Os cidadãos alemães precisavam de visto para entrar na Suíça em 1945?

Os cidadãos alemães precisavam de visto para entrar na Suíça em 1945?

Estou pesquisando uma história que se passa na Europa imediatamente após o fim da Segunda Guerra Mundial. Há um personagem que

  • é um cidadão alemão e
  • viaja para a Suíça

em 1945 (após a capitulação da Alemanha nazista) porque ela não queria viver sob a ocupação dos Aliados.

Essa pessoa precisaria de um visto para entrar legalmente na Suíça? Havia algum privilégio para refugiados alemães (civis fugindo da Alemanha Oriental)?


Não foi necessário visto para entrar, a rigor. Mas seria preciso entrar legalmente e ficar lá. Não havia privilégios para alemães de qualquer lugar, mas privilégios para pessoas que citavam um motivo que os suíços aceitavam e para pessoas com vínculos documentados com pessoas na Suíça. O simples fato de vir da Alemanha ocupada pelos soviéticos provavelmente não estaria particularmente no topo da lista de razões aceitas.


Werner Bischof: a cidade de St Margarethen na fronteira entre a Suíça e a Alemanha em 3 de maio de 1945: prisioneiros de guerra e trabalhadores forçados esperam para entrar na Suíça
(Como os fotógrafos da Magnum veem a Suíça)

Esta foto está em algum contraste com o seguinte:

Refugiados
Como um estado neutro que faz fronteira com a Alemanha, a Suíça era fácil de alcançar para os refugiados dos nazistas. No entanto, as leis de refugiados da Suíça, especialmente no que diz respeito aos judeus que fogem da Alemanha, eram estritas e causaram polêmica desde o fim da Segunda Guerra Mundial. De 1933 a 1944, o asilo para refugiados só poderia ser concedido àqueles que estivessem sob ameaça pessoal devido apenas às suas atividades políticas; não incluiu aqueles que estavam sob ameaça de raça, religião ou etnia. Com base nessa definição, a Suíça concedeu asilo a apenas 644 pessoas entre 1933 e 1945; destes, 252 casos foram admitidos durante a guerra. Todos os outros refugiados foram admitidos por cada cantão e receberam diferentes permissões, incluindo uma "permissão de tolerância" que lhes permitia viver no cantão, mas não trabalhar. Ao longo da guerra, a Suíça internou 300.000 refugiados. Destes, 104.000 eram tropas estrangeiras internadas de acordo com os Direitos e Deveres dos Poderes Neutros descritos nas Convenções de Haia. Os restantes eram civis estrangeiros e foram internados ou receberam tolerância ou autorizações de residência das autoridades cantonais. Os refugiados não podiam ter empregos. Dos refugiados, 60.000 eram civis que escapavam da perseguição pelos nazistas. Destes, 26.000 a 27.000 eram judeus. Entre 10.000 e 24.000 refugiados civis judeus foram impedidos de entrar. Embora a Suíça abrigasse mais refugiados judeus do que qualquer outro país, a entrada desses refugiados foi negada com base no fato de os suprimentos já estarem diminuindo. Dentre os que foram recusados, um representante do governo suíço disse: "Nosso pequeno barco salva-vidas está cheio". No início da guerra, a Suíça tinha uma população judia entre 18.000 e 28.000 e uma população total de cerca de 4 milhões. No final da guerra, havia mais de 115.000 pessoas em busca de refúgio de todas as categorias na Suíça, representando o número máximo de refugiados em qualquer momento.

Parece que a política de refugiados se tornou progressivamente mais rígida:

Precisamente no momento em que a Alemanha começou a deportar os judeus da Europa Ocidental para campos de concentração (agosto de 1942), a Suíça anunciou que estava fechando suas fronteiras: "Refugiados que fogem por motivos raciais, como judeus, não têm direito a asilo político". Esse movimento levou a intercessões de líderes religiosos, entre outros, e a um debate parlamentar que terminou com o Conselho Federal moderando um pouco sua decisão. Como resultado, os doentes, mulheres grávidas, maiores de 65 anos e crianças menores de 16 anos viajando sozinhas, bem como pais com filhos menores de 6 anos e pessoas com parentes próximos na Suíça não deveriam ser rejeitados. Estima-se que durante a guerra cerca de 20.000 refugiados judeus foram rejeitados na fronteira e cerca de 10.000 pedidos de visto foram recusados.
Suíça durante os anos de guerra (1914-1945)

Embora qualquer pessoa possa ter entrado ilegalmente pela fronteira verde, permanecer lá exigiria documentação oficial. Para isso, você precisará primeiro de um visto e, em seguida, solicitar o restante dos documentos necessários para coincidir com os planos para o futuro. Você pode até simplesmente aparecer na fronteira, aceitando o risco de ser rejeitado imediatamente - ou de deixar entrar.

Essa é a forma oficial. Mais interessante, é claro, é a obtenção de artigos com a ajuda de Fluchthelfer ou Passeure: Povo suíço, de falsificadores comuns ou criminosos a funcionários humanos, abrindo exceções ou falsificando documentos.

Os suíços que forneceram ajuda na fuga contra as leis da época foram punidos e só reabilitados muito mais tarde: como vice-cônsul suíço em Budapeste, Carl Lutz salvou mais de 60.000 pessoas - cerca de metade de todos os judeus húngaros sobreviventes - do extermínio nazista por meio da emissão ilegal de documentos que lhes permitiu partir para a Palestina. Depois que o veredicto de 1995 contra Paul Grüninger, que morreu 23 anos antes e foi condenado como chefe de polícia em St. Gallen em 1940 por "violação de seus deveres oficiais" foi revertido, o parlamento suíço aprovou sua própria lei de reabilitação para ajudantes de fuga do nazismo era. Desde então, mais de cinquenta condenados Passeure do período entre 1933 e 1945 foram reabilitados. No entanto, de acordo com pesquisa do semanário WoZ, apenas dois deles passaram por reabilitação.

WP: Schweiz im Zweiten Weltkrieg

Uma anedota muito boa encontrada no relatório oficial da UEK diz o seguinte:

Grenzübertritt und Aufenthalt
Am. 22. agosto 1942 überschritt Eduard Gros gemeinsam mit Hubert und Paul Kan bei Genf die Grenze zur Schweiz. Kurz nach ihrer ilegalen Einreise wurden die drei staatenlosen Juden von der Genfer Heerespolizei festgenommen, im Auto zu dem auf Schweizer Boden gelegenen deutschen Zollposten von La Plaine gebracht und zu Fuss an diechickze zum besetzten Frankreich Geset. Als die Flüchtlinge die deutschen Grenzpolizisten erblickten, sprangen sie in die Rhone und schwammen zurück ans Schweizer Ufer. Dort flehten sie verzweifelt um Asyl. Ohne Erfolg. Einer versuchte, sich die Schlagadern zu öffnen. Seinem Suizidversuch zuvorkommend, schleppten Schweizer Grenzwächter und Soldaten die drei aneinandergeklammerten Männer vom Ufer weg, um sie den bereitstehenden deutschen Beamten zu übergeben. Die Auslieferung erwies sich aber als undurchführbar. Da man aufsehenerregende Zwischenfälle vermeiden wollte, vereinbarte Daniel Odier, Polizeioffizier des Genfer Territorialkreises, mit den deutschen Grenzbeamten eine offizielle Übergabe der Flüchtlinge auf dem Boden des besetzten Frankreichs. Dort wurden die drei Juden von der deutschen Grenzpolizei verhaftet und - wie andere Flüchtlinge später berichteten - ins Gefängnis von Gex gebracht. Am 18 de setembro de 1942 wurden Eduard Gros, Hubert und Paul Kan über Drancy nach Auschwitz deportiert.

Dieses Beispiel zeigt die Schwierigkeiten und Risiken eines Grenzübertritts auf drastische Art und Weise auf. Für eine erfolgreiche Flucht waren verfolgte Menschen aufgrund der beschränkten Fluchtmöglichkeiten, wegen des Visumzwangs und der Grenzschliessungen von der Hilfe Dritter abhängig. Für den unmittelbaren Grenzübertritt mussten sich die Flüchtlinge oft einer mit den lokalen Gegebenheiten vertrauten Person - einem sogenannten Passeur - anvertrauen, welchem ​​sie in der Folge auf Gedeih und Verderb ausgeliefert waren. Die Notlage bot den Flüchtenden keine Sicherheit - weder Schutz vor Beraubung und Erpressung noch davor, nach erfolgter Bezahlung vom Passeur im Stich gelassen oder gar denunziert zu werden. Und auch nach dem Überschreiten der Grenze war die Gefahr noch nicht vorbei, seit die Schweizer Behörden das Grenzgebiet até 12 km ins Landesinnere ausgedehnt hatten und in diesem Streifen gefasste Flüchtlinge mit der Zurückweisung rechnen mussten.

Tradução: Em 22 de agosto de 1942, Eduard Gros cruzou a fronteira com a Suíça junto com Hubert e Paul Kan perto de Genebra. Pouco depois de sua entrada ilegal, os três judeus apátridas foram presos pela polícia do exército de Genebra, levados de carro para a alfândega alemã em solo suíço em La Plaine e enviados a pé para a fronteira com a França ocupada. Quando os refugiados viram a polícia de fronteira alemã, eles pularam no Ródano e nadaram de volta para a costa suíça. Lá eles imploraram desesperadamente por asilo. Sem sucesso. Um deles tentou abrir suas artérias. Cortês com sua tentativa de suicídio, os guardas da fronteira suíços e soldados arrastaram os três homens presos juntos para longe da costa para entregá-los aos oficiais alemães que estavam por perto. No entanto, a extradição se mostrou inviável. Para evitar incidentes sensacionais, Daniel Odier, policial do Círculo Territorial de Genebra, concordou com os oficiais da fronteira alemã em entregar oficialmente os refugiados no território da França ocupada. Lá, os três judeus foram presos pela polícia de fronteira alemã e - como outros refugiados relataram posteriormente - levados para a prisão de Gex. Em 18 de setembro de 1942, Eduard Gros, Hubert e Paul Kan foram deportados para Auschwitz via Drancy, um exemplo drástico das dificuldades e riscos de cruzar a fronteira. Para uma fuga bem-sucedida, as pessoas perseguidas dependiam da ajuda de terceiros devido às possibilidades de fuga limitadas, requisitos de visto e fechamento de fronteiras. Para a passagem imediata da fronteira, os refugiados muitas vezes tinham que se confiar a uma pessoa familiarizada com as condições locais - o chamado Passeur - a quem foram posteriormente submetidos, para melhor ou para pior. A situação não ofereceu aos refugiados nenhuma segurança - nem proteção contra roubo e chantagem, nem de serem abandonados ou mesmo denunciados pelo passador após o pagamento ter sido feito. E mesmo depois de cruzar a fronteira o perigo ainda não havia passado, já que as autoridades suíças haviam estendido a área de fronteira em até 12 km para o interior e os refugiados apanhados nesta faixa tiveram que contar com a rejeição. Jean-François Bergier: "Die Schweiz, der Nationalsozialismus und der Zweite Weltkrieg: Schlussbericht", 2002.

Embora de 1938 a 1942 essas leis e práticas tenham se tornado progressivamente mais rígidas, houve uma pequena janela de restrições relativamente reduzidas. A partir de 12 de julho de 1944, uma nova diretriz foi emitida para permitir qualquer pessoa que estivesse "realmente em perigo de vida". („Die an Leib und Leben wirklich gefährdet“ waren). Alguns milhares de pessoas parecem ter se beneficiado com essa política. Isso não significa que os controles de fronteira fossem de alguma forma mais frouxos. Este é apenas um relaxamento relativo: nem todos foram admitidos, ainda. Ao contrário: isso foi emitido em paralelo com outras restrições para garantir que nenhum nazista ou criminoso de guerra fosse autorizado a entrar. Isso quase pode ser chamado de "janela de oportunidade" (com ressalvas), mas foi fechada novamente com requisitos de visto restabelecidos cada vez mais rígidos - com muito menos exceções na prática - em 22 de maio de 1945. (Fonte: Guido Koller & Heinz Roschewski: "Flüchtlingsakten 1930-1950 - Thematische Übersicht zu Beständen im Schweizerischen Bundesarchiv", Schweizerisches Bundesarchiv: Bern, 1999., p 23.). Até 1947 essas regras permaneceram muito rígidas, quando foram vagarosamente e em várias etapas relaxadas novamente, não menos porque os escritórios centrais / federais devolveram o tratamento de migrantes e refugiados ao nível de cantão.


Perguntas frequentes sobre o visto Schengen

Um visto Schengen obtido por qualquer um dos países membros do Espaço Schengen permite a livre circulação de seu titular dentro de todo o Espaço Schengen, até sua validade e prazo.

Que países participam do Acordo de Schengen?

Após a emissão do visto, por quanto tempo posso residir no Espaço Schengen?

De acordo com o tipo de visto emitido por determinada embaixada / consulado de qualquer país Schengen, existem diferentes restrições que se aplicam ao visto específico, de acordo com a natureza da viagem e outras circunstâncias relevantes. No entanto, o tipo de visto mais comum emitido para os viajantes pode chegar ao máximo de 90 dias a cada semestre a partir da data de entrada.

Em que ocasião posso solicitar um visto Schengen?

Todas as pessoas podem solicitar um visto Schengen, desde que possam obter toda a documentação necessária e possuam os meios financeiros para se manterem durante a sua estadia no espaço Schengen.

Que tipo de visto Schengen eu preciso?

Dependendo da finalidade / natureza da sua viagem, existem três tipos principais de visto Schengen emitidos pela Embaixada / Consulado designado.

    • O Visto Schengen Uniforme significa uma autorização de um dos Países Membros do Espaço Schengen para transitar ou residir no território desejado por um determinado período de tempo até o máximo de 90 dias a cada período de seis meses a partir da data de entrada.
    • O visto de validade territorial limitada permite que você viaje apenas no Estado Schengen que emitiu o visto ou, em alguns outros casos, em certos Estados Schengen especificamente mencionados ao solicitar o visto.
    • O visto nacional é concedido a determinados indivíduos que vão estudar, trabalhar ou residir permanentemente em um dos países Schengen.

    O que é um Visto Schengen Uniforme?

    De acordo com o objetivo da viagem, o Visto Schengen Uniforme aplica-se a todas as duas categorias, “A” e “C”.

    • A categoria “A” representa o visto de trânsito em aeroporto, que permite ao seu titular viajar através da zona internacional do aeroporto do país Schengen sem entrar no espaço do país Schengen. O visto de trânsito em aeroporto é obrigatório para os cidadãos que viajam de um estado não-Schengen para outro estado não-Schengen por meio de uma mudança de voos em um aeroporto de um país Schengen.
    • A categoria “C” significa um visto de curta duração que permite ao seu titular residir num país Schengen (Espaço Schengen) por um determinado período de tempo, dependendo da validade do visto.

    Qual é a diferença entre visto de trânsito em aeroporto e visto de trânsito?

    Enquanto o visto de trânsito em aeroporto permite que seu titular viaje através da zona internacional do aeroporto do país Schengen sem entrar na área do país Schengen, o visto de trânsito permite que seu titular transite em no máximo 5 dias por mais de um país Schengen de carro, ônibus ou avião a caminho de um país não-Schengen.

    Qual é a diferença entre um visto Schengen de entrada única e de entrada múltipla?

    O visto de entrada única permite ao seu titular entrar no Espaço Schengen apenas uma vez por determinado período de tempo. Depois de deixar o Espaço Schengen, você entrou, a validade do visto expira, mesmo que o período de tempo permitido para permanecer no Espaço Schengen ainda não tenha terminado, enquanto o visto de entradas múltiplas permite ao seu titular entrar e sair do Espaço Schengen conforme desejar.

    O que é um visto de validade territorial limitada?

    A validade territorial limitada é um documento que permite viajar apenas no Estado Schengen que emitiu o visto ou, em alguns outros casos, em determinados Estados Schengen especificamente mencionados no itinerário para o pedido de visto. Com exceção desses países Schengen, este visto específico é inválido para qualquer outro país Schengen não especificado anteriormente.

    O que é um visto nacional?

    O visto nacional pode ser de uma única entrada, concedido às pessoas que necessitem residir no país Schengen por um determinado período de tempo e com um único fim, após o qual deverão regressar ao seu país. Por outro lado, um visto nacional de múltiplas entradas também é concedido a certos indivíduos, permitindo ao seu titular viajar para dentro e fora deste país Schengen quando quiser e também viajar por todo o Espaço Schengen sem requisitos adicionais de visto.

    Como encontrar voos baratos para países Schengen?

    Bem, o tempo em que encontrar uma passagem aérea barata para a Europa era sinônimo de uma viagem de baixa qualidade, é quase uma alegoria mais. A boa notícia a esse respeito é que tudo o que você precisa agora é explorar e localizar as ofertas de voos baratos ocultos que garantem uma viagem agradável e acessível à Europa. No artigo Voos baratos para os países Schengen, mostraremos algumas dicas importantes que provavelmente irão poupar tempo, frustração e, o mais importante, dinheiro ao reservar seu próximo voo para a Europa.

    Onde posso solicitar o visto Schengen?

    Nos casos em que o requerente for viajar para um e apenas um país Schengen, o requerente deve apresentar o pedido na embaixada / consulado apropriado do país designado.

    Se eu estiver viajando para mais de um país Schengen, em qual embaixada devo solicitar um Visto Schengen?

    Se o requerente pretende visitar dois ou mais países Schengen, é altamente recomendável que o solicite na embaixada / consulado do país em que irá residir durante a maior parte dos dias de viagem, referido como destino principal.

    O que é um itinerário de voo para solicitação de visto?

    O itinerário do voo é um documento confirmado que pode ser verificado online sobre a programação de um determinado voo.

    Que etapas devo seguir ao obter um visto Schengen?

    Toda pessoa que deseja solicitar um visto para visitar um país membro de Schengen é obrigada a fazer o pedido pessoalmente, reunir todos os documentos obrigatórios e, antes de mais nada, de acordo com as regras e regulamentos, marcar uma consulta com antecedência. O solicitante de visto deve se certificar de que possui um passaporte válido a respeito de um passaporte emitido há menos de dez anos e com prazo de seis meses até a data de vencimento.


    Com a intensificação dos ataques do regime nazista no final da década de 1930, centenas de milhares de judeus na Alemanha tentaram imigrar para os Estados Unidos. Para entrar nos Estados Unidos, cada pessoa precisava de um visto de imigração carimbado em seu passaporte.

    Os obstáculos burocráticos enfrentados pelos judeus alemães que tentavam emigrar no final da década de 1930 eram esmagadores. As nações exigiam uma extensa documentação que muitas vezes era virtualmente impossível de obter. A seguir está uma lista dos documentos exigidos pelos Estados Unidos para obter um visto.

    • Cinco cópias do pedido de visto
    • Duas cópias da certidão de nascimento do requerente
    • Número da cota (estabelecendo o lugar do candidato na lista de espera)
    • Parentes próximos do potencial imigrante foram preferidos
    • Os patrocinadores deveriam ser cidadãos dos EUA ou ter status de residente permanente, e eles deveriam ter preenchido e autenticado seis cópias de uma declaração de apoio e patrocínio
    • Cópia autenticada da declaração de imposto federal mais recente
    • Declaração de um banco sobre as contas do candidato
    • Declaração de qualquer outra pessoa responsável em relação a outros ativos (declaração do empregador do patrocinador ou declaração de classificação comercial)

    Certificado de boa conduta das autoridades policiais alemãs, incluindo duas cópias de cada:

    • Dossiê policial
    • Registro de prisão
    • Recorde militar
    • Outros registros do governo sobre indivíduos

    Declarações de boa conduta (após setembro de 1940) de várias pessoas responsáveis ​​e desinteressadas

    Exame físico no consulado dos EUA

    Prova de permissão para deixar a Alemanha (imposta em 30 de setembro de 1939)

    Prova de que o potencial imigrante reservou passagem para o hemisfério ocidental (imposto em setembro de 1939)


    Perguntas frequentes (FAQs)

    Tenho passaporte alemão, preciso de visto para visitar os Estados Unidos?

    Não. Não é necessário visto para visitantes alemães, mas você precisará obter uma autorização de acordo com o Programa de Isenção de Visto. Para se qualificar para este programa, você precisa primeiro se inscrever online para um ESTA.

    O que é um Sistema Eletrônico de Autorização de Viagem (ESTA)?

    O Sistema Eletrônico para Autorização de Viagem (ESTA) é um sistema automatizado que ajuda a determinar a elegibilidade para viajar para os Estados Unidos sob o Programa de Isenção de Vistos (VWP) e se tal viagem apresenta qualquer imposição da lei ou risco de segurança. Após a conclusão de uma solicitação ESTA, o viajante é notificado sobre sua qualificação para viajar para os Estados Unidos sob o VWP.

    O que é um Programa de Isenção de Visto (VWP)?

    O Visa Waiver Program (VWP) é administrado pelo DHS (Departamento de Segurança Interna) e permite que cidadãos qualificados ou nacionais de países designados viajem para os Estados Unidos a turismo ou negócios (para estadias de até 90 dias) sem primeiro obter um visto.

    Já tenho um visto válido. Ainda preciso de um ESTA para viajar para os Estados Unidos?

    Indivíduos que possuem um visto válido ainda poderão viajar para os Estados Unidos com aquele visto para o propósito para o qual foi emitido. Indivíduos que viajam com vistos válidos não são obrigados a solicitar um ESTA.

    Por quanto tempo os visitantes com passaporte alemão podem permanecer nos Estados Unidos?

    Os visitantes alemães podem permanecer nos Estados Unidos por no máximo 90 dias por entrada. Todas as visitas são estritamente limitadas a negócios ou turismo, portanto NÃO PODE procurar trabalho remunerado ou emprego.

    Quais são os documentos necessários para se candidatar?

    Antes de se inscrever no US ESTA online com iVisa, você só precisa de:

    • Um passaporte eletronico com um chip digital contendo informações biométricas e com validade de pelo menos 6 meses a partir da data de entrada planejada.
    • Sua número do passaporte e número de identificação pessoal (ALFINETE).

    Quanto tempo é o ESTA válido?

    O ESTA é válido para 2 anos a partir da data de aprovação.

    Quais são os tempos de processamento e preços?

    Para o ESTA dos Estados Unidos, iVisa tem três opções de tempo de processamento e preços, e são as seguintes:

    Processamento padrão - sua inscrição é processada em 24 horas e o preço é de US $ 39,00 (taxas de serviço incluídas).

    Processamento urgente - você receberá seu ESTA em 4 horas, e o preço total é de US $ 69,00 (taxas de serviço incluídas).

    Processamento super rápido - esta é a opção mais rápida. Você terá seu ESTA em apenas 30 minutos e será cobrado US $ 89,00 (taxas de serviço incluídas).

    Clique aqui para iniciar seu aplicativo.

    Quanto tempo leva para solicitar um ESTA?

    O formulário de inscrição para um ESTA levará você menos de 10 minutos. A seguir, informaremos o status da inscrição por e-mail.

    Como posso solicitar um ESTA?

    O pedido de um ESTA é muito simples. Consiste em três etapas fáceis:

    A primeira etapa pedirá que você preencha suas informações gerais. Você também precisa escolha o tempo de processamento das opções mencionadas acima.

    A segunda etapa pedirá que você revise a etapa um e faça o pagamento.

    A última etapa consiste em um questionário. Outros documentos também podem ser exigidos, mas isso depende de circunstâncias pessoais.

    Clique aqui para começar. Caso necessite de ajuda para preencher a sua candidatura, a iVisa tem um fantástico serviço de apoio ao qual pode ligar 24 horas por dia, 7 dias por semana.

    O que acontece depois que eu me inscrevi?

    Assim que a inscrição for concluída, você só precisa esperar que enviemos um e-mail para notificá-lo sobre sua elegibilidade para viajar para os Estados Unidos sob o VWP.

    Quantas vezes posso entrar nos Estados Unidos com um ESTA?

    O ESTA dos EUA permite entradas múltiplas.

    O ESTA garante a admissão nos Estados Unidos?

    Não. Se o seu ESTA for aprovado, ele apenas declara que você está qualificado para viajar para os Estados Unidos sob o Programa de Isenção de Visto, mas não garante que você seja admissível nos Estados Unidos. Ao chegar aos EUA, você será inspecionado por um oficial de imigração que determinará se você é admissível de acordo com o Programa de Isenção de Visto e / ou qualquer outra lei dos Estados Unidos.

    Eu preciso obter um ESTA para meus filhos também?

    Sim, crianças acompanhadas e desacompanhadas (independentemente da idade) precisam de seu próprio ESTA antes de viajar para os EUA. As crianças listadas nos passaportes dos pais não se qualificam para um ESTA. As crianças devem ter seu próprio passaporte (vencido) para se qualificarem para um ESTA.

    Como posso solicitar minha família ou amigos?

    Você pode perfeitamente se inscrever para outros, apenas certificando-se de ter todos os documentos necessários (você pode ver acima neste artigo). Você pode se inscrever aqui apresentando seus dados. Caso você precise se inscrever para mais de uma pessoa, clique em ‘Adicionar novo candidato’ no formulário de inscrição e preencha os dados solicitados.

    O que posso fazer se cometer um erro em minha inscrição?

    Se você cometeu um erro ao inserir seus dados online, entre em contato com nossos representantes de atendimento ao cliente o mais rápido possível por meio do chat online para ajudá-lo.

    Lembre-se de que, se já enviamos sua inscrição, você NÃO PODE fazer alterações e terá que se inscrever novamente, mas NÃO cobraremos outra taxa de serviço.

    É seguro usar o iVisa para obter meu ESTA?

    iVisa oferece a máxima segurança para seus dados pessoais, sigilo, e investimos muito na segurança de nosso banco de dados. Suas informações pessoais não poderiam estar mais seguras. Você pode verificar o que centenas de clientes satisfeitos dizem sobre nós aqui.

    Como os cidadãos alemães podem se mudar para os EUA?

    Um cidadão alemão precisará solicitar o visto apropriado para se mudar para os EUA. Algumas opções populares são os vistos H1-B, E-2, O-1 e EB-5. O tipo de visto apropriado dependerá de suas qualificações e tempo de permanência. Se você não pretende se mudar e, em vez disso, visitar por uma curta estadia, ESTA é válido por 90 dias por entrada.

    Tenho mais perguntas, onde posso encontrar mais informações?

    Para obter respostas rápidas, clique aqui e comece a conversar com um de nossos representantes de atendimento ao cliente. Como alternativa, você pode encontrar mais informações e perguntas frequentes aqui.


    Trabalhadores e alunos

    Se você é um trabalhador ou estudante, também deve atender aos requisitos de entrada do Canadá. Uma autorização de trabalho ou de estudo não é um visto. Na maioria dos casos, você também precisará de um visto de visitante válido ou eTA para entrar no Canadá.

    Se você está se inscrevendo para seu primeiro estudo ou autorização de trabalho

    Emitiremos automaticamente um visto ou eTA se você precisar e aprovamos sua inscrição. Quando você viajar para o Canadá, certifique-se de ter:

    • sua carta de apresentação
    • passaporte ou documento de viagem válido
      • se você precisar de visto, ele deve conter a vinheta de visto que colocamos nele
      • se você precisar de um eTA e estiver voando para um aeroporto canadense, deve ser o passaporte que está eletronicamente vinculado ao seu eTA.

      Se você já tem uma autorização de trabalho ou estudo

      Se você precisar de visto, certifique-se de que seu visto de visitante ainda seja válido se você decidir deixar o Canadá e entrar novamente.

      Se você precisar de um eTA e estiver voando para um aeroporto canadense, certifique-se de viajar com o passaporte que está eletronicamente vinculado ao seu eTA.

      Você deve viajar com sua autorização de estudo ou trabalho válida, um passaporte válido e documento de viagem.

      Se você está qualificado para trabalhar ou estudar sem uma licença

      Se você tem direito a trabalhar ou estudar sem autorização, é considerado um visitante do Canadá. Você deve atender aos requisitos de entrada para viajantes de seu país de cidadania.


      COVID-19 & # 8211 FAQ para cidadãos dos EUA

      Os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) emitiram um Aviso de Saúde em Viagens Nível 4 para a Suíça devido ao COVID-19.

      Para todos os alertas e mensagens da Embaixada dos Estados Unidos em Berna, clique aqui

      • A partir de 26 de janeiro, todos os passageiros com idade igual ou superior a 2 anos viajando para os Estados Unidos devem fazer o teste de COVID-19 dentro de 72 horas antes do voo e fornecer prova do resultado negativo antes do embarque.
        :
      • Todos os viajantes para os Estados Unidos devem aderir às recomendações de quarentena do CDC.

      É necessário um teste COVID-19 negativo?

      SIM. O CDC exige que todos os passageiros com idade igual ou superior a 2 anos viajando para os Estados Unidos façam o teste no máximo 3 dias antes da partida do voo e forneçam prova do resultado negativo à companhia aérea antes de embarcar no voo. Os passageiros aéreos que tiveram um teste viral positivo para COVID-19 nos últimos 3 meses e atenderam aos critérios para encerrar o isolamento podem viajar com a documentação dos resultados do teste viral positivo e uma carta do seu provedor de saúde ou de um serviço de saúde pública oficial que afirma que eles foram liberados para viajar. O resultado positivo do teste e a letra juntos são chamados de "documentação de recuperação". Para obter mais informações sobre esse requisito de teste, visite as Perguntas frequentes.

      Para obter mais informações, consulte a página de Testes e viagens aéreas internacionais do CDC. Sempre siga as recomendações ou requisitos estaduais e locais relacionados a viagens.

      • Para obter informações adicionais, visite o site do CDC
      • Para obter informações sobre como fazer um teste COVID, siga as informações fornecidas aqui.

      Que tipo de teste COVID-19 é necessário para viajar para os Estados Unidos?

      Você precisará de um teste viral (NAAT / PCR ou teste de antígeno) e receberá um resultado negativo para viajar para os Estados Unidos.

      Onde posso fazer o teste na Suíça?

      Os locais de teste variam de acordo com o cantão. Encontre seu cantão e locais de teste aqui.

      Posso viajar para os Estados Unidos com meu passaporte americano vencido?

      Se você estiver no exterior e seu passaporte tiver expirado em ou após 1º de janeiro de 2020, você poderá usar seu passaporte expirado para retornar diretamente aos Estados Unidos até 31 de dezembro de 2021

      Vocês qualificar para esta exceção se todos os seguintes são verdade:

      • Você é um cidadão americano.
      • No momento, você está no exterior e busca retorno direto aos Estados Unidos.
      • Você está voando diretamente para os Estados Unidos, um território dos Estados Unidos, ou tem apenas trânsito de curto prazo (“voos de conexão”) através de um país estrangeiro em seu retorno direto aos Estados Unidos ou a um Território dos Estados Unidos.
      • Seu passaporte expirado era originalmente válido por 10 anos. Ou, se você tinha 15 anos de idade ou menos quando o passaporte foi emitido, seu passaporte expirado era válido por 5 anos.
      • Seu passaporte expirado não está danificado.
      • Seu passaporte expirado não foi alterado.
      • Seu passaporte expirado está em sua posse.

      Vocês não qualifique para esta exceção se:

      • Você deseja partir dos Estados Unidos para um destino internacional.
      • No momento, você está no exterior e deseja viajar para um país estrangeiro por qualquer período de estadia mais longo do que uma conexão de aeroporto a caminho dos Estados Unidos ou para um território dos Estados Unidos.
      • Seu passaporte expirado tinha validade limitada.
      • Seu passaporte expirado é um passaporte de emissão especial (como um passaporte diplomático, oficial, de serviço ou normal gratuito).
      • Seu passaporte expirado está danificado.
      • Seu passaporte expirado foi alterado.
      • Seu passaporte expirado não está em sua posse.

      Informamos que atualmente, processamento de passaporte de rotina nos Estados Unidos pode levar de 10 a 12 semanas. Se você precisar de um passaporte em menos de 10-12 semanas devido a planos de viagem internacional, você pode pagar uma taxa adicional de $ 60 para agilizar seu passaporte, o que reduzirá o tempo de processamento para 4-6 semanas.

      Se o seu passaporte dos EUA expirou em ou antes de 31 de dezembro de 2019, consulte nosso site para obter informações sobre como renovar seu passaporte antes de viajar: https://ch.usembassy.gov/u-s-citizen-services/passports/

      Estou apenas em trânsito nos Estados Unidos. Eu preciso de um teste COVID-19?

      SIM. Qualquer passageiro de dois anos de idade ou mais em um voo para os Estados Unidos, mesmo para uma conexão, exigirá um teste negativo antes de embarcar.

      Eu fui vacinado. Ainda preciso fazer o teste COVID-19?

      SIM. Todos os passageiros com 2 anos ou mais que viajam para os Estados Unidos devem fazer o teste, independentemente do status de vacinação.

      Eu já tinha o COVID-19. Do I need to get tested before traveling to the United States?

      You must provide proof that you had a positive viral test within the past 90 days, have no symptoms, and have a letter from your doctor or health department that states you have been cleared for travel.

      Does my child have to get tested for COVID-19?

      YES. All air passengers age 2 and older must provide negative test results prior to boarding.

      Do the COVID-19 test results have to be in English?

      Please check with your airline on the accepted language.

      Is a waiver available for the testing requirements?

      Waivers to the testing requirement may be granted by the CDC on an extremely limited basis when extraordinary emergency travel (like an emergency medical evacuation) must occur to preserve someone’s health and safety, and testing cannot be completed before travel. There are no waivers available for individuals who test positive for COVID-19. Individuals – or air carriers seeking to allow boarding by potentially qualifying individuals – who believe they meet the criteria for a waiver should contact the U.S. Embassy Bern and provide the information below. The U.S. Embassy will then submit the request to the CDC for consideration.

      The following information must be provided by email for each passenger:

      1. Name (family name/surname, given name), passport number and country
      2. Cell phone number including country code of passenger or head of household if family unit
      3. Email address of passenger or head of household if family unit
      4. U.S. destination address
      5. Is U.S. destination home address?
      6. Departure date
      7. Flight itinerary
      8. Name of submitting entity if different from passenger
      9. Name of company submitting on behalf of passenger(s) (if applicable)
      10. Name of point of contact submitting on behalf of passenger(s) (if applicable)
      11. Phone and email address for POC submitting waiver request on behalf of passenger(s) (if applicable)
      12. Purpose of travel to the U.S. (provide brief explanation of why urgent travel is needed and how travel will contribute to health and safety of passengers(s))
      13. Justification for testing waiver (e.g. no testing available, impact on health and safety)
      14. Documentation to support justification for test waiver, if available (e.g. medical records or orders for medical evacuation)

      Does CDC require quarantine after international travel?

      CDC does not require that international travelers undergo mandatory federal quarantine, but does recommend travelers get tested 3-5 days after travel E stay home or otherwise self-quarantine for 7 days after travel. For more about CDC’s after travel recommendations for preventing COVID-19 see After you Travel Internationally.

      CDC has also provided strong guidance to state and local public health officials to use their authorities to protect the health, safety, and welfare of persons within their jurisdictions. CDC will continue to work closely with state/local public health officials to control the spread of SARS-CoV-2, and encourage them to use their own authorities to enforce the use of isolation and quarantine when necessary. Always follow state, territorial, and local recommendations or requirements related to travel.


      Regular naturalisation

      Foreigners with no direct blood ties to Switzerland through either birth or marriage must live in the country for at least ten years before they can apply for citizenship (of which three in the five years before applying for citizenship). Years spent in the country between the age of eight and 18 count double (although the actual length of residence must amount to at least six years).

      Knowledge of a national language to a minimum spoken level of B1 and written level of A2 will be required. Applicants for naturalisation need a “C” residence permit to apply for a Swiss passport. People on welfare and anyone with a criminal offence are in theory excluded.

      The State Secretariat for Migration examines whether applicants are integrated in the Swiss way of life, are familiar with Swiss customs and traditions, comply with the Swiss rule of law, and do not endanger Switzerland's internal or external security.

      The State Secretariat for Migration will then “green light” an applicant’s request to begin the naturalisation process but that does not mean citizenship is certain. Rather, cantons and municipalities have their own requirements that must be met.

      Why a Polish/Scottish couple became Swiss

      This content was published on Sep 28, 2017 Sep 28, 2017 A Polish/Scottish couple decided to apply for Swiss citizenship to boost their children's integration. This is their story.

      A Moldovan becomes Swiss

      This content was published on Jul 16, 2017 Jul 16, 2017 You have to be very patient if you want to become Swiss, or so says Valentin Cazacu, from Moldova. It took him years to become naturalised. (Julie.

      After submitting your naturalisation application, you will be invited to a personal interview where you will be informed of the subsequent steps to be taken.

      Naturalisation procedures vary considerably from one commune or canton to another: some communes, for instance, require applicants to take a verbal or written naturalisation test while others leave the naturalisation decision up to the communal assembly. The duration of the procedure also varies considerably from one canton to another.

      Becoming Swiss: ‘Where do I sign?’

      This content was published on Jul 2, 2019 Jul 2, 2019 Swiss citizenship is highly sought after – and correspondingly hard to get. swissinfo.ch looks at how to get the naturalisation ball rolling.


      Coronavirus (COVID-19)

      Starting March 19, 2020, Switzerland temporarily stopped accepting visa applications and issuing Schengen and national visas.

      The visa services will resume and/or have resumed as follows:

      All categories of national type D visa applications.

      No Schengen visa applications type C are acceptedfor short-term stays of up to 90 days in the Schengen area for tourism, business or visit. It is at the moment unfortunately unclear when the situation will allow the issuance of Schengen visas again. As soon as the acceptance of visa applications is possible, it will be published on this website.

      For further information please visit: SEM

      Various regulations apply for entering Switzerland. A basic distinction is made between citizens of the European Union (EU) and European Free Trade Association (EFTA) countries and those of other countries. The State Secretariat for Migration (SEM) is the responsible authority in Switzerland.

      Since Switzerland’s adherence to the Schengen and Dublin agreements came into force (12 December 2008), Swiss representations abroad are able to issue certain categories of visa, depending on the length of stay and purpose of the journey in Switzerland. Please select one of the following options.

      Schengen visa for a stay of up to 90 days

      For persons wishing to enter Switzerland for a short stay of up to 90 days within a 180-day period: for example, in a context of tourism, a visit to relatives or friends, short-term language studies, participating in a conference or in sporting/cultural events, etc.

      National visa for a stay of more than 90 days

      For persons wishing to enter Switzerland for a stay of more than 90 days within a 180-day period. It is subject to the authorisation of the cantonal migration authority competent for the intended place of residence. For example: long-term student, family reunification, marriage in Switzerland, etc.


      Interpreting length of stay and number of entries [ edit ]

      Pay particular attention to the validity dates and length of stay: make sure to leave before they expire (whichever comes earlier/first).

      The validity dates simply provide the window in which you can travel to the Schengen area. If you decide to postpone and shorten your trip however, the original expiry date will still stand and you must still exit on or before this date even if the allowed number of days stated in your visa won't be totally used-up by this said date.

      If you were given a multiple-entry visa, the number of days indicated on the visa will refer to the total amount of time you can spend in the Schengen area, regardless of the number of entries you plan to make or are allowed to make, in a six-month period. Hence, if you are given a multiple-entry visa but valid for three months but the length stay only allows 10 days, the 10 days won't be reset by you leaving the Schengen Area and returning later, you may only be readmitted for the remaining time you have. Arrival and departure dates are included in the number of days you have stayed in the Schengen Area, regardless of actual arrival and departure time, so plan accordingly to maximize time.

      Likewise, if you were only given a single entry visa for 30 days but have decided to cut your trip short by leaving only 20 days into your trip, you can no longer use that same visa any more and the remaining days you have left on that visa are forfeited (though this will not be taken against you when you apply for another visa in the future since you did not overstay). Keep this in mind if you wish to visit non-Schengen states (e.g. UK, Ireland, Romania, Bulgaria) in between two Schengen states and make it clear in your application that you need to do so (though you may also wish to visit such non-Schengen states only before entry or after visiting the Schengen Area).

      If you have been issued a multiple-entry C visa with a long validity period (i.e. more than 6 months) or several single-entry visas, please be aware that you are only allowed a combined maximum stay of 90 days within a 180-day period in the Schengen area.


      Assista o vídeo: Szwajcaria - system rządów godny naśladowania? JAK TO?