CVN 71 USS Theodore Roosvelt - História

CVN 71 USS Theodore Roosvelt - História

CVN 71 USS Theodore Roosvelt

(

USS Theodore Roosevelt CVN-71

Propulsão: Dois reatores nucleares, quatro eixos. Comprimento: 1.092 pés (332,85 metros). Feixe: 134 pés (40,84 metros); Largura do convés de vôo: 252 pés (76,8 metros). Deslocamento: Aproximadamente 97.000 toneladas (87.996,9 toneladas métricas) com carga total. Velocidade: 30+ nós (34,5+ milhas por hora). Tripulação: Companhia do Navio: 3.200 - Asa Aérea: 2.480. Armamento: Dois ou três (dependendo da modificação) lançadores NATO Sea Sparrow, montagens Phalanx CIWS de 20 mm: (3 em Nimitz e Dwight D. Eisenhower e 4 em Vinson e navios posteriores da classe). Aeronave: 85

O USS Theodore Roosevelt (CVN 71) é a quarta operadora da classe NIMITZ. Sua história começou em 30 de setembro de 1980, quando um contrato foi concedido à Newport News Shipbuilding.

A construção começou em 31 de outubro de 1981, quando o Secretário de Defesa Casper Weinberger autenticou o assentamento da quilha do TR iniciando a primeira solda. O capitão Paul W. Parcells foi nomeado Potencial Comandante em fevereiro de 1984 e, naquele mês de outubro, o navio foi batizado oficialmente. Em 25 de outubro de 1986, TR foi colocado em serviço ativo.

O capitão Dayton W. Ritt tornou-se o segundo oficial comandante da TR em 3 de outubro de 1987 e, em 30 de dezembro de 1988, TR iniciou seu desdobramento inaugural, que também foi o desdobramento inaugural da primeira asa aérea de 10 esquadrões, Carrier Air Wing Oito. O USS Theodore Roosevelt foi premiado com a Batalha "E" do Comandante, Força Aérea Naval, Frota do Atlântico dos EUA, em 20 de março de 1990.

Em 9 de junho de 1990, o capitão Charles S. Abbot se tornou o terceiro oficial comandante do navio e, em 28 de dezembro, TR e CVW-8 foram implantados para a Operação Escudo do Deserto. TR entrou na guerra em 9 de janeiro de 1991, eventualmente voando mais de 4.200 surtidas (mais do que qualquer outro porta-aviões) e lançando mais de 4.800.000 libras de material bélico antes do cessar-fogo em 28 de fevereiro.

Quando as forças iraquianas se voltaram contra os curdos, TR e CVW-8 estavam entre as primeiras forças da coalizão na Operação Provide Comfort, patrulhando o norte do Iraque. Após um desdobramento de 189 dias, com 169 dias no mar, TR retornou a Norfolk em 28 de junho de 1991. Em 14 de fevereiro de 1992, o navio venceu sua segunda Batalha "E." Isto foi seguido pela atribuição da Taça Battenburg de 1991 como o principal navio da Frota do Atlântico.

O capitão Stanley W. Bryant tornou-se o quarto oficial comandante da TR em 27 de agosto de 1992.

TR e CVW-8 começaram seu terceiro desdobramento em 11 de março de 1993, em conjunto com a Força-Tarefa Aérea de Fuzileiros Navais de Propósito Especial (SPMAGTF) ​​para testar o conceito de embarcar uma força de fuzileiros navais multiuso em um porta-aviões. TR hospedou a primeira visita do presidente Bill Clinton a um navio da Marinha dos EUA, depois navegou para o Adriático enquanto os aviões CVW-8 executavam a Operação Negar Voo na zona de exclusão aérea dos EUA sobre a Bósnia. Em junho, a caminho de apenas sua segunda visita ao porto, TR recebeu ordens de dar meia volta e transitar pelo Canal de Suez em direção ao Mar Vermelho para participar da Operação Vigilância do Sul, reforçando a zona de exclusão aérea sobre o Iraque.

Implantada há 184 dias, a TR ficou 169 dias em andamento. Sua cabine de comando registrou mais de 16.000 horas, e o CVW-8 voou mais saídas do que durante a Guerra do Golfo Pérsico. Por suas realizações, o navio recebeu sua segunda Comenda de Unidade Meritória.

Em novembro de 1993, TR entrou no Estaleiro Naval de Norfolk (NNSY) para uma Disponibilidade Restrita Selecionada (SRA). Voltando ao mar em 14 de abril de 1994, o TR se tornou o primeiro porta-aviões nuclear a concluir um SRA antes do previsto no NNSY.

Prêmios para 1993 continuaram. TR recebeu o Prêmio Âncora de Ouro CINCLANTFLT pela melhor retenção em um porta-aviões da Frota do Atlântico. Em 10 de março de 1994, TR recebeu sua terceira Batalha "E" Então, em 3 de junho, o TR foi premiado com sua segunda Taça Battenburg como o melhor navio da Frota do Atlântico.

Em 8 de julho de 1994, o capitão Ronald L. Christenson tornou-se o quinto oficial comandante de TR.

TR e CVW-8 começaram seu quarto desdobramento em março de 1995, operando no Mar Vermelho em apoio à Operação Southern Watch. A TR também forneceu uma presença "Forward ... from the Sea", conduzindo operações de voo em apoio às Operações Deny Flight e Sharp Guard sobre os céus da Bósnia e nas áreas operacionais do Adriático. O Deny Flight evoluiu para a Operação Deliberate Force, à medida que aeronaves CVW-8 lideravam ataques da OTAN contra alvos estratégicos sérvios da Bósnia em Sarajevo-Herzegovina. Durante o trânsito de volta para casa, o Secretário da Marinha John Dalton subiu a bordo e concedeu ao Theodore Roosevelt Battle Group a Comenda de Unidade da Marinha por suas operações na Bósnia.

Em 1996, a TR recebeu seu terceiro Prêmio Âncora de Ouro consecutiva e o primeiro Prêmio de Excelência em Segurança do Comandante da Força Aérea Naval dos Estados Unidos. CVW-3 ingressou na TR em maio de 1996, antes de sua visita ao porto de Halifax, Nova Escócia. Em 1º de novembro de 1996, o capitão David Architzel tornou-se o sexto oficial comandante de TR. TR desdobrada para seu quinto desdobramento em 25 de novembro de 1996, conduzindo operações no Mediterrâneo e no Golfo Pérsico em apoio à Operação Southern Watch.

Em 8 de julho de 1997, TR entrou no estaleiro de construção naval de Newport News para uma doca seca estendida e disponibilidade restrita selecionada (EDSRA) de um ano, sua primeira grande revisão desde o comissionamento. Em fevereiro de 1998, TR recebeu seu quinto Prêmio Âncora de Ouro enquanto estava no estaleiro. Um ano depois, TR voltou ao seu porto de origem na Estação Naval de Norfolk.

O capitão David R. Bryant tornou-se o sétimo oficial comandante da TR em 22 de setembro de 1998.

TR começou sua sexta implantação em 26 de março de 1999 com CVW-8. Eles foram imediatamente chamados para o serviço no mar Jônico para apoiar a Operação Força Aliada da OTAN. As aeronaves TR e CVW-8 conduziram ataques aéreos por dois meses nos céus de Kosovo contra os sérvios. TR e CVW-8 foram então despachados para apoiar a Operação Southern Watch, reforçando a zona de "exclusão aérea" no sul do Iraque. TR voltou ao seu porto de origem em Norfolk, Virgínia, em 24 de setembro de 1999.

Em 7 de janeiro de 2000, TR entrou em Disponibilidade incremental planejada no Estaleiro Naval Naval de Norfolk, Portsmouth, Virgínia. Este período de manutenção de seis meses terminou em 30 de junho de 2000, quando o navio partiu para testes de mar.

TR completou com sucesso seu Ciclo de Treinamento entre Desdobramentos em agosto de 2001.

TR começou sua sétima implantação em 19 de setembro de 2001 com a Carrier Air Wing One. Após um trânsito de rotina no Oceano Atlântico, TR e CVW-1 foram chamados para apoiar a Operação Liberdade Duradoura. Recebendo apoio de todo o país, TR e CVW-1 lideraram as forças da coalizão na criação de um governo mais estável no Afgahnistão e na caça aos membros da Al-Qaeda. Depois de quebrar o recorde de período mais longo em curso desde a Segunda Guerra Mundial, a tripulação do TR atingiu apenas dois portos após 159 dias no mar. TR foi novamente premiado com a Taça Battenberg, Comenda da Unidade Naval e Battle E. TR retirado em 17 de março de 2001.

Em 19 de fevereiro de 2004, a TR subiu o rio Elizabeth para iniciar um Docked Planned Incremental Availability (DPIA) no Norfolk Naval Shipyard (NNSY) em Portsmouth, VA. TR entrou em seu slot na Doca Seca 8 e a parede da doca traseira fechou atrás dela. Conforme o rio lentamente começou a drenar o enorme vazio de concreto, os marinheiros observadores devem ter se perguntado exatamente como uma tarefa tão aparentemente intransponível seria possível de ser concluída. Diversas evoluções extensas aguardavam os vários milhares de pessoas que compunham a equipe do projeto TR, composta por seus próprios marinheiros, estaleiros e empreiteiros. A missão de transformar um porta-aviões de 18 anos, 1.092 pés de comprimento e 97.000 toneladas no que agora é essencialmente um novo navio não era pequena. Ela entrou no estaleiro com o pacote de trabalho mais extenso já tentado dentro do período de tempo alocado. O objetivo do DPIA era garantir que o TR mantivesse sua condição material, bem como acompanhasse os avanços tecnológicos para maximizar a capacidade de missão.

O USS Theodore Roosevelt conduziu um "cruzeiro rápido" de 6 a 10 de dezembro de 2004 que marcou o fim da Disponibilidade Incremental Planejada Ancorada (DPIA) do navio no Estaleiro Naval de Norfolk (NNSY) em Portsmouth, VA. Embora os testes de mar não comecem oficialmente até que o TR deixe o NNSY e comece a andar, o cruzeiro rápido pretendia mostrar mais uma mudança de uma evolução para a outra. Também mostrou que TR estava pronto para a tarefa. Esperava-se que o navio voltasse para casa, na Estação Naval de Norfolk, após a conclusão dos testes de mar, antes do primeiro período de férias do navio.

O USS Theodore Roosevelt (TR) (CVN 71) cumpriu sua meta de concluir sua Disponibilidade Incremental Planejada Ancorada (DPIA) no Estaleiro Naval de Norfolk (NNSY) em Portmouth, Va., E testes no mar, bem como entregar o navio de volta à frota 17 de dezembro de 2004. Durante o DPIA do navio, tudo, desde conversores para aquecedores de água quente e instalações de cabeça melhoradas, até atualizações para os elevadores e grandes trabalhos em duas das quatro catapultas, foi revisado ou substituído. Um grande projeto durante a doca seca foi a remoção, reparo e reinstalação das hélices (ou parafusos) do navio. Dois dos quatro foram substituídos completamente.

Em meados de janeiro de 2005, o USS Theodore Roosevelt (CVN 71) e a Carrier Air Wing Eight (CVW-8) estavam em operação novamente e a cabine de comando estava de volta aos negócios. A TR realizou certificações de cabine de comando, o que exigiu uma enorme quantidade de mão de obra para fazer essa evolução acontecer. As certificações se tornam uma necessidade para os porta-aviões que saem da disponibilidade incremental planejada de doca seca (DPIA). Todos os trabalhos realizados por pessoal do hangar e da cabine de comando até os de Suprimentos e Médicos são observados e avaliados.

Em abril de 2005, o porta-aviões de propulsão nuclear e o Carrier Air Wing Eight (CAG-8) estavam em andamento para a Disponibilidade de Treinamento de Navios Sob Medida e Problema de Avaliação Final (TSTA / FEP) no Oceano Atlântico.

Uma cerimônia realizada a bordo do USS Theodore Roosevelt (CVN 71) (TR) 04 de maio de 2005 reconheceu a amizade contínua entre a Espanha e os Estados Unidos com a entrada de um navio espanhol no TR Carrier Strike Group. Alvaro de Bazan (F 101), uma fragata espanhola de tamanho médio, tornou-se oficialmente parte do Grupo 2 do Carrier Strike.

Em 19 de maio de 2005, o USS Theodore Roosevelt (CVN 71) estava em andamento na costa da Virgínia, realizando qualificações de transportador no Oceano Atlântico.


THEODORE ROOSEVELT CVN 71

Esta seção lista os nomes e designações que o navio teve durante sua vida útil. A lista está em ordem cronológica.

    Porta-aviões com energia nuclear da classe Nimitz
    Keel lançado em 31 de outubro de 1981 - lançado e batizado em 27 de outubro de 1984

Capas navais

Esta seção lista links ativos para as páginas que exibem capas associadas ao navio. Deve haver um conjunto separado de páginas para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). As capas devem ser apresentadas em ordem cronológica (ou da melhor forma possível).

Como um navio pode ter muitas capas, elas podem ser divididas em várias páginas para que não demore para carregar as páginas. Cada link de página deve ser acompanhado por um intervalo de datas para as capas dessa página.

Carimbos

Esta seção lista exemplos de carimbos postais usados ​​pelo navio. Deve haver um conjunto separado de carimbos postais para cada encarnação do navio (ou seja, para cada entrada na seção "Nome do navio e histórico de designação"). Em cada conjunto, os carimbos postais devem ser listados em ordem de seu tipo de classificação. Se mais de um carimbo postal tiver a mesma classificação, eles devem ser posteriormente classificados pela data de uso mais antigo conhecido.

O carimbo postal não deve ser incluído, a menos que seja acompanhado por uma imagem em close-up e / ou a imagem de uma capa mostrando esse carimbo. Os intervalos de datas DEVEM ser baseados SOMENTE NAS CAPAS NO MUSEU e devem mudar à medida que mais capas são adicionadas.
 
& gt & gt & gt Se você tiver um exemplo melhor para qualquer um dos carimbos postais, sinta-se à vontade para substituir o exemplo existente.

Tipo de carimbo postal
---
Killer Bar Text

Tipo Locy
FDC 7-2tn (USS, FPO 09599)

Tipo Locy
7-2tn + (USS, FPO 09599)

Med Cruise '97, o selo do navio.

Tipo Locy
11-2 (USS,
FPO AE / 09599)

Sachê de navios. Solicitação de colecionadores de Thad Kaczkowski.

Tipo Locy
11-3n + (USN,
USS, FPO AE 09599)

Sachê de navios. Solicitação de colecionadores de Thad Kaczkowski.

Tipo Locy
11-2n (USS,
FPO AP 96632)

Cachet CVN-220. Cortesia da coleção Rich Hoffner.

Sachê de navios. Solicitação de colecionadores de Thad Kaczkowski.

Tipo Locy
12-2cn +
(USS, FPO AE
09599-2871)

Tipo Locy
12-2n +
(USS, FPO AE
09599-2871)

Tipo Locy
12-2cn
(USS, FPO AP
96632)

Cachet CVN-220. Cortesia da coleção Rich Hoffner.

USCS Postmark
Catálogo Illus. CD-10

100º aniversário da Grande Frota Branca, selo de Tricia Richmond (McIntosh Cachets)

USCS Postmark
Catálogo Illus. CD-11

100º Aniversário do Centenário da Aviação Naval, a pedido de Wolfgang Hechler. Também carimbado com Locy Type 11-2n + (USS, FPO AE 09599-2871)

USCS Postmark
Catálogo Illus. CD-11

25º aniversário do comissionamento, homenagem por Stephen Decatur Capítulo No. 4, USCS

Tipo Locy
Medidor FR2
(#8015575)
ZIP 09599

Tipo Locy
Medidor OFR2
(#520228)
ZIP 09599

Veja os carimbos postais do Friden Meter. Envelope de papel manilha do Navy Finance Center, 9,5 "x 12,5"

Tipo Locy
Medidor OFR2
(#520275)
ZIP 09599

Tipo Locy
PVI
(#00097613-04)
ZIP 09599

Indicador de valor postal do USPS (PVI). Da coleção de Rich Hoffner.

Misc. Marcas de navio

Tipo Locy
Serviço de diretório

Marcação de serviço de diretório na parte de trás de um SASE. Da coleção de Michael Brock.

USPS Pictorial Postmarks

Slogan da USPS
Cancelar máquina

"BATIDO DE /
OS USS /
THEODORE ROOSEVELT"

"Teddy Roosevelt's
Estação de aniversário "

25º aniversário do comissionamento, homenagem por Stephen Decatur Capítulo No. 4, USCS

30º aniversário do comissionamento, homenagem por Neal J. Mills

"USS Theodore Roosevelt
/ CVN-71 Sta. "

Fleet Week NY 2020 (CANCELADO), homenagem pelo Stephen Decatur Capítulo No. 4, USCS

Outra informação

USS THEODORE ROOSEVELT ganhou a Faixa de Prêmio de Unidade Meritória Conjunta, a Faixa de Louvor de Unidade da Marinha (3 prêmios), a Fita de Louvor de Unidade de Meritória da Marinha (3 prêmios), a Fita "E" da Marinha (4 prêmios), a Medalha de Serviço de Defesa Nacional ( 2 prêmios), a Medalha Expedicionária das Forças Armadas, a Medalha de Serviço do Sudoeste Asiático com 3 estrelas de campanha, a Medalha de Serviço Expedicionário da Guerra Global contra o Terrorismo, a Medalha de Serviço da Guerra Global contra o Terrorismo, a Medalha de Serviço das Forças Armadas, a Medalha da OTAN (2 prêmios ), a Medalha de Libertação do Kuwait (Arábia Saudita) e a Medalha de Libertação do Kuwait (Kuwait) a partir de 2019.

HOMÔNIMO - Theodore Roosevelt (27 de outubro de 1858 - 6 de janeiro de 1919)
Roosevelt foi um estadista americano, conservacionista, naturalista, historiador e escritor, que serviu como o 26º presidente dos Estados Unidos de 1901 a 1909. Ele serviu anteriormente como 33º governador de Nova York de 1899 a 1900 e o 25º vice-presidente dos Estados Unidos Estados de março a setembro de 1901. Roosevelt também foi coronel durante a Guerra Hispano-Americana e recebeu a Medalha de Honra (postumamente) em 2001 por suas ações de 1 de julho de 1898 em Kettle Hill, Cuba.

O patrocinador dos navios é a Sra. Barbara Lehman, esposa do Secretário da Marinha John F. Lehman.

Se você tiver imagens ou informações para adicionar a esta página, entre em contato com o Curador ou edite esta página e adicione-a. Consulte Editando as páginas do navio para obter informações detalhadas sobre a edição desta página.


Presença Importante

O porta-aviões USS Theodore Roosevelt (CVN-71) retorna à Naval Air Station North Island. Theodore Roosevelt, navio-chefe do Theodore Roosevelt Carrier Strike Group, retornou à Naval Air Station North Island em 25 de maio de 2021. Foto da Marinha dos EUA

Para sua implantação em 2020-2021, o Roosevelt CSG operou nos oceanos Pacífico e Índico, “todo o oeste até quase a área de responsabilidade da 5ª Frota”, disse Veríssimo. No início deste mês, o grupo de ataque operou em águas do Alasca participando do exercício multisserviço Northern Edge 2021, executado pelo Comando Indo-Pacífico dos EUA, antes de voltar para casa.

A bordo de Roosevelt estavam os “Tomcatters” do Strike Fighter Squadrons 31, “Golden Warriors” do VFA-87, “Blue Diamonds” do VFA-146, “Black Knights” do VFA-154, “Liberty Bells” do Airborne Command and Control Squadron 115, “The Grey Wolves” do Electronic Attack Squadron 142, “Wolf Pack” do Helicopter Maritime Strike Squadron 75, “Eightballers” do Helicopter Sea Combat Squadron (HSC) 8 e “Provedores” do Fleet Logistic Support Squadron 30, Destacamento 3.

Embora planejado para a possibilidade, Roosevelt não passou tempo na região do Golfo Pérsico, uma missão e presença que tem sido principalmente de rotina para implantações de porta-aviões e seus esquadrões embarcados nas últimas décadas para apoiar as operações do Comando Central dos EUA. Ainda assim, enquanto operava na região da 7ª Frota dos Estados Unidos, Veríssimo observou, "estávamos muito bem versados ​​e prontos para ir em qualquer direção", disse ele. “Não é uma viagem muito longa para chegar a qualquer outro lugar do mundo, incluindo o Mediterrâneo. Portanto, estávamos de olho nas notícias e no ambiente geopolítico o tempo todo. ”

Isso inclui os principais pontos críticos, como o Mar da China Meridional, onde a expansão da influência da China & # 8217s, grande frota marítima e naval e reivindicações de terras contestadas continuam a abalar os países regionais. Roosevelt operou duas vezes no Mar da China Meridional - incluindo o Grupo de Ataque Expedicionário da Ilha Makin - enquanto navegava em águas internacionais que ainda atraíram fortes reclamações das autoridades chinesas.

“Um grupo de ataque de porta-aviões, em geral, dá aos nossos tomadores de decisão tempo e espaço para negociar”, disse Veríssimo. A implantação de uma operadora “envia uma mensagem de que queremos ter certeza de que as coisas não mudem rapidamente”.

No Mar da China Meridional, disse ele, isso significa garantir "a liberdade de operar e para nossas nações amigas e para que todas as nações tenham acesso irrestrito às águas internacionais, e não começamos a redesenhar os limites e que essas normas e tradições permaneçam consistentes . ”

“Atuamos em águas internacionais quando, onde e na hora de nossa escolha e queremos mantê-lo assim para todas as nações”, acrescentou.


Linha do tempo: Theodore Roosevelt COVID-19 Outbreak Investigation

A investigação do surto COVID-19 no USS Theodore Theodore Roosevelt (CVN-71) delineou a cadeia de eventos que levou a mais de 1.200 marinheiros designados para transportar o vírus, a remoção do comandante capitão Brett Crozier e o eventual renúncia do ex-secretário interino da Marinha Thomas Modly.

A seguir estão as datas-chave do surto derivadas das descobertas de fato da investigação de comando emitida em 19 de junho de 2020, relatórios da imprensa e informações públicas.

Sexta-feira, 1 ° de novembro de 2019

O capitão Crozier assume o comando do USS Theodore Theodore Roosevelt (CVN-71).

Terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Autoridades chinesas relatam um grupo de doenças semelhantes à gripe eventualmente identificadas como o novo coronavírus em Wuhan, China.

Sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Theodore Roosevelt implanta de San Diego.

Quinta-feira, 23 de janeiro

Os primeiros dois casos COVID-19 são confirmados no Vietnã.

Domingo, 2 de fevereiro

A tripulação de Theodore Roosevelt começa a tomar precauções contra a transmissão de COVID-19, incluindo mensagens sobre lavagem das mãos, distribuição de desinfetante para as mãos e branqueamento de superfícies duas vezes ao dia. O esforço é conhecido como & # 8216bleach-a-palooza. & # 8217

Sábado, 22 de fevereiro

Um grupo de navios americanos participa de exercícios Cobra Gold perto da Tailândia. De acordo com a investigação da Marinha & # 8217s, nenhum dos marinheiros envolvidos no exercício contraiu o coronavírus.

Quarta-feira, 26 de fevereiro

Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) informam à Marinha que não há evidências de um surto de COVID-19 no Vietnã e descreve a visita ao porto como & # 8220baixo risco. & # 8221

Quinta-feira, 27 de fevereiro

TR envia um destacamento avançado para Da Nang para se preparar para a chegada.

Terça-feira, 3 de março

O comandante do Comando Indo-Pacífico dos Estados Unidos, almirante Phil Davidson, confirma que TR está definido para visitar o Vietnã.

Quarta-feira, 4 de março

A Frota do Pacífico dos EUA encaminhou uma recomendação de decisão final de visita ao porto ao INDOPACOM, recomendando o prosseguimento da visita ao porto de Da Nang com base na análise de risco final do Pacífico.

Comandante da 7ª Frota dos EUA, Vice-Almirante Bill Merz assina os planos para o Theodore Roosevelt parar no Vietnã no dia seguinte.

Quinta-feira, 5 de março

Theodore Roosevelt chega ao seu segundo porto de escala, Da Nang, no Vietnã.

Sábado, 7 de março

A Frota do Pacífico dos EUA oferece uma recepção para 400 pessoas no Da Nang Golden Bay Hotel.

Domingo, 8 de março

Um grupo de 30 repórteres é trazido no barco da liberdade a bordo Theodore Roosevelt para um tour pelo hangar e cabine de comando.

A Embaixada dos Estados Unidos foi alertada de que alguns marinheiros ficaram no mesmo hotel que dois cidadãos britânicos com teste positivo para COVID-19. Theodore Roosevelt anunciou que as pessoas que retornassem ao navio não teriam permissão para desembarcar novamente.

O navio monta um centro de comando e reúne informações sobre os marinheiros que se hospedaram no Vanda Hotel. Eles identificam 39.

Segunda-feira, 9 de março

O navio sai de Da Nang com 39 marinheiros em quarentena. O oficial executivo do navio começa a emitir orientações de saneamento para tentar controlar a propagação da doença.

Um total de sete voos da Clark Air Force Base nas Filipinas transporta 29 passageiros para a transportadora.

Quarta-feira, 11 de março

Pessoal da Diretoria de Pesquisa de Defesa Biológica chega a bordo Theodore Roosevelt com equipamento especializado para testar patógenos respiratórios. O Capitão Daniel Keeler assume como oficial da transportadora e # 8217s do Capitão Peter Riebe. A OMS declara uma pandemia mundial devido à disseminação do COVID-19.

Quinta-feira, 12 de março

A transportadora começa o distanciamento social emitindo um memorando de orientação que exige que os marinheiros fiquem a dois metros de distância e evitem reuniões em massa. Theodore Roosevelt & # 8217s o capitão e o oficial executivo afirmaram mais tarde que pensavam que o distanciamento social era impossível em um navio.

A Marinha emite orientações sobre medidas preventivas COVID-19 e restrições a viagens oficiais e pessoais e ordens de PCS. O serviço também emitiu orientações sobre medidas preventivas, viagens, PCS e restrições de liberdade para locais de nível 3 do CDC e requisitos de relatórios.

Sexta-feira, 13 de março

o Theodore Roosevelt O comandante envia um aviso às famílias de que o teste COVID-19 foi implementado a bordo, enquanto o Departamento de Defesa emite uma ordem de interrupção do movimento e o presidente Donald Trump declara uma emergência nacional.

Sábado, 14 de março

Todos os 39 marinheiros em quarentena desde Da Nang testaram negativo para COVID-19 quando a Marinha emite uma ordem de parada-movimento e Guam declara emergência de saúde pública.

Domingo, 15 de março
TR o oficial médico sênior, o capitão John York, envia por e-mail os requisitos de triagem da tripulação após as visitas ao porto, explicando o automonitoramento e passando lembretes sobre higienização das mãos, lavagem das mãos e etiqueta para tosse. York começa a manter contato mais próximo com o cirurgião da Frota do Pacífico dos EUA.

Segunda-feira, 23 de março

Theodore Roosevelt começa a redirecionar voos COD das Filipinas para a Base da Força Aérea de Kadena em Okinawa e a Base da Força Aérea de Andersen em Guam enquanto a Marinha publica orientações sobre quarentena e isolamento.

Terça-feira, 24 de março

Três marinheiros disseram ao departamento médico do navio que haviam perdido o paladar ou o olfato. Os primeiros estudos descobriram que este era um sintoma de COVID-19, mas como não apresentavam outros sintomas, eles foram enviados de volta ao trabalho. Crozier declara & # 8220bleach-a-palooza & # 8221 um evento duas vezes ao dia.

Três outros marinheiros testaram positivo para COVID-19. Nenhum deles esteve em contato próximo com os 39 marinheiros em quarentena quando o navio estava deixando o Vietnã. EUA hoje relata o surto no mesmo dia. Vice-almirante Phil Sawyer disse à 7ª Frota, & # 8220 tripulação da TR não sairá do cais, com exceção dos marinheiros com resultado positivo para COVID-19, que serão sequestrados nas instalações de atracação da base ”.

Quarta-feira, 25 de março

Os primeiros quatro marinheiros identificados com COVID-19 são retirados do porta-aviões de helicóptero. O Carrier Strike Group 9 fez um plano para isolar os marinheiros em quartos de hotel quando Theodore Roosevelt chegou a Guam e enviou um pedido de 4.000 quartos de hotel à sede superior.

Quinta-feira, 26 de março

O número de marinheiros com teste positivo para COVID-19 salta de oito para 33.

Sexta-feira, 27 de março

Quando o porta-aviões atracou em Guam, a confusão sobre os protocolos de teste e quarentena veio à tona e os planos para colocar os marinheiros nas barracas dos hotéis. O oficial executivo mais tarde disse aos investigadores que os requisitos "pareciam mudar diariamente".

Sábado, 28 de março

O número de casos COVID-19 conhecidos a bordo TR sobe para 46.

Domingo, 29 de março

À medida que o número de casos sobe para 53, o oficial médico sênior do navio & # 8217s York escreve um e-mail declarando “perdemos” a batalha contra COVID-19.

Domingo, 29 de março

7ª Frota elimina em um plano de mudança TR & # 8217s marinheiros para quartos em Okinawa.

Crozier decide suspender a quarentena dos marinheiros do navio & # 8217s na popa do parto porque estava causando & # 8220 verdadeiro sofrimento humano ”, de acordo com o oficial executivo. Ele começou assumindo todos TR os marinheiros eram COVID-19-positivos. A investigação revelou que ele não consultou funcionários do Carrier Strike Group 9.

Segunda-feira, 30 de março

O navio para de transferir marinheiros para Guam porque não há mais quartos para uma única ocupação disponíveis. Oficiais da 7ª Frota disseram aos investigadores que Crozier recusou berços em locais como depósitos e depósitos.

Segunda-feira, 30 de março

Liderança no TR espera um telefonema do chefe de operações navais, que o pessoal do CNO & # 8217s afirma nunca ter sido agendado. Crozier envia um e-mail em uma rede não classificada para 10 destinatários pedindo "todos os recursos disponíveis para encontrar salas de quarentena compatíveis com NAVADMIN e CDC para toda a minha equipe o mais rápido possível". Funcionários do Carrier Strike Group 9 mais tarde disseram que não foram avisados ​​de que ele planejava enviar o e-mail e que a 7th Fleet não foi copiada.

Terça-feira, 31 de março

Cinco oficiais médicos seniores assinam uma carta recomendando que todos os marinheiros sejam retirados do navio. Se suas recomendações não forem atendidas, eles ameaçam tornar a carta pública. No mesmo dia, o ombudsman do navio & # 8217s envia uma carta criticando “a esmagadora falta de tratamento médico ou check-in para os marinheiros que foram retirados do navio & # 8221 leu o resumo do fato. Um repórter do San Francisco Chronicle recebe uma cópia do e-mail de Crozier & # 8217s e entra em contato com o Gabinete do Secretário de Defesa para comentar. O jornal publica um artigo baseado no e-mail de Crozier & # 8217s descrevendo a situação em TR.

Quarta-feira, 1 de abril

O Fleet Logistics Center Pearl Harbor obtém 4.000 quartos de hotel em Guam, onde os marinheiros podem ser colocados em quarentena.

Quinta-feira, 2 de abril

O secretário interino da Marinha, Thomas Modly, alivia Crozier do comando, citando "julgamento extremamente pobre". A Marinha inicia uma investigação sobre o clima de comando em torno do surto.

Domingo, 5 de abril

O suboficial Charles Robert Thacker Jr. é tratado no pronto-socorro do Naval Hospital Guam por COVID-19, mas recebe alta e é enviado de volta ao isolamento no mesmo dia.

Segunda-feira, 6 de abril

O secretário interino da Marinha, Thomas Modly, voa para Guam e faz um discurso dizendo ao TR tripulação que & # 8220 o que seu capitão fez estava muito, muito errado. & # 8221 O discurso é gravado e posteriormente divulgado à imprensa. Modly renuncia ao cargo de secretário interino da Marinha depois que vários legisladores pedem sua destituição.

Terça-feira, 7 de abril

Como seu discurso para o TR tripulação é amplamente noticiada na mídia, Modly renuncia ao cargo de secretário interino da Marinha depois que vários legisladores pedem sua remoção.

Quinta-feira, 9 de abril

Em seu quarto isolado na Base Naval de Guam, Thacker é encontrado sem resposta durante um dos exames médicos duas vezes ao dia.

Segunda-feira, 13 de abril

Thacker morre de COVID-19, a primeira morte relacionada ao coronavírus de um TR marinheiro.

Segunda-feira, 29 de abril

No dia em que os resultados de uma investigação preliminar deveriam ser divulgados, uma entrevista coletiva e uma notificação ao Congresso para informar as conclusões foram canceladas. O almirante CNO Mike Gilday teria recomendado que Crozier fosse reintegrado para comandar o porta-aviões. Em vez disso, a Marinha anuncia uma investigação ampliada sobre o clima de comando em torno do surto.

Quinta-feira, 4 de junho

Theodore Roosevelt deixa Guam após conter o surto. A Marinha desenvolveu um processo para mover os marinheiros de volta a bordo após mantê-los isolados por pelo menos 14 dias e exigir que cada marinheiro fizesse dois testes negativos para COVID-19.

Terça-feira, 9 de junho

O comandante do CSG-9, o contra-almirante Stuart Baker é substituído pelo contra-almirante Doug Verissimo em uma cerimônia planejada de mudança de comando. Baker foi escalado para se reportar ao INDO-PACOM como o diretor de operações e foi confirmado pelo Senado para uma segunda estrela.

Sexta-feira, 19 de junho
Após uma segunda investigação, a Marinha decide não reverter a decisão de destituir Crozier do comando. Gilday recomendou Crozier, o oficial médico sênior York e o comandante do Carrier Air Wing 11, capitão Steve Jaureguizar, enfrentam uma nova revisão para ação administrativa pelo comandante da Frota do Pacífico, almirante John Aquilino.


USS Theodore Roosevelt (CVN-71)

De autoria de: Jerry Potts, 173rd Airborne (RET) e Dan Alex | Última edição: 13/04/2020 | Conteúdo e cópiawww.MilitaryFactory.com | O texto a seguir é exclusivo deste site.

O USS Theodore Roosevelt (CVN 71) faz parte do poderoso grupo de porta-aviões da classe Nimitz com propulsão nuclear, sendo o quarto dos dez navios construídos. Como classe, eles são os maiores navios de capital movidos a energia nuclear em serviço em qualquer lugar do mundo - tornando a Marinha dos Estados Unidos a principal força de combate oceânica. O grupo de transportadores permite o projeto de serviço para poder para os Estados Unidos e seus aliados em regiões instáveis ​​ao redor do globo, bem como trazer a "luta contra o inimigo" onde quer que ele resida.

O USS Theodore Roosevelt (CVN-71) foi encomendado em 30 de setembro de 1980 e viu sua quilha baixada em 31 de outubro de 1981 pela Newport News Shipbuilding Company. Lançado em 27 de outubro de 1984, o navio de guerra foi posteriormente comissionado em 25 de outubro de 1986. Ela permanece em status ativo hoje (2020) e homeports fora de NAS North Island de San Diego, Califórnia. A embarcação luta sob o lema "Qui Plantavit Curabit" ("Aquele que plantou, preservará") e tem os apelidos de "TR" (do ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt) e "Big Stick" (de um slogan relacionado ao Antigo presidente). seu indicativo oficial é "Rough Rider".

O presidente Roosevelt acreditava no uso da frota americana para projetar poder "mostrando a bandeira", enviando o Esquadrão Atlântico ao Marrocos e, posteriormente, a "Grande Frota Branca" para circunavegar o globo. Essa demonstração de poder naval continua até hoje, incorporada em tipos de navios como a classe Nimitz e seus esquadrões aéreos, bem como em navios de apoio e submarinos de ataque.

Por causa de grandes mudanças e atualizações entre os três primeiros navios da classe Nimitz - USS Nimitz (CVN-68), USS Dwight D. Eisenhower (CVN-69) e USS Carl Vinson (CVN-70), USS Theodore Roosevelt ( CVN-71) e os seis navios subsequentes da linha (USS Abraham Lincoln (CVN-72), USS George Washington (CVN-73), USS John C. Stennis (CVN-74), e USS Harry S. Truman (CVN -75)) são não oficialmente referidos como porta-aviões da "classe Theodore Roosevelt" em alguns bairros da Marinha (também considerados a "subclasse Theodore Roosevelt"). O USS Ronald Reagan (CVN-76) e o USS George W. Bush (CVN-77) constituem a "subclasse de Ronald Reagan".

Conforme construído, o Roosevelt apresenta uma classificação de deslocamento de 117.200 toneladas (curta) e tem um comprimento total de 1.092 pés, um feixe de 252 pés e um calado de 37 pés. A energia é de 2 unidades de reator nuclear Westinghouse da série A4W alimentando 4 turbinas a vapor desenvolvendo 260.000 cavalos de potência a 4 poços sob a popa. Isso fornece ao navio de guerra uma velocidade oceânica máxima de mais de 30 nós e alcance ilimitado, a última qualidade devido ao seu esquema de propulsão nuclear.

O complemento a bordo do navio chega a 3.200 marinheiros e alistados e mais 2.480 pessoas constituem o braço aéreo vital da embarcação. Até noventa aviões de guerra podem ser transportados por todo o convés, fornecendo ao navio considerável poder de fogo para servir em tempos de guerra e como meio de dissuasão quando necessário. Além do grupo usual de atacantes estão os defensores da frota, plataformas de missão especial e aeronaves de reabastecimento que incluem helicópteros.

Roosevelt é equipado com um bando de sensores e sistemas de processamento para torná-la uma peça chave na máquina de combate americana. Isso inclui os radares de busca aérea AN / SPS-48E 3D e AN / SPS-49 (V) 5 2D, o radar de aquisição de alvo AN / SPQ-9B e os radares AN / SPN-46 e AN / SPN-43C sistemas de controle de tráfego. A embarcação também carrega quatro sistemas de orientação Mk 91 e quatro radares Mk 95. O ajuste de contramedidas eletrônicas (ECM) é o conjunto da série AN / SLQ-32A (V) 4, enquanto o SLQ-25A "Nixie" é o sistema de contramedidas de torpedo em jogo.

Além de seus sistemas, o navio de guerra implanta armamento convencional para lidar com ameaças aéreas que se aproximam. Isso inclui 2 lançadores de mísseis superfície-ar (SAM) de médio alcance "Sea Sparrow", 2 lançadores de mísseis de curto alcance RIM-116 "Rolling Airframe Missile" e 2 sistemas de armas próximas Phalanx de 20 mm (CIWSs) ) Até 63,5 mm de armadura são usados ​​em áreas-chave como a última linha de proteção.

A construção do CVN-71 começou em outubro de 1981, quando o então Secretário de Defesa Weinberger iniciou a primeira solda de quilha de Theodore Roosevelt. Em 25 de outubro de 1986, Theodore Roosevelt foi colocado no serviço ativo a um custo de $ 4,5 bilhões (em dólares de 2007).

O teste de choque na classe Nimitz não foi feito até que Theodore Roosevelt foi construído. Cargas explosivas foram colocadas em várias profundidades e distâncias, em seguida, detonadas sob o casco do poderoso navio para simular a detonação de minas navais e torpedos sobre seu projeto. The required shock-testing, in addition to the standard tests that all newly commissioned ships endure (such as high speed runs and turns), are referred to as the "shake down" cruise.

The air arm available to the Roosevelt is the largest department aboard the ship. Its specially-trained personnel are charged with the launching and recovery of high-performance tactical aircraft across the 4.5 acre flight deck. To safely accomplish this enormous task, seventeen officers and 584 Enlisted men and women operate within the air group and are needed around the clock. The flight deck is the most dangerous area on any navy ship due to massive aircraft being readied, launched, and recovered by more than 200 crew assigned to flight deck duty per shift.

During the course of deployment, the crew will launch and recover thousands of aircraft and more than 40,000 aircraft moves will be performed on the flight deck above and hangar decks below. Fueling the embarked aircraft and ships in the TR Battle Group will require the pumping of more than 20 million gallons of fuel.

To date (2020), USS Theodore Roosevelt (CVN-71) has "earned her stripes" in the U.S. Navy by becoming a veteran of the Persian Gulf War of 1991 during Operation Desert Shield / Desert Storm. On October 14th, 1996, she collided with the guided-missile cruiser USS Leyte Gulf off the coast of North Carolina, suffering some $7 million USD in damage. Following the events of 9/11, the ship used her air arm in anger against Taliban positions in Afghanistan during Operation Enduring Freedom. General cruises, overhauls, and exercises have dotted her sailing career since.

In March of 2020, the vessel began to report ill sailors during the COVID-19 pandemic. Before the middle of April, nearly 600 crew have proven positive for virus.


USS Theodore Roosevelt (CVN-71) - Service History - 2000s

After the 11 September attacks, Theodore Roosevelt began her seventh deployment earlier than planned on 19 September 2001 with Carrier Air Wing One. On the night of 4 October 2001, Theodore Roosevelt and CVW-1 launched the initial strikes of Operation Enduring Freedom against al-Qaeda in Afghanistan from the North Arabian Sea. Theodore Roosevelt spent 159 consecutive days at sea, breaking the record longest period underway since WWII. Theodore Roosevelt returned to her homeport 27 March 2002, and was awarded the Navy Unit Commendation, 2001 Battenberg Cup, and 2001 Battle E. From April to October 2002, TR conducted a Planned Incremental Availability maintenance period at Norfolk Naval Ship Yard.

Theodore Roosevelt got underway on 6 January for a scheduled month-long training period in the Puerto Rican Operating Area. Near the end of January, TR received orders to proceed across the Atlantic to the Mediterranean Sea. Strike Fighter Squadron 201, based at Naval Air Station Naval Air Station Joint Reserve Base Fort Worth, Texas, was ordered to active duty as a unit of Carrier Air Wing (CVW) 8, the first Naval Reserve squadron to deploy aboard an aircraft carrier since the Korean War. TR arrived on station in the Eastern Mediterranean in February. On 22 March 2003 Theodore Roosevelt, along with USS Harry S. Truman (CVN-75), began launching air strikes into Iraq in support of Operation Iraqi Freedom. TR returned home on 26 May, and was awarded the Meritorious Unit Commendation, the Navy Unit Citation, and the Global War on Terrorism Expeditionary Medal.

On 19 February 2004, TR entered a ten-month Docked Planned Incremental Availability (DPIA) at NNSY in Portsmouth. Major systems overhauled included AC systems, Steam and CHT (sewage) systems, 1MC (announcing) systems, communication, navigation, and detection suites, weapons elevator overhauls, propeller replacement, hull cleaning and painting, and sea valve replacement, to name a few. TR came out of dry-dock in August and completed the maintenance availability on 17 December 2004.

On 1 September 2005, TR deployed with Carrier Air Wing Eight embarked for a routine six-month mission to the Persian Gulf in support of OIF., transiting the Suez Canal on 27 September and launching OIF missions beginning 6 October. This deployment was the last cruise for the F-14 Tomcat before its retirement in 2006. The TR carried two Tomcat squadrons, VF-31 (Tomcatters) and VF-213 (Black Lions). Theodore Roosevelt returned to home port on 11 March 2006.

Shortly after this cruise, the TR earned the "Jig Dog" Ramage Carrier and Carrier Air Wing Operational Excellence Award, which is a Navy-wide award that is selected jointly by Type Commanders (TYCOM) and is presented to the Carrier/Air Wing team with the best performance as an integrated unit.

On 7 March 2007 Theodore Roosevelt began a nine month Planned Incremental Availability (PIA) in Norfolk, which saw the addition of RAM missiles among other upgrades. The ship returned to Naval Station Norfolk on 28 November 2007.

CVW-8 and Theodore Roosevelt participated in Joint Task Force Exercise 08-4 Operation Brimstone off the coast of North Carolina between 21 and 31 July 2008. The British carrier HMS Ark Royal, the amphibious assault ship Iwo Jima with associated units and the Brazilian Navy frigate Greenhalgh (F-46) and the French submarine Améthyste also participated in the event.

Roosevelt left Norfolk on 8 September 2008 for a scheduled deployment to the Middle East with Carrier Air Wing Eight embarked. On 4 October 2008 the ship stopped at Cape Town, South Africa. This was the first visit to Cape Town by a nuclear-powered vessel since the German cargo ship Otto Hahn in the 1970s. Due to poor weather, approximately half of the ship's crew was unable to go ashore on liberty. The ship made four subsequent port stops in Jebel Ali, UAE, including one during the Christmas holiday. CVW-8 and CVN-71 supported Operation Enduring Freedom and flew more than 3,100 sorties and dropped more than 59,500 pounds of ordnance while providing Close Air Support for ISAF-forces in Afghanistan.

On 21 March 2009 Theodore Roosevelt foi aliviado por USS Dwight D. Eisenhower. The carrier arrived at Norfolk on 18 April.

On 26 August 2009 defense contractor Northrop Grumman was awarded a 2.4 billion dollar contract for Refueling and Complex Overhaul (RCOH) of Theodore Roosevelt which is expected to completed by February 2013.


File:The aircraft carrier USS Theodore Roosevelt (CVN 71) transits the Pacific Ocean Jan. 25, 2020.jpg

Clique em uma data / hora para ver o arquivo como ele apareceu naquele momento.

Data horaMiniaturaDimensõesDo utilizadorComente
atual06:11, 15 April 20203,320 × 1,946 (3.14 MB) FOX 52 (talk | contribs) Uploaded a work by Mass Communication Specialist Seaman Alexander Williams from [https://www.dvidshub.net/image/6045175/uss-theodore-roosevelt-cvn-71 dvidshub.net] with UploadWizard

Você não pode sobrescrever este arquivo.


CVN 71 USS Theodore Roosvelt - History

(U.S. Navy photo by Mass Communication Specialist 3rd Class Erik Melgar)

INDIAN OCEAN — U.S. Navy Hospital Corpsman 3rd Class Jerrick Aldor, from Tuscon, Ariz., watches an F/A-18E Super Hornet, assigned to the “Golden Warriors” of Strike Fighter Squadron (VFA) 87, land on the flight deck of the aircraft carrier USS Theodore Roosevelt (CVN 71) March 17, 2021. The Theodore Roosevelt Carrier Strike Group is on a scheduled deployment to the U.S. 7th Fleet area of operations. As the U.S. Navy’s largest forward-deployed fleet, 7th Fleet routinely operates and interacts with 35 maritime nations while conducting missions to preserve and protect a free and open Indo-Pacific Region.

Culinary Specialist Seaman James Foppe, a native of Tuscon, Ariz., makes waffle batter for Sunday Brunch aboard Ticonderoga-class cruiser USS Lake Champlain (CG 57). Lake Champlain is conducting routine operations underway in the U.S. Third Fleet area of operations. (U.S. Navy photo by Lt. j.g. Marilu Veloria) U.S. Marine Corps Capt. Aaron W. Esparza flies a UH-1Y Venom helicopter over Marine Corps Air-Ground Combat Center Twentynine Palms, California, April 20, 2021. Marine Light Attack Squadron (HMLA) 269 and other squadrons assigned to Marine Aircraft Group (MAG) 29 are training to integrate with and support various Marine ground units as part of Service Level Training Exercise (SLTE) 3-21. SLTE is a series of exercises designed to prepare Marines for operations around the globe by increasing their ability to operate and conduct offensive and defensive combat operations. MAG-29 is a subordinate unit of 2nd Marine Aircraft Wing, the aviation combat element of II Marine Expeditionary Force. (U.S. Marine Corps photo by Lance Cpl. Elias E. Pimentel III) U.S. Navy Electronics Technician 3rd Class Kendrick Laseter, from Tucson, Ariz., folds metal bands during a mail call in the hangar bay of the aircraft carrier USS Theodore Roosevelt (CVN 71) April 8, 2021. The Theodore Roosevelt Carrier Strike Group is on a scheduled deployment to the U.S. 7th Fleet area of operations. As the U.S. Navy’s largest forward-deployed fleet, 7th Fleet routinely operates and interacts with 35 maritime nations while conducting missions to preserve and protect a free and open Indo-Pacific Region. (U.S. Navy photo by Mass Communication Specialist 2nd Class Pyoung K. Yi)


CVN-71 USS Theodore Roosevelt

Pahanginan na sukaranan ang CVN-71 USS Theodore Roosevelt sa Tinipong Bansa. [1] Ang CVN-71 USS Theodore Roosevelt nahimutang sa estado sa Virginia, sa sidlakang bahin sa nasod, 220 km sa habagatan sa ulohang dakbayan Washington, D.C. 5 metros ibabaw sa dagat kahaboga ang nahimutangan sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt. [1]

Ang yuta palibot sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt kay daghan kaayong patag. Sa amihang-kasadpan, dagat ang pinakaduol sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt. [saysay 1] Ang kinahabogang dapit sa palibot dunay gihabogon nga 25 ka metro ug 5.3 km sa amihanan sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt. [saysay 2] Dunay mga 2,103 ka tawo kada kilometro kwadrado sa palibot sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt may kaayo hilabihan populasyon. [3] Ang kinadul-ang mas dakong lungsod mao ang Hampton, 8.0 km sa amihanan sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt. Sa rehiyon palibot sa CVN-71 USS Theodore Roosevelt, mga lawis, mga luuk, kagaangan, ug mga estretso talagsaon komon. [saysay 3]

Ang klima kasarangan. Ang kasarangang giiniton 16 °C. Ang kinainitan nga bulan Agosto, sa 27 °C, ug ang kinabugnawan Pebrero, sa 2 °C. [4] Ang kasarangang pag-ulan 1,523 milimetro matag tuig. Ang kinabasaan nga bulan Hulyo, sa 202 milimetro nga ulan, ug ang kinaugahan Nobiyembre, sa 75 milimetro. [5]


Ship's Crest:

Descrição do brasão: The conceptual design of USS THEODORE ROOSEVELT's seal was created by Wesley Berryman of Newport News, Va., the city where the ship was constructed. Modifications to the basic design were made by members of the ship's crew. Salient aspects of the Seal are as follows:

The profile of Theodore Roosevelt was taken from a photograph of him addressing the citizens of Asheville, NC, during his presidency. It was selected for his tenacious and determined look a look that indicates a willingness to use force if required.

Newport News Shipbuilding designed the TR "bow script" specifically to adorn hull number 624D during the launching ceremony, a tradition in the shipyard. The seal was officially approved by E.J. Campbell, President and Chief Executive Officer, Newport News Shipbuilding. PCU THEODORE ROOSEVELT later requested to use the script in the ship's official logo and was granted permission by Newport News Shipbuilding.

"Qui Plantavit Curabit" is the Theodore Roosevelt family motto, which translates to, "He who has planted will preserve." Simply stated, the mission of the ship is to be prepared to preserve the peace of our great country, no matter what the cost.

A light gray blue ("Alice Blue") fills the Seal's background. The color honors Mrs. Alice Lee Roosevelt Longworth, who was Theodore Roosevelt's eldest daughter. When she was young, Mrs. Longworth was particularly fond of light blue gowns and dresses. She and her flair for this color were the inspiration for the song, "My Sweet Alice Blue Gown" which was featured in the popular 1919 musical production, "Irene".

In Dutch, the name Roosevelt means "field of roses." The two roses in the name ring of the Seal were taken from a field of roses represented on the Roosevelt family coat of arms.

The mooring line, or rope, in the outer ring has 58 strands, which reflects the year Theodore Roosevelt was born--1858.

The Seal, after selection by the ship's crew, was submitted to Mrs. John F. Lehman, Jr., the Ship's Sponsor, and to Mrs. William McMillian, the Matron of Honor and first grandchild of Theodore Roosevelt, for their approval. In Feb. 1985, they graciously approved the design.


Assista o vídeo: USS Theodore Roosevelt CVN 71: Quarterly review