Represália até fevereiro de 1836. O Dr. Grant e FW Johnson hastearam cada um uma bandeira de 1824 em sua malfadada Expedição Matamoros. O mito popular afirma que esta bandeira tremulou no Álamo quando caiu em 6 de março de 1836. Não foi capturada ou relatada em jornais oficiais. & lt8 & gt

9. Dimmit & # 146s & # 147Bloody Arm & # 148 bandeira, 20 de dezembro de 1835: Quando Dimmit voltou do Cerco de Bexar, onde voou sua & # 147Constituição de 1824 & # 148 bandeira, sua política mudou do conservador para a independência causa. Philip Dimmitt içou esta nova bandeira em Goliad em 20 de dezembro de 1835, por ocasião da Declaração de Independência de Goliad. Feito de algodão branco doméstico de dois metros de comprimento, um de largura e no centro era pintado com tinta ou corante vermelho, um braço e uma mão segurando uma espada desembainhada. Dimmit permaneceu como comandante de Goliad até ser removido em 10 de janeiro e a bandeira ser retirada. Dimmit foi o almoxarife do exército do Álamo de 24 de janeiro a 24 de fevereiro. Ele chegou a San Jacinto com recrutas e suprimentos em 22 de abril. & lt9 & gt

10. Bandeira de Sidney Sherman & # 147San Jacinto & # 148, final de dezembro Trazida ao Texas por Sidney Sherman organizou uma empresa de 52 voluntários em Kentucky. Supostamente pintada por James H. Beard e apresentada ao Newport (Kentucky Rifle Company por Sherman & # 146s esposa Katherine Sherman & # 147A bandeira é feita de seda branca com a figura pintada de uma mulher parcialmente de seios nus segurando em uma mão uma espada sobre a qual está enrolada uma serpentina com as palavras & # 147Liberty or Death & # 148. Provavelmente baseado na pintura de Eugene Delacroix & # 146s & # 147Liberty Leading the People. & # 148 A senhora na bandeira que representa a liberdade. Originalmente, o campo (de fundo) era azul. A empresa deixou Kentucky em 31 de dezembro (mas o serviço militar foi creditado em 18 de dezembro). Não tenho certeza de quando chegaram ao Texas. As únicas bandeiras sobreviventes da Revolução do Texas são a bandeira Red Rover, a bandeira New Orleans Greys e o Bandeira de San Jacinto. As duas primeiras são detidas no México como espólios de guerra e a bandeira de San Jacinto em Austin. & Lt10 & gt

11. Brown & # 146s & # 147Bloody Arm & # 148, bandeira criada por William S. Brown de Velasco. Possivelmente voado já em dezembro de 1835 no Cerco de Bexar, mas sem documentação colateral. Voado em Velasco em 8 de janeiro de 1836 no American Hotel com a bandeira Troutman. William S. Brown de Velasco. A bandeira consistia em treze listras horizontais vermelhas e brancas alternadas e uma união azul. A palavra & quotIndependência & quot foi escrita em uma faixa branca (terceira de cima para baixo, de seis) e um braço musculoso e mão segurando uma espada ensanguentada na união (longa) de grandes dimensões. . Uma fonte disse que a bandeira foi hasteada na Convenção quando a Independência foi declarada em 2 de março, junto com a bandeira Dodson. No entanto, Brown foi nomeado capitão da escuna Liberty em janeiro de 1836 e continuou a servir até ser dispensado do cargo em 12 de março. Não sei quem teria levado a bandeira para Washington. & lt11 & gt

12. Bandeira de Travis: Em seu diário datado de 21 de janeiro de 1836, W. Barret Travis observou que comprou uma bandeira por $ 5,00. Em 24 de dezembro Travis foi nomeado Coronel Leuitent da Cavalaria do Exército Regular no dia 21 de janeiro e recebeu ordem do Governador Smith para levantar 100 voluntários. Ele levantou cerca de 30 homens e partiu em 24 de janeiro para Bexar, onde chegou em 5 de fevereiro. Ele observa em sua carta escrita do Alamo sob cerco em 24 de fevereiro para "O Povo do Texas" que "nossa bandeira ainda balança orgulhosamente das paredes." Nenhuma descrição é fornecida em nenhum dos documentos. & lt11.5 & gt

(Bandeira vermelha de Santa Anna & # 146s Alamo: 23 de fevereiro de 1836) Bandeira de Santa Anna & # 146s erguida sobre a torre da Igreja de San Fernando de Bexar como um sinal de ausência de quartel. & lt12 & gt

13. Baker & # 146s & # 147San Felipe & # 148 flag, 29 de fevereiro de 1836. A bandeira foi apresentada em 29 de fevereiro de 1936 à empresa de voluntários de San Felipe sob a liderança do Capitão Moseley Baker. Apresentado por Gail Borden, Jr. Baseado no desenho de uma bandeira de Stephen F. Austin descrito em uma carta a Borden. Acredita-se que tenha sido feito por Pamela Shelpherd e Nina Stewart na casa Shelpherd & # 146s em San Felipe .. para Baker em San Felipe em 2 de março. eram dos EUA, a tricolor de vermelho, branco e verde indicava que o Texas fazia parte da confederação mexicana e a estrela branca de cinco pontas representava o próprio Texas - único estado do México que reivindica a luz da Liberdade. Baker marchou com seus homens até Gonzales e se juntou ao exército de Sam Houston. Os Voluntários de San Felipe permaneceram como uma unidade durante o retiro e participaram, sob o comando de Baker, da Batalha de San Jacinto em 21 de abril de 1836. Infelizmente a bandeira desapareceu no caminho e Baker substituiu um lenço vermelho pela bandeira de sua empresa & # 146 em San Jacinto (Veja abaixo). & lt13 & gt

14. San Augustine Volunteers Banner, 15 de março. A companhia do Capitão Kimbro foi presenteada com um banner feito pelas Srtas. Amanda e American Holman, Sra. Augustus Hotchkiss e Sra. Parks. Não há descrição da bandeira. Ele foi concluído depois que os voluntários deixaram San Augustine e foi entregue a eles enquanto cruzavam o rio Angelina. & lt13.5 & gt

15. Bandeira nacional & # 147Naval & # 148, 9 de abril. Uma bandeira nacional para o serviço naval adotada em 9 de abril de 1836 em Harrisburg enquanto o governo provisório estava em retirada. Voado antes de San Jacinto. Feito na casa da Sra. Jane Harris pelas senhoras de Harrisburg. Tinha uma união & # 147 azul, estrela central, treze listras prolongadas, vermelho e branco alternados. & # 148 Burnet sentiu que a bandeira da Marinha então em uso (1824, veja acima) era confusa e seria confundida com uma embarcação mexicana, então ele tinha essa bandeira projetada para ser claramente vista como não mexicana e, de fato, enganosa em sua confusão com a bandeira dos Estados Unidos à distância. & lt14 & gt

16. Bandeira da Baker & # 146s & # 147Red & # 148 em San Jacinto, 21 de abril: Carregada em San Jacinto em 21 de abril de 1836 pela empresa Baker & # 146s (obviamente perdeu a bandeira de San Felipe, veja acima). Era um lenço vermelho. Foi carregado até o início da batalha e foi abandonado e perdido. & lt15 & gt

17. Bandeira do soldado Juan Lopez em San Jacinto, 21 de abril: o soldado Lopez havia se juntado à companhia do capitão Juan Seguin dois dias antes e Seguin observou que Lopez estava: entrando corajosamente na luta, brandindo em uma mão uma velha espada enferrujada, segurando na outra uma arma no topo do qual estava amarrado um tipo de pano vermelho. ”Seguin ordenou-lhe que largasse a bandeira e pegasse a arma de um dos soldados doentes. & lt15.5 & gt

& lt1 & gtMayberry, p. New Handbook, & quotFlags & quot Southwestern, Vol. 18, pág. 271 & gt
& lt2 & gtVeazey & amp Potter, p. 7 New Handbook Online, & quotFlags & quot Southwestern, Vol. 18, pág. 273, 274 Mayberry, p. 24
& lt3 & gt Smithwick, p. 72 New Handbook Online, & quotFlags & quot Mayberry, p. 23
& lt4 & gt Pomeroy, Yates
& lt5 & gt New Handbook, Vol. 2, pág. 1023 New Handbook Online, & quotFlags & quot New Handbook, Vol. 4, pág. 998 Mayberry, p. 10, 27
& lt6 & gt Veazey & amp Potter, p. 10 New Handbook Online, & quotFlags & quot, Mayberry, p.25 Vinson, p.113
& lt7 & gt Gilbert, p. 64 Novo manual online, & quotFlags & quot
& lt8 & gt Yates
& lt9 & gt New Handbooks Online, & quotFlags & quot New Handbook, Vol. 5, pág. 1020 Pomeroy
& lt10 & gt New Handbooks Online, & quotFlags & quot New Handbook, Vol. 5 p. 1020, Mayberry, p. 26
& lt11 & gt Veazey & amp Potter, p. 9 Novo manual online, & quotFlags & quot
& lt11.5 & gt Hansen-32 Edmondson-259, 260 Lindley-10 Lord-81 Paxton Williams
& lt12 & gt New Handbook Online, & quotFlags & quot Brown: Vol. 1, pág. 584
& lt13 & gt Pomeroy, New Handbook Online, & quotFlags & quot Cox, p. 178
& lt13.5 & gt Henson-88
& lt14 & gt Southwestern, Vol. 59, pág. 488
& lt15 & gt Southwestern, Vol. 45, pág. 45
& lt15.5 & gt Moore-326


A Batalha de San Jacinto

Imagem: Sam Houston. A Batalha de San Jacinto durou menos de vinte minutos, mas selou o destino de três repúblicas. O México jamais recuperaria o território perdido, apesar das incursões esporádicas durante a década de 1840. Os Estados Unidos iriam adquirir não apenas a República do Texas em 1845, mas também terras mexicanas a oeste depois que o Tratado de Guadalupe Hidalgo encerrou a Guerra do México em 1848.

No início de abril, Santa Anna havia dividido suas forças em um ataque em três frentes: um exército do norte, sob o general Antonio Gaona, o exército central sob o comando de Santa Anna e do general Joaquin Ramirez y Sesma, e um exército costeiro sob o comando do general José Francisco Urrea .

O exército texano, por sua vez, estava em retirada desde 13 de março, quando deixou Gonzales após saber da queda do Álamo. As notícias do massacre de 27 de março em Goliad levaram vários homens a deixar o exército para ajudar suas famílias a fugir do avanço do exército mexicano. O resultado & quotRunaway Scrape & quot envolveu a maior parte do leste do Texas e deixou o governo em pânico. Sam Houston passou as semanas seguintes tentando treinar os recrutas em algo semelhante a um exército disciplinado, então continuou sua marcha em direção ao Sabine.

Em 16 de abril, sabendo que Santa Anna havia isolado seu exército, Houston o perseguiu até Buffalo Bayou, chegando lá à meia-noite de 19 de abril e continuando sua marcha em direção a Lynch & # 39s Ferry no dia 20. Naquela tarde, o general Sidney Sherman enfrentou os mexicanos em uma escaramuça que quase resultou em uma batalha em grande escala. As ações heróicas de Mirabeau B. Lamar nesse conflito valeram-lhe uma comissão no campo de batalha como coronel.

Imagem: General Sidney Sherman. No dia seguinte, Houston soube que o General Martin Perfecto de Cos havia cruzado a ponte Vince & # 39s com reforços. Houston ordenou que Erastus & quotDeaf & quot Smith destruísse a ponte - um movimento que evitou o aumento das fileiras mexicanas e também impediu a retirada dos exércitos mexicano e texano.

Por volta das 3h30 da tarde, durante o período da sesta mexicana, Houston distribuiu suas tropas em ordem de batalha, posicionando a linha entre os canhões & quotTwin Sisters & quot. Protegidos por árvores e uma elevação no terreno, os texanos conseguiram avançar com alguma segurança. Então, com os gritos & quotLembre-se do Alamo & quot e & quotLembre-se da Bahia & quot ou & quotLembre-se de Goliad & quot soando ao longo de suas linhas, os texanos atacaram o desalentado exército mexicano, perseguindo-os e massacrando-os muito depois do fim da própria batalha.

630 mexicanos foram mortos e 730 feitos prisioneiros. Os texanos perderam apenas 9 mortos ou 30 feridos mortalmente ficaram menos gravemente feridos. Entre os últimos estava o general Houston, cujo tornozelo foi quebrado.

Imagem: Erastus & quotDeaf & quot Smith. No dia seguinte à batalha, um pequeno grupo descobriu Santa Anna e o trouxe para o campo, sem saber a princípio a importância de seu prisioneiro. Como parte de seu acordo de rendição, o presidente / general ordenou que as tropas mexicanas que permaneciam no Texas imediatamente recuassem ao sul do Rio Grande.

Em 14 de maio de 1836, os tratados públicos e privados de Velasco, foram assinados pelos presidentes David G. Burnet e Antonio Lopez de Santa Anna. Eles confirmaram a retirada mexicana e declararam o fim da guerra. Nem o governo do Texas nem o do México aceitaram os tratados, entretanto, e um estado de guerra existiu durante a maior parte da existência da República do Texas.

Clique na imagem para ampliá-la e transcrever.
Texano morto e ferido.

Clique na imagem para ampliá-la e transcrever.
Mexicano morto e ferido.

Imagem: Surrender of Santa Anna, de William H. Huddle


A Batalha de San Jacinto - História do Texas

Sam Houston e o escasso exército de texanos recuaram para o leste após a queda do Álamo na primavera de 1836. As tropas estavam ficando cada vez mais impacientes, entretanto, quando chegaram a Buffalo Bayou, alguns quilômetros a sudeste da atual Houston.

Na manhã de 19 de abril, os texanos cruzaram e marcharam pela margem direita do Buffalo Bayou até meia milha de sua confluência com o rio San Jacinto. Aqui, o exército preparou suas defesas na orla de um bosque. Sua retaguarda era protegida por madeira e pelo bayou, enquanto diante deles havia uma pradaria aberta.

Na manhã seguinte, o general mexicano Antonio Lopez de Santa Anna veio marchando pela pradaria em formação de batalha. Uma rajada da artilharia "Twin Sisters" do texano o fez parar repentinamente. Caindo para trás em um grupo de árvores a quatrocentos metros de distância, as tropas de Santa Anna se formaram em linha de batalha. O coronel Sidney Sherman, à frente da cavalaria do Texas, atacou o exército mexicano, mas fez pouco, exceto para inspirar os texanos com novo entusiasmo para o dia seguinte.

Em 21 de abril, amanheceu claro e lindo. As principais forças do exército do Texas estavam lá, totalizando cerca de 750 homens. Eles enfrentaram mais de 1.500 inimigos, seguros e orgulhosos da ofensa que haviam desfrutado nas semanas anteriores contra os texanos. No início da manhã, Houston enviou Deaf Smith, o célebre espião do Texas, com dois ou três homens, para destruir a ponte de Vince sobre a qual o exército mexicano havia passado, interrompendo assim sua única fuga disponível.

Quando a tão esperada ordem de Houston para avançar foi dada, os texanos não hesitaram. Quando dentro de setenta jardas a palavra “fogo” foi dita, os gritos texanos de “Lembre-se do Álamo” e “Lembre-se de Goliad” soaram ao longo de toda a linha. Em pouco tempo, 700 mexicanos foram mortos, com outros 730 feitos prisioneiros. A batalha pelo Texas foi vencida.

Um painel na lateral do monumento de San Jacinto hoje ressalta a importância da batalha depois de mais de um século e meio de reflexão: “Medido por seus resultados, San Jacinto foi uma das batalhas decisivas do mundo. A liberdade do Texas do México conquistada aqui levou à anexação e à Guerra do México, resultando na aquisição pelos Estados Unidos dos Estados do Texas, Novo México, Arizona, Nevada, Califórnia, Utah e partes do Colorado, Wyoming, Kansas e Oklahoma. Almost one-third of the present area of the American nation, nearly a million square miles of territory, changed sovereignty.”


The Battle of San Jacinto 21 de abril de 1836

The events that led to the battle at San Jacinto actually began at Gonzales, Texas, in March of 1836. General Houston had arrived at Gonzales just in time to receive the news of the disaster at the Alamo. He immediately made an attempt to form military units within the army. After he had accomplished some sort of organization to his little militia, Houston decided that he must retreat. He knew that his group would be no match for Santa Anna's disciplined troops and his only hope was to withdraw and lure the Mexican forces deeper into Texas. He hoped to lengthen their (Mexican) supply lines and make it difficult for them to move rapidly.

Everyone felt sure that Houston would make his stand at the Colorado and when he did not, some thought that he should be relieved of his command and indeed this might have happened if there had been a qualified replacement. Sam Houston overcame these difficulties in his same determined way and the exhausted little army moved on toward the plain at San Jacinto.

After playing his game of "cat and mouse" with the Mexican army for more than a month, Sam Houston was finally ready to spring his trap. Although the odds still favored the Mexicans, Houston must have felt that this was the best chance he had to secure a victory and better yet, possibly capture Santa Anna. At approximately 4:30 p.m. on April 21, 1836, some 800 Texans began their assault against 1300 to 1400 Mexican soldiers. O livro Battles of Texas, describes the Texans' charge as follows: "Incredibly the Texans reached within two hundred yards of the Mexican barricade before they were seen . The "Twin Sisters." roared and muskets barked and men cursed furiously and suddenly all was bedlam."

General Sam Houston had two horses shot out from under him during the battle. He was shot through the ankle. Santa Anna grabbed a horse from one of his men and fled. The Mexican army was caught completely off-guard and the Battle of San Jacinto was over in less than 18 minutes.

The battle had been won, but the killing continued. Thirsty for revenge, emotions ran wild among the Texans. They shot, clubbed, and stabbed the Mexicans as they attempted to escape. Some of the enemy soldiers were even scalped, before the Texas army officers finally restrained their men. It has been estimated that 650 Mexicans were killed and 700 captured. General Santa Anna was taken captive the next day.


Twin Sisters

On November 17, 1835, after Texas agent Francis Smith convinced the people of Cincinnati, Ohio, to aid the cause of the Texas Revolution, the Ohioans began raising funds to procure two cannons and their attendant equipment for Texas. Since the United States was taking an official stance of neutrality toward the rebellion in Texas, the citizens of Cincinnati referred to their cannon as "hollow ware." Two iron six pounders, were manufactured at the foundry of Hawkins and Tatum in Cincinnati and then shipped down the Mississippi to New Orleans. William Bryan , an agent of the Republic of Texas in New Orleans, took official possession of the guns on March 16, 1836. From New Orleans the guns were placed on the schooner Pensilvânia and taken to Brazoria. According to family tradition, the cannons received the name "Twin Sisters" at Brazoria from the twin daughters of Dr. Charles Rice who by coincidence were on board the Pensilvânia when it arrived in Texas and were asked to make a speech presenting the cannons to Texas. However, the first known use of the name was in a letter from President David G. Burnet to the Texas Committee in Cincinnati on July 22, 1836.

After several unsuccessful attempts to get cannons to the Texas army under Sam Houston, which was retreating toward the Sabine before the forces of Gen. Antonio López de Santa Anna, the Twins finally reached the army at their camp on the Brazos at Bernardo Plantation on April 11, 1836. They were sent from Brazoria to Galveston on the Pensilvânia, then to the mainland aboard the schooner Flash, and to Harrisburg on the Ohio, where they were hauled by B. W. Breeding's oxen to Bernardo. A thirty-man artillery "corps" was immediately formed to service the guns, the only artillery with the Texas army, and placed under the command of Lt. Col. James Clinton Neill. Only nine days later the Twin Sisters saw their first action during a skirmish between the armies of Houston and Santa Anna on April 20. In this fight Neill was wounded, and command of the guns passed to George W. Hockley. The next day, April 21, 1836, saw the battle of San Jacinto and the securing of fame for the Twin Sisters. That afternoon near the banks of Buffalo Bayou the Texas army struck at Santa Anna's unsuspecting troops. The Twins were probably near the center of the Texans' line of battle and ten yards in advance of the infantry. Their first shots were fired at a distance of 200 yards, and their fire was credited with helping to throw the Mexican force into confusion and significantly aiding the infantry attack. During this battle the Twins fired handfuls of musket balls, broken glass, and horseshoes, as this was the only ammunition the Texans had for the guns. Among the crews serving the guns were several men who later made prominent names for themselves in Texas history, including Benjamin McCulloch, a future Confederate general who endeavored to bring the Twins back from oblivion in 1860. In 1840 the Twins were moved, along with other military stores, to Austin, where on April 21, 1841, they were fired in celebration of the fifth anniversary of the battle of San Jacinto. When Sam Houston was inaugurated as president of the republic that year, the Twins were fired as Houston kissed the Bible after taking the oath of office.

In 1842 the Twins were placed on the summit of President's Hill in Austin to defend the river crossing against an attack by Mexican troops that occupied San Antonio. They were inventoried in Austin in 1843, where they remained for another twenty years reports of them being sent to Baton Rouge after Texas was annexed to the United States in 1845 were incorrect. Then came the election of Abraham Lincoln and the secession crisis. Even before Texas called the Secession Convention, men were beginning to think about preparing for war. McCulloch, recalling his service with the Twin Sisters at San Jacinto, thought that these guns should once again be on Texas soil. He wrote to Governor Houston informing him that he thought the Twins were located in Louisiana and should be returned to Texas. Houston agreed and wrote to the United States secretary of war asking for the return of the Twins. Before action could be taken on this matter, however, Texas had seceded from the Union. The Texas Secession Convention appointed a commission to ask Louisiana for the return of the Twin Sisters, but inquiries showed that the cannons had been sold to a foundry in Baton Rouge as scrap iron some years before. Instead of being the Twin Sisters, the cannons sent to Louisiana were two iron 6-pounders acquired by Thomas Jefferson Chambers for Texas in 1836. George Williamson, commissioner for Louisiana to the state of Texas, discovered that one of the guns was still at the foundry, although in poor condition, and that the other had been bought by a private citizen in Iberville Parish. Having found the cannons, Williamson asked the Louisiana legislature to purchase and repair them before presenting them to the state of Texas. The Louisianans passed an appropriation of $700 to "procure the guns, mount the same in a handsome manner," and forward them to Texas. The guns arrived on April 20, 1861, the twenty-fifth anniversary of the original firing of the Twins at San Jacinto.

The next report of the Twins was on November 30, 1863, when Maj. A. G. Dickinson, commander of the Confederate post at San Antonio, reported that they were in the rebel arsenal at Austin, although in very poor condition. On February 8, 1864, Lt. Walter W. Blow wrote to Col. John S. (Rip) Ford , who was preparing an expedition to recapture the Rio Grande from invading federal troops, that he was preparing to send the Twins to San Antonio so that they could accompany Ford's command. Blow's February 1864 report is the last official and certain mention of the Twin Sisters. Ford took six cannons to Brownsville, including two 6-pounders that were likely the Twins. They were present at the last battle of the Civil War at Palmito Ranch, and abandoned in Fort Brown after Ford learned of Robert E. Lee's surrender at Appomattox Courthouse. The Twins were probably shipped back east by the Union Army and melted for scrap iron. There are various stories as to their fate at the end of the war. One of the most intriguing is that a group of Confederates led by Henry North Graves buried the guns to prevent their removal by Union forces in August 1865 in Harrisburg. The guns Graves buried were two 4-pounders unloaded from the schooner Cayuga on Galveston Island in 1836, acquired by the Galveston Artillery Company in 1843, and mistakenly believed to be the Twins. The two Chambers guns brought back from Louisiana in 1861 were erroneously reported as the Twins by M. A. Sweetman, who saw them in Houston's Market Square on July 30, 1865, and identified them by the brass carriage plaques installed in Louisiana. The guns were shipped east, where one of the carriage plaques was found in New York. The plaque was sent to Governor Pat Neff in 1924 and placed in the Mayborn Museum at Baylor University.


Assista o vídeo: SALVADOR X KANT. GRANDE FINAL. 181ª Batalha da Aldeia. Barueri. SP