Cossack-Sorcerers: The Secretive and Magical Warrior Society of Ukraine

Cossack-Sorcerers: The Secretive and Magical Warrior Society of Ukraine

Quase todo mundo conhece os ninjas japoneses e os monges Shaolin chineses. No entanto, poucos sabem que em algum momento na Europa existiram soldados, cujas habilidades não eram inferiores às dos ninjas japoneses ou dos monges Shaolin, e talvez até os excedessem. Esses guerreiros eram chamados de cossacos e suas habilidades de combate se estendiam ao uso de feitiçaria.

Quem eram os feiticeiros cossacos?

No século 16, no território do moderno sul da Ucrânia, foi formada uma organização chamada Exército Zaporizhian, com sede na fortaleza no rio Dnipro chamada Zaporizhian Sich.

Zaporizhian Sich , (Museu aberto reconstruído) 16 º sede do século para o Exército Zaporizhian. (Crédito: Dodenrutj )

Seus membros eram provenientes de vários estratos sociais da população da Ucrânia, que então fazia parte da Polônia, conhecida como Comunidade de Centeio. Sua estrutura política era democraticamente organizada, em grande parte semelhante à comunidade de piratas do Caribe. As principais ocupações eram caça, pesca, comércio, viagens marítimas ao Império Otomano e também como vassalo do Khan da Crimeia. A comunidade também participou da organização de rebeliões contra a Comunidade, embora raramente participasse de suas campanhas militares contra o reino de Moscou e a Suécia. Eles se autodenominavam ‘cossacos para si mesmos’, que na tradução da língua turca significa ‘povo livre’.

Entre esses cossacos que viviam dentro do território dos Zaporizhian Sich, dizia-se que havia alguns com habilidades mágicas, que eram chamados de Cossacos-Feiticeiros. Segundo o folclore, esses eram verdadeiros magos de guerra, dos quais nasceram lendas. No entanto, ao contrário dos guerreiros de fantasia modernos, eles não lançaram raios e dispararam de seus cajados. Suas armas e habilidades eram um pouco diferentes.

  • O estranho caso do cossaco enfermo: e outros contos preventivos da evolução humana
  • Dmitri de Uglich e os três falsos Dmitris: um dos episódios mais bizarros da história da Rússia
  • Praça Maurício, Ucrânia: O que é esta obra de terra parecida com um caranguejo gigante?

Modelo do layout de Zaporizhzhya Sich no museu local.

Habilidades especiais dos feiticeiros cossacos

De acordo com a imaginação do povo, os cossacos eram capazes de encontrar e esconder tesouros, curar feridas com feitiços e fugir e pegar balas. Eles podiam resistir a hot rods, mudar o clima e abrir as portas do castelo com as próprias mãos. Eles podiam flutuar no chão em barcos, como se estivessem no mar, cruzar os rios em tapetes (soa muito como um tapete voador para mim) e instantaneamente se transportar de um lado a outro da estepe. Eles conheciam psicoterapia, entendiam o fitoterapia e também possuíam a arte da hipnose. Também houve alegações sobre o treinamento físico sobre-humano que os cossacos suportaram e muito mais.

Quais foram suas origens?

O modo como os Cossacos-Feiticeiros realmente começaram está envolto em segredo. Muitos acreditam que os cossacos lendários vieram dos antigos sacerdotes Yazykh eslavos dos Magos. Diz-se que depois que o príncipe Vladimir, o Grande, foi convertido do paganismo eslavo ao cristianismo em 988 e cristianizou a Rus de Kiev, os sacerdotes não concordaram que o príncipe deveria ter aceitado uma fé estrangeira de Bizâncio e, assim, fugiu para a estepe onde os senhores da guerra se estabeleceram ensinando seus seguidores nas artes marciais.

  • A espada do século 12 encontrada na Rússia pode ter pertencido a Ivan, o Terrível
  • Veles e Perun: a lendária batalha de dois deuses eslavos
  • Zmaj e a tradição do dragão da mitologia eslava

No entanto, essas especulações não têm qualquer base histórica ou arqueológica, embora nas estepes entre o Mar de Azov e o Danúbio tenha existido uma população eslava perdida de Brodnici (cf. brodŭ eslavo) e Berladnici, que são considerados por alguns como sendo o protótipo dos cossacos zaporizhianos que participaram das guerras internas dos príncipes rus e das campanhas da tribo nômade turca de Polovtsy à Hungria e à Bulgária. Mas esse grupo viveu dois séculos depois do príncipe Vladimir e não há menção em sua história de que professassem o paganismo ou entre seus líderes fossem feiticeiros ou sacerdotes pagãos. Muito provavelmente, eles eram pessoas da pequena nobreza social, ou príncipes expatriados, que fugiram de suas terras ao sul da estepe e se uniram em tropas de combate e participaram das hostilidades como mercenários. Eles freqüentemente teriam sido lutados por príncipes Rus e reis húngaros, dos quais há evidências dessa época.

"Retaguarda dos Zaporozhians" por Józef Brandt no Museu Nacional de Varsóvia.

Uma reivindicação de descendência ariana

De acordo com outra versão, o início da classe Feiticeiro ocorre entre as tribos arianas da Idade do Bronze do segundo milênio aC, antes de sua emigração para a Índia das estepes ao norte do Mar Negro. Foi alegado que entre as tribos arianas havia guerreiros mágicos, alguns dos quais foram para a Índia, onde se tornaram conhecidos como Maharathi - soldados que são capazes de se defenderem sozinhos contra um grande número de oponentes com a ajuda de artes marciais e práticas místicas. Maharathi é mencionado no épico indiano Mahabharata. O grupo que permaneceu nas estepes do Mar Negro teria se tornado a base dos feiticeiros.

No entanto, esta versão parece duvidosa porque a história dos povos do Mar Negro está bem documentada, mesmo nos tempos antigos. Por exemplo, a primeira descrição de Heródoto, que nos deu uma referência aos citas e aos povos vizinhos. Em nenhum lugar deste relato ele menciona uma organização de guerreiros feiticeiros. Outros historiadores gregos e romanos também não os mencionaram. Há um relato nos épicos Rus sobre o guerreiro Rus Volga Vseslavovich, que poderia se transformar em animais, mas nenhuma referência específica que pudesse ter laços ao longo dos séculos com os Cossacos-Feiticeiros é conhecida.

Uma comunidade de refugiados

Muito provavelmente, os Cossacos-Feiticeiros existiram no meio de todos os tipos de adivinhos, caçadores de bruxas, contadores negros e antepassados ​​do destino. De fato, entre os cossacos não havia apenas pobres corretores ou camponeses que escaparam da tirania dos senhores poloneses e dos ataques dos tártaros, como diz a história oficial. Entre a Sociedade de Semeadores, como os cossacos se chamavam, havia muitas pessoas diferentes com diferentes profissões. E é óbvio que entre eles havia pessoas com profissões mágicas que adaptaram seus conhecimentos e habilidades à arte militar dos cossacos. Deve-se notar também que naquela época artistas errantes, circos e mágicos estavam espalhados entre os povos eslavos orientais.

Cossack Watch over the Dnieper por Jozef Brandt (1841–1915) .

Truques, ilusões e habilidades ninja

Assim como o Zaporizhzhya Sich era um caldeirão para diferentes pessoas, tornou-se possível que tal variedade pudesse existir entre os cossacos, compartilhando seus conhecimentos, habilidades e habilidades com eles. Ao dominar esse conhecimento, os cossacos podiam combinar a prática da adivinhação, carisma e misticismo com a ilusão e a arte da batalha, como fizeram os ninjas japoneses. Por exemplo, o conhecido ninja perdedor japonês Kato Danzio (1503-1699) combina várias práticas místicas com arte ilusória. Essas práticas há muito são seguidas pelos antigos sacerdotes do Antigo Egito e da Babilônia e mágicos medievais que, falando em feiras da Europa Ocidental, combinam adivinhação com cartas, feitiços mágicos com truques com cartas, head offs e cura. Portanto, a palavra abracadabra, que originalmente tinha um caráter místico, como um feitiço de doenças e espíritos malignos, veio até nós, mas eventualmente, sob a influência do uso de seus mágicos, mudou de caráter e passou a ser usada como um simples feitiço mágico de circo.

Kozak Mamay em uma velha pintura ucraniana, início dos 19 º século.

Uma Fundação para Lendas e Heróis

O Cossaco-Feiticeiro é apenas uma das muitas partes intrigantes da história da humanidade, no entanto, para a história da Ucrânia, eles se tornaram uma entidade muito especial. Afinal, o povo ucraniano, que trabalhou muitos anos sob o jugo de estrangeiros, amava a ideia de liberdade e o sucesso de seus heróis. Mesmo no século XIX, uma caricatura de um cossaco, Mamay, foi pendurada em cabanas rurais ucranianas ricas, que personificava a imagem idealizada de um cossaco errante, um mago, um sábio e um feiticeiro em uma pessoa. Esses heróis são abundantes no folclore ucraniano e essas histórias serão contadas em artigos futuros.


Encontramos pelo menos 10 Listagem de sites abaixo ao pesquisar com antigos guerreiros cossacos ucranianos no motor de busca

Feiticeiros cossacos: o guerreiro secreto e mágico

  • o Cossaco-O feiticeiro é apenas uma das muitas partes intrigantes do história da humanidade, no entanto, para o história da Ucrânia, eles se tornaram uma entidade muito especial

Os guerreiros cossacos da Ucrânia

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 22

  • Por centenas de anos, uma pequena ilha no rio Dnieper serviu de santuário para um lendário grupo de guerreiros - Zaporozhian da Ucrânia Cossacos

Herança guerreira dos cossacos ucranianos

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 23

Imagens de Guerreiro cossaco ucraniano cultura, incluindo Zaporozhian e Kuban Cossacos, Cossaco ucraniano música: Ihav, Ihav kozak mistom Oi, u poli verba

Por que os cossacos são essenciais para compreender a nação ucraniana

  • Moderno ucraniano soldados que lutam em Donbass muitas vezes copiam os topetes de Cossacos para se parecer com aqueles medievais destemidos guerreiros
  • Afinal, o russoucraniano guerra está ocorrendo precisamente naqueles territórios onde a fronteira entre o Cossacos terras e ...

Como ser um fodão como os cossacos zaporozhianos

  • o Cossacos ucranianos foram corajosos guerreiros que apreciava sua liberdade
  • Eles tinham um código de honra estrito e valorizavam a coragem acima de tudo
  • Um enviado veneziano uma vez os comparou aos espartanos, só que mais bêbados: “Esta república (a Sich zaporozhiana) poderia ser comparada à espartana, se o Cossacos sobriedade respeitada tanto quanto

História da Ucrânia: Os Príncipes e os Kozaks

  • Algumas curiosidades sobre a Ucrânia no 29º aniversário da independência do país, por George V.Pinchuk
  • Os Príncipes e os Kozaks, Parte 2
  • Neste recurso, estamos usando o termo “Kozak”, a transliteração do original ucraniano palavra, para distinguir o Zaporizhian, Sloboda e outros ucraniano

Qual é a diferença entre cossacos e ucranianos

Quora.com DA: 13 PA: 50 MOZ Rank: 69

  • Em termos anglo-americanos, os ucranianos são uma nação política, enquanto cossacos são antes um estilo de vida
  • Zaporozhian Cossacos (à esquerda na imagem) eram principalmente de ucraniano etnia, mas aceita como adequada guerreiros de qualquer lugar

Os cossacos: a história e o legado do lendário

Amazon.com DA: 14 PA: 50 MOZ Rank: 71

  • o Cossacos em Luhansk (sudeste da Ucrânia) e na Crimeia juravam lealdade à Rússia desde a década de 1990 e apoiavam entusiasticamente a campanha russa
  • o Cossacos: o História e o legado do lendário eslavo Guerreiros traça o história do Cossacos Ao longo dos séculos.

Mais de 900 ideias de guerreiro cossaco em 2021 guerreiro, ucraniano

Pinterest.com DA: 17 PA: 28 MOZ Rank: 53

  • 10 de fevereiro de 2021 - Explore o quadro de haidamak & quotGuerreiro cossaco& quot, seguido por 237 pessoas no Pinterest
  • Veja mais ideias sobre Guerreiro, ucraniano arte, arte.

Definição, história e fatos dos cossacos Britannica

Britannica.com DA: 18 PA: 14 MOZ Rank: 41

  • Cossaco, Russo Kazak, (do turco kazak, "aventureiro" ou "homem livre"), membro de um povo que mora no interior do norte dos mares Negro e Cáspio
  • Eles tinham uma tradição de independência e finalmente receberam privilégios do governo russo em troca de serviços militares
  • Originalmente (no século 15), o termo se referia a grupos tártaros semi-independentes, que formaram

Região de Donbass: Como os cossacos domesticaram a estepe selvagem [U / W]

  • Donbass era uma espécie de & quotWild East & quot para ucraniano terras, de uma forma semelhante ao Velho Oeste na América História
  • Em 1657, após a morte de Cossaco Hetman Bohdan Khmelnytsky, uma guerra civil começou no Hetmanate, que provocou uma onda de refugiados na Estepe Selvagem
  • A maioria desses colonos aceitou a cidadania russa, mas, ao mesmo tempo

Um dia na vida de um guerreiro cossaco

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 32

  • Junte-se a Cossaco soldado Stepan enquanto tenta manter a ordem no batalhão e ajudar seu povo a recuperar sua independência
  • - O ano é 1676, e um tratado ha

Amazon.com: Os cossacos: uma história ilustrada

Amazon.com DA: 14 PA: 50 MOZ Rank: 76

  • Sua história é fortemente influenciada pela propaganda soviética e russa que imputa história ucraniana antiga (Incluindo Cossaco movimento) para o império russo
  • Se você quiser saber uma história real sobre a origem dos cossacos, leia & quotUcrânia: A História& quot de Orest Subtelny ou & quotA História da Ucrânia & quot por Paul Robert Magocsi em vez disso.

52 Ucrânia cossacos idéias ucrânia, ucraniana, arte ucraniana

Pinterest.com DA: 17 PA: 27 MOZ Rank: 57

  • 26 de março de 2018 - Explore o conselho & quotUcrânia de Yurii Nikolaiko cossacos& quot em Pinterest
  • Veja mais ideias sobre a Ucrânia, ucraniano, ucraniano arte.

Tradição da espada cossaca russa e ucraniana

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 35

Para todos ucraniano nacionalistas que afirmam, a Rússia roubou ucraniano nome Rus, é história e foi chamada de Rússia somente depois de 1700: a) Este é um mapa mundial de 1450

LENDAS DE COSSACKS. OS COSSACKS-SORCERERS

Core.ac.uk DA: 10 PA: 26 Classificação MOZ: 51

  • Nome “Hara” - o ancestral Deus ariano da guerra
  • É interessante mencionar que o atributo deste Deus é um tridente - um ancestral sinal, que é um símbolo da Ucrânia [1, 176]
  • o ucraniano antigo lendas sobre o famoso Cossacos- feiticeiros, como Ivan Sirko, Semen Paliy, Maxim Zalizniak, Severin Nalyvaiko, Petro Sahaidachny,

História dos cossacos cossacos ucranianos 3 Fórum da comunidade

Cossacks3.com DA: 17 PA: 16 MOZ Rank: 49

  • o história do Cossacos é muito interessante
  • Também estou muito interessado em saber como a Ucrânia jogará como nação no C3
  • O progresso geral da maioria das nações em Cossacos 1, pelo menos em Baddog Mod 1 e OC Mod de Cossacos, foi dos exércitos de aço frio do 17º C até os braços combinados do 17º C com alguns mosquetes e depois aos exércitos do 18º C com predominância de exércitos de mosquetes.

Cossack Deadliest Fiction Wiki Fandom

Que ambos Guerreiro atacaram um ao outro em seus cavalos, mas então Sioux conseguiu empurrar o Cossaco acertando-o no peito, mas o Cossaco levantou-se e puxou o Sioux de seu cavalo. No próximo momento, o Cossaco percebeu, que ele perdeu seu shashka, e ele puxou seu kindjal. Cossacos,mas o

História dos cossacos ucranianos Page 3 Cossacos 3

Cossacks3.com DA: 17 PA: 16 MOZ Rank: 51

Cossacos não era outra sociedade - eles faziam parte da nação ucraniana e realmente lutavam por suas liberdades porque era permitido pelos atos e leis do Rech Pospolita (PLC), mas os magnatas poloneses não queriam deixar cossacos para usar o que pertencia a eles e saquear, matando ucranianos e ucranianos guerreiros cossacos qualquer forma.

O que sabemos sobre a Proteção da Mãe de Deus, Dia do

Dnd.com.pk DA: 10 PA: 37 Classificação MOZ: 66

  • Se você conhece o história do Cossacos, você entenderá facilmente por que os ucranianos, que parecem calados e humildes à primeira vista, podem protestar contra Maidan e se tornarem corajosos guerreiros
  • A celebração do Dia de Cossacos ucranianos coincide com o feriado de Pokrova
  • Durante séculos, a Mãe de Deus foi considerada a protetora de todos

Sobre os antigos pilares da democracia ucraniana: Pylyp Orlyk

  • o cossaco antigo O código, na verdade, uma espécie de lei natural, baseava-se em um direito e uma regra dados por Deus, assim como a Constituição de 1710, que se baseava na igualdade política dos Cossacos
  • Os zaporozhianos eram homens Guerreiro sociedade
  • Racismo, e particularmente e história do Cossacos, são uma grande parte de ucraniano nacional

Fixar історія україни

Pinterest.com DA: 17 PA: 24 Classificação MOZ: 62

  • 27 de junho de 2019 - Cachimbo de cerâmica artesanal
  • Este cachimbo é feito com os motivos de cossaco antigo tubos
  • Cossacos ucranianos foram corajosos guerreiros
  • o Cossacos foram uma ordem militar cristã que conteve os ataques e campanhas militares dos turcos (Império Otomano) e tártaros (Canato da Crimeia) no leste

86 Idéias cossacas ucranianas ucraniana, arte ucraniana, história

Pinterest.co.uk DA: 19 PA: 30 MOZ Rank: 71

império Otomano História do Guerreiro Trajes Artísticos Históricos História Ancient Warriors Ucraniano Ucraniano Arte Histórica da Ucrânia Cossaco Traço-História, Guerra: Kozaks são guerreiros ucranianos, mas às vezes as pessoas dizem que são russos, o que é incorreto.

História da nacionalidade ucraniana

  • o história do ucraniano a nacionalidade pode ser rastreada até o reino de Kievan Rus 'dos ​​séculos 9 a 12
  • Foi o estado predecessor do que viria a ser as nações eslavas orientais da Bielo-Rússia, Rússia e Ucrânia. Durante este tempo, a Ortodoxia Oriental, uma característica definidora de ucraniano nacionalismo, foi incorporado à vida cotidiana.

Cossacos: origens, história e proezas militares

Pinterest.com DA: 17 PA: 24 MOZ Rank: 65

Cossacos: Origens, Históriae proezas militares - Reino de História Nossas noções populares sobre o Cossacos tendiam a retratá-los como os enérgicos e indisciplinados cavaleiros da baixa estepe da Rússia e da Ucrânia.


Os atuais europeus emergiram da Ucrânia, diz estudo

http://windowoneurasia2.blogspot.com/2019/09/moscow-has-long-sought-to-destroy.html Pomor, continua ele, “tem um sistema fonético e gramática distintos que correspondem às normas da língua novgorodiana de a idade média ”, uma língua que é“ muito mais antiga do que o dialeto de Moscou, que serviu de base para as normas literárias desenvolvidas no século XVIII ”.

Vitaly Portnikov: a língua ucraniana é o arquiinimigo de Putin | porque ucraniano é a língua materna e russo é apenas um dialeto dela, como o muscovy é apenas o norte da Ucrânia.

Ao contrário do que muitas pessoas presumem, os ruivos não são originários da Escandinávia, Escócia ou Irlanda, mas sim da Ásia Central. Sua coloração se deve a uma mutação no gene MC1R que não produz a eumelanina protetora do sol e que escurece a pele e, em vez disso, causa pele pálida, sardas e cabelos ruivos.

As causas genéticas, origens étnicas e história do cabelo vermelho vieram para a Europa das tribos das estepes de língua iraniana que habitavam as áreas ao norte e ao redor do Mar Negro de 4.000 anos atrás ao século 6, quando foram substituídos pelos eslavos cujos a cor predominante do cabelo é em tons de castanho e louro escuro.https: //aratta.wordpress.com/2015/01/25/the-genetic-causes-ethnic-origins-and-history-of-red-hair/

https://www.reddit.com/r/russiawarinukraine/comments/62d2hi/scientists_between_the_ukrainian_and_russian/ Cientistas: Entre os povos ucraniano e russo não há & quotrelação & quot mesmo no nível do DNA | Os ucranianos podem ser os ancestrais de todos os europeus

Ucrânia e Rússia “compartilham uma longa e comum história” FAQ = NÃO

https://www.youtube.com/watch?v=6cxiU6pAJ0g História da Europa Oriental deve ser reescrita, PR Magocsi

Publicado em 8 de dezembro de 2014. Comentários do Professor Paul Robert Magocsi no lançamento público do livro History of Ukraine-Rus & # x27, Vol. 10, de Mykhailo Hrushevsky (Історія України-Руси, Михайло Грушевський) e celebração da Vida do Exmo. John Yaremko, Instituto St. Vladimir, Universidade de Toronto, Toronto, Canadá, 7 de dezembro de 2014.

2:20 Peter Jacyk criação da fundação educacional. Proposta enviada a Jacyk, que incluía a tradução de todos os dez volumes de Hrushevsky & # x27s History of Ukraine-Rus

4:05 Em 1988, Jacyk decidiu estabelecer uma fundação na Universidade de Alberta

6:04 A história da Europa Oriental deve ser reescrita

6:30 Estas não são apenas traduções. Cada volume é um grande trabalho acadêmico em si mesmo

7:10 Não é fácil traduzir Hrushevsky, que não era o maior estilista do mundo. A tradutora Marta Olynyk, a habilidade de traduzir em um inglês legível, terminologia e ideias muito complexas é um talento em si.

7:44 Introduções substantivas (trabalhos acadêmicos em si), glossários, notas, bibliografia corrigida, bibliografia atualizada, mapas informativos legíveis, obras de arte cuidadosamente escolhidas para as capas dos livros

Paul Robert Magocsi é titular da Cátedra John Yaremko de Estudos Ucranianos da Universidade de Toronto.

Esta publicação está disponível para compra na CIUS Press

História da Ucrânia-Rus & # x27 é o relato mais abrangente da história antiga, medieval e do início da modernidade do povo ucraniano. Escrito pelo maior historiador da Ucrânia, Mykhailo Hrushevsky, a história em dez volumes permanece insuperável no uso de fontes e literatura. A edição em inglês torna a história nacional da Europa & # x27s, o maior estado novo, disponível para o leitor de inglês pela primeira vez.

http://meridian.in.ua/news/28432.html Em Sebastopol, os arqueólogos desenterraram cerâmicas gregas antigas com um tridente (foto)

Cientistas: entre os povos ucraniano e russo não há "relação" nem mesmo no nível do DNA

Sabia disso já agora procurando os 2 estudos. já coletou muito

http://www.pri.org/stories/2015-12-30/dna-solves-mysteries-ancient-ireland DNA resolve mistérios da Irlanda antiga, evidências de DNA mostram que os proto-celtas na Irlanda provavelmente vieram das estepes ucranianas. Isso poderia explicar por que muitos grupos na região do Volga-Ural têm cabelos ruivos e se parecem com os irlandeses.

Don & # x27s Maps - Paleolítico / Paleolítico europeu, russo e australiano Arqueologia / Arqueologia

História Transcarpatia na Ucrânia

CAPITAL UCRANIANO TEM APENAS UMA ORTOGRAFIA e esta é KYIV. A grafia de Kiev está em russo. ORIGENS LENDÁRIAS DO NOME 'KYIV' Kyi, Shchek e Khoryv (ucraniano: Кий, Щек, Хорив) são os três irmãos lendários, às vezes mencionados junto com sua irmã Lybid (ucraniano: Либідь), que, de acordo com a Crônica Primária, eram os fundadores da cidade medieval de Kiev - agora a capital da Ucrânia Antecedentes históricos da lenda As escavações arqueológicas mostraram que realmente existiu um antigo assentamento do século VI. Alguns especulam que Kyi era uma pessoa real, um knyaz (príncipe) da tribo de Polans. De acordo com a lenda, Kyi era um príncipe polianiano, e a cidade foi batizada em sua homenagem, o irmão mais velho de Shchek e Khoryv e sua irmã Lybid. Existem inúmeras teorias diferentes sobre a origem dos nomes, entre as mais populares é que a lenda de três irmãos e sua irmã é uma tentativa de explicar os nomes locais. Kyi parece ser derivado do eslavo kij ou kiy, que significa & quotbat & quot. Shchek e Khoryv, de acordo com essa teoria, representam as verdadeiras montanhas Shchekavytsia e Khorevytsia no centro de Kiev, enquanto Lybid é o rio atual, um afluente direito do Dnieper e um fator paisagístico importante na cidade. Lybid significa & quotswan & quot em eslavo. A deusa Zorya (Danica) foi identificada com cisne branco, pássaro branco.


Transformando Magia e o Demoníaco em Ciência: Transformando Ciência em Magia

& # 8220 Nem se arrependeram de seus assassinatos, nem de suas feitiçarias, nem de sua fornicação, nem de seus furtos. & # 8221
& # 8211 Revelação 9:21

& # 8220E a luz de uma candeia não brilhará mais em ti e a voz do noivo e da noiva não mais se ouvirá em ti: porque teus mercadores eram os grandes homens da terra, por causa de tuas feitiçarias foram todas as nações enganadas. & # 8221
& # 8211 Revelação 18:23

O fim dos tempos é uma época de grandes feitiçarias.

Ou seja, uma época em que os homens ímpios acessam o poder sobrenatural ilegítimo (demoníaco), apesar das advertências contidas na Palavra de Deus.

Embora os homens dêem ao poder demoníaco muitos nomes diferentes, é basicamente o mesmo.

E com espíritos familiares, ou um mago ou um necromante. Pois todos os que fazem essas coisas são uma abominação ao SENHOR & # 8221
& # 8211Deuteronômio 18: 10-12

Na época em que vivemos, é função da cultura popular tornar esse poder demoníaco menos assustador ou assustador para o público. E assim, a Mídia Corporativa & # 8211 juntamente com a Grande Educação e o Grande Entretenimento & # 8211 transformaram a bruxaria em algo legal e desejável & # 8211até na moda.

O mesmo acontece com magos e feiticeiros.

O mais recente dessa equipe enganosa é a transformação da magia em ciência (outrora considerada uma disciplina muito baseada em objetivos) e a ciência de volta à magia. Isso prepara o público para aceitar a afirmação de que a magia é realmente justa & # 8220ciência que ainda não entendemos.”

Para este fim, muitos recursos do mistério da iniqüidade foram despejados neste projeto dos tempos do fim de reivindicar a ciência, magia, feitiçaria e bruxaria & # 8211na verdade todo o poder demoníaco & # 8211é meramente uma forma avançada de ciência.

Também para este fim, & # 8220Ciência& # 8221 tem se transformado em oculto, esotérico e místico.

Isso ajuda a explicar o recente fascínio por todas as coisas quânticas, ou seja, basicamente um reino muito pequeno para os humanos verem & # 8211 e, portanto, maduro para as histórias daqueles que usam essas fábulas para controlar as massas.

Na verdade, magia é pouco mais do que ciência & # 8211Se alguém conhece as origens ocultas da ciência e para onde as histórias da ciência sempre foram conduzidas.

Os últimos dias são uma época em que o uso de poder demoníaco & # 8211 ainda mais do que atualmente & # 8211 é comum.

& # 8220E vi três espíritos imundos semelhantes a rãs saindo da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta. Pois eles são espíritos de demônios, fazendo milagres, que vão aos reis da terra e de todo o mundo, a fim de reuni-los para a batalha daquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. E ele os reuniu em um lugar chamado em hebraico Armagedom. & # 8221
& # 8211 Revelação 16: 13-14,16

& # 8220E o resto dos homens, que não foram mortos por essas pragas, ainda não se arrependeram das obras de suas mãos, para não adorarem a demônios e ídolos de ouro e prata e bronze e pedra e de madeira: que não pode ver, nem ouvir, nem andar & # 8221
& # 8211 Revelação 9:20

A base já foi lançada, as bases foram construídas: o poder demoníaco do fim dos tempos (magia, feitiçaria, feitiçaria, adivinhação, etc.) será algo que o homem vê como algo científico normal do dia-a-dia.

Essa familiaridade e conforto com o poder demoníaco é uma das razões pelas quais todo o mundo do fim dos tempos adora o dragão [Satanás].

& # 8220E adoraram o dragão que deu poder à besta; e adoraram a besta, dizendo: Quem é semelhante à besta? quem pode fazer guerra com ele? E todos os que habitam sobre a terra o adorarão, cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro morto desde a fundação do mundo. & # 8221
& # 8211 Revelação 13: 4,8

O que é triste é que muitos no fim dos tempos adoram Satanás, não necessariamente por amor a Satanás, mas porque se sentem confortáveis ​​com mentiras & # 8211 e porque confiaram nas palavras do homem acima da Palavra de Deus.

O leitor colocou sua fé nas coisas deste mundo & # 8211tais como ciência e política & # 8211que não podem durar?

AINDA não é tarde: ainda dá tempo de mudar de rumo (arrepender-se), colocar sua fé para o futuro inteiramente em Jesus Cristo e entrar no reino dos céus.

O leitor acredita que está salvo?

O leitor acredita que NÃO é salvo?

“Além disso, irmãos, declaro-vos o evangelho que vos preguei, o qual também recebestes e no qual também estais firmados, pelo qual também sois salvos, se guardardes na memória o que vos preguei, a menos que tenhais crido em vão. Porque primeiro vos entreguei o que também recebi, que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as escrituras, e foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as escrituras:

E que ele foi visto por Cefas, depois pelos doze: Depois disso, ele foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma vez, dos quais a maior parte permanece até o presente, mas alguns estão adormecidos. Depois disso, ele foi visto por Tiago e depois por todos os apóstolos. E, por fim, ele foi visto por mim também, como alguém nascido fora do tempo. ”
-1 Coríntios 15: 1-8

“Pois não me envergonho do evangelho de Cristo: porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê primeiro no judeu, e também no grego.”
-– Romanos 1:16

por Jeremiah Jameson
& # 8211com Mondo Frazier

imagem: Sira Anamwong, FreeDigitalPhotos.net

© Jeremiah J. Jameson e Relatório da Profecia dos Tempos do Fim, 2012-18. © Mondo Frazier e End Times Prophecy Report, DBKP 2007-2018. O uso não autorizado e / ou duplicação deste material sem a permissão expressa e por escrito do autor e / ou proprietário deste blog é estritamente proibido. Trechos e links podem ser usados, desde que o crédito completo e claro seja dado a Jeremiah J. Jameson e End Times Prophecy Report com orientação apropriada e específica para o conteúdo original.

RE: nossa isenção de responsabilidade de links: existem links, de vez em quando, que aparecem neste site que não aprovamos nem endossamos. A frequência desses tipos de links, sem dúvida, piorará. Todos os esforços são feitos para remover esses links quando tomamos conhecimento deles.]


Transformando Magia e o Demoníaco em Ciência: Transformando Ciência em Magia

& # 8220 Nem se arrependeram de seus assassinatos, nem de suas feitiçarias, nem de sua fornicação, nem de seus furtos. & # 8221
& # 8211Revelation 9:21

& # 8220E a luz de uma candeia não brilhará mais em ti e a voz do noivo e da noiva não mais se ouvirá em ti: porque teus mercadores eram os grandes homens da terra, por causa de tuas feitiçarias foram todas as nações enganadas. & # 8221
& # 8211 Revelação 18:23

O fim dos tempos é uma época de grandes feitiçarias.

Ou seja, uma época em que os homens ímpios acessam o poder sobrenatural ilegítimo (demoníaco), apesar das advertências contidas na Palavra de Deus.

Embora os homens dêem ao poder demoníaco muitos nomes diferentes, é basicamente o mesmo.

E com espíritos familiares, ou um mago ou um necromante. Pois todos os que fazem essas coisas são uma abominação ao SENHOR & # 8221
& # 8211Deuteronômio 18: 10-12

Na época em que vivemos, é função da cultura popular tornar esse poder demoníaco menos assustador ou assustador para o público. E assim, a Mídia Corporativa & # 8211 junto com a Grande Educação e o Grande Entretenimento & # 8211 transformaram a bruxaria em algo legal e desejável & # 8211até na moda.

O mesmo acontece com magos e feiticeiros.

O mais recente dessa equipe enganosa é a transformação da magia em ciência (outrora considerada uma disciplina muito baseada em objetivos) e a ciência de volta à magia. Isso prepara o público para aceitar a afirmação de que a magia é realmente justa & # 8220ciência que ainda não entendemos.”

Para este fim, muitos recursos do mistério da iniqüidade foram despejados neste projeto dos tempos do fim de reivindicar a ciência, magia, feitiçaria e bruxaria & # 8211na verdade todo o poder demoníaco & # 8211é meramente uma forma avançada de ciência.

Também para este fim, & # 8220Ciência” has been transforming into the occult, esoteric and mystical.

This helps explain the recent fascination with all things quantum i.e., basically a realm too small for humans to see–and therefore ripe for the stories of those who use such fables to control the masses.

Actually, magic is little more than science–IF one knows the occult origins of science and where the stories of science were always headed.

The last days are a time when the use of demonic power–even more so than at the present–is commonplace.

“And I saw three unclean spirits like frogs come out of the mouth of the dragon, and out of the mouth of the beast, and out of the mouth of the false prophet. For they are the spirits of devils, working miracles, which go forth unto the kings of the earth and of the whole world, to gather them to the battle of that great day of God Almighty. And he gathered them together into a place called in the Hebrew tongue Armageddon.”
–Revelation 16:13-14,16

“And the rest of the men which were not killed by these plagues yet repented not of the works of their hands, that they should not worship devils, and idols of gold, and silver, and brass, and stone, and of wood: which neither can see, nor hear, nor walk”
–Revelation 9:20

The groundwork has already been laid the foundations have been constructed: end times demonic power (magic, sorcery, witchcraft, divination, etc.) will be something man sees as something everyday normal scientific.

This familiarity and comfort with demonic power is one reason the entire end times world worships the dragon [Satan].

“And they worshipped the dragon which gave power unto the beast: and they worshipped the beast, saying, Who is like unto the beast? who is able to make war with him? And all that dwell upon the earth shall worship him, whose names are not written in the book of life of the Lamb slain from the foundation of the world.”
–Revelation 13:4,8

What is sad is that many in the end times worship Satan, not necessarily out of love of Satan, but because they are comfortable with lies–and because they trusted the words of man over the Word of God.

HAS the reader put his faith in things of this world–such as science and politics–which cannot last?

It is not YET too late: there is still time to change direction (repent), place your faith for the future entirely on Jesus Christ and enter the kingdom of heaven.

DOES the reader believe he is saved?

DOES the reader believe he is NOT saved?

“Moreover, brethren, I declare unto you the gospel which I preached unto you, which also ye have received, and wherein ye stand By which also ye are saved, if ye keep in memory what I preached unto you, unless ye have believed in vain. For I delivered unto you first of all that which I also received, how that Christ died for our sins according to the scriptures And that he was buried, and that he rose again the third day according to the scriptures:

And that he was seen of Cephas, then of the twelve: After that, he was seen of above five hundred brethren at once of whom the greater part remain unto this present, but some are fallen asleep. After that, he was seen of James then of all the apostles. And last of all he was seen of me also, as of one born out of due time. ”
–1 Corinthians 15:1-8

“For I am not ashamed of the gospel of Christ: for it is the power of God unto salvation to every one that believeth to the Jew first, and also to the Greek.”
-–Romans 1:16

by Jeremiah Jameson
–with Mondo Frazier

image: Sira Anamwong, FreeDigitalPhotos.net

© Jeremiah J. Jameson and End Times Prophecy Report, 2012-18. © Mondo Frazier and End Times Prophecy Report, DBKP 2007-2018. Unauthorized use and/or duplication of this material without express and written permission from this blog’s author and/or owner is strictly prohibited. Excerpts and links may be used, provided that full and clear credit is given to Jeremiah J. Jameson and End Times Prophecy Report with appropriate and specific direction to the original content.

RE: our link disclaimer: there are links, from time-to-time which appear on this site which we neither approve nor endorse. The frequency of these types of links will no doubt grow worse. All effort is made to remove such links when we become aware of them.]


Exploring Other Hominid Relations

After completing their studies, both groups of researchers turned their curiosity on exploring the relations between the DNA of modern humans and other hominids, such as Denisovans. The process continues.

Replica of one of the Denisovan molars discovered in Denisova Cave. Museum of Natural Sciences in Brussels, Belgium. ( Domínio público )

Back in 2013, researchers said Denisovans share up to 8% of their genome with a “super archaic” and unknown species that lived about 1 million years ago. Their genes suggest the Denisovans bred in Asia with a species that was neither modern human nor Neanderthal. The unknown genome was detected in two teeth and a finger bone of a Denisovan. That isn’t the only study which has suggested there are unknown species waiting to be discovered in the hominid family tree.

Relationship of Neanderthal Y Chromosome to Those of Modern Humans. The genealogy (red tree) can be parsimoniously explained as mirroring the population divergence (gray tree). Researchers found no evidence for (a) a highly divergent super-archaic origin of the Neanderthal Y chromosome, (b) ancient gene flow post-dating the population split, or (c) relatively recent introgression of a modern human Y chromosome into the Neanderthal population. ( Mendez et al. )

Following methods such as the ones outlined in the abovementioned studies, as well as creating new ones alongside technological advances have and will continue to provide us with surprising and interesting insight into who we are and our ancient origins.

Top Image: A modern human, left, and Neanderthal woman, right. Source: Genetic Literacy Project/ Fair Use


Blog del Guerrillero

Casi todo el mundo ha oído hablar sobre los Ninja japoneses o sobre los Monjes Shaolin chinos. Ellos han sido muy bien promocionados por Hollywood. Pero pocos saben que hubo en Europa soldados cuyas habilidades eran iguales o superiores a las de los Ninjas o los Monjes Shaolin. Estos guerreros eran los Cosacos, y sus conocimientos se extendían incluso al uso de la magia.

¿Quienes eran los magos cosacos?

En el siglo XVI, en el territorio que abarca el sur de la actual Ucrania, se formó una organización llamada los Cosacos de Zaporozhia, que tenía su cuartel central en una fortaleza en el Río Dniéper llamada el Sich de Zaporozhia.

Sich de Zaporozhia reconstruido como museo.

Sus miembros procedían de varias clases sociales de la población de Ucrania, la cual era entonces parte de Polonia, un estado conocido como la Mancomunidad de Polonia-Lituania. Sus estructuras políticas estaban organizadas democraticamente, de una forma parecida a la de la comunidad de los piratas del Caribe. Las ocupaciones principales eran la caza, la pesca y el comercio. Los cosacos a menudo se rebelaban contra la Mancomunidad, y rara vez participaban en las campañas militares de la misma contra Rusia o contra Suecia. Cosacos en la lengua túrquica significa gente libre.

Entre estos cosacos que vivían en el Sich de Zaporozhia, se dice que había algunos que tenían habilidades mágicas, los llamados magos cosacos. Según el folclore cosaco, estos eran auténticos magos guerreros, los cuales provocaron el nacimiento de leyendas. Pero a diferencia de los guerreros de fantasía actuales, estos no lanzaban flechas luminosas o tiraban fuego de sus bastones. Sus armas y habilidades eran algo diferentes.

Según la imaginación de algunos, los cosacos eran capaces de esconder y encontrar tesoros, a curar las heridas con hechizos y a esquivar y parar las balas. Ellos podían cambiar el tiempo y abrir las puertas de los castillos con sus manos. Tenían barcos voladores que los llevaban de un lugar a otro de las estepas en cuestión de segundos. Tenían conocimientos de psicoterapia, hierbas tradicionales, y podían hipnotizar a la gente. También hay impresionantes historias sobre el entrenamiento físico sobrehumano que realizaban. Y muchas cosas más.

Los orígenes de los cosacos
Los orígenes de los magos cosacos están rodeados de misterio. Muchos creen que los legendarios cosacos descendían de los magos y sacerdotes eslavos de la antigüedad. Se dice que después de que el Príncipe Vladimir el Grande abandonó el Paganismo eslavo para convertirse al Cristianismo en el año 988 convirtiendo oficialmente a esta religión todo su pueblo, los sacerdotes no aceptaron que el Príncipe hubiera aceptado esta religión extranjera procedente del Imperio Bizantino y huyeron a las estepas, donde se convirtieron en señores de la guerra, y enseñaron artes marciales a sus seguidores.

De todas formas, todas estas cosas no tienen ninguna base histórica o arqueológica, aunque en las estepas entre el Mar de Azov y el río Danubio existían poblaciones eslavas las cuales pueden considerarse los precursores de los cosacos que participaron en las guerras internas de los príncipes rusos y en las campañas de los Cumanos en Bulgaria y en Hungría. Pero estas poblaciones vivieron dos siglos después del Príncipe Vladimir y no hay ninguna mención de que profesaran el paganismo o que hubieran magos y/o sacerdotes paganos entre sus líderes. Seguramente eran fugitivos que se unieron en grupos de guerreros y que participaban como mercenarios en las guerras, y hay indicios de que lucharon contra los príncipes rusos y húngaros.

La teoría de la descendencia aria
Según otra versión, los magos cosacos tienen su origen en las tribus arias de la Edad de Bronce el segundo milenio antes de Cristo, antes de su emigración hacia la India desde las estepas al norte del Mar Negro. Se decía que entre las tribus arias había guerreros mágicos, algunos de los cuales fueron a India donde fueron conocidos como los Maharati -soldados que eran capaces de defenderse contra un gran número de oponentes con la ayuda de artes marciales y prácticas místicas. Los Maharati son mencionados en la épica india del Mahabharata. El grupo que se quedó en las estepas del Mar Negro fue la base luego de los magos.

De todas formas, esta versión es dudosa, porque la historia de los pueblos del Mar Negro está bien documentada, incluso en épocas remotas.

Una comunidad de refugiados
Entre los cosacos no solo había gente que se escapaba de la tiranía de sus señores feudales polacos y los ataques de los Tártaros, sino también adivinos, videntes y magos negros. Muchos de estos profesionales de la magia usaban sus cualidades en el campo de batalla. También es importante decir que en aquella época los espectáculos circenses de magia eran muy populares en la Europa del Este.


Encontramos pelo menos 10 Listagem de sites abaixo ao pesquisar com ukrainian cossack sword no motor de busca

Shashka Sword: The Legendary Weapon Of The Cossacks

  • The Shashka sword is known as the legendary weapon of the Cossacks which appears as a beautiful yet lethally dangerous sabre that was introduced to Ucrânia and Russia from Caucasus

Sword Fighting (historical reconstruction) Ukrainian Cossacks

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 22

Ukrainian Cossacks Martial Arts Thanks for subscribing! https://is.gd/VbYvJUSabers Fight of the ucraniano CossacksSword Fightvideo by Boris Makarov - http

Cossack of Ukraine. Sword (Shashka).

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 23

Possession of all types of traditional weapons.The author's combat system "HoPaK".Vast expanses of martial arts 441.Фінансова допомога на розвиток каналу.Fin

Russian and Ukrainian Cossack Sword Tradition

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 24

To all ucraniano nationalists who claim, Russia stole ucraniano name Rus, its history and was called Russia only after 1700: a) This is a world map from 1450

Antique 17th c. Ukrainian Zaporozhian Cossack Sword

Trocadero.com DA: 17 PA: 50 MOZ Rank: 71

  • Authentic Antique, 17th century, ucraniano, Zaporozhian Cossack belt hook, for the sword suspension, beautifully hand made of wrought iron with fine details
  • This type of the Zaporozhian Cossack sword hooks is well documented, some of them were excavated on the Beresteczko battlefield where the great battle took place between the Ukrainian Cossack, led by Bohdan Khmelnytsky, aided by Crimean

Ukrainian Cossack. Paired Cossack swords.

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 26

  • Axe, sickles, sabres, (16.10.2015)
  • Zaporozhian Host.Vast expanses of martial arts 138.Фінансова допомога на розвиток каналу.Financial assistance for the dev

You've been wrong about Cossacks this whole time

Rbth.com DA: 12 PA: 36 MOZ Rank: 54

  • UMA Cossack boy was taught to ride, to use a sword, and to fire a gun from the age of 10
  • Kids worked in the fields side by side with their mothers and fathers, and

UKRAINE cossack sword award souvenіr shashka RARE copy

Ebay.com DA: 12 PA: 17 MOZ Rank: 36

  • HISTORICAL Cossack SHASHKA - cavalry saber with scabbard
  • Souvenir replica swords Cossacks of the Federal Service

Ukrainian Cossack Weapons Photos

Dreamstime.com DA: 18 PA: 45 MOZ Rank: 71

  • Medieval weapons , historical sword , ucraniano style Cossack saber
  • The ancient weapons of the Ukrainian Cossacks
  • Are portable cannon and machine gun
  • On stage are dancers and singers, actors, chorus members, dancers of the corps de ballet and soloists of the Cossack ensemble
  • Non stage are dancers and singers

1881M Russian Lower Cossack Ranks Shasqua

  • 1881M Russian Lower Cossack Ranks Shasqua, Regiment marked, Sold In good condition, an 1881 model Imperial Russian Lower Cossack Ranks Shasqua, regiment marked, dated 1902, repaired date 1912
  • This Item Has Now Been Sold Please look for others like it on our site

Sword Fighting Masters Demonstration Performance Ukrainian

Youtube.com DA: 15 PA: 6 MOZ Rank: 31

Ukrainian Cossacks Martial Arts Thanks for subscribing! https://is.gd/VbYvJUSword fight of ucraniano CossacksSword Fighting Masters#cossacks #sword #sword

Ukrainian cossack with sword. The illustration shows the

  • The illustration shows the Ukrainian Cossack com um sword and the flag of Ucrânia
  • Isolated on a white background, done in cartoon style
  • The illustration shows the Ukrainian Cossack with a barrel of honey in beekeeper suit, against the background of beehive with bees

Cossack sword close up Stock Video Footage

Storyblocks.com DA: 19 PA: 50 MOZ Rank: 81

  • A young man in Cossack clothes swinging a sword in a winter landscape in the snow
  • Young man riding his horse and swinging his sword
  • UMA Cossack horseman cuts through a Water Bottle
  • Medieval Sword close up - Zoom in & out
  • A close-up panning view of the sword

52 Ukraine cossacks ideas ukraine, ukrainian, ukrainian art

Pinterest.com DA: 17 PA: 27 MOZ Rank: 57

  • Mar 26, 2018 - Explore Yurii Nikolaiko's board "Ukraine cossacks" on Pinterest
  • See more ideas about ukraine, ukrainian, ukrainian art.

Antiques and Antiquities for sale Hundred & One Antiques

HUNDRED & ONE ANTIQUES specialize in Arms and Armor, European & Oriental Antiques, Antiquities and Art, Chinese & Japanese antiques, Islamic & Indian Antiques, sword & daggers, pre-Columbian, American antiques and Tribal Art.

Antique Ukrainian Cossacks Hetman Mace Bulava to sword

Ebay.com DA: 12 PA: 50 MOZ Rank: 77

A similar example of a 17th century Ukrainian Cossack Bulava mace with an identical bronze head and described by museum curators as a 17th century Cossack commander’s Bulava is in the collection of the leading Polish military museum a Muzeum Wojska Polskiego w Warszawie (Polish Army Museum in Warsaw) held in their collection are only the most


Dinsdag 3 april 2018

LOS MAGOS COSACOS: LA SOCIEDAD SECRETA DE LOS MAGOS GUERREROS DE UCRANIA

Casi todo el mundo ha oído hablar sobre los Ninja japoneses o sobre los Monjes Shaolin chinos. Ellos han sido muy bien promocionados por Hollywood. Pero pocos saben que hubo en Europa soldados cuyas habilidades eran iguales o superiores a las de los Ninjas o los Monjes Shaolin. Estos guerreros eran los Cosacos, y sus conocimientos se extendían incluso al uso de la magia.

¿Quienes eran los magos cosacos?

En el siglo XVI, en el territorio que abarca el sur de la actual Ucrania, se formó una organización llamada los Cosacos de Zaporozhia, que tenía su cuartel central en una fortaleza en el Río Dniéper llamada el Sich de Zaporozhia.

Sich de Zaporozhia reconstruido como museo.

Sus miembros procedían de varias clases sociales de la población de Ucrania, la cual era entonces parte de Polonia, un estado conocido como la Mancomunidad de Polonia-Lituania. Sus estructuras políticas estaban organizadas democraticamente, de una forma parecida a la de la comunidad de los piratas del Caribe. Las ocupaciones principales eran la caza, la pesca y el comercio. Los cosacos a menudo se rebelaban contra la Mancomunidad, y rara vez participaban en las campañas militares de la misma contra Rusia o contra Suecia. Cosacos en la lengua túrquica significa gente libre.

Entre estos cosacos que vivían en el Sich de Zaporozhia, se dice que había algunos que tenían habilidades mágicas, los llamados magos cosacos. Según el folclore cosaco, estos eran auténticos magos guerreros, los cuales provocaron el nacimiento de leyendas. Pero a diferencia de los guerreros de fantasía actuales, estos no lanzaban flechas luminosas o tiraban fuego de sus bastones. Sus armas y habilidades eran algo diferentes.

Según la imaginación de algunos, los cosacos eran capaces de esconder y encontrar tesoros, a curar las heridas con hechizos y a esquivar y parar las balas. Ellos podían cambiar el tiempo y abrir las puertas de los castillos con sus manos. Tenían barcos voladores que los llevaban de un lugar a otro de las estepas en cuestión de segundos. Tenían conocimientos de psicoterapia, hierbas tradicionales, y podían hipnotizar a la gente. También hay impresionantes historias sobre el entrenamiento físico sobrehumano que realizaban. Y muchas cosas más.

Los orígenes de los cosacos
Los orígenes de los magos cosacos están rodeados de misterio. Muchos creen que los legendarios cosacos descendían de los magos y sacerdotes eslavos de la antigüedad. Se dice que después de que el Príncipe Vladimir el Grande abandonó el Paganismo eslavo para convertirse al Cristianismo en el año 988 convirtiendo oficialmente a esta religión todo su pueblo, los sacerdotes no aceptaron que el Príncipe hubiera aceptado esta religión extranjera procedente del Imperio Bizantino y huyeron a las estepas, donde se convirtieron en señores de la guerra, y enseñaron artes marciales a sus seguidores.

De todas formas, todas estas cosas no tienen ninguna base histórica o arqueológica, aunque en las estepas entre el Mar de Azov y el río Danubio existían poblaciones eslavas las cuales pueden considerarse los precursores de los cosacos que participaron en las guerras internas de los príncipes rusos y en las campañas de los Cumanos en Bulgaria y en Hungría. Pero estas poblaciones vivieron dos siglos después del Príncipe Vladimir y no hay ninguna mención de que profesaran el paganismo o que hubieran magos y/o sacerdotes paganos entre sus líderes. Seguramente eran fugitivos que se unieron en grupos de guerreros y que participaban como mercenarios en las guerras, y hay indicios de que lucharon contra los príncipes rusos y húngaros.

La teoría de la descendencia aria
Según otra versión, los magos cosacos tienen su origen en las tribus arias de la Edad de Bronce el segundo milenio antes de Cristo, antes de su emigración hacia la India desde las estepas al norte del Mar Negro. Se decía que entre las tribus arias había guerreros mágicos, algunos de los cuales fueron a India donde fueron conocidos como los Maharati -soldados que eran capaces de defenderse contra un gran número de oponentes con la ayuda de artes marciales y prácticas místicas. Los Maharati son mencionados en la épica india del Mahabharata. El grupo que se quedó en las estepas del Mar Negro fue la base luego de los magos.

De todas formas, esta versión es dudosa, porque la historia de los pueblos del Mar Negro está bien documentada, incluso en épocas remotas.

Una comunidad de refugiados
Entre los cosacos no solo había gente que se escapaba de la tiranía de sus señores feudales polacos y los ataques de los Tártaros, sino también adivinos, videntes y magos negros. Muchos de estos profesionales de la magia usaban sus cualidades en el campo de batalla. También es importante decir que en aquella época los espectáculos circenses de magia eran muy populares en la Europa del Este.


Magic and Mystery.

Ethnologists are people who study human cultures and describe how they run. By poking about in the remnants of ancient societies, they can tell us a lot about how our distant ancestors lived. One thing ethnologists find to be common among just about all prehistoric cultures is superstition.

Even in our scientific age, when we have an explanation for most things, superstitions are widespread. The numbering of floors in many high-rise buildings jumps from 12 to 14 we pretend there is no thirteenth floor because of a superstitious belief that the number 13 is unlucky. Many people put horseshoes up on their homes, or wear particular clothing for an important event in the belief that these actions will bring them good luck.

So, try to imagine the power of superstition in a primitive society. So many things happened for which there was no explanation. It didn't take a vivid imagination to see a thunderstorm as evidence of an angry god. Suppose there was a drought and the game your tribe relied on for food died off wouldn't you, as a stone-age hunter, think some mysterious force was behind the misfortune?

Thousands of natural events - going blind, an earthquake, snow on a mountain top - gave rise to superstitions. And, at the same time, people came to believe there was a link between their own actions and these inexplicable events. The experts call this a belief in correspondences. It's still around today in students who carry a lucky charm such as a rabbit's foot, coin, or religious medal into an exam in the belief it will help them ace it, or the sports team taking to the field with its mascot.

At this point in ancient times, the magician enters the picture. At first, he or she might have had a knack for forecasting the weather. Superstitious people would be very impressed by someone who could tell that rain was going to fall the next day. They would be quick to believe this person had special powers, and magicians would be quick to encourage and exploit this. Soon, they would be inventing all sorts of rituals to improve the clan's chances of surviving from the mysterious forces over which magicians appeared to have some control. It's possible the first magicians and sorcerers were on the job soon after humans started to walk upright about a million years ago.

Those ethnologists we met earlier have studied cave paintings at Altamira in Spain, Lascaux in France, and elsewhere that date from 25,000 years ago. The paintings show animals, geometric designs, and human figures. The experts say these paintings were done to give hunters magical powers over the game they sought. Within the caves, magicians probably performed ceremonies and sacrifices intended to increase the supply of game. The knowledge of how to control the mysterious forces gave the magicians a special status.

So, it was the person who knew the secrets of how and when to use the magical powers who became the tribe's leader. The secrets were guarded and passed down from generation to generation within the ruling family - magician-king dynasties were founded.

Somewhere between 4,000 and 5,000 years ago, the magician king became the god king.

The line between magic and religion could get blurry. It wasn't long before that line disappeared altogether. The ancient Egyptians called their kings Pharaohs and believed them to be gods who walked among humans. Many of the early Roman Emperors were also believed to be gods.

Monarchs in these societies had the best of everything. They lived in magnificent palaces, were provided with the best food, enjoyed the finest entertainments of their times, had unlimited access to as many of the most desirable sex partners as they wanted, and were indulged in every way imaginable. But, they all shared an unfortunate occupational hazard if they didn't deliver the goods, in the form of rich harvests, or protection from flood, tempest, or plague, their lives were short. The failed monarch would be bumped off by family members in order to preserve the royal hold on power or by the disappointed community as a whole.

Some monarchs developed the scheme of appointing someone as a substitute king in case their divine powers failed. The substitute monarch then had the honour of dying on behalf of the real monarch. Surprisingly, it seems there was no shortage of volunteers for the stand-in role.

Among the Aztecs who ruled Mexico in the 14th and 15th centuries, the execution of substitute kings became an annual event. A young warrior, chosen from among those taken captive in war, would be made king for a year. He would be pampered royally for 12 months and then taken by priests to the top of a pyramid. There, stretched across a stone, his heart was cut out with a sharp knife and his head severed.

As the population of the tribe increased it needed new land. Aggressive tribes might start to hunt or plant on the land of a neighbouring clan. Conflicts arose that involved fighting. Magicians or gods, whatever their talents with spells and potions, might not be very effective on the battlefield. So, it became the practice to pick a young, vigorous, and courageous member of the magician's family to lead the tribe in warfare. It would have been assumed that the warrior would have inherited at least some magical powers.

Alexander the Great (356-323 BC) built the largest empire the world had ever seen. His army conquered everyone from Greece to the Indus Valley of India, and down the Mediterranean coast into Egypt. He believed he was descended from the Greek gods Heracles and Achilles, and that he was the son of the god Amon. When Alexander's friend Cleitus criticized him for disowning his birth father, King Philip of Macedonia, the great warrior king plunged his spear into Cleitus's stomach.

Other warrior kings could be just as violent. Genghis Khan (1167-1227 AD) led his soldiers out of Mongolia to conquer a vast empire that stretched from China to Russia. As they advanced, the Mongol army left the land drenched in blood. At Herat alone they were said to have murdered more than a million and a half people. When Genghis Khan died, 40 slave girls and 40 horses were slaughtered in his honour.

In Africa, Shaka (1787-1828) became king of the Zulus in 1816. He reorganized his army, developed new fighting tactics, and wreaked havoc among neighbouring tribes in southern Africa. Shaka's conquests were followed by the extermination of anyone left alive.

Whether they were magicians, gods, or warriors all these early monarchs had One thing in common - their rule was absolute. Whatever they decided was the law, and, whatever the law, they were above it. They could do whatever they pleased with no restrictions on their power.

In 1887, the British historian and philosopher Lord Acton noted where such uncontrolled dominance could lead. In one of the world's most famous quotations Lord Acton wrote that "Power tends to corrupt absolute power corrupts absolutely." This is certainly true of many of the monarchs that wielded absolute power. It was corruption, or the refusal to give any of their powers to the common people, or both, that brought down many of world's most important royal houses.

Assign individual students to research the lives of the following monarchs and present five-minute reports on them to class:

Philosopher - Edward of Portugal (1391-1438)

Gods - Sargon of Akkad (24th-23rd century BC) Pachacutec of the Incas (1438-71)

Warriors - Richard I of England (1157-1199) Timur of Mongolia (1336-1405).

RELATED ARTICLE: GOD KINGS

For almost 700 years, starting in 1185, Japan was ruled by powerful warlords called Shoguns. During those seven centuries, Emperors followed one another but they were virtual prisoners of the Shoguns and lived in poverty. Under the Shoguns, Japan remained a backward, divided, and isolated country.

In the mid-1800s, a movement to restore the Emperor to his former power started. Prince Ito Hirobumi was a major organizer of the restoration of the monarchy which he saw as a unifying force in the country. By 1868, the Emperor Meiji had recaptured the mystery and power of his ancient ancestors. Prince Ito also used religion as a unifying force. In 1868, religion in Japan centred around thousands of local gods. Prince Ito brought back the ancient practice of Shinto, which had fallen into disuse in Japan, and made it the state religion. Under Shinto doctrine, the Emperor governed by divine right through his direct descent from the Sun goddess Amaterasu Omikami. Prince Ito drafted a new constitution for Japan and in a commentary on it he wrote: "The Emperor is heaven descended, divine, and sacred. He is pre-eminent above all his subjects."

Within one generation the Japanese people came to regard their monarch as a god who they loved and worshipped. But, it wasn't long before they had to adjust again.

The Emperor Hirohito was on the throne from 1926 to 1989. He allowed his military leaders to take the country into World War II, and Japan's forces committed terrible atrocities in his name. Eventually, Japan was crushed. The Emperor cooperated with occupation forces and presided over the conversion of Japan into a democracy. In 1946, he publicly denied his divinity, and the Japanese monarchy was reduced to ceremonial functions.

RELATED ARTICLE: WARRIOR KINGS

Charles XII of Sweden seems to have been an unpleasant man. Here's how Harold Nicholson describes him in his book Monarchy: "He was sullen, secretive, inarticulate, and unwashed . he never noticed what he ate and he never touched wine: he was harsh and stark in all his ways he seemed totally unaware of the sufferings to which . he exposed his armies and his country." Yet, this man who had no personal magnetism was able to command the loyalty of his soldiers through 20 years of warfare, sometimes triumphant and sometimes disastrous.

He came to the throne in 1697 at the age of 14. In 1700, Sweden was attacked by Denmark, Poland, and Russia at the beginning of the Great Northern War. Within two weeks, Charles knocked the Danes out of the war. A few months later, in a blinding snowstorm, he personally led the attack that destroyed the whole Russian army. His third foe, Augustus II of Poland and Saxony, withdrew and settled for peace. In 1707, Charles made his big mistake he attacked Russia. After two years of fighting, he lost most of his army at the Battle of Poltava in Ukraine. He fled to Turkey and governed Sweden from there for five years. He returned to Sweden which was once again under attack, and Charles led his soldiers into Norway. While laying siege to the fortress of Fredriksten in 1718, he stuck his head up out of a trench and stopped a Norwegian sniper's bullet.

RELATED ARTICLE: PHILOSOPHER KINGS

The Greek philosopher Plato wrote that the ideal form of government was led by what he called "Guards" and what later scholars renamed "Philosopher Kings." These supermen would have "perfect knowledge," which they would acquire through long and rigorous training. They would govern to achieve the maximum amount of happiness for the state as a whole. Philosopher kings would not seek to benefit personally from their position and would rule only through the power of reason. There would be no restriction on their powers and there would be censorship to prevent "wrong ideas" from being expressed.

Plato admitted that his "Guards/Philosopher Kings" were probably not a practical proposition. However, there have been rulers who tried to give his philosophical notion a real form. Notable among these is Marcus Aurelius. He was born in 121 AD into one of the Roman Empire's richest and noblest families. In his youth, he slept on bare boards and trained himself to be indifferent to food, heat, or cold. He studied philosophy and held several important government jobs, while consciously setting out to be the model king when his time came, which it did in 161.

Marcus Aurelius lived simply with no courtiers or elaborate ceremonies. He surrounded himself with learned men with whom he would discuss the nature of goodness. In his Meditations he defined perfect kingship. He wrote that the ruler must be the first servant of the people. He should "prize above all things the liberty of the subject." No amount of wealth, no bodyguard, can ever protect a ruler, unless he "has first of all the goodwill of the governed."

During his reign he refined many laws to improve the lives of less fortunate people such as slaves, widows, and minors. He sold his personal possessions to reduce suffering from famine and plague. He founded schools, orphanages, and hospitals for the poor and cut taxes.

For all his goodness, Marcus Aurelius was neither a good general nor a great administrator. He got bogged down in wars he couldn't win and the state's finances were handled poorly during his reign.


Assista o vídeo: Time puzzle 1. Myths that came from the bronze age