5 coisas que você talvez não saiba sobre o Monumento a Washington

5 coisas que você talvez não saiba sobre o Monumento a Washington

1. Os planos para o monumento começaram antes mesmo de Washington ser eleito presidente.

Em 1783, o Congresso Continental votou para erguer uma estátua de Washington, comandante-em-chefe do exército americano durante a Guerra Revolucionária, na capital permanente do país, que ainda não foi construída. No entanto, depois que Washington se tornou presidente, ele descartou os planos para seu memorial, já que os fundos do governo federal eram escassos e ele não queria usar dinheiro público para o projeto. Depois que Washington morreu em 1799, o Congresso considerou construir para ele um mausoléu em forma de pirâmide para ser instalado na rotunda do Capitólio; no entanto, o plano nunca se concretizou.

Em 1833, um pequeno grupo de Washingtonians, infeliz por um memorial adequado ao presidente ainda não ter sido produzido na capital dos Estados Unidos, estabeleceu a Washington National Monument Society para levantar fundos privados para o projeto. O grupo, liderado pelo Chefe de Justiça John Marshall, organizou um concurso de design e acabou sendo nomeado o arquiteto vencedor Robert Mills (1781-1855), cujos créditos incluem o US Treasury Building e o US Patent Office, agora sede da National Portrait Gallery e o Smithsonian American Art Museum.

2. O desenho original do monumento era muito diferente do que acabou sendo construído.

O projeto vencedor de Robert Mills previa um panteão (um edifício em forma de templo) com 30 colunas de pedra e estátuas dos signatários da Declaração da Independência e heróis da Guerra Revolucionária. Uma estátua de Washington dirigindo uma carruagem puxada por cavalos residiria acima da entrada principal e um obelisco egípcio de 180 metros de altura se ergueria do centro do panteão.

Em 4 de julho de 1848, a pedra angular do monumento (embutida em uma caixa contendo itens como um retrato de George Washington, jornais, moedas dos EUA e uma cópia da Constituição) foi colocada em uma cerimônia com a presença de milhares de pessoas, incluindo uma então pouco conhecida Abraham Lincoln, congressista norte-americano de Illinois. A construção começou, mas em 1854, com a estrutura a cerca de 45 metros de altura, os fundos escassearam e as obras pararam. Naquele mesmo ano, um grupo ativista anti-imigrante e anti-católico chamado Know Nothings ficou furioso porque o Papa Pio IX havia doado um bloco de pedra do antigo Templo Romano de Concord para o monumento. Eles confiscaram a pedra e, em seguida, tomaram posse do projeto do monumento. Eles fizeram pouco trabalho na estrutura e se desfizeram dentro de vários anos, mas a construção permaneceu em espera durante a Guerra Civil.

Finalmente, em 1876, estimulado pelo 100º aniversário da fundação da América, o presidente Ulysses Grant autorizou o financiamento federal para terminar o monumento, e as obras foram retomadas em 1879. Nessa época, os gostos arquitetônicos haviam mudado e o panteão na base do obelisco foi excluído do plano. (Além disso, como a construção foi interrompida por duas décadas e, em última análise, ocorreu em duas fases, a pedra da pedreira não poderia ser combinada. Como resultado, o monumento tem dois tons diferentes; mais claro na parte inferior e mais escuro na parte superior.) Construção concluído em 1884, e o projeto foi dedicado no ano seguinte. Quando o monumento foi aberto ao público em 1888, tinha 555 pés e 5 1/8 polegadas de altura, continha 50 lances de escada e pesava mais de 81.000 toneladas. Foi a estrutura construída pelo homem mais alta do mundo até ser ultrapassada pela Torre Eiffel, concluída em 1889.

3. O monumento já foi o local de uma situação de reféns.

Em 8 de dezembro de 1982, um veterano da Marinha de 66 anos, Norman Mayer, dirigiu sua van até a base do monumento e ameaçou explodir a estrutura com 1.000 libras de dinamite que alegou ter dentro de seu veículo. Um grupo de turistas ficou preso dentro do monumento por várias horas antes que Mayer, que tentava chamar a atenção para sua posição contra as armas nucleares, os deixasse partir. Enquanto isso, milhares de trabalhadores de prédios próximos foram evacuados, ruas foram fechadas e o tráfego aéreo na área foi desviado. Após um impasse de aproximadamente 10 horas com os policiais, Mayer tentou fugir, mas foi baleado e morto pela polícia. Mais tarde, quando as autoridades revistaram sua van, nenhum explosivo foi encontrado.

4. O monumento sobreviveu a um terremoto.

Em 23 de agosto de 2011, o monumento foi abalado por um raro terremoto de magnitude 5,8, centrado próximo a Mineral, Virgínia, causando uma série de rachaduras na estrutura e soltando parte de sua argamassa. Embora houvesse pessoas dentro do monumento quando o terremoto aconteceu, ninguém ficou gravemente ferido. No entanto, está fechado para visitantes desde então, e um projeto de US $ 15 milhões para consertar os danos está em andamento. Enquanto os reparos estão sendo feitos, o marco foi envolvido por um sistema de andaimes de 500 toneladas envolto em uma malha semitransparente azul. Desenvolvido pelo famoso arquiteto Michael Graves, o desenho da malha foi usado pela primeira vez quando a estrutura passou por um trabalho de restauração no final da década de 1990.

5. O monumento pode ser o memorial mais famoso de Washington, mas está longe de ser o único.

O homem conhecido como o pai de seu país acumulou dezenas de homenagens: cidades, rodovias, lagos, montanhas, escolas e um estado inteiro foram nomeados em sua homenagem. Ele ainda tem vários monumentos. Por exemplo, além da estrutura icônica na capital do país, há um Monumento a Washington em Boonsboro, Maryland, que consiste em uma torre de pedra de 34 pés de altura concluída em 1827 e um Monumento a Washington em Baltimore com uma torre de 178 pés de altura coluna concluída em 1829. O monumento em Baltimore foi projetado por Robert Mills, o mesmo arquiteto por trás do marco DC.


The Washington Monument Collection e a Know-Nothing Party

Estive recentemente no Centro, no Arquivo Nacional, em busca de antigos registros do Partido Saber-Nada, quando eles estavam no comando da construção do Monumento a Washington por alguns anos. Eu encontrei uma possibilidade interessante, no Grupo de Registro 42, Entrada 449, intitulada “Contribuições ao pé do Monumento Nacional de Washington”.

Quão bem-sucedidos foram os Know-Nothings em receber doações dos visitantes deste site específico? Não muito, ao que parece.

Os Know-Nothings eram um partido político anticatólico de meados da década de 1850, que respondeu “Não sei de nada” quando questionados sobre suas atividades.

Quanto ao Monumento a Washington, foi ideia de um grupo privado local, a Washington National Monument Society, fundada em 26 de setembro de 1833. Eles se recusaram a aceitar qualquer dinheiro do governo, contando com doações privadas recolhidas por agentes no campo e caixas de coleta em todo o país - incluindo um camarote no inacabado Monumento a Washington. A construção começou oficialmente em 4 de julho de 1848.

Esse método de arrecadação de fundos nunca funcionou muito bem e as obras foram interrompidas em dezembro de 1854, devido à falta de fundos. O monumento neste ponto tinha 154 pés de altura, em comparação com sua altura final de 555 pés, 5 1/8 polegadas hoje.

Na reunião da sociedade em 22 de fevereiro de 1855, os Know-Nothings assumiram por meio de enchimento de urnas e prometeram concluir o Monumento. Eles falharam, adicionando apenas um metro de pedra inferior que mais tarde teve que ser removida. Os Know-Nothings devolveram o controle à sociedade original em algum momento de outubro de 1858. Em 1879, o governo dos EUA retomou a construção do obelisco e finalmente o concluiu em 6 de dezembro de 1884.

Os dois volumes do Entry 449 ajudaram a mostrar como os Know-Nothings eram ainda menos bem-sucedidos do que a sociedade original - construindo apenas 3 pés contra 154 pés. O Volume I começa em setembro de 1856, após a aquisição da Know-Nothing, e vai além de outubro de 1858, em 1864.

O Volume I é um livro enorme, verde escuro, do tipo que se poderia imaginar Ebenezer Scrooge usando. Os visitantes do Monumento a Washington, se desejassem, poderiam escrever a data, seu nome mais o local de nascimento e residência atual e quanto dinheiro estavam colocando na caixa do Monumento. A equipe então somava todas as doações no final de cada mês, o que certamente tornava minha pesquisa muito mais fácil.

O maior total mensal (ou “totle”, como soletrou um membro da equipe) foi em setembro de 1856, a $ 221,30, enquanto o menor valor foi em maio de 1858, a $ 23,25. Uma boa média estaria na faixa dos 50 ou 60 anos na maioria dos meses.

Quanto às doações diárias, a maioria dos visitantes contribuiu com US $ 1,00. Havia alguns presentes de 50 e 5 centavos e pelo menos três doadores de $ 5,00, mas $ 1,00 era de longe o mais comum.

Além disso, a maioria dos contribuintes era americana. Havia alguns ingleses, incluindo um J. Hamburger, que deu US $ 1,00 cada e um membro da marinha turca otomana, que também deu US $ 1,00, mais um visitante do México que não doou, mas isso foi tudo para presentes estrangeiros durante o Período do Know-Nothing.

Logo depois que os Know-Nothings desistiram do controle em outubro de 1858, a nação tinha outras coisas com que se preocupar, a saber, a Guerra Civil, seguida pela Reconstrução. Não é de se admirar que o governo dos Estados Unidos finalmente teve que se mudar, se é que o obelisco deveria ser concluído.

Quer saber mais sobre o Monumento a Washington? Leia o artigo do prólogo de 2016 de John Lockwood, "The Men — and the Women — Who Built the Washington Monument."


20 fatos que você talvez não saiba sobre o Monumento a Washington

Centenas de milhares de turistas visitam o Monumento a Washington todos os anos. O obelisco de 550 pés em homenagem ao primeiro presidente dos EUA é um ponto de exclamação imponente na capital de nossa nação & # 8217, mas quanto você realmente sabe sobre ele?

O que o torna ainda mais misterioso é o fato de que, na última década, o marco raramente foi aberto ao público. Graças ao terremoto de 2011 e # 8217 e aos problemas atuais com o elevador, uma geração inteira de famílias de turistas perdeu a oportunidade de olhar patrioticamente de 150 metros acima do distrito.

Fazendo nossa melhor impressão de Robert Langdon, desenterramos alguns fatos interessantes sobre o Monumento a Washington.

1. O Congresso Continental aprovou uma resolução para construir um monumento em homenagem ao primeiro presidente dos Estados Unidos, George Washington, em 1783.

2. A vida atrapalha. A construção finalmente começou em 18448, iniciando a jornada de quase 40 anos do Monumento a Washington e # 8217s. A construção do obelisco de 554 pés começou em 1848, mas não foi aberto ao público até 1888. O que aconteceu? Muito, incluindo problemas com financiamento, lutas internas na Sociedade do Monumento Nacional de Washington e a Guerra Civil.

3. O monumento foi a estrutura feita pelo homem mais alta do mundo por um momento. Uma vez que o cume foi colocado em 6 de dezembro de 1884, ele era mais alto do que o detentor do título anterior, Alemanha e Catedral de Colônia # 8217s. Os franceses roubaram o título em 1889, quando concluíram a Torre Eiffel.

4. Ele ainda é o obelisco mais alto do mundo.

5. A pirâmide no topo do monumento é feita de alumínio. Cada face da pirâmide tem inscrições, mas elas foram destruídas quando os bastões de luz foram removidos do ápice em 2013. Azul mostra inscrições legíveis e vermelho mostra inscrições arruinadas.

6. Há um adorável mini-monumento escondido sob um bueiro perto do monumento. Com 3,6 metros de altura, o mini-monumento é na verdade um Ponto de Controle Geodésico usado para ajudar a sincronizar os mapas. Ocasionalmente, os Park Rangers levantam a tampa do bueiro para curiosos super fãs de monumentos.

[media-credit name = & # 8221NOAA & # 8217s National Geodetic Survey & # 8221 align = & # 8221alignleft & # 8221 width = & # 8221980 & # 8243][/ media-credit] 7. As paredes das escadarias têm 193 pedras comemorativas de todos os 50 estados e vários países estrangeiros. O Alabama contribuiu com a primeira pedra em 1849. O Alasca foi o último estado a colocar uma pedra. O penúltimo estado a aderir ao sindicato escolheu uma pedra impressionante esculpida em jade.

8. Steampunks, preste atenção! O elevador original era movido a vapor e lançaria os visitantes a 500 pés em 20 minutos de tirar o fôlego (o elevador atual leva 72 segundos).

9. As visitas ao obelisco atingiram o pico em 1966, com um recorde de 2.059.300 turistas. A última vez que o Monumento a Washington teve mais de um milhão de visitantes foi em 1994.

10. Se o Congresso aprovasse de alguma forma a construção de um monumento completamente idêntico em 2018, custaria cerca de US $ 350 milhões (isso equivale a 200 Monumentos de Washington para um muro de fronteira dos EUA / México).

11. Carl Sandburg e Walt Whitman comemoraram a estrutura em poemas.

12. Uma proposta teria colocado o corpo de Washington & # 8217 no monumento. Felizmente, sua família queria manter seu cadáver em Mount Vernon perto de seu uísque.

13. O monumento deveria estar em um eixo com o Capitólio e a Casa Branca. Infelizmente, a estrutura pesada não teria sido estável no local original. Ele foi movido 300 pés para fora do eixo original, bagunçando as fotos aéreas de drones um século depois.

14. Depois de estarmos extintos e os alienígenas derrubarem nosso obelisco, eles encontrarão um monte de coisas embaixo. Sim, Dan Brown não estava mentindo, realmente existe uma Bíblia! Além disso, você encontrará as coisas típicas que se esperaria em uma cápsula do tempo patriótica, como moedas dos EUA, uma cópia da Constituição, o brasão da família Washington e uma mensagem do presidente dos EUA.

15. Eles também colocam itens embaixo que parecem estranhos mais de 100 anos depois (isso pode ser uma postagem de blog inteira). As pessoas do futuro encontrarão os poemas do quase esquecido Joseph Rodman Drake, que provavelmente ganhou seu lugar graças ao seu poema & # 8220A bandeira americana. & # 8221 No futuro, eles & # 8217 aprenderão também que evitamos o álcool graças à inclusão de uma cópia da constituição da primeira Sociedade de Temperança organizada na América.

16. O pessoal da temperança reforça sua mensagem com uma pedra dentro do monumento que diz: & # 8220 Não faremos, compraremos, venderemos ou usaremos como bebida qualquer destilado ou licor de malte, vinho, sidra ou qualquer outro licor alcoólico, e iremos desconsidere sua fabricação, tráfego e uso, e manteremos essa promessa até o fim da vida. & # 8221 Prost!

17. Em 2017, Burners esteve perto de erguer temporariamente uma mulher nua de 15 metros de altura ao lado do Monumento a Washington. Infelizmente (felizmente?), A autorização para erguer a mulher foi negada no último minuto.

18. O Monumento a Washington pode parecer aos mais mórbidos entre nós um lugar significativamente simbólico para cometer suicídio. No entanto, graças aos esforços de prevenção com visão de futuro, apenas cinco pessoas cometeram suicídio pulando de janelas ou, em um caso, pulando no poço do elevador.

19. Em 23 de agosto de 2011, um terremoto de magnitude 5,8 atingiu 84 milhas a sudoeste de DC. O terremoto quebrou o Monumento a Washington. O obelisco foi fechado por 994 dias para reparos.

20. Embora tenha reaberto por alguns anos, fechou novamente em agosto de 2016 devido a problemas com o elevador. David Rubenstein prometeu US $ 2-3 milhões para modernizar o sistema de elevador. Em breve, poderemos começar a subir ao topo de nosso monumento mais alto no início de 2019.


História estranha do Monumento de Washington: 10 fatos peculiares sobre o icônico obelisco

Da indignação sobre uma estátua de tórax nu de Washington a um presente do papa jogado no Potomac, aqui estão 10 fatos interessantes sobre o Monumento a Washington recentemente reaberto.

William O’Connor

Getty, Mark Wilson

Depois de ser danificado por um terremoto há quase três anos e fechado para reparos, o Monumento a Washington será reaberto ao público na segunda-feira.

Em 23 de agosto de 2011, um terremoto de magnitude 5,8 abriu rachaduras no monumento largas o suficiente para a luz brilhar, danificou o elevador e quebrou a pedra. Para reparar os danos e prevenir danos posteriores, 2,7 milhas de novo selante foram colocados entre as pedras e 53 âncoras de aço inoxidável foram aparafusadas no monumento. Além disso, pedras resgatadas dos degraus de casas geminadas de Baltimore foram usadas para substituir pedaços de mármore soltos no monumento. Os reparos custaram cerca de US $ 15 milhões, mas o preço foi cortado pela metade por uma doação de David M. Rubenstein. Durante os reparos, 500 pés de andaimes cobriram o monumento - no entanto, a distância restante até o topo só era acessível por escada.

Em homenagem à restauração deste memorial icônico, aqui estão 10 fatos interessantes que você pode não saber.

Não foi o primeiro memorial a George Washington na capital.

Após o 100º aniversário do nascimento do fundador, tornou-se bastante evidente que não existia nenhum memorial importante para homenagear Washington. Assim, em 1832, o Congresso encomendou a Horatio Greenough uma estátua do primeiro presidente, que seria localizada na rotunda do Capitólio. Quando foi concluída e instalada em 1841, a estátua de Washington de 3,3 metros de altura chamada "Enthroned Washington", inspirada na obra de Phidias Zeus Olympios, todo com o peito nu e usando sandálias, era tão impopular que foi levado para fora em 1842 e, finalmente, caiu no colo do Smithsonian para se esconder em um museu. Ela já foi descrita como "a estátua pública mais vilipendiada já erguida" nos EUA. A estátua agora pertence ao Museu de Arte Americano e, de acordo com o site do museu, não está à vista no momento. Acontece que este não foi o único encontro de Greenough com polêmica. Seu outro trabalho importante que deveria ser exibido no Capitólio, "The Rescue" (mais popularmente conhecido como "Daniel Boone protege sua família") também foi removido e colocado no armazenamento em 1958 por ser visto como uma justificativa para a remoção de índios . Ele retratava um colono branco, presumido ser Boone, protegendo uma mãe e um filho brancos de um índio quase nu prestes a golpeá-los com uma machadinha.

Portanto, tire o governo do caminho.

Acontece que a gênese do atual Monumento a Washington começou com um grupo privado, não o governo. Em 1833, a Washington National Monument Society foi fundada para financiar um monumento ao fundador que seria "incomparável no mundo". O presidente da Suprema Corte John Marshall foi o primeiro presidente da sociedade e foi sucedido após sua morte em 1835 pelo ex-presidente James Madison. Após uma campanha de arrecadação de fundos de uma década e um concurso de design, eles escolheram um design vencedor de Robert Mills em 1845.

O design original era muito mais sofisticado do que o que temos hoje.

Robert Mills, o homem que ganhou a comissão, era um homem ambicioso. Ele já havia projetado um grande monumento de 178 pés a Washington em Baltimore (o mais antigo sobrevivente) duas décadas antes. Ele também tinha acabado de ser nomeado arquiteto de edifícios públicos de Washington, D.C., e projetaria o General Post Office (agora o Hotel Monaco), o Old Patent Office Building (American Art Museum) e o Treasury Building.

Seu projeto original, no entanto, previa um templo circular com 30 colunas, cada uma com 3,6 metros de largura, rodeando o obelisco em sua base, e no topo do templo uma estátua de Washington em uma carruagem. Dentro da colunata, deveria haver estátuas de 30 famosos heróis da Guerra Revolucionária.

Foi um bom pontapé inicial.

O monumento teve um grande começo. O Congresso doou 37 acres para o projeto, o presidente James K. Polk, Dolley Madison, Betsey Hamilton (viúva de Alexander Hamilton), George Washington Parke Custis e os futuros presidentes James Buchanan, Abraham Lincoln e Andrew Johnson compareceram em 4 de julho de 1848 para o lançamento da pedra angular. O presidente da Câmara, Robert C. Winthrop, fez um discurso de duas horas.

Mas o mais legal pode ter sido o que foi colocado dentro de uma caixa de zinco na pedra fundamental. Supostamente incluídos estavam cópias da Declaração de Independência, a Constituição, um retrato de George Washington, todas as moedas nacionais então em circulação, incluindo a águia de ouro de $ 10, a bandeira americana e jornais de 14 estados. Itens históricos também ganharam destaque, como o estatuto da tribo Powhatan nº 1 e uma cópia da constituição da primeira sociedade de temperança organizada da América.

A pedra angular em si foi lançada pelo Grão-Mestre da Grande Loja de Maçons Livres e Aceitos de D.C, Benjamin French, que usava o avental e a faixa maçônicos de George Washington, bem como o martelo maçônico que Washington usou na pedra angular do Capitólio dos EUA. E, caso você não esteja familiarizado com os rituais maçônicos, frascos com ponta francesa de milho, vinho e óleo na pedra, que são os símbolos maçônicos tradicionais.

Infelizmente, em 1854, a construção foi interrompida quando o dinheiro acabou. O arquiteto, Mills, morreu em 1855. O Congresso inicialmente alocou US $ 200.000 para terminar a obra, mas rescindiu as verbas antes de serem gastas.

As pessoas ficaram um pouco malucas com as pedras.

No plano original de Mills, ele escreveu que o “material do monumento deve ser totalmente americano, e ser de mármore e granito trazidos de cada estado, para que cada estado possa participar na glória de contribuir com material, bem como em fundos para sua construção. ” No entanto, para cortar custos - e aumentar sua proeminência - a Washington National Monument Society aceitou pedras de tribos indígenas americanas, empresas, países estrangeiros e organizações profissionais. Evidentemente, a oportunidade de publicidade era muito atraente para alguns. Os Templários de Honra e Temperança, por exemplo, tinham os seus escritos "Não compraremos, venderemos ou usaremos como bebida quaisquer licores espirituosos ou de malte, vinho, sidra ou qualquer outro licor alcoólico."

Mas a verdadeira loucura veio com uma pedra memorial de mármore doada pelo Papa Pio IX. O Partido Americano anti-católico e anti-imigrante, também conhecido como “Know-Nothings”, enlouqueceu, roubando a pedra e supostamente jogando-a no Potomac em protesto. Então, para garantir que o monumento permanecesse “americano”, os Know-Nothings assumiram o controle da Washington National Monument Society por meio de eleições fraudulentas em 1853, que impulsionou o Congresso a rescindir as dotações. O grupo manteve-se no poder até 1858, altura em que acrescentou 13 cursos ao monumento, todos os quais tiveram de ser removidos quando a construção recomeçou, anos mais tarde.

Ele sofreu sua cota de indignidades.

Durante a Guerra Civil, o terreno do agora atarracado Monumento a Washington - descrito por Mark Twain como "uma chaminé oca e enorme" - foi usado como curral para o Exército da União. Também havia um matadouro atrás do monumento. Tornou-se conhecido como "Washington National Monument Cattle Yard".

Após a guerra, ficou conhecido como "Murderer’s Row", pois se tornou o destino de fugitivos e desertores.

Não, o monumento não tem duas cores diferentes.

Décadas depois que o Congresso assumiu o controle do projeto, em 1876, no centenário, o Congresso destinou US $ 2 milhões para a conclusão do monumento e entregou o projeto ao Corpo de Engenheiros do Exército.

Infelizmente, a pedreira de Maryland de onde a pedra tinha vindo originalmente não estava mais disponível, então os construtores importaram pedra de Massachusetts. Depois que vários cursos foram adicionados usando esta pedra, os construtores se mostraram insatisfeitos com a cor (sua cor acastanhada ainda é visível) e a qualidade, e mudaram para outra pedreira em Maryland para os dois terços finais do monumento. Assim, as três sombras.

Já foi a estrutura mais alta do mundo.

Washington, D.C., hoje pode ser conhecida por seu horizonte incrivelmente plano, mas quando o Monumento a Washington foi inaugurado em 21 de fevereiro de 1885 (um dia antes do aniversário de Washington), era a estrutura mais alta do mundo. Com 555 pés e 5,125 polegadas, passou pela Catedral de Colônia para reivindicar o recorde, apenas para ser superado pela Torre Eiffel em 1889.

Hoje, há alguma controvérsia sobre seu título como a estrutura de alvenaria autônoma mais alta do mundo, já que a chaminé da Mina de Cobre Anaconda e o Monumento San Jacinto fora de Houston são mais altos.

Seu topo de gama, uma vez que se tornou inútil.

Embora abundante e barato hoje em dia, o alumínio já foi um metal extremamente valioso. No topo do obelisco está uma tampa de alumínio de 100 onças, que atua como um pára-raios. Na época, a pedra angular era a maior peça única de alumínio fundido e foi exibida na Tiffany's em Nova York antes de ser entregue em Washington. Enquanto estava na Tiffany's, a tampa foi colocada no chão para que as pessoas pudessem pular e dizer que saltaram por cima do Monumento a Washington. No lado oeste do cume está a história da construção. Por outro lado, está escrito "LAUS DEO", que significa "Louvado seja Deus". A pedra angular foi definida em 6 de dezembro de 1884.

Tem sido um ímã para algumas histórias intensas

Desde a abertura ao público, o Monumento a Washington conseguiu atrair seu quinhão de incidentes públicos.

Em 1982, o ativista antinuclear Norman Mayer foi baleado e morto pela polícia de parques dos EUA depois de dirigir uma van branca que, segundo ele, carregava 1.000 libras de TNT até a base do Monumento a Washington. Oito turistas ficaram presos lá dentro até que Mayer os deixou sair, e os prédios da área foram evacuados. Após horas de negociações, Mayer tentou partir. Ele foi baleado e morto - e nenhum explosivo foi encontrado em sua van.

Em 1908, o apanhador Gabby Street dos Washington Senators tentou pegar uma bola que estava caindo do topo do Monumento a Washington. Depois de deixar 12 bolas baterem no chão e quicarem, Street, que pegou o famoso lança-chamas Walter Johnson, conseguiu pegar e segurar a 13ª.

Finalmente, em 15 de outubro de 1923, uma mãe caiu no corrimão do poço do elevador tentando evitar que seu filho de 3 anos caísse. A criança foi encontrada no nível de 400 pés, machucada e chorando, mas viva. A mãe morreu depois de cair até o nível de 270 pés. Foi a terceira morte no monumento antes que as telas de segurança fossem introduzidas. Um homem se matou pulando da janela no topo, enquanto uma mulher o fez pulando do poço do elevador.


Dez principais coisas a não fazer na conclusão do Monumento a Washington em 1884

Esta semana marca o 136º aniversário da conclusão do Monumento a Washington.

O tenente-coronel Casey coloca o ápice de alumínio no monumento a Washington.

O Monumento a Washington foi inaugurado em 4 de julho de 1832 e, por causa da falta de dinheiro e da Guerra Civil, não foi concluída até 6 de dezembro de 1884. Portanto, não é de admirar que devamos ir e ver a última peça da construção realizada no lugar. Precisamos pegar nossa lista das dez principais coisas a não fazer para não causar nenhum tipo de interrupção do contínuo de tempo. Pegue a lista e pule no Oldsmobile, e nós partiremos.

James & # 8217s Oldsmobile da Eternal Road & # 8211 A parada final

Dez principais coisas a não fazer na conclusão do Monumento a Washington em 1884

10 Se você for, não se ofereça para colocar a ponta de alumínio de 20 centímetros na parte superior. (Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, vai rir de você. Para St Louis. Na pior, você vai perguntar ao tenente-coronel Casey do Corpo de Engenheiros do Exército. (Foi o tenente-coronel Casey quem supervisionou a construção do a última peça do monumento, Morrison. É ele quem aponta o ponto. Se olhares podem matar.)

9 Se você for, não fique no caminho do Tiny the WWF champ & # 8217s enquanto ele abaixa a pedra angular no lugar. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, alguém o tirará do caminho. Na pior das hipóteses, Tiny irá baixá-lo no lugar de qualquer maneira. (Veja bem, o cume de Morse pesa 1.300 libras. Acho que Tiny não se importaria em ver como você seria um apartamento saindo do monumento.)

8 Se você for, não torture outros visitantes com a pergunta: Você sabe por que o monumento tem 555 pés de altura? Se o fizer, na melhor das hipóteses, será ignorado. Na pior das hipóteses, você vai perguntar a alguém que sabe, mas está gelado até os ossos com o ar frio. (Essa pessoa lhe dirá que a altura foi determinada ajustando-a em dez vezes a largura da base & # 8217s. Essa pessoa agora está pedindo suas luvas, Morvan. Acho que eles mereceram._

7 Se você for, não pergunte se você pode pegar o elevador até o topo. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, as pessoas a quem perguntar vão pensar que você está bêbado. Na pior das hipóteses, eles pensarão que você está tendo algum tipo de episódio. (O elevador não estava completo até 1888, Moshe. Até mesmo as escadas de ferro não foram feitas até 1886, então essas pessoas estão se perguntando. Oh, olhe. Eles têm caras com jaquetas brancas e estão apontando na sua direção.)

6 Se for, não aposte na quantidade de pedras de mármore e granito usadas na construção. Se o fizer, na melhor das hipóteses, você vai apostar um centavo. Na pior das hipóteses, você colocará sua fazenda de cavalos de Maryland como garantia. (Mesmo que você pensasse que conhecia a história, Mosi. Seu palpite estava errado. Foram necessários 36.000 blocos de granito e mármore para construir o monumento. Aqueles grandões parecem querer a escritura de sua fazenda virtual de cavalos, o que, é claro, você não tenho. Talvez seja hora de voltar para o Oldsmobile.)

5 Se você for, não peça para ver a pedra angular. Se o fizer, na melhor das hipóteses, você receberá alguns olhares de surpresa. Na pior das hipóteses, você receberá uma pá. (A pedra fundamental foi enterrada a 6 metros abaixo da superfície em 1848, Muni. Acho que esses caras estão começando a acreditar que você é algum tipo de anarquista. Eu tomaria cuidado se fosse você. Essas festas de piche e penas não são muito divertidas.)

4 Se você for, não dê opinião de que o lançamento da pedra angular em 1848 foi um caso solitário. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, quem ouvir essa conversa não terá comparecido. Na pior das hipóteses, você diz isso na frente de alguém que estava lá. (A pedra fundamental foi lançada com mais de 20.000 pessoas presentes, incluindo o Presidente James K. Polk, a Sra. James Madison, a Sra. Alexander Hamilton, George Washington Parke Custis e os futuros presidentes Buchanan, Lincoln e Johnson, Murchadh. Esta pessoa é rindo de você agora.)

3 Se você for, não indique o anel aparente de pedras de cores diferentes no nível de 126 metros. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, você & # 8217 obterá um & # 8220 e daí. & # 8221 Na pior das hipóteses, você diz algo ouvido pelo tenente-coronel Casey. (As pedras de cores diferentes resultaram da falta de disponibilidade da pedreira perto de Baltimore depois que a construção foi reiniciada. Pedras diferentes foram usadas, e a cor estava ligeiramente diferente. Eu o vejo com uma caixa de pistolas de duelo. Será que ele quer satisfação?)

2 Se você for, não discuta com aqueles que dizem que o monumento concluído é o edifício mais alto do mundo. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, as pessoas irão embora. Na pior das hipóteses, você pode entrar em confronto com um deles. (Veja, Myrick, depois que o monumento foi concluído, ele se tornou o prédio mais alto do mundo. Só perdia para a Catedral de Colônia. Manteve esse status até a Torre Eiffel ser concluída em 1889. Parece que aquele cara está se encenando algumas luvas. Espero que você saiba boxe.)

1 Se você for, não questione o valor do ápice de alumínio. Se você fizer isso, na melhor das hipóteses, aqueles que o ouvirem pensarão que você é louco. Na pior das hipóteses, o tenente-coronel Thomas Lincoln Casey vai ouvi-lo. (O ápice de alumínio era considerado tão valioso quanto a prata. Foi fundido na Filadélfia e considerado a maior peça de alumínio do mundo. Após a fundição e antes da instalação, foi exibido na Tiffany & # 8217s em Nova York. Looks like the Col wants a word with you, Matthew.)

Today is the 79th anniversary of the Japanese attack on Pearl Harbor and time to remember all who lost their lives on that Sunday morning.


8 Crazy Facts About the Washington Monument

On Sept.19, 2019, the Washington Monument reopened to the public after a three-year renovation. Eager tourists got in line early to experience the zippy new elevator and take in one of the best views East of the Mississippi.

The Washington Monument is an impressive structure dedicated to an American icon, but its construction was less than smooth (it was actually derailed for decades by a political coup). Here are eight surprising facts about America's favorite obelisk.

1. A Memorial for Washington Was Planned Way Before He Died

It's hard to overstate how much Americans loved George Washington. As early as 1783, when Washington was very much alive, plans were in the works for erecting a large statue of the first president on horseback near the Capitol building. In fact, the architect of Washington, D.C., the French landscape engineer Charles Pierre L'Enfant, left an open place for the statue in his drawings. And that's almost exactly where the Washington Monument sits today.

Congress failed to act on the equestrian statue, and even after Washington died in 1799, legislators couldn't agree on what kind of monument best suited the national hero. Frustrated with congressional feet-dragging, a private organization called the Washington National Monument Society was formed in 1833 to raise money and solicit designs for a large-scale homage to America's beloved first president.

2. The Original Design Was a Mashup

In 1836, the Washington National Monument Society announced a design contest for the future Washington Monument and the winning sketch was submitted by 29-year-old architect Robert Mills, who would go on to design the U.S. Post Office, the Patent Office and the Treasury Building.

Mills' original design was a mashup of architectural references. First, there was to be a 600-foot (182-meter) obelisk with a flattened top, a nod to the Egyptomania that had captured the early 19th-century imagination. (Note that soon after Washington's death, the House of Representatives proposed the construction of a marble pyramid, 100 feet on each side, to serve as the first president's mausoleum. The pharaohs would have approved, but Congress didn't.)

In Mills' original sketch, the giant Egyptian obelisk was to be encircled at its base by a neoclassical temple with 30 towering columns. On top of the circular temple would be a statue of Washington on a chariot, and in between each of the 30 columns would stand statues of 30 different revolutionary war heroes.

The National Park Service calls Mills' original plan "audacious, ambitious and expensive," which explains why all but the obelisk was eventually scrapped.

3. There's a Zinc Time Capsule in the Cornerstone

An estimated 15,000 to 20,000 crowded the National Mall to witness the laying of the Washington Monument's cornerstone on July 4, 1848. But first the 24,500-pound (11,113-kilogram) hunk of pure white marble had to be dragged through the streets on a cart with bystanders grabbing lengths of rope to help the cause.

After a droning two-hour speech by the Speaker of the House, the assembled dignitaries placed mementos in a zinc box that would be sealed in the monument's cornerstone for eternity (or until an alien race plucks it from the ruins of Western civilization). Included in the zinc time capsule were copies of the Declaration of Independence and the Constitution, a portrait of Washington, an American flag, all the coins in circulation and newspapers from 14 states. The laying of the cornerstone was performed by a grandmaster of the masonic lodges and its actual location apparently is still a mystery.

4. Construction Was Stalled by the Pope's Stone Saga

By 1856, after eight years of slow and painstaking construction, the obelisk stood 156 feet (47 meters) high and would remain that way — an unfinished eyesore that Mark Twain called "a hollow, oversized chimney" — for the next 21 years. The reason, weirdly enough, had to do with the Pope.

In 1853, the Washington National Monument Society was dangerously low on funds, so they came up with a scheme whereby large donors could have a commemorative stone placed in the interior of the obelisk. One of those donors ended up being Pope Pius IX, who shipped over a 3-foot (91-centimeter) piece of marble from the Temple of Concord in Rome.

The Pope's gift really ticked off members of the new "Know-Nothing" party, who were virulently anti-immigrant and anti-Catholic. On the night of March 6, 1854, a gang of men locked the night watchman in his shed and stole the Pope's stone, allegedly tossing it in the Potomac.

The controversy over the stolen stone brought donations to a standstill. But even worse was what happened next a contingent of Know-Nothings staged a coup and overthrew the leadership of the Monument Society. Donations dried up entirely and the Know-Nothings only managed to add 20 more feet (6 meters) to the obelisk by the outbreak of the Civil War, when construction was halted altogether.

5. Yes, the Monument is Three Different Colors

After the Civil War, during which the grounds of the stubby Washington Monument were used as a cattle yard and slaughterhouse, Congress finally decided to take over. On July 5, 1876, in time for the centennial celebration of the Declaration of Independence, Congress appropriated $2 million for the completion of the monument and construction resumed in 1877.

The first task of the new chief engineer, Thomas L. Casey, was to reduce the total height of the obelisk to 555 feet (169 meters), exactly 10 times the width of the structure, and to spend years reinforcing the foundation with concrete.

The next issue was the masonry. The original quarry in Baltimore had shut down, so Casey tried shipping down rock from Massachusetts. But after placing only a few layers of this stone, it was clear that it was a different color and of poorer quality than the original. So, the builders changed tack yet again and brought in stone from another Baltimore quarry, which was used to finish the final two-thirds of the obelisk.

The result is that the Washington Monument is nearly white on the bottom, a tannish-pink on the top with a thin belt of light brown in the middle. Classy, Casey.

6. The Priceless Capstone Would Cost a Few Bucks Today

Construction of the obelisk was finally completed on Dec. 6, 1884, more than 36 years after the first cornerstone was laid, with the ceremonial setting of the capstone. When you think of precious metals befitting the capstone of a 555-foot monument dedicated to the nation's greatest hero, you think of gold, maybe silver, but certainly not aluminum.

Yet back in the late 19th-century, pure aluminum was a very rare commodity, and it was chosen for this important feature, as the metal would not tarnish. (In 1884, aluminum costed $1.10 per ounce or $26 per ounce in 2019 dollars in 2019, aluminum costed around 78 cents per pound.) The 100-ounce (2.8 kilogram) aluminum capstone for the Washington Monument was the largest single piece of cast aluminum in the world. The final cost of the Washington Monument was $1.18 million in 1884 or nearly $30 million in 2019 dollars.

Before the capstone was shipped to Washington, D.C., it went on exhibit on the showroom floor of Tiffany & Co. in New York City, where visitors could say they "jumped over the Washington Monument." Yay!

7. For Five Glorious Years, It Was the World's Tallest Manmade Structure

And then Eiffel built his silly tower in 1789, which at 1,063 feet (324 meters) is nearly twice as tall as the Washington Monument.

But the Washington Monument is — and probably always will be — the tallest structure by far in Washington, D.C., although not for the reasons you might have heard. It has nothing to do with city planners who didn't want any building to block the view of the Capitol Building or the Washington Monument. That's actually a myth.

The height limits on buildings in the District of Columbia were established by the Height of Buildings Acts of 1899 and 1910, which were primarily concerned with the fire safety of new construction methods that allowed buildings to be raised to incredible new heights. The laws, which are still on the books in D.C., restrict the height of buildings to the width of the street in front of them, which is 130 feet (40 meters) in most places and 160 feet (49 meters) on Pennsylvania Avenue.

8. Half a Million Tourists Ride Up the Monument Every Year

The Washington Monument is one of the most popular tourist destinations in Washington, D.C., and untold millions of people visit the monument grounds every year. But given that there's only one elevator that zips people to the observation deck, only 55 people can be admitted into the monument every half hour. That means that around 500,000 people enjoy the spectacular view from the top of the Washington Monument every year.

The newly installed elevator system will only take 70 seconds to carry visitors to the 51-story observation deck, where they will take in panoramic views of the National Mall, the Capitol Building, the White House and the wilds (suburbs, actually) of Virginia and Maryland up to 25 miles in all directions on a clear day.

The first tourist elevator was installed in the Washington Monument in 1889, just five years after its completion.


Top 10 Facts about the Washington Monument

The Washington Monument is a massive column within the National Mall in Washington, D.C.

It was built to celebrate George Washington, who was not only the first president of the United States but also the commander-in-chief of the Continental Army during the American Revolutionary War.

The monument is on the far east end of the reflecting pool and the Lincoln Memorial. This pillar is made of marble, granite and bluestone gneiss.

It’s the tallest building in Washington, D.C. It was closed for renovations and was reopened in 2019. The new elevator takes you to the top for the best panoramic views of the nation’s capital.

Here are the top 10 facts about this monument that will be useful during your next trip to the capital.

1. The Washington Monument is the tallest column in the world

By Alvesgaspar – Wikimedia

This monument made of predominantly stone stands at 554 feet and 7 inches.

It is the tallest column in the world when measured above their pedestrian entrances. This means that it has overtaken the Cologne Cathedral, which was the tallest structure in the world between 1884 and 1889.

The Eiffel Tower in Paris took the crown later on in 1889.

2. Different coloured marbles were used to construct the Washington Monument

If you look closely you will notice that the colour of the marble on the monument are different. The colour changes at the 152-foot mark.

This came about when the construction of the monument was stopped due to a lack of funds.

When they got funds to continue, the architects got marble from a different quarry. The original quarry had been shut down.

They used granite from Maryland and Massachusetts. After the masons placed a few layers of stone, they noticed that it was a different colour and of poorer quality than the original.

So, they brought in stone from another Baltimore quarry, which was used to finish the final two-thirds of the obelisk.

The result is that the Washington Monument is nearly white on the bottom, a tannish-pink on the top with a thin belt of light brown in the middle.

3. Three future American presidents watched the groundbreaking ceremony of the Washington Monument

Photo sourced from Wikimedia

About 50 years after Washington’s death, the cornerstone for this monument was laid. The stone was surrounded by a box including a portrait of George Washington, a Bible, a map of the city, and a copy of the US Constitution.

On it was the inscription “4th July 1848. This Corner-Stone Laid of a Monument, by the People of the United States, to the Memory of George Washington.”

There were more than 20,000 people who witnessed the laying of the cornerstone, among them were James Buchanan, the 15 th president, Abraham Lincoln the 16 th president, and Andrew Johnson the 17 th president of the United States.

4. The Monument was damaged by an earthquake in 2011

Crack in a stone at the top of the monument By National Park Service – Wikimedia

A 5.8 magnitude earthquake left a massive crack on the Washington Monument in 2011.

There were other 150 cracks found on the monument. This led to the closure of the monument due to safety concerns for the public.

A block in the pyramidion also was partially dislodged, and pieces of stone, stone chips, mortar, and paint chips came free of the monument.

The architects commissioned to repair the monument had previously worked on historic buildings.

5. The Washington Monument was completed after 40 years

This monument served as a cattle slaughter yard after the civil war before the government of the day took over it. For about 22 years, there was no construction work at the monument.

Congress took time to decide where the monument would be built, its form and if it was a worthy cause.

In 1848, the foundation of the monument was laid. Its design seemed to be simple, but the execution was not. The architect, Robert Mills, faced several challenges while working on the project.

There were ideological conflicts, lapses in funding, and disruptions during the Civil War. The construction was completed in 1885 and opened to the public in 1887.

6. Construction of the Monument was costly

It cost more than they anticipated, the Washington Monument Society solicited donations for a decade.

Society had a difficult time raising sufficient funds to build Robert Mill’s elaborate design.

The lack of funds made the construction stall, the Washington Monument Society’s administration separated from its donors which led to bankruptcy in 1855.

This monument was left unfinished for more than two decades.

7. The Washington Monument unites America

By Chairman of the Joint Chiefs of Staff -Wikimedia

there are 50 American flags that continuously fly around the obelisk’s base.

Set inside the east and west interior walls are nearly 200 memorial stones. The states are represented by a memorial stone along with cities, foreign countries, organizations, and individuals.

8. The monument is not the original design

Before the Washington monument society settled on building an obelisk, there were several other ideas suggested.

They wanted something that would represent George Washington’s magnificence.

Some of the suggestions included an equestrian statue of the first president, a separate statue situated atop a classical Greek column, and a tomb constructed within the Capitol building.

His family however refused to move his body from its resting place in Mount Vernon.

The architect’s design included a tower surrounded by a circular colonnade and a statue of the president seated atop a chariot.

He also intended to include a winged sun above the doorframe of the entrance of the monument. The sun was removed in 1885.

9. There are objects buried in the Washington Monument

Photo sourced from Wikimedia

There are objects hidden in the cornerstone. This is a common practice.

A box in the cornerstone, from 1848, contains newspapers, maps, money, letters from politicians and the coat of arms of George Washington’s family.

Other items in the zinc box were copies of the Constitution and the Declaration of Independence are a map of the city of Washington, publications of Census data, a book of poems, a collection of American coins, a list of Supreme Court justices, and a Bible.

10. A man threatened to blow up the Washington Monument

In December 1982, Norman Mayer drove up to the monument in a van he claimed was full of explosives.

He threatened to blow up the monument if his demands were not met. There were tourists at the monument.

Mayer was shot after a 10-hour standoff. There were no explosives found in his van.

Lilian

Discover Walks contributors speak from all corners of the world - from Prague to Bangkok, Barcelona to Nairobi. We may all come from different walks of life but we have one common passion - learning through travel.

Whether you want to learn the history of a city, or you simply need a recommendation for your next meal, Discover Walks Team offers an ever-growing travel encyclopaedia.

For local insights and insider’s travel tips that you won’t find anywhere else, search any keywords in the top right-hand toolbar on this page. Happy travels!


Upon its official opening on October 9, 1888, the Washington Monument—standing an impressive 555 feet high—boasted the superlative of tallest manmade structure on Earth. The honor was short-lived, however, as the following March saw the unveiling of the Eiffel Tower, which topped out at 986 feet.

As of 2019, the Washington Monument still reigns supreme as both the world’s tallest all-stone structure and the tallest obelisk. (The stone San Jacinto Monument in Texas is taller, but it sits on a concrete plinth.)


3. Sylacauga is home to an annual marble festival.

Swooning over this kitchen. Photo via AM3 Stone

The Sylacauga Marble Festival is held annually in Sylacauga, Alabama—southeast of Birmingham. The twelve-day event showcases Alabama’s beautiful white marble and features sculptors in action at one of the city’s parks.

You can tour the quarry, participate in all kinds of fun activities and more.

In 2021, the festival will take place April 6-17. You can follow them on Facebook to get more info—plus, stay tuned to Bham Now to get an inside look leading up to the festival next year.


8 Must-See Monuments & Memorials on the National Mall

According to the American Institute of Architects, half of Americans’ top 12 favorite architectural gems line the National Mall. There’s no denying the significance of the Mall for its symbols to American history and for its uniquely designed monuments. Check them all out here, then it's time to explore by foot or while taking a Big Bus Tour.

Franklin Delano Roosevelt Memorial

In honor of President Franklin Delano Roosevelt's four terms in office, the memorial is divided into four outdoor "rooms," where statues and murals stand to represent issues from the Great Depression to World War II. When visiting the FDR memorial, visitors have the opportunity to learn about and reflect on some of the most significant events in this country's history while enjoying some of the best views of the Tidal Basin and iconic cherry blossom trees that surround it.

Korean War Veterans Memorial

The Korean War Veterans Memorial was dedicated in 1995, on the 42nd anniversary of the armistice that ended the conflict. The memorial consists of 19 statues of soldiers representing a squad on patrol, drawn from each branch of the Armed Forces. The 19 figures create a reflection on the wall, symbolizing the border between North and South Korea: the 38th parallel. Alongside the soldiers stands the Mural Wall with more than 2,400 photographs of men, women, and dogs who served in Korea.

Thomas Jefferson Memorial

Frequently ranked by visitors as their favorite piece of architecture on the National Mall, the Jefferson Memorial serves as the site of many annual events and ceremonies including memorial exercises, an Easter sunrise service and the National Cherry Blossom Festival. The memorial, which stands as a symbol of liberty, was designed as a smaller version of the Roman Pantheon with marble steps and monumental Ionic columns its interior holds a bronze statue of Jefferson and the walls are inlaid with excerpts from his letters, speeches and the Declaration of Independence.

Memorial dos Veteranos do Vietnã

This memorial honors members of the U.S. armed forces who fought, died in service or were listed MIA during the Vietnam War. It is divided into three separate parts: the Three Soldiers statue, the Vietnam Women’s Memorial and the well-known Vietnam Veterans Memorial Wall. Controversy surrounded the memorial’s unconventional design for its dark color and lack of decoration, but it quickly became a place of grieving, pilgrimage and healing today it stands as one of the most visited and moving memorials on the National Mall, as visitors have made a tradition of leaving mementos, letters and photographs of loved ones lost in the war.

Martin Luther King, Jr. Memorial

Dedicated in 2011, this memorial pays tribute to the famous American pastor, activist, humanitarian, and best-known leader in the civil rights movement: Dr. Martin Luther King, Jr. The memorial itself is based on a line from Dr. King's famous "I Have a Dream” speech, which was delivered from the nearby steps of the Lincoln Memorial during the March on Washington for Jobs and Freedom in 1963: "With this faith, we will be able to hew out of a mountain of despair, a stone of hope." The memorial depicts Dr. King as the “stone of hope” and the two pieces of granite placed near him as the “mountain of despair."

National World War II Memorial

The National World War II Memorial, which honors the spirit and sacrifice of the 16 million men and women who served overseas and the more than 400,000 that perished, opened to the public in April 2004. The memorial built to celebrate the the heroes of the Greatest Generation remains one of the most visited sites on the National Mall, with more than 4.2 million visits in 2014. Each year, more than 300 Honor Flights bring World War II veterans, as well as those who served in the Korean and Vietnam wars, to the memorials dedicated to their service.

Monumento de Washington

This recently reopened monumental obelisk was built to honor George Washington, America’s first president, and stands today as the world’s tallest freestanding stone structure. Construction began in 1848, but a lack of funds, political squabbling and the Civil War interrupted the work from 1854 to 1877. A clear change in the color of the stones can be seen about one-third of the way up the monument the slightly darker stones at the bottom were placed before construction paused, while the lighter stones above it were brought in from a different quarry following the Civil War.

Memorial do Lincoln

A perennial visitor favorite, the Lincoln Memorial stands at the west end of the National Mall as a neoclassical monument to America’s 16th president. A 19-foot statue of Abraham Lincoln sits overlooking the Reflecting Pool and the Washington Monument from his permanent seat on America's front yard. Dedicated in 1922, the Lincoln Memorial has been home to many defining moments in American history. Martin Luther King, Jr. delivered his "I Have a Dream" speech from the steps of the Lincoln Memorial in front of 250,000 attendees.

Monuments and memorials aren't the only thing to love about the National Mall. Get the most out of your visit to the Mall by reading up on its full array of museums.


Why Was The Washington Monument Built?

Construction on the Washington Monument started in 1848 to act as a tribute to George Washington’s military leadership during the American Revolution. As stated previously the monument was completed construction in 1884.

Quick Washington Monument Facts

Endereço: 2 15th St NW, Washington, DC 20007
Height: 554 ft 7 in
Width at Base: 55 ft
Stones Used: Over 36,000
Materiais: Marble, Granite, and Bluestone Gneiss
Aberto: February 21, 1885
Arquiteto: Robert Mills


Assista o vídeo: 5 coisas que o Brasil tem e você talvez não sabia