Rutherford B. Hayes é inaugurado em cerimônia privada

Rutherford B. Hayes é inaugurado em cerimônia privada

Em 3 de março de 1877, Rutherford B. Hayes é empossado como o 19º presidente dos Estados Unidos na Sala Vermelha da Casa Branca. Dois dias depois, Hayes foi novamente inaugurado em cerimônia pública.

Alguns relatos históricos afirmam que a primeira cerimônia de posse de Hayes ocorreu em segredo devido a ameaças feitas à vida do novo presidente. Outros relatos afirmam que, como o dia da posse caiu em um domingo, o Congresso decidiu realizar uma cerimônia privada no sábado anterior à data oficial de posse e repetir a atuação em público na segunda-feira seguinte.

Não é impossível que a vida de Hayes tenha sido ameaçada, já que sua eleição de 1876 foi fortemente contestada. Durante quatro meses, facções concorrentes no Congresso, bem como seus compatriotas com ideias semelhantes, discutiram sobre os resultados das eleições. Hayes havia perdido o voto popular por uma pequena margem de 250.000 votos, mas parecia ter conquistado a maioria no Colégio Eleitoral. As acusações de contagens fraudulentas de votos no Colégio Eleitoral em três estados do sul (incluindo a Flórida, que novamente desempenharia um papel importante em uma eleição contestada em 2000) levaram o Congresso a formar uma comissão eleitoral para tomar a decisão final. Em 2 de março, a comissão votou segundo as linhas partidárias e colocou o republicano Hayes no cargo.

Hayes, um homem devoto, honesto e de princípios, ganhou o apelido de “Velha Vovó” por sua atenção aos modos e seu estilo de vida abstêmio. Ele e sua família eram abolicionistas fervorosos e reformadores da temperança. (Presumiu-se que sua esposa Lucy insistiu que ele banisse todo o álcool da Casa Branca - um ato que horrorizou os dignitários visitantes e deu a ela o apelido de “Limonada Lucy”. No entanto, foi originalmente ideia de Hayes forçar a moderação aos visitantes da Casa Branca. .)

Conselheiros e membros do gabinete frequentemente se juntavam a Hayes e sua família em orações duas vezes ao dia e cantando hinos. Como sua presidência seguiu os termos notoriamente corruptos de Andrew Johnson e Ulysses S. Grant, os apoiadores apreciaram o senso de justiça de Hayes e a vontade de agradar a ambas as partes. Detratores e cínicos, cansados ​​de anos de administrações desonestas, entretanto, ridicularizaram-no como uma fraude.

A presidência de Hayes foi notável por seu papel ao presidir o fim da Reconstrução pós-Guerra Civil. Em um esforço para agradar aos democratas do sul, ele concordou em retirar as últimas tropas federais dos ex-estados confederados, acreditando erroneamente que os democratas do sul iriam fazer valer os direitos civis dos negros americanos. Hayes resistiu à pressão partidária em fazer nomeações federais e lutou contra a legislação para impedir a imigração chinesa para os Estados Unidos. Depois de fazer campanha em uma plataforma pró-trabalho, Hayes decepcionou os trabalhadores quando usou tropas federais para reprimir a Grande Greve Ferroviária de 1877, uma ação que muitos viram como um abandono de seus princípios reformistas. Ele manteve sua promessa de servir apenas um mandato e silenciosamente deixou o cargo em 1881.


A inauguração ultrassecreta de Rutherford B. Hayes

Quando o presidente eleito Rutherford B. Hayes levantou a mão e fez o juramento de posse no Pórtico Leste do Capitólio em 5 de março de 1877, seus apoiadores deram um suspiro de alívio. A cerimônia marcou o fim de um longo e amargo debate entre seus republicanos e democratas sobre os resultados da eleição do ano anterior. Alguns até acreditavam que a tensão poderia ameaçar transbordar para outra Guerra Civil.

O candidato democrata Samuel Tilden conquistou o voto popular e 184 dos 185 votos de que precisava no Colégio Eleitoral. Mas surgiram alegações de que a aparente vitória de Tilden foi graças, em parte, à intimidação e fraude dos eleitores em estados importantes como Flórida, Louisiana e Carolina do Sul. Um comitê especial do Congresso foi formado para examinar a documentação, deixando o resultado em dúvida por meses.

O juramento de Hayes acabou com todas as especulações. Mas apenas um punhado de pessoas que observava a cerimônia sabiam que a celebração que aconteceria naquela segunda-feira era apenas para mostrar: Hayes havia prestado juramento durante uma cerimônia secreta dois dias antes, na presença do presidente cessante Ulysses S. Grant. E a história ainda não sabe ao certo por quê.

Nos anos que se seguiram à Guerra Civil, Reconstrução e sentimentos amargos criou um estado de descontentamento. Para a eleição de 1876, os dois principais partidos políticos sabiam que o país estaria procurando um presidente moderado em suas ações.

Os democratas ficaram do lado de Samuel Tilden, que fez seu nome como governador de Nova York ao desmantelar uma cena política corrupta liderada pelo "Boss" Tweed Os republicanos apoiaram Rutherford B. Hayes, um veterano da Guerra Civil e governador de Ohio que era tão moderado em todos os aspectos de sua vida - ele se absteve de álcool - que seria virtualmente impossível para ele suscitar qualquer oposição radical.

Os analistas políticos que previram uma disputa acirrada não ficaram desapontados. Quando os resultados começaram a aparecer em 7 de novembro de 1876, os democratas coroaram Tilden como o vencedor, com uma margem de votos populares de 250.000 votos. Mas quatro estados - Flórida, Louisiana, Carolina do Sul e Oregon - rapidamente se tornaram áreas de contenção. Os democratas foram atormentados por acusações de intimidar eleitores negros recém-empossados ​​para ficarem do lado de Tilden em três desses territórios-chave que os democratas acusaram os republicanos de crime no Oregon.

Hayes precisava de 185 votos eleitorais. Ele tinha 184 contra 165 de Hayes. Vinte votos eleitorais estavam em dúvida. Com o passar das semanas, ninguém sabia quem era o presidente eleito.

Para quebrar o impasse, o Congresso nomeou uma Comissão Eleitoral especial para investigar os resultados. Cinco congressistas republicanos juntaram-se a cinco democratas e cinco juízes da Suprema Corte. Demorou até fevereiro de 1877 para chegar a uma votação majoritária de 8-7 a favor de Hayes. Ele foi o presidente eleito por um voto da comissão, possivelmente a menor margem de vitória em qualquer eleição presidencial.

Essa decisão pouco fez para acalmar os democratas, que estavam furiosos porque sua ideia do vencedor legítimo estava sendo negada a sua cadeira no Salão Oval. Uma obstrução extensa ocorreu na Câmara que atrasou o reconhecimento da decisão da comissão. Começaram a circular os rumores de que os partidários mais fervorosos de Tilden poderiam aparecer em Washington armados, com o objetivo de sequestrar Hayes para que Tilden fosse convidado a ocupar seu lugar. Um irado apoiador de Tilden atirou uma bala na janela da casa de Hayes.

Quando Hayes e sua esposa, Lucy, começaram a fazer a viagem de Ohio a Washington, eles não tinham ideia se ele era de fato presidente. Eles ainda estavam viajando quando receberam o anúncio oficial, feito em 2 de março , efetivamente terminando a Reconstrução.

Quando Hayes chegou a Washington em 3 de março, foi convidado para jantar pelo presidente Ulysses S. Grant. Em algum momento durante a noite, Grant levou Hayes à Sala Vermelha da Casa Branca e ficou próximo enquanto o juiz da Suprema Corte, Morrison B. White, administrava o juramento de posse. Após os rumores de sequestro e a resposta democrata, Grant pode ter desejado uma posse privada e controlada que não pudesse ser interrompida.

Os dois voltaram para o jantar, os convidados alheios ao que acabara de acontecer. Como resultado, 3 de março foi um dia em que o país teve dois comandantes-chefes.

Hayes teve sua cerimônia oficial dois dias depois. Com os democratas apaziguados pelas concessões, não houve interrupções. Ainda assim, Grant acompanhou Hayes ao pódio, protegendo o presidente eleito até que seus últimos momentos como presidente estivessem concluídos.

O motivo oficial do Senado dos EUA para o juramento de Hayes anteriormente cita o calendário como a questão principal. O dia da posse caiu em um domingo daquele ano, e a Constituição não contém nenhum protocolo explícito sobre o que fazer. Não jurar em Hayes no domingo e esperar até segunda-feira significaria tecnicamente que o país ficaria sem um presidente por um dia. Dwight Eisenhower fez dois juramentos semelhantes em 1957 por esse motivo.

Mas poucas eleições foram tão disputadas quanto Hayes x Tilden, com as cicatrizes da guerra ainda frescas. Grant pode ter visto potencial para os democratas atrapalharem a cerimônia a ponto de achar melhor tornar oficial a nomeação de Hayes o mais rápido possível. Atrasar pode ter significado a saída de Grant em 4 de março deixaria um vazio no cargo.

No final, Hayes foi tão anunciado, quase recatado em seu serviço - ele e sua esposa até baniram o álcool da Casa Branca - e saiu em 1881 tão silenciosamente quanto havia entrado.

Seria necessário um verdadeiro historiador político para perceber que sua posse em 5 de março foi uma duplicata, mas havia uma pista para o observador. Quando Hayes chegou ao Pórtico Leste para prestar juramento, estava sentado à direita da carruagem, lugar que sempre esteve reservado a uma única pessoa: o Presidente dos Estados Unidos.


Como Rutherford B Hayes morreu?

Rutherford Birchard Hayes nasceu em 4 de outubro de 1822. Ele foi o 19º presidente dos Estados Unidos de 1877 a 1881. Além de ser o presidente, Hayes também era advogado e líder militar. Ele chegou ao poder na eleição presidencial altamente polêmica de 1876. Ele foi eleito por um voto eleitoral.

Hayes é o único presidente dos EUA até o momento cuja eleição foi decidida por um Comitê do Congresso. Ele perdeu o voto popular para Samuel Tilden.

O pai de Hayes, também Rutherford, era lojista. Ele morreu cerca de 10 semanas antes de Hayes nascer. Isso o tornou o segundo presidente dos Estados Unidos, nascido após a morte de seu pai. O primeiro foi Andrew Jackson. A mãe de Hayes, Sophie Birchard, tinha um irmão chamado Sardis Birchard, que morava com a família Hayes. Ele acabou sendo a figura paterna na vida de Hayes. Birchard ensinou Latim e Grego Antigo a Hayes e foi fundamental para forjar sua educação inicial. Birchard e Hayes permaneceram próximos durante toda a vida.

Em 3 de março de 1877, Hayes prestou juramento de posse na Casa Branca, então conhecida como Mansão Executiva. Isso foi feito em segredo, pois o Presidente Grant cessante temia que os partidários de Samuel Tilden tentassem sabotar uma cerimônia de inauguração pública. Hayes se tornou o primeiro presidente dos Estados Unidos a fazer o juramento de posse na Casa Branca. Em 5 de março de 1877, Hayes mais uma vez prestou juramento publicamente no Capitólio dos Estados Unidos.

Durante seu discurso de posse, Hayes propôs um limite de um mandato para presidentes, mas recomendou que a duração do mandato fosse aumentada para 6 anos. Quando chegou a hora da reeleição em 1880, Hayes não tentou, pois havia prometido que não concorreria a um segundo mandato.

Depois de deixar o cargo, ele se juntou ao Conselho de Curadores da Ohio State University, a escola que fundou quando era governador de Ohio. Ele continuou nesta posição até morrer.

Hayes morreu em 17 de janeiro de 1893 em Fremont, Ohio, após complicações ocorridas após um ataque cardíaco. Inicialmente, ele foi enterrado no cemitério Oakwood. No entanto, depois que o estado de Ohio recebeu sua casa para a formação do Parque Estadual Spiegel Grove, Hayes foi enterrado novamente no Parque em 1915.

Rutherford B. Hayes foi o 19º presidente dos Estados Unidos. Ele foi eleito em uma eleição presidencial polêmica, onde perdeu o voto popular para seu oponente Samuel Tilden, mas conseguiu ganhar a presidência por um voto eleitoral. Mais..


4 de março de 1877: Hayes assume o cargo no compromisso de 1877

Inauguração do presidente Hayes, mostrando a ala do Senado do Capitólio dos EUA e a multidão no gramado diante dela, 5 de março de 1877. Fonte: Biblioteca do Congresso.

Em 4 de março de 1877, Rutherford B. Hayes tornou-se o presidente dos Estados Unidos. Sua posse foi disputada por uma eleição acirrada com Samuel Tilden. (A inauguração pública foi no dia 5 porque 4 de março foi um domingo.)

Abaixo estão trechos sobre o Compromisso de 1877 que definiu a eleição e seu impacto na Reconstrução de Uma história do povo e # 8217s dos Estados Unidos por Howard Zinn e Black Power EUA: The Human Side of Reconstruction 1867-1877 por Lerone Bennett Jr.

Nessa situação volátil, a comunidade empresarial e grandes setores do público do Norte entraram em pânico. Dos grandes jornais do Norte, das juntas comerciais e câmaras de comércio de Nova York, Pittsburgh e Chicago veio um grito unânime: “Paz, paz a qualquer preço”.

O congressista Lucien Bonaparte Casswell, de Wisconsin, resumiu o espírito da hora. “Os membros do Congresso”, disse ele, “têm a impressão de que o povo deseja reanimar os negócios com qualquer sacrifício político”. E o que isso significava em inglês claro era que o povo exigia o sacrifício do homem negro e a letra e o espírito da Declaração de Independência.

O sacrifício foi preparado em uma série de reuniões que começaram em dezembro de 1876 e continuou até a primavera de 1877, em três reuniões entre representantes de Hayes e sulistas brancos. As duas primeiras reuniões foram realizadas nas salas das comissões da Câmara e do Senado. A terceira reunião foi realizada naquela noite no quarto de W. M. Evarts na Wormley House, um elegante hotel D. D., propriedade, ironicamente, de um rico empresário negro.

Nessas reuniões, os sulistas prometeram cancelar a obstrução, e os representantes de Hayes prometeram o "governo interno" do sul, a retirada das tropas federais e uma maior alocação de recursos econômicos. Por incrível que pareça agora, este acordo privado, que mudou o curso da democracia americana, foi reduzido a escrito. . . .

O acordo foi assinado e entregue, a obstrução foi cancelada e Rutherford B. Hayes foi empossado como o décimo nono presidente dos Estados Unidos em 5 de março de 1877.

A partir de Uma história do povo e # 8217s dos Estados Unidos, capítulos 9 e 11.

Foi o ano de 1877 que deixou claro e dramático o que estava acontecendo. Quando o ano começou, a eleição presidencial de novembro passado estava em acirrada disputa. O candidato democrata, Samuel Tilden, tinha 184 votos e precisava de mais um para ser eleito: seu voto popular foi maior em 250.000. O candidato republicano, Rutherford Hayes, teve 166 votos eleitorais. Três estados ainda não contados tinham um total de 19 votos eleitorais. Se Hayes pudesse obter todos eles, ele teria 185 e seria o presidente. Isso é o que seus gerentes começaram a providenciar. Eles fizeram concessões ao Partido Democrata e ao Sul branco, incluindo um acordo para remover as tropas da União do Sul, o último obstáculo militar para o restabelecimento da supremacia branca lá.

& # 8220A Trégua - Não é um compromisso & # 8221 por Thomas Nast. Harper & # 8217s Weekly, 17 de fevereiro de 1877, p. 132. Fonte: Biblioteca do Congresso, LC-USZ62-93672.

. . . o governo dos Estados Unidos estava se comportando quase exatamente como Karl Marx descreveu um estado capitalista: fingindo neutralidade para manter a ordem, mas servindo aos interesses dos ricos. Não que os ricos concordassem entre si que tinham disputas sobre políticas.

Mas o objetivo do estado era resolver pacificamente as disputas da classe alta, controlar a rebelião da classe baixa e adotar políticas que promovessem a estabilidade de longo prazo do sistema.

O acordo entre democratas e republicanos para eleger Rutherford Hayes em 1877 deu o tom. Quer os democratas ou os republicanos ganhem, a política nacional não mudará de nenhuma maneira importante.

Encontre recursos abaixo para ensinar fora do livro sobre a era da reconstrução.

Recursos Relacionados

Reconstruindo o Sul: uma encenação

Atividade de ensino. Por Bill Bigelow. 17 páginas.
Esta dramatização envolve os alunos a pensar sobre o que os libertos precisam para alcançar - e manter - a liberdade real após a Guerra Civil. É seguido por um capítulo do livro Liberdade e revolução inacabada # 8217s.

Quando o impossível de repente se tornou possível: um misturador de reconstrução

Atividade de ensino. Por Adam Sanchez e Nqobile Mthethwa. 25 páginas.
Uma dramatização de mixagem explora as conexões entre diferentes movimentos sociais durante a Reconstrução.

Quem pode votar? Ensinando sobre a luta pelo direito ao voto nos Estados Unidos

Atividade de ensino. Por Ursula Wolfe-Rocca. 2020.
Unidade com três lições sobre direito de voto, incluindo a história da luta contra a supressão de eleitores nos Estados Unidos.

Quando a vida negra é importante: por que ensinar reconstrução

Artigo. Por Adam Sanchez. Série Se Conhecemos Nossa História.

A reconstrução, a era imediatamente após a Guerra Civil e a emancipação, está repleta de histórias que nos ajudam a ver a possibilidade de um futuro definido pela equidade racial. Embora muitas vezes esquecido nas salas de aula em todo o país, a Reconstrução foi um período em que o impossível de repente se tornou possível.

Black Power EUA: The Human Side of Reconstruction, 1867-1877

Livro - Não ficção. Por Lerone Bennett Jr. 1967. 426 páginas.
Um texto de baixo para cima amigável ao aluno sobre a história da reconstrução do povo & # 8217s.


1829 - Andrew Jackson

AP Jackson foi o primeiro presidente de um estado fronteiriço (Tennessee), e ele abraçou de coração a causa dos fazendeiros e trabalhadores que mais tarde ficou conhecido como o Homem Comum. Ele era tão populista que insistiu em abrir a recepção inaugural ao público. Entre os convidados estavam centenas de homens da fronteira que exageraram no ponche com cravos e se comportaram de maneira turbulenta.

Fotos vintage de inaugurações presidenciais ao longo da história

Em homenagem à posse de Joe Biden, dê uma olhada na transição do poder presidencial nos EUA.

A transição pacífica de poder é a pedra angular da democracia americana, mas, historicamente, a cerimônia de inauguração teve seu quinhão de drama. Em homenagem à posse de Joe Biden, estamos olhando para o passado.

Depois de ser nomeado o primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington prestou juramento de posse no Federal Hall, na cidade de Nova York. Depois de prestar juramento, Washington fez o primeiro discurso de posse na Câmara do Senado.

As ilustrações mostram a fanfarra do lado de fora do Capitólio em Washington, D.C. quando William Henry Harrison foi empossado como o nono presidente dos Estados Unidos. A cerimônia foi realizada pela primeira vez na capital do país para a posse de Thomas Jefferson em 1801. Harrison fez seu discurso ao ar livre no frio intenso, que resultou em uma doença que levou à morte do presidente por 32 dias no cargo.

O presidente James Polk fez o juramento presidencial no pórtico leste do Capitólio em 1845. Posteriormente, ele se dirigiu à nação com seu discurso inaugural, no qual discutiu a volta do Texas ao sindicato. Polk foi o 11º presidente.

Multidões se aglomeraram no Capitólio quando Abraham Lincoln assumiu o cargo em 1861. O país estava à beira da Guerra Civil na época e, devido às ameaças ao novo presidente, ele foi fortemente protegido ao subir as escadas.

Rutherford B. Hayes percorreu um longo e contencioso caminho até a Casa Branca. Ele acabou vencendo a eleição por um ponto eleitoral e foi nomeado o 19º presidente dos Estados Unidos por uma comissão de 15 membros nomeada pelo Congresso. Devido às circunstâncias incomuns em torno da eleição, Hayes prestou juramento na Casa Branca em uma cerimônia privada em 2 de março de 1877 e realizou uma cerimônia de inauguração pública três dias depois.


Rutherford B. Hayes é inaugurado em cerimônia privada - HISTÓRIA

Índice do site ABH

Linha do tempo - década de 1870

A década celebraria o centésimo aniversário da nação apenas dez anos após uma Guerra Civil, mas o mais notável não seria o aniversário, mas o progresso intelectual e industrial que os EUA fariam. Em 1876, o gênio de seus inventores estava sendo notado em todo o mundo. Antes considerados uma ex-colônia de rubeus bem abaixo das nações da Europa, os Estados Unidos estavam começando a mostrar não apenas sua igualdade, mas que logo os ultrapassariam.

Mais 1800


Touro Sentado Chefe, (Tatonka-I-Yatanka) Hunkpapa Sioux, por volta de 1885.

Foto acima: Presidente U.S. Grant. Cortesia dos Arquivos Nacionais. À direita: Valley of the Yellowstone, 1871, por William Henry Jackson, Hayden Survey. Cortesia da Biblioteca do Congresso.

Linha do tempo dos EUA - década de 1870

Patrocine esta página por $ 75 por ano. Seu banner ou anúncio de texto pode preencher o espaço acima.
Clique aqui para patrocinar a página e como reservar seu anúncio.

1877 - Detalhe

2 de março de 1877 - Os líderes do Congresso de ambas as casas do Congresso se reúnem para discutir a disputa da eleição presidencial, alcançando o Compromisso de 1877 e elegendo Rutherford B. Hayes como presidente e William A. Wheeler como vice-presidente. Eles seriam inaugurados um dia depois em uma cerimônia privada na Casa Branca. Hayes indicaria Carl Schurz Secretário do Interior, que iniciou os esforços para evitar a destruição da floresta.

Esperava-se que a eleição fosse apertada, e assim foi. Pela segunda vez na história americana, a eleição presidencial entre o candidato republicano Rutherford B. Hayes e o candidato democrata Samuel J. Tilden não teria um acordo entre o voto popular, vencido por Tilden, e o Colégio Eleitoral, vencido por Hayes. Sim, isso tinha acontecido antes, em 1824 durante o primeiro voto popular direto para presidente, embora nem todos os estados estivessem envolvidos, então esses números estão em dúvida, e aconteceria novamente, mais três vezes, 1888, 2000, e o último com Hillary Clinton e Donald Trump em 2016. Mas este foi o primeiro, e seria contestado, até o. não tão rápido, . se você pensou que seria a Suprema Corte plena e única, não foi esse o procedimento utilizado.

Tilden foi eleito governador de Nova York em 1874 após sua liderança nas investigações anti-Tammany Hall que levaram à prisão de Boss Tweed, o notável político de Nova York conhecido por suborno e extorsão. Portanto, Tilden era uma figura política popular que concorreu contra a corrupção em 1876, era uma figura nacional, bem divulgada e acreditava no restabelecimento do padrão ouro depois que o Pânico de 1873 levou à recessão.

Rutherford B. Hayes foi um general da Guerra Civil, envolvido em batalhas como South Mountain e Second Kernstown, e foi eleito para o Congresso por Ohio, em dezembro de 1865. Ele liderou os esforços para a Lei dos Direitos Civis de 1866, se opôs à abordagem do pós-guerra do presidente Andrew Johnson e ganhou a eleição para governador de Ohio em 1867.

Tilden ganhou a indicação democrata no verão de 1868 na segunda votação - Hayes levou sete votos para obter a aprovação republicana. Ambos os homens correram em uma plataforma de honestidade na política, que era predominantemente verdadeiro para ambos, e ambos defendiam uma política de dinheiro forte. Em verdadeiro costume de campanhas políticas durante a época, nenhum dos homens fez campanha, deixando isso para substitutos. A eleição se concentrou em cinco estados: Nova York, Indiana, Louisiana, Carolina do Sul e Flórida.

O retorno da eleição

Como os votos foram computados no dia da eleição, 7 de novembro de 1876, ficou claro que Tilden havia vencido os contestados estados do norte de Nova York e Indiana, bem como o voto popular geral (4.286.808 a 4.034.142), mas havia dúvida para o resultado dos três estados do sul contestados, Louisiana, Carolina do Sul e Flórida. Cada um desses estados colocou uma votação eleitoral para ambos os candidatos. Tilden precisava de um voto adicional do Colégio Eleitoral para obter os 185 votos necessários para a eleição. O republicano Hayes precisava disputar a mesa nesses três estados, todos com dezenove votos, nos quais reivindicou a supressão do voto negro, para a vitória, tendo apenas 166 votos no Colégio Eleitoral no dia da eleição. Ambas as partes alegaram fraude e, por três dias, o resultado oscilou para chegar a um resultado equilibrado. Para complicar a situação, houve um eleitor do Oregon, vencido por Hayes, que foi desclassificado, deixando vinte votos em dúvida. Hayes precisava de todos os vinte para vencer.

Nem os republicanos nem os democratas chegaram a um acordo sobre quem deve decidir a eleição. Ambos pensaram que uma casa do Congresso seria o local apropriado, conforme declarado na Constituição, não a Suprema Corte. Os republicanos ocuparam o Senado, os democratas ocuparam a Câmara dos Representantes. Como isso não era viável, pois nenhum dos dois se afastaria de seu pensamento de supremacia no Congresso, o presidente Ulysses S. Grant e o Congresso propuseram uma Comissão Eleitoral em 18 de janeiro de 1877 cinco senadores, cinco congressistas e cinco juízes da Suprema Corte. Haveria sete republicanos, sete democratas e um independente, o juiz da Suprema Corte David Davis.

Mas Illinois tentou influenciar a decisão, os democratas que controlavam a legislatura estadual elegeram Davis para o Senado, o que ele aceitou. Sim, o Senado era considerado uma posição melhor do que o juiz da Suprema Corte na época. Quando Davis renunciou a seu cargo na Comissão Eleitoral em 25 de janeiro de 1877, os únicos juízes restantes da Suprema Corte eram todos republicanos e um precisava ser escolhido para ocupar seu lugar na Comissão. Quando a nomeação de Joseph P. Bradley, o mais independente dos jurados, levou todos os republicanos, agora com oito anos, na Comissão Eleitoral a escolher Rutherford B. Hayes como vencedor em fevereiro de 1877, os democratas ameaçaram obstruir.

Compromisso de 1877

Como o dia da inauguração se aproximava em 3 de março de 1877, os líderes de ambos os partidos se reuniram para resolver o desacordo. Hayes fez concessões aos democratas do sul. Os princípios do acordo que encerrou a obstrução não foram escritos, entretanto, em 2 de março de 1877, os democratas retiraram suas objeções à presidência de Hayes, pararam seus esforços para impedir a posse e concordaram com o seguinte.

Todas as tropas restantes seriam removidas dos antigos estados confederados, incluindo Louisiana, Carolina do Sul e Flórida.

O Partido Republicano aceitaria a eleição de governadores democratas nos estados do sul e permitiria que eles atuassem como árbitros legítimos nas relações raciais em seus estados, sem interferência do governo federal. O governador da Louisiana se tornaria Francis T. Nicholls, um veterano da Confederação. Ele e o desafiante republicano Stephen B. Packard reivindicaram a vitória com ambos os governos instituidores. Wade Hampton III, um dos maiores proprietários de escravos do estado antes da Guerra Civil e um general de cavalaria confederado, se tornaria governador da Carolina do Sul, e Richard Hubbard, veterano da Confederação na Guerra Civil, governador do Texas.

Um democrata do sul, David M. Key, do Tennessee, seria nomeado Postmaster General, dando aos democratas uma voz no gabinete de Hayes.

A Texas and Pacific Railroad seria usada em todo o Sul na construção da Ferrovia Transcontinental. Isso não seria realizado.

Haveria um compromisso com uma legislação para impulsionar a industrialização dos estados do Sul. Isso também não foi promulgado.

Enquanto Rutherford B. Hayes ganharia a presidência, o resultado do Compromisso de 1877 efetivamente deu o controle do Sul aos democratas por décadas. O resultado foi terrível para os direitos dos libertos negros. A reconstrução terminou. Os democratas agora controlavam os estados de secessão novamente e os Direitos Civis dos negros, codificados em lei em a Lei dos Direitos Civis de 1866, não seria totalmente observado.

Hayes foi inaugurado em uma cerimônia privada na Sala Vermelha da Casa Branca no sábado, 3 de março de 1877, com uma cerimônia pública realizada na segunda-feira, 5 de março de 1877, com o Chefe de Justiça Morrison R. Waite prestando juramento de posse novamente a o 19º Presidente dos Estados Unidos. Hayes não buscaria a reeleição.


Rutherford B. Hayes é inaugurado em cerimônia privada - HISTÓRIA

Pouco mais de dez anos após a Guerra Civil, o país estava novamente em crise. A histeria abundou nos partidos Republicano e Democrata, e havia rumores de que outra guerra civil entre o Norte e o Sul poderia estourar. Por precaução, o presidente Ulysses S. Grant discretamente fortaleceu o exército em Washington.

A causa de tal agitação foi a eleição presidencial de 1876. Desde a eleição de 1860, que trouxe Abraham Lincoln para a Casa Branca e levou os estados do sul à separação, a nação não tinha estado em tanto tumulto por causa de uma eleição nacional.

O conflito começou com os resultados eleitorais em alguns estados do sul. O democrata Samuel J. Tilden estava concorrendo contra o republicano Rutherford B. Hayes. Hayes havia prometido retirar o apoio federal aos regimes republicanos na Louisiana e na Carolina do Sul. Os resultados da eleição revelaram que Tilden venceu a Carolina do Sul, Louisiana e Flórida. Mas sua vitória esmagadora fez com que muitos questionassem se os votos foram contados de forma justa.

A maioria dos republicanos sabia das táticas intimidantes que os democratas do sul usavam para manter negros e republicanos longe das urnas. Assim, os republicanos criaram "comitês de retorno" para garantir que a contagem dos votos fosse precisa. A presidência estava em jogo enquanto as diretorias que retornavam contavam. Dos estados sendo recontados, o republicano Hayes precisava de todos os 19 votos eleitorais disponíveis para ganhar a presidência. O democrata Tilden precisava de apenas um.

As recontagens das diretorias reverteram as vitórias democratas em todos os três estados, concedendo os estados a Hayes. Os democratas indignados recusaram-se a aceitar os resultados. Na Carolina do Sul e na Louisiana, os democratas e republicanos cada um inaugurou seus próprios governadores e legislaturas.

Algo precisava ser feito. Dois governos não poderiam existir simultaneamente nesses estados. A questão principal era como contar os resultados eleitorais de uma forma que satisfizesse ambos os partidos. Infelizmente, a Constituição não ofereceu nenhuma orientação sobre o assunto. O Congresso atacou o problema criando uma comissão eleitoral. A comissão era composta por 15 membros. Dez representantes do Congresso dividiram-se igualmente ao longo das linhas partidárias. Somado a isso, havia cinco juízes da Suprema Corte que deveriam agir com imparcialidade.

O novo presidente deveria ser empossado em 4 de março, então o comitê trabalhou rapidamente. A votação final foi dividida de sete a sete até o juiz Joseph Bradley, o último a votar, ficar do lado dos comitês republicanos que retornaram. Durante as deliberações, os republicanos negociaram com os democratas do sul e prometeram acabar com as duras políticas de reconstrução no sul se os democratas apoiassem Hayes. No final, Rutherford B. Hayes foi empossado como o décimo nono presidente dos Estados Unidos. Uma cerimônia privada ocorreu em um jantar na Casa Branca em 3 de março de 1877 e foi seguida dois dias depois por uma inauguração pública.


Inaugurações presidenciais: Juro solenemente

A cerimônia de William Henry Harrison em 1841 foi testemunhada pela maior multidão até o momento, com mais de 50.000 espectadores.

Em 1853, Franklin Pierce se tornou o único presidente a "afirmar" em vez de "jurar" seu juramento de posse, conforme permitido pela Constituição.

Rutherford B. Hayes prestou juramento de posse na Sala Vermelha durante um jantar na Casa Branca oferecido pelo presidente cessante Ulysses S. Grant, em 3 de março de 1877.

Biblioteca Rutherford B. Hayes

William J. Clinton, entre Hillary Rodham Clinton e Chelsea Clinton, fazendo o juramento de posse em 20 de janeiro de 1993.

George W. Bush presta juramento de posse em 20 de janeiro de 2005.

Administração Nacional de Arquivos e Registros

Chief Justice John Roberts administers the oath of office to President Barack Obama during the inaugural swearing-in ceremony at the U.S. Capitol in Washington, D.C. on January 21, 2013. Next to President Obama is First Lady Michelle Obama, holding a Bible that belonged to Martin Luther King, Jr. and the Abraham Lincoln Bible with daughters Malia and Sasha.

Official White House Photo by Sonya N. Hebert

Article II, Section 1 of the Constitution specifies the oath the president takes in assuming the responsibilities of this highest executive office: "I do solemnly swear (or affirm) that I will faithfully execute the Office of President of the United States, and will to the best of my ability, preserve, protect, and defend the Constitution of the United States."

George Washington took the oath with his hand on a Bible, and almost all other presidents have followed suit. Most use a special family Bible, leaving it open to a passage that has particular meaning for them. Traditionally, the Chief Justice of the United States Supreme Court administers the oath, but in cases when vice presidents have assumed the presidency because of a death, others do the honors. When Warren G. Harding’s death elevated Calvin Coolidge to the presidency, his father, a justice of the peace, administered the oath.

A president whose term begins on Sunday takes the oath privately on that day, and repeats it in a public ceremony the next day. The solemnity of the swearing-in ceremony reflects the importance the Founders attached to the executive office.


The Election of 1876

The morning of Monday, March 5, 1877 was cold and overcast as Americans anticipated the Inauguration of Republican candidate Rutherford B. Hayes after a long, tense, and disputed election. Hayes’ narrow win had only been decided three days earlier, defeating Democratic candidate and New York Governor Samuel Tilden by just one electoral vote, 185-184. The only caveat: Hayes was already the President of the United States. After discussing the transition with President Ulysses S. Grant, Hayes took the Oath of Office during a secret ceremony in the Red Room of the White House on the evening of Saturday, March 3. On Monday morning, reporters broke the news that Hayes had already been sworn in. The Philadelphia Inquirer noted in a headline: “Oath of Office Administered Quietly Done on Saturday Night.” This article included a “special dispatch” from March 4: “The President elect was quietly sworn in last night, so that in case there should be any trouble in New Orleans or elsewhere he could act promptly…” 1 The secret oath concluded one of the most turbulent elections in American history and soon after resulted in the end of Reconstruction (1865-1877). 2

When Ulysses S. Grant took office on March 4, 1869, he represented a refreshing change from President Andrew Johnson’s contentious administration. 3 Grant’s status as a military hero and symbol of the Union propelled him to a landslide victory over his Democratic opponent, Horatio Seymour. During Grant’s early years in office, he made advances with Reconstruction, sending federal troops to the South to enforce civil rights legislation and protect Black Americans from violence while working with the newly created Department of Justice to suppress the Ku Klux Klan’s efforts to disenfranchise and terrorize Black communities. 4

This portrait of New York Governor Samuel Tilden was completed c. 1876.

However, Grant’s later years in office were mired in controversy. The Panic of 1873 sent the United States’ economy into a severe depression that lasted until 1877. At the same time, a series of scandals befell Grant’s administration, including the resignation and subsequent impeachment of Secretary of War William Belknap after he received kickbacks from Caleb Marsh, the operator of Fort Sill, a military trading post in Oklahoma. Today, Belknap remains the only person that resigned his position and still faced impeachment and conviction for his actions while in office. 5

In addition to the economic depression and administration scandals, Reconstruction policies were failing by 1876. Despite the successful passage and ratification of the Thirteenth (1868), Fourteenth (1868), and Fifteenth (1870) Amendments, which granted citizenship and civil rights protections to Black Americans, support for equality waned in the North while violence against African Americans grew across the South. Grant supported the passage of the Enforcement Acts of 1870 and 1871 and the Ku Klux Klan Act in 1871, signing each of these bills as president. These laws aimed to protect civil rights and halt violence. 6 Although these acts enjoyed some temporary success, they ultimately failed to stop the disenfranchisement and violence against Black Americans and were weakened significantly when the Justice Department curtailed prosecutions of the Enforcement Acts during Grant’s second term. 7

Additionally, several Supreme Court rulings during the 1870s, including the March 1876 ruling in United States v. Cruikshank, undercut the Fourteenth Amendment. In this ruling, the Supreme Court tossed out convictions of three men charged with violating the 1870 Enforcement Act. In 1873, a group of armed white men murdered an estimated 150 Black men in the Colfax Massacre. The massacre occurred after a Black militia took over a courthouse in Colfax, Louisiana, fearing that Democrats would seize control of the regional government following a contested gubernatorial election. A white militia soon arrived and surrounded the courthouse. After a skirmish, the militia inside the courthouse surrendered and were subsequently massacred by the ensuing white mob. 8 After initial conviction, the defendants appealed the case, and the Supreme Court overturned the convictions on the grounds that the Enforcement Acts only applied to actions by the state. The court held that the Due Process and Equal Protection clauses of the Fourteenth Amendment only applied to actions taken by the state it did not apply to actions taken by individual citizens, leaving murder and conspiracy charges under state rather than federal jurisdiction. This ruling weakened the Fourteenth Amendment and demonstrated that despite its passage, Reconstruction legislation was susceptible to political and legal challenges. 9

This oil on canvas portrait of President Rutherford B. Hayes was completed by Daniel Huntington in 1884.

White House Collection/White House Historical Association

As the election of 1876 approached, public opinion in the North had shifted significantly. The Radical Republicanism that had governed the country in the aftermath of the Civil War was losing ground. The Democratic Party nominated New York Governor Samuel J. Tilden as the Democratic candidate for president, while the Republicans nominated Ohio Governor Rutherford B. Hayes. Hayes signaled that he did not intend to pursue Reconstruction policies, believing that the harsh measures taken against the South went too far. In his letter accepting the Republican nomination, he stated his intention to serve as a president for a single term and revealed his thinking about the South and Reconstruction:

“The moral and material prosperity of the Southern States can be most effectually advanced by a hearty and generous recognition of the rights of all, by a recognition without reserve or exception. the efforts of the people of those States, to obtain for themselves the blessings of honest and capable local government. If elected, I shall consider it not only my duty, but it will be my ardent desire to labor for the attainment of this end. Let me assure my countrymen of the Southern States that if I shall be charged with the duty of organizing an Administration, it will be one which will regard and cherish their truest interests and the interests of the white, and of the colored people both, and equally and which will put forth its best efforts in behalf of a civil policy, which will wipe our forever the distinction between the North and South in our common country.” 10

By promising the “blessings of honest and local government,” Hayes signaled his support for bolstering state and local governments. This also indirectly signaled that Hayes favored removing federal troops from the South and reducing Reconstruction policies such as the Enforcement Acts. These statements reflected Northern sentiment at the time as many had come to view military intervention in the South negatively.

The election shaped up to be a close race. Political violence and suppression of the Black vote continued across the South, particularly in South Carolina, where Reconstruction historian Eric Foner notes, “A reign of terror reminiscent of Ku Klux Klan days swept over Edgefield, Aiken, Barnwell, and other Piedmont counties, with freedmen driven from their homes and brutally whipped, and ‘leading men’ murdered.” 11

On election night, returns leaned toward a Democratic victory and New York Times editor George F. Jones sent a telegram to Hayes informing him of his defeat. However, Hayes soon realized that if he held in the North and carried more states in the South, he would win the Electoral College by a single vote. Republican election boards in South Carolina, Florida, and Louisiana all declared Hayes the winner. However, Democrats disputed these returns and rival state governments in South Carolina and Louisiana formed, sending a competing slate of Electoral College certificates and leaving twenty electoral votes in jeopardy. In Oregon, Hayes won the vote, but a conflict of eligibility with one of the electors also threw these results into dispute. 12 Although Tilden won the popular vote by more than 200,000 votes, disputed results in these four states left Tilden one electoral vote shy of the 185 votes needed to secure the presidency. 13

As the outcome of the election remained unknown throughout the winter, groups from both political parties claimed victory and threats of violence and insurrection increased. Cries of “Tilden or War” erupted among some Democrats across the country and in Congress, as newspapers reported the increased tension. 14 Although violent rhetoric swirled, neither Tilden nor Hayes openly advocated for seizing control of the White House or challenging Congress’ power to determine the election outcome.

In order to settle the election disputes, Congress established an independent election commission. Most congressional Democrats voted in favor of the commission, along with enough Republicans to pass the legislation in both houses of Congress. Although the commission was created in late January 1877, Tilden argued that the commission was an “abandonment of the constitution” while others questioned its validity. Despite these protests, the commission appointed fifteen members: five congressmen from the House of Representatives, five senators, and five Supreme Court Justices. Both parties were permitted five representatives each to serve on the commission. For the Supreme Court Justices, four were named in the bill and those named were given the opportunity to select a fifth judge. 15

This oil on canvas portrait of President Ulysses S. Grant by Henry Ulke was completed in 1875.

White House Collection/White House Historical Association

Originally, the fifth judge selected for the panel was Associate Justice David Davis who was considered a political independent. Tilden backers believed that Davis would award the votes of at least one disputed state to Tilden, thereby securing his victory in the Electoral College. However, the Illinois legislature unexpectedly elected Davis to the Senate. Some believed this maneuver was a method to compel Davis to vote for Tilden, while others believed that Illinois Republicans were working to disqualify Davis behind the scenes with this conflict of interest. 16 In a surprising move, Davis chose to resign his position as a Supreme Court Justice, forfeiting his spot on the commission to serve in the Senate. With Davis disqualified, the fifth justice became Associate Justice Joseph P. Bradley, who was nominated to the court by President Grant in 1870. This commission voted on the disputed electoral votes and through a series of 8-7 decisions, electoral votes from all four disputed states were awarded to Hayes. 17

However, in the House of Representatives, Tilden supporters sought to stall the final counting of electoral votes by introducing a number of “dilatory” measures. This led to increased anxiety that a final result would not be reached before the March 4 Inauguration date. 18 Behind the scenes, more negotiations were underway. On February 26, five Republicans and four southern Democrats met at Wormley House, a hotel owned by James Wormley, a wealthy Black entrepreneur. During this meeting, Democrats ultimately agreed not to block Hayes’ election on the condition that Republicans withdraw federal troops from the South, allowing Democrats to consolidate power in the region and reestablish control. 19

Meanwhile, Speaker of the House Samuel Randall, a Democrat, asserted his majoritarian control over the House, ruling dilatory motions out of order. His actions helped to end the delay and prevent further chaos. On the morning of March 2, 1877, Rutherford B. Hayes was finally declared the winner of the 1876 election with the Electoral College vote standing at 185-184. 20

Despite the determination of Hayes’ win, tensions brewed. Fearing potential violent outbreaks or a coup ahead of or during Hayes’ Inauguration, President Grant considered an alternative scenario. In 1877, March 4 fell on a Sunday, meaning that Hayes’ Inauguration would not take place until Monday, March 5. President Grant insisted that Hayes take the Oath of Office early. Hayes departed from Ohio on March 1 and traveled to Washington, D.C., hearing on the journey that he was finally declared the victor. Once he reached Washington on the morning of March 3, he met with President Grant and arranged to return to the White House that evening for a dinner hosted in honor of President-elect Hayes and his wife, Lucy Hayes. According to Hayes:

“It was arranged that I should in the evening, before the state dinner at the White House, be sworn by the Chief Justice to prevent an interregnum between Sunday noon (the 4th) and the inauguration, Monday. This was the advice of Secretary Fish and the President. I did not altogether approve but acquiesced.” 21

While the evening’s thirty-eight guests proceeded from the East Room to the State Dining Room, President Grant and Hayes slipped away to the Red Room where they gathered with Chief Justice Morrison R. Waite. Standing near the fireplace, Rutherford B. Hayes took the Oath of Office secretly before his public Inauguration on Monday, March 5. 22

This arrangement established an interesting conundrum—who was president following Hayes taking the Oath of Office on the evening of March 3, 1877? Law and precedent for a March 4 Inauguration at noon suggests that Grant’s term would have officially ended four years from the time when he took the Oath of Office in 1873, meaning that Grant’s term would end on March 4, 1877 at noon. Therefore, Hayes was considered president at noon on March 4, although newspapers did not report on his March 3 swearing in until the morning of March 5, his public Inauguration. 23 Click here to learn more about the history of the March 4 Inauguration.

However, the arrangement was highly unusual. President Grant actually remained at the White House until the public Inauguration on March 5, despite the fact that his successor had already taken the Oath of Office. Newspaper articles indicate that Grant returned to the White House on March 5 following the Inauguration to introduce Hayes to the White House before departing. Meanwhile, according to Hayes’ diary, he stayed at the home of Senator John Sherman conducting interviews and meetings with members of Congress and other politicians as he arranged his Cabinet. This activity was typical of a president-elect in the days prior to Inauguration. He does not mention conducting any official business during this time. 24 Notably, President Grant is not recorded as conducting official business after March 3 and newspapers do not indicate that he signed any last-minute legislation. On the morning of March 5, Hayes traveled to the White House from Senator Sherman's house with his son. At the White House he met Grant and they traveled by carriage to the Capitol together where Hayes took the Oath of Office once again. 25

This pencil sketch by Albert Berghaus is of Inauguration Day 1877. Outgoing President Ulysses S. Grant and President-Elect Rutherford B. Hayes leave the White House for the ceremony at the Capitol. Berghaus was a Reconstruction-era American illustrator who worked for Frank Leslie's Weekly. Berghaus' original works are extremely rare and few are in private collections. This sketch appears to be preliminary, with details such as the detailed stonework over the entrance to the North Portico only partially completed, as though Berghaus intended to use it for a larger work or finish the sketch later.

White House Collection/White House Historical Association

Newspaper articles leading up to and following the Inauguration reveal existing tensions about the timeline and safety of Hayes’ inauguration. A New York Times article published the morning of the Inauguration celebrations reported on several rumors. Although news that Hayes was already sworn in broke on March 5, it was unclear on March 4. A dispatch from March 4 stated: “The quidnuncs have been busy all day trying to find out whether President Hayes has taken the oath of office or not, and if not, whether he is President or not, or whether the country is to be without a President until to-morrow noon.” In addition to these rumors, there were also rumors that Samuel Tilden had also taken the Oath of Office in New York and was traveling Washington on the evening of March 4. This rumor ultimately turned out to be untrue and all questions about the presidency were brought to rest at noon on March 5, 1877 when Hayes was publicly Inaugurated. 26

Hayes’ Inauguration marked the end of Reconstruction and ultimately the end of any significant federal presence in the South, which led to further disenfranchisement and intimidation of Black voters. President Hayes withdrew troops surrounding South Carolina and Louisiana courthouses within two months of taking office, indicating that the army “would no longer play a role in political affairs.” 27

Thank you to Dr. Thomas J. Balcerski, Associate Professor of History at Eastern Connecticut State University, for his contributions to this article.


Rutherford B. Hayes Timeline

October 4, 1822: Rutherford Birchard Hayes, son of Rutherford Hayes and Sophia Birchard, was born in Delaware, Ohio.

1836: Enrolled at Norwalk Academy in Ohio. The school, which was headed by Jonah Chaplin, was a Methodist school.

1837: Transferred to Isaac Webb’s Preparatory School in Middletown, Connecticut.

November, 1838: Hayes attended Kenyon College in Gambier Ohio.

August 3, 1842: Hayes graduated top of his class (i.e. Valedictorian).

1842: Studied law under the tutelage of Thomas Sparrow.

August 28, 1843: Got admitted to Dane Law School at Harvard.

March 10, 1845: At the age of 22, Hayes got admitted to Ohio bar at Marietta.

August 27, 1845: Graduated with a Bachelor of Laws from Harvard University.

18451849: Opened a law practice in Lower Sandusky (present-day Fremont, Ohio).

1847: Came down with what was most likely tuberculosis, according to his doctor.

18501861: Moved to Cincinnati, Ohio to rejuvenate his career in law.

December 30, 1852: Hayes got married to Lucy Ware Webb. The ceremony took place at his mother-in-law’s residence.

November 4, 1853: The first child – Birchard Austin Hayes – of Hayes and Lucy is born.

December 26, 1853: Hayes entered into a partnership with Richard M. Corwine and William K. Rogers in Cincinnati. The name of the law firm was Corwin, Hayes and Rogers

March 20, 1856: Hayes’ second child – Webb Cook Hayes – is born.

1856: Served as a delegate to the state Republican Convention in Columbus. Hayes supported John C. Fremont for presidency.

June 24, 1858: The third child (Rutherford Platt Hayes) of Hayes is born.

December 9, 1858: Hayes was appointed City Solicitor in the Cincinnati City Council after incumbent Samuel Hart died.

April 1, 1861: He loses his bid to retain his City Solicitor seat.

April 15, 1861: The American Civil War breaks out and Hayes, almost 40, joins the volunteers to fight for the Union.

June 27, 1861: Appointed Major in the 23 rd Ohio Volunteer Infantry. He had no prior military experience.

December 21, 1861: Hayes’ fourth child – Joseph Thompson Hayes – is born.

18611865: Fought bravely in a number of Civil War battles such as the Battle of Opequon Creek and the Battle of South Mountain in Maryland (during Antietam Campaign in 1864). Hayes was promoted to field commander and later Brevet Major General of Volunteers.

June 24, 1863: Hayes’ son Joseph Thompson Hayes dies.

September 29, 1864: A fifth child of Hayes is born. The child is called George Crook Hayes. He was named after Hayes’ Civil War commander – George Crook.

October 17, 1864: Elected to the U.S.House of Representatives to represent Ohio’s Second District.

June 8, 1865: Hayes draws his army service to an end and resigns from the army.

December 4, 1865: Rutherford B. Hayes gets sworn into the 39 th Congress as Ohio’s Second District representative.

May 24, 1866: Barely two years old, Hayes’ son George Crook Hayes dies of scarlet fever.

October 1866: Wins at the polls and gets re-elected to Congress.

June 19, 1867: The Republican Party nominates Hayes for governor of Ohio.

September 2, 1867: Hayes’ sixth child and only daughter – Fanny Hayes – is born.

October 8, 1867: Elected governor of Ohio. Hayes defeated Democrat Allen G. Thurman by about 2900 votes.

January 13, 1868: Inauguration ceremony is held and Hayes is sworn in as the 29th Governor of Ohio.

October 12, 1869: Wins a re-election as governor. He defeated Congressman George H. Pendleton (Democrat). His campaign had themes such as equal rights for minorities, especially black Ohioans.

January 10. 1870: Sworn into office as the governor of Ohio for the second time. With Republican majority in the legislature, Hayes helped ratify the 15 th Amendment to the United States Constitution.

February 8, 1871: Hayes’ wife gives birth to their seventh child – Scott Russell Hayes.

June 1872: Serves as a member of the platform committee during the Republican National Convention in Philadelphia, Pennsylvania

August 6, 1872: His party nominates him to represent Ohio’s Second District at Congress.

October 1872: Fails in his bid to become a Congressman, losing to Henry B. Banning by 1500 votes.

marchar 1873: Turns down the position of Assistant US Treasurer at Cincinnati. The offer of appointment came from President Ulysses S. Grant.

May 3, 1873: Retires from politics and moved to Spiegel Grove, Fremont.

August 1, 1873: Hayes’ eight child – Manning Force Hayes – is born.

January 21, 1874: Hayes inherits a sizable amount of fortune from his uncle Sardis Birchard.

August 28, 1874: The youngest of Hayes’ children – Manning Force Hayes – dies at Spiegel Grove.

June 2, 1875: Nominated to run for governor of Ohio for the Republican Party.

October 12, 1875: Elected for the third time as governor of Ohio. He won the election by 5,500 votes.

January 10, 1876: Hayes is sworn in as governor of Ohio for the third time. An unprecedented feat of accomplishment.

June 14-16, 1876: Nominated for president at the Republican National Convention. His win came on the seventh ballot. William Almon Wheeler was voted as his running mate.

November 8, 1876: Election disputes ensues after Democrat Samuel J. Tilden pulls in 184 electoral votes against Hayes’ 166 electoral votes. The contentious votes amount to nineteen.

January 26, 1877: Electoral Commission is set up by Congress. The commission comprised five Senators, five representatives and five Supreme Court Justices.

February 28, 1877: The Electoral Commission’s verdict goes in favor of Hayes as he wins by one vote (i.e. 185 versus 184).

March 2, 1877: Congress declares Hayes the winner of the election. As part of the concessions (i.e. the “Compromise of 1877” or “The Great Betrayal”), Republicans agree to bring an end to the Reconstruction Era by removing federal troops from the South.

March 2, 1877: Hayes resigns from his position as governor of Ohio.

March 3, 1877: Rutherford B. Hayes gets sworn in as the 19 th US president. The oath of office was privately administered by Chief Justice Morrison R. Waite.

March 5, 1877: At a ceremony in the capital, Hayes is publicly sworn in as the nineteenth president of our nation.

March 15, 1877: President Rutherford B. Hayes taps Frederick Douglass as the US Marshal of the District of Columbia.

April 24, 1877: President Hayes removes military from Louisiana and South Carolina. This marks the end of Reconstruction.

June 22, 1877: Hayes rolls out a host of civil service reforms and implementation strategies. These reforms are designed to break Republican Senator Roscoe Conkling’s patronage system.

Rutherford B. Hayes timeline

July 1877: Great Railway Strike erupts in Maryland before spreading to other states. President Hayes responds by using federal troops to quell the riots before protesters could damage or cripple the US postal service infrastructure .

October 16, 1877: Hayes appoints John Marshall Harlan to the Supreme Court.

February 28, 1878: He vetoes the Bland-Allison Act. Congress went ahead and passed it anyways.

July 11, 1878: Hayes removes Chester A. Arthur (later 21st president of the United States) and Alonzo B. Cornell from the New York Customs House. This was part of Hayes’ effort to eliminate the enormous influence New York Senator Roscoe Conkling had on Capitol Hill.

September 28, 1878: Hayes hosts the first native Chinese ambassador – Chen Lan Pin- at Washington D.C.

May 10, 1880: White House receives its first telephone

November 17, 1880: President Hayes signs a treaty with China. The treaty allows the U.S. to regulate immigration from China.

December 15, 1880: Hayes appoints William Burnham Woods of Georgia as U.S. Supreme Court justice.

January 26, 1881: Stanley Matthews of Ohio gets appointed to the Supreme Court by Hayes.

March 4, 1881: Curtains close in on President Hayes’ term of office. He leaves the White House to retire at his home in Fremont, Ohio. His successor, Republican James A. Garfield, won the 1880 presidential election by defeating Democrat Winfield S. Hancock.

1881: Rutherford Hayes gets appointed as a trustee of the Western Reserve University.

May 3, 1882: He joins the Grand Army of the Republic.

September 7, 1883: The former commander-in-chief of our nation becomes the President of the National Prison Association.

Rutherford B. Hayes timeline

dezembro 1883: Hayes is appointed trustee of Mount Union College

January 1887: Appointed trustee of The Ohio State University

October 17, 1888: Appointed commander of the National Commandery of the Military Order of the Loyal Legion.

June 25, 1889: Rutherford B. Hayes’ wife Lucy Web passes away in Fremont, Ohio.

April – May, 1890: Hayes embarks on a tour of Bermuda with his daughter Fanny.

October 20, 1892: Appointed President of the Ohio State Archaeological and Historical Society.

January 17, 1893: Rutherford B. Hayes dies at his Fremont home. He was 71 at the time of his death.