Batalha de Ferozeshah 21 a 22 de dezembro de 1845 (Índia)

Batalha de Ferozeshah 21 a 22 de dezembro de 1845 (Índia)

Batalha de Ferozeshah, 21/22 de dezembro de 1845 (Índia)

Em 1844, parecia certo que a expansão britânica na Índia os colocaria em conflito com os sikhs, que tinham um exército bem organizado, incluindo artilharia pesada. Em dezembro de 1845, o confronto chegou ao auge quando o exército sikh avançou para Ferozeshah e construiu um acampamento fortificado lá. O comandante britânico General Sir Hugh Gough estava determinado a atacar, então o exército britânico começou a avançar no momento em que a batalha começou, a luz estava falhando e a batalha continuou durante toda a noite com o primeiro ataque sendo repelido. o segundo ataque começou na manhã seguinte e foi bem-sucedido. A essa altura, os canhões britânicos estavam sem munição e, para piorar a situação, um oficial britânico sofrendo de uma insolação ordenou que a cavalaria se retirasse para Ferozopur. Foi neste ponto que um novo exército sikh de 30.000 homens sob o comando de Tej Singh chegou ao campo de batalha determinado a retomar o acampamento dos britânicos. Felizmente para o britânico Singh viu a cavalaria se retirando e confundiu isso com um ataque à sua retaguarda caída e rapidamente interrompeu o ataque. Com quase 1.800 baixas britânicas e cerca de 5.000 mortos e feridos Sikh, foi uma das batalhas mais duramente disputadas já travadas pelos britânicos na Índia.

62º (Wiltshire) Regimento de Pé

o 62º (Wiltshire) Regimento de Pé foi um regimento de infantaria do Exército britânico, que foi criado em 1756 e serviu durante os séculos XVIII e XIX. Sob as Reformas de Childers, ele se fundiu com o 99º (Lanarkshire) Regimento de Pé para formar o Regimento de Wiltshire em 1881.

62º (Wiltshire) Regimento de Pé
Ativo10 de dezembro de 1756–1 de julho de 1881
País Reino da Grã-Bretanha (1756-1800)
Reino Unido (1801-1881)
Filial Exército britânico
ModeloInfantaria de linha
FunçãoInfantaria de linha (às vezes infantaria leve)
TamanhoUm batalhão (dois batalhões 1808-1816)
Garrison / HQLe Marchant Barracks, Devizes
Apelido (s)"The Springers" "The Moonrakers" "The Splashers"
Lema (s)Honi Soit Qui Mal y Pense
marchar"The Vly be on Turmit" (rápido)
"May Blossoms" (lento) [1]
Aniversários21 de dezembro (Ferozeshah)
NoivadosGuerra dos Sete Anos
Guerra Revolucionária Americana
Guerras Revolucionárias Francesas
Guerras Napoleônicas
Primeira Guerra Anglo-Sikh
Guerra da Crimeia


A batalha [editar | editar fonte]

Primeiro dia [editar | editar fonte]

A divisão de Littler apareceu no final da tarde e foi implantada à esquerda da linha britânica. (A divisão certa estava sob o comando do Major General Sir Walter Gilbert, e uma divisão menor sob o comando de Sir Harry Smith estava na reserva.)

Gough atacou por volta das 15h30, no dia mais curto do ano. A batalha foi aberta pelos canhões britânicos avançando para abrir um bombardeio preparatório. Isso provou ser ineficaz. Não apenas os canhões sikhs eram mais numerosos e protegidos por parapeitos e trincheiras, como também eram muito mais pesados ​​do que os canhões britânicos, muitos dos quais eram canhões leves da Artilharia Montada de Bengala. As pesadas armas de 18 libras de Gough foram deixadas para trás em Mudki.

Enquanto a artilharia duelava, a infantaria britânica e de Bengala avançava. O general Littler ficou sob fogo pesado e acreditava que apenas uma investida com a baioneta salvaria sua divisão da aniquilação pelos canhões sikh. Três de seus regimentos de Bengala se contiveram (por falta de água e munição), enquanto um de seus regimentos britânicos (o 62º Pé) perdeu quase metade de seus homens e foi rechaçado. Parte da divisão do general Gilbert invadiu o acampamento Sikh, mas seu próprio flanco direito foi ameaçado por um grande número de cavalaria irregular Sikh. Os cavaleiros sikhs foram rechaçados por um regimento de cavalaria britânico, o 3rd Light Dragoons.

Quando escureceu, a divisão de Sir Harry Smith lançou um novo ataque, que ultrapassou várias baterias Sikh e penetrou no meio do acampamento Sikh, em torno da própria vila de Ferozeshah, antes de ser repelido por contra-ataques. A luta feroz continuou até meia-noite. Muitas vítimas foram causadas em ambos os lados quando uma revista Sikh explodiu.

Segundo dia [editar | editar fonte]

Tanto os britânicos quanto os sikhs estavam confusos em desordem. Gough e Hardinge tentaram reformar suas tropas, enquanto incentivavam as brincadeiras. Na verdade, Hardinge esperava uma derrota no dia seguinte. Mandou avisar ao acampamento de Mudki que os papéis do Estado em sua bagagem seriam queimados neste evento e deu sua espada (um despojo de guerra que outrora pertencera a Napoleão Bonaparte) a seu ajudante de campo.

Ao amanhecer, ficou claro que os britânicos controlavam a maior parte do acampamento e haviam capturado setenta e um canhões. Reformando sua linha, Gough e Hardinge avançaram para noroeste e ao meio-dia expulsaram o exército de Lal Singh do campo, apesar das pesadas perdas da artilharia sikh remanescente.

Mesmo enquanto os britânicos se parabenizavam, eles perceberam que o exército de Tej Singh estava se aproximando do oeste. As tropas de Gough já estavam exaustos e quase sem munição. Quando eles se formaram novamente e foram atacados pelas armas de Tej Singh, uma capitulação foi seriamente considerada, para poupar os feridos do massacre.

O exército de Gough foi salvo quando, ironicamente, parte de sua artilharia montada ficou sem munição. Um oficial do estado-maior ordenou que eles se retirassem para Ferozepur para reabastecer, e também ordenou que grande parte da cavalaria britânica os escoltasse. Tej Singh afirmou que o movimento foi uma manobra de flanco e ordenou uma retirada para o norte.


Batalha de Ferozeshah 21 a 22 de dezembro de 1845 (Índia) - História

OS PRIMEIROS ANOS
SERVIÇO NO EXÉRCITO INDIANO
31º REGIMENTO DE PÉ

Thomas Lucas, filho de Thomas Lucas e Mary Davis, nasceu em 1809 em Kilshanny, County Clare, Irlanda. Em 29 de dezembro de 1826 ele se juntou à Brigada de Rifle em Ennis,
Co Clare, Irlanda. Em 25 de junho de 1827, ele foi transferido para o 31º Regimento de Pé. O dia 31 serviu na Primeira Guerra Afegã de 1838-42 e na Primeira Guerra Sikh de 1845-6.
Por volta de 1844, ele se casou com Ellen Normyle em Glengapore, Bombaim, Índia. Ellen era filha de Patrick Normyle, b 1799 em Drumcliff, County Clare, Irlanda, que se casou
Mary Wilkinson em 09 de fevereiro de 1826, em Fort William, Bengala, Índia. Patrick Normyle também estava no 31º Regimento na Índia

O serviço no exterior do 31º Regimento era o seguinte:

1825 para a Índia
1839 Afeganistão
* 1842 26 de julho - Batalha de Mazeena.
* 1842 Batalha de 13 de setembro de Lezeen.
* 1842 14 de setembro Batalha e ocupação de Cabul (Cabool) .
* 1845 18 de dezembro Batalha de Moodkhee .
* 1845, de 21 a 22 de dezembro Batalha de Ferozeshah
* 1846 21 de janeiro Ação em Badowal.
* 1846 28 de janeiro Batalha de Aliwal .
* 1846 10 de fevereiro Batalha de Sobraon .
1846 22 de fevereiro: Captura de Lahore.
1846 março embarcado para a Inglaterra
1848 Manchester, em seguida, Dublin.

* = Ações em que Thomas Lucas esteve presente
[Thomas ferido em 21 de dezembro de 1845 em Ferozeshah]

1842 e # 8211 Candahar, Ghunzee e Medalha de Cabul


Thomas's War Record afirma que ele & quot recebeu uma medalha por seus serviços no Afeganistão. A medalha de Candahar, Ghunzee e Cabul foi
concedido aos participantes de ações naquele local. É provável que a medalha mostrada foi a concedida a Thomas

Tal como acontece com a maioria das primeiras medalhas vitorianas, este prêmio traz a jovem cabeça da Rainha Vitória e a lenda 'VICTORIA REGINA' em seu anverso.
O reverso desta medalha pode ser diferente dependendo das ações para as quais ela foi concedida. Existem quatro variantes, incluindo:
'CANDAHAR' com a data '1842' dentro de uma coroa de louros sob uma coroa real idêntica, mas com 'CABUL' inscrito dentro da coroa de um
par de coroas de louros entrelaçadas com 'GHUZNEE' e 'CABUL' dentro e a data de 1842 na exergue abaixo, igual a 1 e 2 acima, mas
com 'CANDAHAR', 'GHUZNEE' e 'CABUL' dentro da coroa. Existe também a Variação CABVL, que é extremamente rara.

O 31º estava inicialmente na reserva na Divisão de Sir Harry Smith em Ferozeshah, com o 50º e alguns batalhões de sipaios. Mas eles e o 50º estavam no meio da luta em
o primeiro dia (21 de dezembro de 1845). No segundo dia, a Divisão de Smith enfrentou uma nova força Sikh que se aproximava. Os terceiros Dragões Ligeiros atacaram o inimigo, mas foram abandonados
por seus acompanhantes Cavalaria Nativa que foram alvejados pelo 31º enquanto cavalgavam.

A primeira batalha da guerra foi em Mudki (ou Moodkee) em 18 de dezembro de 1845. O regimento, na primeira Divisão de Infantaria, foi brigado com dois batalhões de sipaios, todos liderados por
Coronel Samuel Bolton do 31º. Eles avançaram e forçaram seu caminho nas linhas sikh, sem o apoio dos batalhões de sipaios. Eles superaram a resistência feroz,
capturou uma grande bateria e expulsou a infantaria inimiga. O coronel Bolton foi mortalmente ferido. Ele havia sobrevivido à Guerra da Península, embora ferido em Albuhera, e
comandou o regimento desde 1835.

As cores da Batalha do regimento do 31º Foot foram apresentadas em Meerut em 7 de março de 1827. No retorno para casa para a Inglaterra dessas Cores,
The Illustrated London. Notícias de 12 de dezembro de 1846 os descreveram como & # 8220 dilacerados pela tempestade de metralha pela qual
foram carregados vitoriosamente e manchados com o sangue dos Alferes que foram mortos carregando-os & # 8221.


A Batalha de Plassey e a ascensão da Companhia das Índias Orientais

Na segunda temporada, exploramos a Batalha de Plassey e o nascimento do Império Britânico na Índia. É uma história fascinante de intriga, corrupção e batalhas que mudaram o mundo. No primeiro episódio, examinamos o cerco aos britânicos em Calcutá pelo Nawab de Bengala e o subsequente "buraco negro" incidente de 1756 que & hellip Continue lendo A Batalha de Plassey e o surgimento da Companhia das Índias Orientais


Mercianos se lembram de grandes perdas na batalha de Ferozeshah

Ferozeshah foi a primeira de duas batalhas pelo controle do Punjab, mas teve um custo de 2.400 baixas britânicas.

2º Batalhão O Regimento Mércio homenageou os membros do Regimento que morreram durante a Batalha de Ferozeshah.

Ferozeshah foi a primeira de duas batalhas decisivas na Primeira Guerra Sikh pelo controle do Punjab, mas a vitória teve um preço alto. No total, 2.400 soldados britânicos perderam a vida entre 21 e 22 de dezembro de 1845.

2 Chegada de Mercian em Chipre formalmente marcada

Durante a batalha, os soldados sikhs carregaram um estandarte negro que os mercianos tentaram arduamente capturar.

“Concluiu-se que o sargento Kirkland de cor de fato adotou esses padrões e quando vencemos a batalha, o restante do Batalhão se reuniu em torno desses padrões e é assim que significamos nossa vitória”, explicou o tenente Nick Cockle ao Forces News.

"E então, até hoje, essencialmente o que fazemos é confiar as cores, que normalmente são seguradas pelos oficiais, ao Mess dos Sargentos em memória do que o Sargento Kirkland fez naquele dia."

Helicóptero Apache marca o aniversário da batalha de Saragarhi

As cores costumavam ter um papel estratégico fundamental na batalha, seu brilho significava que geralmente eram claramente identificáveis ​​e permitiam que os soldados se reunissem ao seu redor no final da batalha.

Agora, seu papel é principalmente cerimonial, mas o tenente Cockle diz que eles ainda têm uma enorme ressonância emocional:

“Elas [cores] mostram as honras de batalha onde o Regimento Mércia e nossos regimentos anteriores lutaram e nos ajudam a lembrar disso.”


Batalha de Ferozeshah 21 a 22 de dezembro de 1845 (Índia) - História

O rio Sutlej formava a fronteira do território sikh e sempre foi entendido que se eles cruzassem o rio era uma declaração de guerra. Em 12 de dezembro de 1845, eles fizeram exatamente isso e 12.000 soldados sikhs marcharam em direção a Ferozepore. Eles trouxeram consigo um grande número de canhões de artilharia que foram capazes de usar com muita habilidade. Eles dependiam menos da cavalaria do que dos Mahrathas, tendo em vez disso um exército de infantaria, treinado por europeus, principalmente franceses, mas também alguns soldados britânicos renegados.

O governador geral da Índia, Sir Henry Hardinge, herdou uma situação perigosa do ocupante anterior, Lord Ellenborough. O exército britânico e indiano já havia se mudado para Ambala à medida que a situação instável se desenvolvia. Hardinge decidiu acompanhar Sir Hugh Gough, comandante em chefe na Índia, nesta difícil campanha, oferecendo-se para servir como segundo em comando de Gough. Mudki, 18 de dezembro de 1845

Mapa Mudki
Em 14 de dezembro, os Sikhs acamparam perto de Attaree e no dia seguinte ameaçaram atacar Ferozepore, que estava guarnecido pela 27ª Infantaria Nativa. O líder da cavalaria sikh, Lal Singh, abordou o agente político britânico, Peter Nicholson, e ofereceu-se para negociar os termos de paz, mas ele foi rejeitado e ordenado a seguir em direção a Mudki.

Mudki era uma vila 20 milhas ao sul de Ferozepore, situada em um terreno plano pontilhado por áreas de selva e colinas arenosas. Os britânicos somavam cerca de 12.000, mas eram mais determinados e disciplinados do que os sikhs. O 3º Dragão Ligeiro fez um ataque famoso que lhes rendeu o apelido de 'The Mudki Wallahs', e a infantaria avançou empurrando o inimigo para trás e capturando 17 peças de artilharia pesada. As baixas britânicas foram 215 mortos, incluindo dois generais, e 657 feridos. Ferozeshah 21 de dezembro de 1845

Mapa de Ferozeshah
Os sikhs recuaram em Ferozeshah e no dia 19 Gough descansou seus homens em seu acampamento em Mudki, mas no dia 20 ele ordenou que o general Littler escapasse de sua posição perto do exército sikh em Ferozepore e se juntasse a eles em um ataque maciço aos sikhs em Ferozeshah. Isso lhe daria uma força de 18.000 com 54 canhões organizados em 4 divisões. Cada divisão consistia em 2 brigadas de infantaria, cada uma composta por um batalhão de infantaria britânico e dois batalhões de infantaria nativos.

Em 21 de dezembro, o exército de Gough marchou para Ferozeshah e, ​​fora do alcance dos canhões inimigos, fez uma refeição em preparação para a batalha. Littler não havia chegado, então Gough decidiu prosseguir sem ele. O governador-geral, Sir Henry Hardinge, ofereceu-se para servir sob o comando de Gough como segundo em comando, mas ficou furioso por Gough ter decidido não esperar pela força de Littler, então voltou à sua posição de superioridade para sobrepujar sua decisão. Houve uma discussão acalorada em que Gough apontou que aquele era o dia mais curto do ano e a luz do dia era preciosa, mas ele teve que ceder a Hardinge e esperar até o início da tarde.

Posição Fortificada Sikh
Com os homens famintos de Littler agora no local após uma marcha forçada de 18 horas, o exército estava alinhado para enfrentar os sikhs, três divisões se estendendo por mil metros de frente com a divisão de Harry Smith na reserva. Smith observou amargamente que as táticas nada sutis de Gough garantiam que cada arma sikh tivesse um alvo.

A batalha começou com um duelo de artilharia que serviu bem aos Sikhs porque eles tinham 100 armas pesadas contra as 65 armas mais leves britânicas. Vinte deles foram destruídos no canhão e muitas vítimas foram sofridas. A divisão de Littler à esquerda da linha avançou prematuramente e o 62º Regimento perdeu metade de sua força em uma chuva de metralha. A infantaria nativa cedeu e recuou em desordem.

Hardinge liderou a divisão central para a frente, o 9th Foot dando o exemplo com uma bela demonstração de disciplina. Mas eles estavam sendo feitos em pedaços e Hardinge chamou a divisão de Smith para apoiá-los. Enquanto isso, a direita da linha, liderada por Gough, avançava continuamente contra os canhões e infantaria sikh, com os regimentos 29º, 80º Foot e três regimentos de infantaria nativos finalmente fazendo algum progresso. O terceiro Dragão Ligeiro avançou através das armas, repetindo sua ação heróica em Mudki, mas perdendo um grande número de homens.

Harry Smith havia agido com grande ousadia em Mudki e novamente levou seus homens, que incluíam o 50th Foot, para o coração do acampamento Sikh, mas agora estava escuro e Gough não tinha ideia de onde os homens de Smith estavam. Ele puxou o exército de volta para reorganizá-los enquanto os regimentos se misturavam na escuridão. Buglers sopravam incessantemente para chamar seus homens aos pontos de reunião a 300 metros das trincheiras sikh. A luta ainda estava acontecendo em áreas isoladas do campo de batalha e uma arma Sikh solitária de repente abriu fogo contra os homens de Sir Henry Hardinge, então isso teve que ser silenciado com uma carga de baioneta pela 80ª Infantaria Leve Europeia e Primeira Infantaria Ligeira. O Tenente Bellers do 50º escreveu em seu diário:

'Ninguém pode imaginar a terrível incerteza. Um acampamento em chamas em um lado da aldeia, minas e vagões de munição explodindo em todas as direções, as ordens ruidosas para extinguir os incêndios enquanto os sipaios os acendiam, as rajadas dadas caso os Sikhs se aventurassem muito perto, o estrondo das armas monstruosas, o disparos incessantes dos menores, o barulho contínuo do assobio da casca da uva, e do tiro de canhão, o soar dos clarins, o bater dos tambores e os gritos do inimigo, junto com a sede intensa, o cansaço e o frio, sem saber se o resto do exército foram os conquistadores ou conquistados - todos contribuíram para tornar esta noite horrível ao extremo. '

Enquanto isso, Harry Smith em Ferozeshah procurava em vão por apoio. Percebendo que estava isolado, ele agrupou seus homens em torno do 50th Foot ordenado. Os sikhs atacaram de todos os lados, gritando que os britânicos estavam cercados e todos deveriam morrer. Por volta das 2 da manhã, a lua apareceu e criou uma luz misteriosa. Smith foi capaz de ver uma lacuna no círculo de sikhs e forçou sua passagem, reportando-se às linhas britânicas ao amanhecer. Ferozeshah 22 de dezembro de 1845

Batalha de Ferozeshah
Quando a luz apareceu, uma névoa pesada obscureceu o acampamento Sikh. Quando clareou, eles puderam ver os canhões sendo armados e o segundo dia da batalha de Ferozeshah começou. O soldado John Howton, do 50º Regimento, relembrou os eventos daquela manhã, escrevendo seu relato 50 anos após a guerra:

'Estávamos no meio disso no primeiro dia, e Sir Harry disse na segunda manhã, quando íamos renovar a batalha "Você estará na terceira linha hoje, porque você esteve na parte mais quente da última noite."

Bem, atrevo-me a dizer que devíamos ter cumprido bem essa instrução, mas mesmo as ordens de um general nem sempre podem ser obedecidas. Foi uma noite perturbadora - uma arma Sikh em particular nos preocupou, uma arma de 32 libras, que continuava jogando pílulas entre nós e fazendo muita bagunça. Por exemplo, todos os cavalos de uma de nossas baterias foram destruídos, então, à luz do dia, apesar do que Sir Harry havia dito, estávamos desesperadamente ansiosos para pegar as armas novamente. Fomos em direção a eles, ficando cada vez mais animados à medida que avançávamos. Seguimos em frente até estarmos a poucos, muito poucos metros do inimigo. Estávamos avançando às cegas, desordenadamente, sem, ao que parecia, nenhuma mão orientadora, nenhum cérebro entre nós. Como foi? Eu me perguntei se, embora estivéssemos tão perto das baterias, não havia ninguém para nos dar a palavra mágica para apressá-las? Quase assim que o pensamento passou pela minha mente, houve um grito louco e selvagem de 'Atacar!' seguido por um 'Hurrah!' tão loucamente. Então, foi uma corrida e uma investida de novo e, num salto, estávamos entre as armas e elas eram nossas.

A ordem de cobrança deve ter vindo de um membro da base. Howton afirma que havia apenas 50 deles carregando, mas não deixa claro se eram 50 para começar ou 50 restantes. Juntos, os britânicos capturaram 70 armas sikhs, mas a batalha ainda não havia acabado totalmente. Enquanto os homens cansados ​​assumiam novas posições, uma grande nuvem de poeira pôde ser vista se aproximando. Tej Singh, o comandante do exército sikh em Ferozepore, descobrira que a divisão do general Littler havia escapulido e o havia seguido. Gough corria algum perigo agora, pois seu exército estava exausto e a munição quase acabada.

Depois da batalha

Os canhões de Tej Singh iniciaram um bombardeio de longo alcance e sua cavalaria se moveu para atacar o flanco britânico. A cavalaria de Gough consistia nos restos mortais do 3º Dragão Ligeiro e da 4ª Cavalaria Ligeira de Bengala. Eles estimularam seus cavalos cansados ​​a enfrentar os esquadrões inimigos e conseguiram enervá-los. Eles recuaram e Tej Singh, avaliando mal o estado irregular da força britânica / indiana, ordenou que as armas cessassem o fogo e decidiu recuar.

Agora os homens podiam descansar e cuidar dos feridos. O exército sofreu cerca de 2.400 baixas e estas foram particularmente pesadas entre os regimentos europeus. O 9th Foot havia perdido cerca de 330 homens e os outros haviam perdido quase o mesmo. Os Sikhs retiraram-se através do Sutlej, deixando uma cabeça de ponte fortificada no lado britânico do rio perto da aldeia de Sobraon. Segunda travessia do Sutlej Derrotados, mas não desmoralizados, os sikhs recruzaram o Sutlej em Sobraon. Lá eles esperaram reforços. Assim como os britânicos, cerca de 10.000 homens que estavam em marcha de Meerut desde meados de dezembro começaram a chegar em 6 de janeiro de 1846. Entre eles estavam os 9º e 16º lanceiros, a 3ª Cavalaria nativa de Bengala e a 4ª Cavalaria Irregular de Bengala, 3 nativos regimentos de infantaria e alguma artilharia.

Os sikhs agora mais uma vez cruzaram o Sutlej. Seu exército principal assumiu uma posição forte em frente a Sobraon, de costas para o rio. Ao mesmo tempo, 60 milhas a leste, uma força menor cruzou perto de Ludhiana. Seu objetivo era interceptar o trem de cerco de Gough, que se movia pesadamente em direção a Bassian, ou, mais provavelmente, simplesmente saquear Ludhiana. Para lidar com essa ameaça, Gough destacou Sir Harry Smith com metade de sua divisão de infantaria, um pouco de cavalaria e artilharia. Budowal 21 de janeiro de 1846 Em 21 de janeiro, o trem de bagagem de Smith foi atacado durante a marcha perto de Budowal. Ele perdeu cerca de 200 homens, incluindo muitos doentes e feridos. Toda a bagagem pessoal dos oficiais do 16º Lanceiro foi levada junto com a prata do regimento que costumava ser levada em campanha. Naquela noite, Sir Harry entrou em Ludhiana. Depois de vadear pela poeira profunda por muitas horas, a infantaria estava exausta e alguns tiveram que ser carregados nos cavalos da cavalaria. Um desses soldados de infantaria, Trooper Pearman, fazia parte de um recrutamento de 54 homens do 3º Dragão Ligeiro que foram mudados para o papel de infantaria com o 53º Regimento. Ele escreveu este relato angustiante das dificuldades do trabalho militar que não era incomum naquela época:

“Nunca esquecerei aquele dia: marchar de 1h às 5h por mais de 30 milhas e sob um sol indiano, com Bess marrom, 120 cartuchos de bola e casaco nas costas. Não bebemos nada na estrada. Algumas das línguas dos homens estavam saindo de suas bocas. Por fim, os homens não puderam ir mais longe, a cavalaria inimiga seguindo de perto em nossa retaguarda para cortar os retardatários. O sargento-mor Baker foi derrotado e deitou-se. Eu disse: Pelo amor de Deus, George, pense em sua esposa e filhos. "Ele tinha dois filhos. Ele olhou para mim e disse:" Não posso. "Quando a cavalaria estava prestes a nos atacar, recebemos ordens de formar um quadrado, mas não foi possível. Demos um canto, mas ficamos confusos. Eu não tinha sofrido tanto com a sede como alguns homens. Roberts fez água em seu boné e bebeu No momento em que ficamos tão confusos, os 16º lanceiros desceram a trote em uma coluna aberta de tropas e se alinharam entre nós e o inimigo e nos salvaram. Do contrário, nenhum de nosso destacamento estaria aqui para conte a história. Eles trotaram em direção à cavalaria inimiga, mas não quiseram ficar com os lanceiros. Eles se retiraram.

Por fim avistamos Ludhiana, a 3 ou 4 milhas de distância, quando Sir Harry Smith veio até nós e nos olhou com lágrimas nos olhos. Ele disse: "Pobres meninos, deitem-se agora e descansem um pouco." Onde nos deitamos havia um grande lago raso e nele todos fomos beber. Havia cavalos, camelos, elefantes, homens, bois, tudo de uma vez. A água era quase como melaço, mas desceu. Aliwal 28 de janeiro de 1846

Mapa Aliwal
O exército de Smith estava agora concentrado em Budowal, onde chegaram reforços de Ludhiana. Ele agora tinha 10.000 homens, incluindo 3.000 cavalaria e 30 canhões. A infantaria consistia em 3 regimentos europeus e 8 regimentos de infantaria nativos, 2 dos quais eram Gurkhas, virtualmente a primeira vez que viram ação sob o comando britânico.

Os sikhs, com 18.000 e 70 canhões, estavam ameaçando Ludhiana, então Sir Harry marchou seis milhas para encontrá-los em Aliwal, onde eles montaram um acampamento de costas para o rio Sutlej. Os britânicos enfrentaram seus canhões com a cavalaria em cada flanco. A infantaria foi enviada contra o flanco esquerdo dos sikhs. Sua cavalaria mudou-se para aquele lado, de modo que a brigada de Cavalaria Indiana, comandada pelo Brigadeiro Stedman, atacou-os.

Aliwal
Smith decidiu forçar seus homens através do flanco esquerdo Sikh para ficar entre eles e o rio, e enviou mais infantaria para apoiar a cavalaria. Para desencorajar os Sikhs de reforçar seu flanco esquerdo, o restante da cavalaria britânica entrou. Esta foi a primeira de várias cargas feitas pelos 16º Lanceiros, apoiados pela 3ª Cavalaria Nativa de Bengala. Eles colidiram com a cavalaria inimiga. O policial Pearman observou "tais cortes e facadas que nunca vi antes ou depois".

O melhor da infantaria sikh era o Corpo de exército Avitabile, treinado por um general italiano. Eles agora intervieram e formaram quadrados (na verdade triângulos) e foram carregados pelo 16º. Um dos lanceiros, o cabo Cowtan escreveu que abateu dois cavaleiros e três infantaria:

Meu camarada à minha esquerda, assim que aplaudimos antes de atacar, teve seu coração arrancado de seu lado por uma bala de canhão, mas meu coração adoece com a lembrança do que testemunhei naquele dia. Os mortos e feridos somente em meu esquadrão foram 42. Não houve trégua nem perdão. No início poupamos muitos, mas depois os patifes tiraram a vida dos preservadores, por isso recebemos a ordem de acabar com todos com as armas.

Lanceiros
Outra carga da Tropa C foi contra as armas inimigas e depois atacou outro quadrado da infantaria Avitabile. Esta ação causou a morte de todos os oficiais e sargentos seniores, exceto um sargento que então teve que comandar a Tropa. Ainda outro quadrado foi atacado e desta vez quebrado. Finalmente, toda a cavalaria restante avançou seguida pela infantaria, forçando os sikhs a voltar para o rio, onde tentaram escapar por vaus ou barcos em estado de pânico.

Os Sikhs admitiram ter perdido 3.000 homens naquela batalha, 67 de suas armas foram levadas e enormes quantidades de provisões. O número britânico foi de 589 mortos ou feridos. O 16º lanceiro perdeu 88 mortos e 53 feridos. Normalmente, o número de mortos é menor do que o número de feridos, então parece que os números confirmam a declaração de Cowtan de que não houve trimestre dado ou tomado. Os sikhs eram um adversário formidável, atiradores bem disciplinados e habilidosos, de modo que a conquista dos homens que lutaram em Aliwal era ainda mais louvável. Sobraon 10 de fevereiro de 1846

Mapa de Sobraon
Como resultado da vitória de Smith em Aliwal, as comunicações de Gough estavam seguras e a chegada segura de seu trem de cerco estava garantida. Os sikhs haviam evacuado todas as cabeças de ponte ao sul de Sutlej, exceto a principal em Sobraon. Este era um campo bem fortificado, defendido por 20.000 homens e 67 canhões. Desta vez, eles tinham uma ponte flutuante sobre o rio e armas e reservas do outro lado.

A batalha começou com um bombardeio de artilharia que durou pelo menos duas horas. Quando um oficial de estado-maior trouxe a Gough a notícia de que as armas estavam ficando sem munição, ele disse: 'Graças a Deus! Então vou atacá-los com a baioneta. Foi a atitude aparentemente entusiasta de Gough que atraiu tantas críticas. Também preocupou Sir Henry Hardinge, o governador-geral, que enviou seu ADC a Gough três vezes para perguntar se ele estava confiante no sucesso e, se não, ele deveria se retirar. Cada vez que Gough respondeu que estava confiante.

Sobraon Color

Enquanto isso, nas fileiras do 50º Regimento, à direita da linha, John Howton via as coisas de um ponto de vista diferente:

'..a feroz' Hurrah! ' foi gritado e nós avançamos, suando e ofegando em nossos uniformes rígidos e sufocantes. As fortalezas estavam a apenas 40 metros de distância, estávamos quase nelas, eu estava correndo à frente, forte nas pernas, forte nos pulmões, não vendo nada além de artilheiros e armas, não querendo nada além de estar entre eles. De repente, devido a um choque que eu não sabia na época e que nunca mais entendi, caí no chão e perdi os sentidos. Quanto tempo permaneci inconsciente, não sei dizer, mas quando dei a volta, o regimento avançava, ainda em direção às fortalezas.

No entanto, mesmo enquanto corria em direção aos meus camaradas, eles foram destruídos por uma chuva de balas de uva de uma das armas. Todos foram mortos ou feridos, exceto o sargento - Godwin - que ficou de pé. 'Vamos!' ele gritou, e nós dois, únicos sobreviventes de nossa seção, corremos adiante. '

Cavalaria Sikh
Juntos, eles conseguiram capturar 3 ou 4 armas, uma das quais disparou quando sua cabeça estava perto do cano. Isso estourou seu boné e o deixou surdo por 3 semanas.

Era mais uma batalha de infantaria do que de cavalaria, mas os terceiros dragões leves, que haviam lutado com tanta bravura durante a guerra, foram enviados pelo flanco esquerdo para fazer incursões na direita sikh. Seu número havia diminuído gravemente, mas eles fizeram várias cargas que permitiram que a infantaria ganhasse acesso.

A batalha foi dura, mas acabou ao meio-dia. O número de britânicos mortos foi 320, incluindo 13 oficiais. Outros 1.900 ficaram feridos. Os sikhs perderam 3.125 mortos e 10.000 feridos. The Aftermath Após a vitória em Sobraon, Gough cruzou o Sutlej com a maior parte de seu exército. Ele havia penetrado 35 milhas no território sikh quando o governo de Lahore pediu a paz. Muitos na administração britânica eram a favor da anexação completa do Punjab, mas o Tribunal de Diretores do HEIC ordenou que Hardinge tratasse com os Sikhs. Charles Napier ficou chocado e previu corretamente: 'O resultado será outra guerra!' No entanto, Hardinge fez o que lhe foi dito e os termos foram acertados: os sikhs cederam ao EIC o Jullunder Doab (a terra entre os rios Beas e Sutlej) cedeu 25 armas concordaram em reduzir o tamanho de seu exército para 25 batalhões de infantaria e 12.000 cavalaria e prometeu pagar uma indenização de 1.500.000 libras.

Mapa do Punjab
Mapa de Ferozeshah
Mapa de Mudki
Mapa de Aliwal
Mapa de Sobraon
Unidades britânicas
9º Regimento de Pé (East Norfolk)
10º (North Lincoln) Regimento de Pé
29º (Worcestershire) Regimento de Pé
31º Regimento de Pé (Huntingdonshire)
50º (West Kent) Regimento de Pé
53º Regimento de Pé (Shropshire)
62º (Wiltshire) Regimento de Pé
80º Regimento de Pedestres (Voluntários de Staffordshire)

3º Dragão Ligeiro
9º lanceiros
16º lanceiros

Unidades indianas
(Companhia das Índias Orientais)
2ª Infantaria Nativa de Bengala
7ª Infantaria Nativa de Bengala
12ª Infantaria Nativa de Bengala
14ª Infantaria Nativa de Bengala
16ª Infantaria Nativa de Bengala
24ª Infantaria Nativa de Bengala
26ª Infantaria Nativa de Bengala
30ª Infantaria Nativa de Bengala
33ª Infantaria Nativa de Bengala
36ª Infantaria Nativa de Bengala
41ª Infantaria Nativa de Bengala
42ª Infantaria Nativa de Bengala
44ª Infantaria Nativa de Bengala
45ª Infantaria Nativa de Bengala
47ª Infantaria Nativa de Bengala
48ª Infantaria Nativa de Bengala
59ª Infantaria Nativa de Bengala
68ª Infantaria Nativa de Bengala
73ª Infantaria Nativa de Bengala

1º Regimento Europeu de Bengala (LI)

Guarda-costas do governador geral
1ª Cavalaria Ligeira de Bengala
3ª Cavalaria Ligeira de Bengala
4ª Cavalaria Ligeira de Bengala
5ª Cavalaria Ligeira de Bengala
8ª Cavalaria Ligeira de Bengala


Ferozeshah e a Guerra Sikh, dezembro de 1845

Os sikhs do Punjab foram a última grande potência militar indiana no início do século XIX, escreve Patrick Turnbull.

'Mais uma dessas vitórias e estaremos destruídos', exclamou o governador-geral da Índia, Sir Henry Hardinge, após a batalha de Ferozeshah de 21 e 22 de dezembro de 1845. Nos oitenta e oito anos que se passaram desde Plassey e testemunharam a propagação de British domination across the whole of the Indian sub-continent with the exception of the Punjab, British regular and East India Company raised regiments had been engaged in a series of wars against the 'Country Powers'.

In most of these campaigns, climate and terrain proved more dangerous adversaries than the opposing forces, but in the last month of 1845, a well-disciplined yet highly fanatical body was encountered, capable of meeting European troops on equal terms on the field of battle the Khalsa, or Sikh army. That the Sikhs should have reached this pinnacle of military prowess was something of an anomaly.

Para continuar lendo este artigo, você precisará adquirir acesso ao arquivo online.

Se você já adquiriu o acesso ou é um assinante de impressão e arquivamento, certifique-se de logged in.


Military conflicts similar to or like Battle of Ferozeshah

Fought on 18 December 1845, between the forces of the East India Company and part of the Sikh Khalsa Army, the army of the Sikh Empire of the Punjab. Untidy encounter battle, suffering heavy casualties. Wikipedia

Fought on 10 February 1846, between the forces of the East India Company and the Sikh Khalsa Army, the army of the Sikh Empire of the Punjab. The Sikhs were completely defeated, making this the decisive battle of the First Anglo-Sikh War. Wikipedia

Fought between the Sikh Empire and the East India Company in 1845 and 1846 in and around the Ferozepur district of Punjab. It resulted in partial subjugation of the Sikh kingdom and cession of Jammu and Kashmir as a separate princely state under British suzerainty. Wikipedia

Fought on 28 January 1846 between British and Sikh forces in northern India . The British were led by Sir Harry Smith, while the Sikhs were led by Ranjodh Singh Majithia. Wikipedia

Fought on 22 November 1848 between British East India Company and Sikh Empire forces during the Second Anglo-Sikh War. The British were led by Sir Hugh Gough, while the Sikhs were led by Raja Sher Singh Attariwalla. Wikipedia

Military conflict between the Sikh Empire and the British East India Company that took place in 1848 and 1849. It resulted in the fall of the Sikh Empire, and the annexation of the Punjab and what subsequently became the North-West Frontier Province, by the East India Company. Wikipedia

Decisive battle in the Second Anglo-Sikh War, fought on 21 February 1849, between the forces of the East India Company, and a Sikh army in rebellion against the Company's control of the Sikh Empire, represented by the child Maharaja Duleep Singh who was in British custody in Lahore. Defeated by the British regular and Bengal Army forces of the British East India Company. Wikipedia

Prolonged contest between the city and state of Multan and the British East India Company. The siege lasted between 19 April 1848, when a rebellion in the city against a ruler imposed by the East India Company precipitated the Second Anglo-Sikh War, and 22 January 1849, when the last defenders surrendered. Wikipedia

Fought in January 1849 during the Second Anglo-Sikh War in the Chillianwala region of Punjab , now part of modern-day Pakistan. One of the bloodiest fought by the British East India Company. Wikipedia

Wazir of the Sikh Empire and commander of Sikh Khalsa Army forces during the First Anglo-Sikh War. In the employ of the East India Company during the course of the war. Wikipedia

Attack in 1846 by troops of the Sikh Empire on a contingent of the British East India Company near Ludhiana in the present-day state of Punjab, India. Defeated in the Battle of Mudki and the Battle of Ferozeshah, the British army, led by Sir Harry Smith, marched to relieve Ludhiana. Wikipedia

British diplomat, who had a distinguished career in the British East India Company and the Indian Civil Service. His posts included Foreign Secretary to the Government of India, Member of the Supreme Council of India, Resident at Lahore and Chairman of the East India Company. Wikipedia

The Anglo-Indian Wars were the several wars fought in the Indian Subcontinent, over a period of time, between the British East India Company and different Indian states, mainly the Mughal Empire, Kingdom of Mysore, Nawabs of Bengal, Maratha Empire, the Sikh Empire and the like. These wars led to the establishment of British colonial rule in India. Wikipedia

Established by Maharaja Ranjit Singh. Throughout its history, it fought various adversaries including the Durrani Empire of Afghanistan and the British East India Company. Wikipedia

British military officer, surveyor, administrator and statesman in British India. Best known for leading a group of administrators in the Punjab affectionately known as Henry Lawrence's "Young Men", as the founder of the Lawrence Military Asylums and for his death at the Siege of Lucknow during the Indian Rebellion. Wikipedia

The Treaty of Amritsar, executed by the British East India Company and Raja Gulab Singh of Jammu after the First Anglo-Sikh War, established the princely state of Jammu and Kashmir under the suzerainty of the British Indian Empire. Executed on 16 March 1846. Wikipedia

State originating in the Indian subcontinent, formed under the leadership of Maharaja Ranjit Singh, who established an empire based in the Punjab. Forged on the foundations of the Khalsa from a collection of autonomous Sikh misls. Wikipedia

Fought from May 1841 to August 1842, between the forces of the Dogra nobleman Gulab Singh of Jammu, under the suzerainty of the Sikh Empire, and Tibet under the suzerainty of Qing China. The able general Zorawar Singh Kahluria, who, after the conquest of Ladakh, attempted to extend its boundaries in order to control the trade routes into Ladakh. Wikipedia

British administrator, soldier, and statesman active in the Punjab region of British India. Best known as the "Hero of Multan" for his pivotal role in securing British victory in the Second Anglo-Sikh War. Wikipedia

Fought from 1810 to 1820, between the Sikh Empire and Afghanistan. The Sikh Empire, led by Ranjit Singh, took control of the entirety of Punjab from the Afghans as well as local princes. Wikipedia

The British Army during the Victorian era served through a period of great technological and social change. Queen Victoria ascended the throne in 1837, and died in 1901. Wikipedia

The last Maharaja of the Sikh Empire. Maharaja Ranjit Singh's youngest son, the only child of Maharani Jind Kaur. Wikipedia

Major, but ultimately unsuccessful, uprising in India in 1857–58 against the rule of the British East India Company, which functioned as a sovereign power on behalf of the British Crown. The rebellion began on 10 May 1857 in the form of a mutiny of sepoys of the Company's army in the garrison town of Meerut, 40 mile northeast of Delhi (now Old Delhi). Wikipedia

The first battle of the Anglo-Nepalese War of 1814–1816, fought between the forces of the British East India Company and Nepal, then ruled by the House of Gorkha. Placed under siege by the British between 31 October and 30 November 1814. Wikipedia

Company rule in India (sometimes, Company Raj, "raj," lit. "rule" in Hindi ) refers to the rule or dominion of the British East India Company on the Indian subcontinent. Variously taken to have commenced in 1757, after the Battle of Plassey, when the Nawab of Bengal surrendered his dominions to the Company, in 1765, when the Company was granted the diwani, or the right to collect revenue, in Bengal and Bihar, or in 1773, when the Company established a capital in Calcutta, appointed its first Governor-General, Warren Hastings, and became directly involved in governance. Wikipedia

British military officer active in India. Born aboard the East India Company’s ship Rose in the Bay of Bengal. Wikipedia

Soldier of the East India Company Army, who raised in 1849 the 1st Regiment of Punjab Infantry, renamed in 1903 55th Coke's Rifles. Made Knight Commander of the Order of the Bath. Wikipedia


Thirty First Regiment, Battle of Ferozeshah, 2nd Day, 22nd December 1845 By Madeley

Thirty First Regiment Battle of Ferozeshah nd Day nd December The Battle of Ferozeshah in the Punjab was a hardfought battle between the British and the Sikhs with the British narrowly emerging victorious From a sketch by Major GF White st Regiment From Cannons Military Records

Animal Art

Keep your furry and feathery friends close, whether they are a galloping stallion or a dog taking a selfie. Our gallery is here to turn empty walls into a cute and quirky display of animal art.

Psst! Did you know chimpanzees, elephants, and dolphins are some of the most intelligent mammals out there?

Cultural Art

Never lose touch with your roots or embrace a new culture with world art. Our collection will bring you closer to traditions, cultural, and even historical moments worldwide. Explore bohemian, Scandinavian, to tropical art without leaving your couch.

Norman Rockwell, Monica Stewart, Frida Kahlo, Jean -Michel Basquiat are renowned for capturing culture with their art. Elevate your living space with our world culture masterpieces customized in our professionally hand-stretched canvas.


The First Anglo Sikh War:Battle of Ferozeshah

There was no movement of troops on 19th and 20th though both at Mudki and Ferozepur, the adversaries remained at very close range of each other. The Sikhs used this respite to their best ability by throwing up earth work without guidance from senior officers or expert technicians. Lal Singh conveyed this position to the British through emissary Shams-ud-Din. The Governor General ordered Sir Littler to bring assistance from Ferozepur. He also sent all his available transport at Mudki to speedily bring the European hilly troops to the scene of battle who were already on their way to Mudki. Even, relinquishing his superior civil status as Governor General, he decided to take part in the battle as second in command to Lord Gough. In view of what he saw of the fighting spirit of the Sikhs at Mudki, he over-ruled Gough and ordered that the attack be deferred till Littler’s force from Ferozepur joined the main army. On the other hand, Tej Singh with a force of ten thousand under him, remained idle in the neighbourhood of the battle field absurdly pretending that he was guarding Ferozepur although Littler’s force had left the place in broad day light.

The Khalsa’s muscle: Sikh gunners stand by their weapons as the British Army begins its near-suicidal advance at Ferozeshah

Lord Gough the British Commander-in-Chief opened the attack at 3.30 p.m. on 21 st December, 1845, himself led the right, the Governor General the Centre and Sir Littler the left wing of the assailing force. As the British forces came in sight, the Sikh gunners opened fire. Such were the quick volleys of this firing that within ten minutes two hundred British soldiers were either killed or crippled and Sir Littler retired with his force. General Harry Smith who tried to take a Sikh position was also repulsed. Sir Walter Gilbert and General Wallace showed tremendous daring with some success losing 270 men in the exploit. The British now found themselves in a grave position. Half their force under Littler and Harry Smith were outside the Sikh entrenchments but the other half within, unable to advance. Cunningham who was present in the battle gives a graphic description of the battle scene, Darkness, and the obstinacy of the contest, threw the English into confusion men of all regiments and arms were mixed together: generals were doubtful of the fact or of the extent of their own success and colonels knew not what had become of the regiments they commanded or of the army of which they formed a part.

He adds : On that memorable night the English were hardly masters of the ground on which they stood they had no reserve at hand, while the enemy had fallen back upon a second army, and could renew the fight with increased numbers. The not imprudent thought occurred of retiring upon Ferozepur. On the morning of the 22nd December, the last remnants of the Sikhs were driven from their camp but as the day advanced the second wing of their army approached in battle-array, and the wearied and famished English saw before them a desperate, and, perhaps, useless struggle. This reserve was commanded by Tej Singh, who had been urged by his zealous and sincere soldiery to fall upon the English at daybreak, but his object was to have the dreaded army of the Khalsa over-come and dispersed, and he delayed untill Lal Singh’s force was everywhere put to flight, and until his opponents had again ranged themselves round their colours. Even at the last moment he rather skirmished and made feints than led his men to a resolute attack, and after a time, he precipitately fled, leaving his subordinates without orders and without an object, at a moment when the artillery ammunition of the English had failed, when a portion of their force was retiring upon Ferozepur, and when no exertions could have prevented the remainder from retreating likewise, if the Sikhs had boldly pressed forward.”

Lal Singh had spent the day hidden in a ditch and at night-stole away to Amritsar.5

Col. G.B. Malleson writes, Then among many panic set in. The cry of India lost was heard from one commanding officer who tried in vain to rally his men. The left attack on the Khalsa had failed so signally that it could not be renewed. The Sikh Army had repulsed the British attack. They had driven back Littler, forced Smith to retire, compelled even Gilbert to evacuate the position he had gained and had thrown the whole British army into disorder. What was more, they had still 10,000 men under Tej Singh. Had a guiding mind directed the movements of the Sikh army nothing could have saved the exhausted British.

Following entry exists in the Diary of Sir Robert Cust, who was present in the battle
December 22nd. News came from the Governor General that our attack of yesterday had failed, that affairs were desperate, that all State papers were to be destroyed, and that if the morning attack failed, all would be over this was kept secret by Mr. Currie and we were concerting measures to make an unconditional surrender to save the wounded, the part of the news that grieved me the most.

General Sir Hope Grant who fought in the Anglo-Sikh wars says : Sir Henry Hardinge thought it was all up and gave his sword, a present from the Duke of Wellington and which once belonged to Napoleon-and his Star of the Bath to his son, with directions to proceed to Ferozepur remarking that if the day were lost, he must fall.

William Edwards writes : Had they (the Sikhs) advanced during the night, the result must have been very disastrous to us, as our European regiments were much reduced in number and our ammunition, both for artillery and small arms, almost expended.

William Edwards, Under Secretary to the British Government, who followed the Governor General in the very thick of these battles mentions having been told by Lord Hardinge soon after the battle of Ferozeshah, that the fire (of the Sikh artillery) was even more terrible than at Albuera, for the Sikhs had guns in position of treble the calibre ever used in European Warfare.10


Assista o vídeo: 22 de agosto de 2021