Suécia anuncia apoio ao Vietcongue

Suécia anuncia apoio ao Vietcongue

Na Suécia, o ministro das Relações Exteriores Torsten Nilsson revela que a Suécia tem prestado assistência ao vietcongue, incluindo cerca de US $ 550.000 em suprimentos médicos. Uma ajuda sueca semelhante deveria ir para os civis cambojanos e laosianos afetados pelos combates na Indochina. Esse apoio era principalmente de natureza humanitária e não incluía ajuda militar.


Envolvimento chinês e soviético no Vietnã

À medida que os Estados Unidos despejavam homens e dinheiro no Vietnã do Sul, o envolvimento da China e da União Soviética no Vietnã também aumentava. As maiores potências comunistas do mundo, a União Soviética e a República Popular da China, emprestaram material e apoio ao Vietnã do Norte. Ao fazer isso, eles esperavam consolidar e expandir o comunismo no hemisfério asiático, atolar os Estados Unidos em um longo e caro conflito no exterior e, assim, obter uma vantagem na Guerra Fria.

Apoio secreto

Nem a União Soviética nem a China foram francas ou abertas sobre o apoio que deram ao Vietnã do Norte e à Frente de Libertação Nacional (NLF). Até hoje, há muita especulação sobre o que foi dado, quando e por quem.

Durante a Guerra do Vietnã, as forças do Vietnã do Norte foram equipadas com armamentos, munições e equipamentos de fabricação soviética e chinesa. Os dois poderes também forneceram a Hanói outras formas de apoio, incluindo assistência financeira ou empréstimos, inteligência, consultoria estratégica e especialistas técnicos.

Esse apoio soviético e chinês seria vital para Hanói. Contribuiu para o sucesso das operações do Vietnã do Norte e do Vietnã do Sul.

Ho Chi Minh

Os governos ocidentais, é claro, condenaram o Vietnã do Norte como um estado fantoche e Ho Chi Minh como um escravo de Moscou e Pequim. A extensão do comunismo de Ho Chi Minh é questionável, no entanto, não há dúvida de seus fortes vínculos com a União Soviética.

O jovem Nguyen Sinh Cung gravitou em torno do marxismo no final de 1919 depois que seus sonhos de independência vietnamita foram rejeitados pelos líderes ocidentais em Paris.

Em 1920, Ho tornou-se um dos membros fundadores do Partido Comunista Francês. Três anos depois, ele viajou para Moscou, onde realizou estudos adicionais em teoria comunista e ativismo internacional. Ele também se tornou o delegado do Vietnã no Comintern, um comitê soviético encarregado de promover e apoiar a revolução socialista em todo o mundo.

Não há dúvida de que Ho Chi Minh tinha o pedigree de um comunista - mas ele não era uma marionete. Ao contrário de alguns dos governantes pró-soviéticos na Europa Oriental, a primeira lealdade de Ho foi ao seu país e seu povo, não a Moscou, o Comintern ou a "revolução mundial".

Atitudes soviéticas iniciais

Depois da Segunda Guerra Mundial, a Rússia Soviética deu apenas apoio marginal aos movimentos comunistas no Vietnã, que então estavam fora da esfera de influência de Moscou.

O ditador soviético Joseph Stalin procurou manter sua aliança de guerra com o Ocidente, pelo menos temporariamente, e optou por não antagonizá-los apoiando o Viet Minh em 1946-47. Stalin também tinha uma desconfiança inabalável dos grupos comunistas asiáticos, considerando-os fracos, indisciplinados e maculados pelo interesse próprio e pelo nacionalismo.

No final de 1949, a situação mudou significativamente. As tensões EUA-Soviética estavam aumentando e a vitória comunista de Mao Zedong na China (outubro de 1949) foi um desenvolvimento radical na Guerra Fria.

Em janeiro de 1950, Moscou reconheceu tardiamente Ho Chi Minh e o Viet Minh como os governantes "oficiais" do Vietnã. Ho Chi Minh viajou para Moscou e buscou apoio militar soviético para sua guerra de independência contra os franceses. Stalin, cujas atenções se concentravam na Europa, rejeitou suas propostas. Em vez disso, Stalin encorajou seu aliado comunista, Mao Zedong, a apoiar o Viet Minh.

Suporte chinês

Os chineses já tinham um histórico de trabalho com o Viet Minh. Os comunistas chineses e o Viet Minh forneceram uns aos outros cobertura e apoio material durante suas lutas para obter o controle de seus países.

Essa relação era particularmente forte nas regiões fronteiriças. As forças comunistas chinesas freqüentemente recuaram para o Vietnã do Norte, para descansar ou se preparar para novas ofensivas. Em troca, os chineses forneceram ao Viet Minh armas, munições e treinamento.

Pequim continuou essa assistência no início da década de 1950, fornecendo quantias significativas de ajuda militar a Hanói, ao mesmo tempo que fornecia à Coréia do Norte durante a Guerra da Coréia (1950-53). A maioria dos suprimentos chineses chegou a Kunming, na província de Yunnan, onde foram transportados para a fronteira vietnamita e, em seguida, carregados por uma trilha estreita na selva - um precursor da famosa "trilha Ho Chi Minh".

Influência ideológica

O comunismo chinês também teve alguma influência na ideologia, organização e política comunista vietnamita. O aconselhamento e a experiência técnica chineses influenciaram os programas de reforma agrária e industrialização de Hanói durante os anos 1950.

Quando o Partido Comunista da Indochina foi reformado como Lao Dong no início de 1951, ele adotou uma organização e estruturas modeladas nas do Partido Comunista Chinês.

A retórica transmitida entre o Viet Minh e Pequim costumava ser efusiva. Hoang Van Hoan, o diplomata-chefe do Viet Minh na China, teria recebido apoio incondicional e um "cheque em branco" para o fornecimento de equipamento. E enquanto o apoio chinês fluía, Ho Chi Minh estava preparado para retribuir o elogio efusivo. Em uma cerimônia em fevereiro de 1951, Hoang Van Hoan disse a uma delegação chinesa visitante:

“Por causa das conexões geográficas, históricas, econômicas e culturais entre o Vietnã e a China, a revolução chinesa teve um impacto tremendo sobre a revolução vietnamita. Nossa revolução seguirá, como já vimos, o curso da revolução chinesa. Contando com as lições revolucionárias chinesas e com o "Pensamento de Mao Zedong", entendemos melhor os pensamentos de Marx, Engels, Lenin e Stalin, de modo que conquistamos grandes vitórias no ano passado. Isso nós nunca iremos esquecer. ”

O interesse de Moscou reviveu

A morte de Joseph Stalin (março de 1953) e a estabilização dos eventos na Europa chamaram a atenção de Moscou de volta para o sudeste da Ásia.

Enquanto o Viet Minh se preparava para expulsar os franceses e avançar em direção à reunificação, os soviéticos preferiam uma abordagem mais conciliatória. Os delegados soviéticos na conferência de Genebra instaram o Viet Minh a aceitar uma paz negociada e a divisão provisória proposta. Um Vietnã dividido, argumentaram os estrategistas soviéticos, permitiria um período de estabilização. O regime comunista do Norte seria capaz de consolidar seu poder, empreender reformas econômicas e melhorar sua capacidade militar.

Moscou também tinha preocupações mais amplas. Temia que o envolvimento militar dos EUA no Vietnã exigisse algum tipo de resposta soviética. Sob pressão da União Soviética, Ho Chi Minh aconselhou seus representantes em Genebra a assinarem os acordos.

Ajuda chinesa na década de 1960

O incidente do Golfo de Tonkin (agosto de 1964) e a chegada das tropas de combate dos EUA (1965) desencadearam uma escalada do apoio chinês. Isso veio principalmente na forma de equipamentos e construção.

Em 1965, Pequim enviou vários milhares de soldados de engenharia ao Vietnã do Norte para ajudar na construção e reparo de estradas, ferrovias, pistas de pouso e infraestrutura crítica de defesa. Entre 1965 e 1971, mais de 320.000 soldados chineses foram enviados ao Vietnã do Norte. O pico do ano foi em 1967, quando havia cerca de 170.000 chineses no estado comunista.

Seu trabalho em instalações militares significava que as tropas chinesas eram suscetíveis aos bombardeios americanos. Estima-se que 1.000 chineses foram mortos no Norte no final dos anos 1960. Pequim também forneceu a Hanói grandes quantidades de equipamento militar, incluindo caminhões, tanques e artilharia.

Outra mudança

O apoio soviético ao Vietnã do Norte permaneceu morno durante os anos 1950 e início dos anos 1960. A União Soviética forneceu a Hanói informações, assessores técnicos e apoio moral - mas o líder soviético Nikita Khrushchev preferiu limitar seu apoio e manter seu país à distância dos problemas que se desenrolavam no Vietnã.

Khrushchev foi afastado da liderança em outubro de 1964, logo após o incidente no Golfo de Tonkin. O novo primeiro-ministro soviético, Aleksei Kosygin, estava mais ansioso para consolidar e afirmar seu poder, principalmente para aplacar a linha dura nas forças armadas soviéticas. Em novembro de 1964, Kosygin enviou uma mensagem pública de apoio à Frente de Libertação Nacional e anunciou uma visita de estado ao Vietnã do Norte no ano novo.

O líder soviético chegou a Hanói em fevereiro de 1965, quando se reuniu com membros do Politburo Lao Dong e comandantes do NVA. Eles assinaram um tratado de defesa que forneceria ao Vietnã do Norte ajuda financeira, equipamento militar e assessores. Uma declaração pública da delegação Kosygin dizia:

“A República Democrática do Vietnã (DRV), o posto avançado do campo socialista no sudeste da Ásia, está desempenhando um papel importante na luta contra o imperialismo americano e dando sua contribuição para a defesa da paz na Ásia e em todo o mundo. Os governos da URSS e DRV examinaram a situação ... Ambos os governos condenam resolutamente as ações agressivas dos EUA em 5 de agosto de 1965, e especialmente os ataques bárbaros por aeronaves americanas no território DRV em 7 e 8 de fevereiro de 1965 ... A URSS não permanecerá indiferente em garantir a segurança de um país socialista fraterno e dará à DRV a ajuda e o apoio necessários ”.

Os soviéticos aumentam a ajuda

Moscou agora se tornou o principal benfeitor do Vietnã do Norte. Como a China, a União Soviética aumentou sua ajuda a Hanói após a escalada militar dos Estados Unidos em 1965. A verdadeira extensão desse apoio nunca foi totalmente revelada, embora tenha sido certamente substancial.

Em 1966, houve relatos generalizados de que pilotos de caça norte-vietnamitas, tripulações e artilheiros antiaéreos haviam recebido treinamento na União Soviética. Posteriormente, foi revelado que cerca de 3.000 funcionários soviéticos serviram no Vietnã do Norte em 1964-65 e que alguns foram responsáveis ​​pelo abate de aviões americanos.

Na primavera de 1967, a revista TIME relatava que um “rio de ajuda” fluía da Rússia para o Vietnã do Norte. Segundo alguns analistas, no final da década de 1960, mais de três quartos do equipamento militar e técnico recebido pelo Vietnã do Norte vinham da União Soviética. Ao contrário do equipamento e das armas fornecidos por Pequim - que exigia pagamento diferido - a maior parte da ajuda soviética foi fornecida como ajuda e não como empréstimo.

A divisão sino-soviética

Para complicar as coisas, a relação entre a União Soviética e a China deteriorou-se ao longo da década de 1960. As mudanças na liderança em Moscou, juntamente com a Revolução Cultural de 1966 na China, aumentaram as tensões entre as duas superpotências comunistas.

Em 1968, quase um milhão de soldados soviéticos se aglomeravam na fronteira chinesa. No ano seguinte, uma série de confrontos de fronteira resultou em cerca de 200 mortes. A divisão sino-soviética efetivamente forçou Hanói a escolher entre Pequim e Moscou.

Não foi uma decisão difícil. Em novembro de 1968, a União Soviética e o Vietnã do Norte assinaram um novo conjunto de acordos militares e econômicos. De acordo com um relatório, eles "previam grandes entregas soviéticas de alimentos, petróleo, equipamento de transporte, ferro e aço, outros metais, fertilizantes, armas, munições e outras mercadorias, para fortalecer as defesas do Vietnã [do Norte]".

Mao Zedong respondeu desacelerando a ajuda chinesa e ordenando a retirada de todo o pessoal chinês do Vietnã do Norte. Os suprimentos russos com destino a Hanói ainda tinham que passar pelo território chinês, onde eram frequentemente retidos por autoridades suspeitas.

A visão de um historiador:
“Ho Chi Minh foi capaz de explorar os ciúmes chineses e soviéticos um do outro para obter o máximo de apoio para seus objetivos no Vietnã do Sul. De 1965 até o início de 1968, a rivalidade entre Pequim e Moscou também serviu para afundar várias propostas de inspiração soviética para negociações de paz entre os comunistas vietnamitas e os Estados Unidos. ”
Thomas Christensen

1. Como os Estados Unidos forneceram ajuda e apoio ao Vietnã do Sul, a China e a União Soviética fizeram o mesmo com o Vietnã do Norte, embora a natureza e a extensão desse apoio não sejam totalmente conhecidas.

2. O período 1946-49 foi de cooperação entre os comunistas chineses e o Viet Minh. Isso continuou após a vitória comunista na China (1949) na forma de ajuda militar e apoio com políticas e reconstrução.

3. A União Soviética, em contraste, deu pouca atenção à situação no Vietnã. Stalin instou a China a ajudar no abastecimento e desenvolvimento do Vietnã do Norte, o que ela fez ao longo da década de 1950.

4. Buscando evitar o envolvimento direto na Ásia, Moscou exortou os norte-vietnamitas a aceitarem os termos dos Acordos de Genebra (1954). O interesse soviético no Vietnã aumentou mais tarde, sob o novo líder Aleksei Kosygin.

5. No final da década de 1960, Moscou havia se tornado o principal benfeitor do Vietnã do Norte, fornecendo a maior parte de sua ajuda e equipamento. A divisão sino-soviética neste período forçou o Vietnã do Norte a se alinhar estreitamente com Moscou.


Conteúdo

O termo Việt Cộng apareceu em jornais de Saigon a partir de 1956. [5] É uma contração de Việt Nam Cộng-sản (Comunista vietnamita), [5] ou alternativamente Việt gian cộng sản ("Traidor Comunista do Vietnã"). [6] A primeira citação para Vietcongue em inglês é de 1957. [7] Os soldados americanos se referiram ao vietcongue como Victor Charlie ou V-C. "Victor" e "Charlie" são letras do alfabeto fonético da OTAN. "Charlie" se referia às forças comunistas em geral, tanto vietcongues quanto norte-vietnamitas.

A história oficial do Vietnã dá ao grupo o nome de Exército de Libertação do Vietnã do Sul ou Frente de Libertação Nacional do Vietnã do Sul (NLFSV Mặt trận Dân tộc Giải phóng miền Nam Việt Nam. [8] [nota 1] Muitos escritores abreviam isso para National Liberation Front (NLF). [nota 2] Em 1969, o Vietcongue criou o "Governo Revolucionário Provisório da República do Vietnã do Sul" (Chính Phủ Cách Mạng Lâm Thời Cộng Hòa Miền Nam Việt Nam, abreviado como PRG. [nota 3] Embora o NLF não tenha sido oficialmente abolido até 1977, o vietcongue não usava mais o nome depois que o PRG foi criado. Os membros geralmente se referem ao Viet Cong como "a Frente" (Mặt trận) [5] A mídia vietnamita de hoje se refere com mais frequência ao grupo como o "Exército de Libertação do Vietnã do Sul" (Quân Giải phóng Miền Nam Việt Nam) . [9]

Origem

Pelos termos do Acordo de Genebra (1954), que encerrou a Guerra da Indochina, a França e o Viet Minh concordaram com uma trégua e uma separação de forças. O Viet Minh havia se tornado o governo da República Democrática do Vietnã desde as eleições gerais vietnamitas de 1946, e as forças militares comunistas se reagruparam lá. As forças militares dos não comunistas se reagruparam no Vietnã do Sul, que se tornou um estado separado. As eleições de reunificação foram marcadas para julho de 1956. Um Vietnã dividido irritou os nacionalistas vietnamitas, mas tornou o país uma ameaça menor para a China. A República Democrática do Vietnã no passado e o Vietnã no presente não reconheceram e não reconhecem a divisão do Vietnã em dois países. O primeiro-ministro chinês Zhou Enlai negociou os termos do cessar-fogo com a França e os impôs ao Viet Minh.

Cerca de 90.000 Viet Minh foram evacuados para o Norte, enquanto 5.000 a 10.000 quadros permaneceram no Sul, a maioria deles com ordens de se concentrar novamente na atividade e agitação política. [5] O Comitê de Paz Saigon-Cholon, a primeira frente vietcongue, foi fundado em 1954 para fornecer liderança para este grupo. [5] Outros nomes de frente usados ​​pelo vietcongue na década de 1950 implicavam que os membros estavam lutando por causas religiosas, por exemplo, "Comitê Executivo da Frente da Pátria", que sugeria afiliação à seita Hòa Hảo, ou "Budismo do Vietnã-Camboja Associação". [5] Os grupos da frente foram favorecidos pelo vietcongue a tal ponto que sua liderança real permaneceu obscura até muito depois do fim da guerra, levando à expressão "o vietcongue sem rosto". [5]

Liderado por Ngô Đình Diệm, o Vietnã do Sul recusou-se a assinar o Acordo de Genebra. Argumentando que uma eleição livre era impossível nas condições que existiam no território controlado pelos comunistas, Diệm anunciou em julho de 1955 que as eleições agendadas para a reunificação não seriam realizadas. Depois de subjugar a gangue do crime organizado Bình Xuyên na Batalha de Saigon em 1955, e a Hòa Hảo e outras seitas religiosas militantes no início de 1956, Diệm voltou sua atenção para os vietcongues. [10] Em poucos meses, o vietcongue foi levado para pântanos remotos. [11] O sucesso desta campanha inspirou o presidente dos EUA Dwight Eisenhower a apelidar Diệm de "homem dos milagres" quando ele visitou os EUA em maio de 1957. [11] A França retirou seus últimos soldados do Vietnã em abril de 1956. [12]

Em março de 1956, o líder comunista do sul Lê Duẩn apresentou um plano para reviver a insurgência intitulado "O Caminho para o Sul" aos outros membros do Politburo em Hanói. [13] Ele argumentou veementemente que a guerra com os Estados Unidos era necessária para alcançar a unificação. [14] Mas como a China e os soviéticos se opuseram ao confronto neste momento, o plano de Lê Duẩn foi rejeitado e os comunistas do Sul receberam ordens de se limitarem à luta econômica. [13] Liderança dividida em uma facção "Primeiro do Norte", ou pró-Pequim, liderada por Trường Chinh, e uma facção "Primeiro do Sul" liderada por Lê Duẩn.

Conforme a divisão sino-soviética se ampliou nos meses seguintes, Hanói começou a jogar os dois gigantes comunistas um contra o outro. A liderança norte-vietnamita aprovou medidas provisórias para reviver a insurgência do sul em dezembro de 1956. [15] O plano de Lê Duẩn para a revolução no sul foi aprovado em princípio, mas a implementação estava condicionada à obtenção de apoio internacional e à modernização do exército, o que era esperado leve pelo menos até 1959. [16] O presidente Hồ Chí Minh enfatizou que a violência ainda era um último recurso. [17] Nguyễn Hữu Xuyên foi designado comando militar no Sul, [18] substituindo Lê Duẩn, que foi nomeado chefe interino do partido no Vietnã do Norte. Isso representou uma perda de poder para Hồ, que preferia o mais moderado Võ Nguyên Giáp, que era ministro da Defesa. [14]

Uma campanha de assassinato, conhecida como "extermínio de traidores" [20] ou "propaganda armada" na literatura comunista, começou em abril de 1957. Histórias de assassinato sensacional e caos logo encheram as manchetes. [5] Dezessete civis foram mortos por tiros de metralhadora em um bar em Châu Đốc em julho e em setembro um chefe de distrito foi morto com sua família inteira em uma rodovia principal em plena luz do dia. [5] Em outubro de 1957, uma série de bombas explodiu em Saigon e deixou 13 americanos feridos. [5]

Em um discurso proferido em 2 de setembro de 1957, Hồ reiterou a linha "Norte primeiro" de luta econômica. [21] O lançamento do Sputnik em outubro aumentou a confiança soviética e levou a uma reavaliação da política em relação à Indochina, por muito tempo tratada como uma esfera de influência chinesa. Em novembro, Hồ viajou para Moscou com Lê Duẩn e obteve aprovação para uma linha mais militante. [22] No início de 1958, Lê Duẩn se reuniu com os líderes da "Interzona V" (norte do Vietnã do Sul) e ordenou o estabelecimento de patrulhas e áreas seguras para fornecer apoio logístico para atividades no Delta do Mekong e em áreas urbanas. [22] Em junho de 1958, o Viet Cong criou uma estrutura de comando para o leste do Delta do Mekong. [23] O estudioso francês Bernard Fall publicou um artigo influente em julho de 1958, que analisou o padrão de aumento da violência e concluiu que uma nova guerra havia começado. [5]

Lança "luta armada"

O Partido dos Trabalhadores do Vietnã aprovou uma "guerra popular" no Sul em uma sessão em janeiro de 1959 e essa decisão foi confirmada pelo Politburo em março. [12] Em maio de 1959, o Grupo 559 foi estabelecido para manter e atualizar a trilha Ho Chi Minh, neste momento uma caminhada de seis meses na montanha através do Laos. Cerca de 500 dos "reagrupamentos" de 1954 foram enviados para o sul na trilha durante seu primeiro ano de operação. [24] A primeira entrega de armas pela trilha, algumas dezenas de rifles, foi concluída em agosto de 1959. [25]

Dois centros de comando regionais foram fundidos para criar o Escritório Central para o Vietnã do Sul (Trung ương Cục miền Nam), uma sede de partido comunista unificado para o sul. [12] COSVN foi inicialmente localizado na província de Tây Ninh perto da fronteira com o Camboja. Em 8 de julho, o vietcongue matou dois assessores militares dos EUA em Biên Hòa, os primeiros americanos mortos na Guerra do Vietnã. [nota 4] O "2o Batalhão de Libertação" emboscou duas companhias de soldados sul-vietnamitas em setembro de 1959, a primeira grande unidade de ação militar da guerra. [5] Isso foi considerado o início da "luta armada" nos relatos comunistas. [5] Uma série de levantes que começaram na província de Bến Tre, no Delta do Mekong, em janeiro de 1960, criaram "zonas liberadas", modelos de governo ao estilo vietcongue. Os propagandistas celebraram a criação de batalhões de "tropas de cabelo comprido" (mulheres). [26] As declarações inflamadas de 1959 foram seguidas por uma calmaria enquanto Hanói se concentrava nos eventos no Laos (1960-61). [27] Moscou favoreceu a redução das tensões internacionais em 1960, já que era ano de eleição para a presidência dos EUA. Apesar disso, 1960 foi um ano de agitação no Vietnã do Sul, com manifestações pró-democracia inspiradas no levante estudantil sul-coreano naquele ano e um golpe militar fracassado em novembro. [5]

Para conter a acusação de que o Vietnã do Norte estava violando o Acordo de Genebra, a independência do Vietcongue foi enfatizada na propaganda comunista. Os vietcongues criaram a Frente de Libertação Nacional do Vietnã do Sul em dezembro de 1960 no vilarejo de Tân Lập em Tây Ninh como uma "frente única", ou braço político destinado a encorajar a participação de não comunistas. [28] A formação do grupo foi anunciada pela Rádio Hanói e seu manifesto de dez pontos clamava por "derrubar o regime colonial disfarçado dos imperialistas e da administração ditatorial e formar uma administração de coalizão nacional e democrática". [5] Thọ, um advogado e presidente "neutralista" do vietcongue, era uma figura isolada entre quadros e soldados. A Lei 10/59 do Vietnã do Sul, aprovada em maio de 1959, autorizou a pena de morte para crimes "contra a segurança do Estado" e teve destaque na propaganda vietnamita. [29] A violência entre o vietcongue e as forças do governo logo aumentou drasticamente de 180 confrontos em janeiro de 1960 para 545 confrontos em setembro. [30] [31]

Em 1960, a divisão sino-soviética era uma rivalidade pública, tornando a China mais favorável ao esforço de guerra de Hanói. [32] Para o líder chinês Mao Zedong, a ajuda ao Vietnã do Norte foi uma forma de aumentar suas credenciais "anti-imperialistas" para o público doméstico e internacional. [33] Cerca de 40.000 soldados comunistas se infiltraram no Sul em 1961-63. [34] O vietcongue cresceu rapidamente - estima-se que 300.000 membros se inscreveram em "associações de libertação" (grupos afiliados) no início de 1962. [5] A proporção de vietcongues por soldados do governo saltou de 1:10 em 1961 para 1: 5 a ano depois. [35]

O nível de violência no Sul saltou drasticamente no outono de 1961, de 50 ataques da guerrilha em setembro para 150 em outubro. [36] O presidente dos EUA, John F. Kennedy, decidiu em novembro de 1961 aumentar substancialmente a ajuda militar americana ao Vietnã do Sul. [37] O USS Essencial chegou a Saigon com 35 helicópteros em dezembro de 1961. Em meados de 1962, havia 12.000 conselheiros militares dos EUA no Vietnã. [38] As políticas de "guerra especial" e "aldeias estratégicas" permitiram que Saigon recuasse em 1962, mas em 1963 o Viet Cong recuperou a iniciativa militar. [35] O Viet Cong conquistou sua primeira vitória militar contra as forças do Vietnã do Sul no Ấp Bắc em janeiro de 1963.

Uma reunião histórica do partido foi realizada em dezembro de 1963, logo após um golpe militar em Saigon, no qual Diệm foi assassinado. Os líderes norte-vietnamitas debateram a questão da "vitória rápida" versus "guerra prolongada" (guerra de guerrilha). [39] Após esta reunião, o lado comunista se preparou para um esforço militar máximo e a força das tropas do Exército do Povo do Vietnã (PAVN) aumentou de 174.000 no final de 1963 para 300.000 em 1964. [39] Os soviéticos cortaram a ajuda em 1964 como uma expressão de aborrecimento com os laços de Hanói com a China. [40] [nota 6] Mesmo quando Hanói abraçou a linha internacional da China, ela continuou a seguir o modelo soviético de confiança em especialistas técnicos e gerenciamento burocrático, em oposição à mobilização em massa. [40] O inverno de 1964–1965 foi um ponto alto para o Viet Cong, com o governo de Saigon à beira do colapso. [41] A ajuda soviética disparou após uma visita a Hanói do primeiro-ministro soviético Alexei Kosygin em fevereiro de 1965. [42] Hanói logo estava recebendo mísseis terra-ar atualizados. [42] Os EUA teriam 200.000 soldados no Vietnã do Sul até o final do ano. [43]

Em janeiro de 1966, as tropas australianas descobriram um complexo de túneis que havia sido usado pelo COSVN. [44] Seis mil documentos foram capturados, revelando o funcionamento interno do vietcongue. COSVN retirou-se para Mimot no Camboja. Como resultado de um acordo com o governo cambojano feito em 1966, armas para os vietcongues foram enviadas para o porto cambojano de Sihanoukville e depois transportadas para bases vietcongues perto da fronteira ao longo da "Trilha de Sihanouk", que substituiu Ho Chi Minh Trilha.

Muitas unidades do Exército de Libertação do Vietnã do Sul operaram à noite, [45] e empregaram o terror como tática padrão. [46] O arroz adquirido sob a mira de uma arma sustentou o vietcongue. [47] Os esquadrões receberam cotas mensais de assassinato. [48] ​​Funcionários do governo, especialmente chefes de vilas e distritos, eram os alvos mais comuns. Mas havia uma grande variedade de alvos, incluindo clínicas e equipes médicas. [49] Atrocidades vietcongues notáveis ​​incluem o massacre de mais de 3.000 civis desarmados em Huế, 48 mortos no bombardeio do restaurante flutuante My Canh em Saigon em junho de 1965 [50] e um massacre de 252 montagnards na aldeia de Đắk Sơn em dezembro 1967 usando lança-chamas. [51] Esquadrões da morte vietcongues assassinaram pelo menos 37.000 civis no Vietnã do Sul, o número real era muito mais alto, uma vez que os dados cobrem principalmente de 1967-72. Eles também travaram uma campanha de assassinato em massa contra aldeias civis e campos de refugiados nos anos de pico da guerra, quase um terço de todas as mortes de civis foram o resultado de atrocidades vietcongues. [52] Ami Pedahzur escreveu que "o volume geral e a letalidade do terrorismo vietcongue rivalizam ou superam quase um punhado de campanhas terroristas travadas no último terço do século XX". [53]

Logística e equipamentos

Ofensiva de Tet

Grandes reviravoltas em 1966 e 1967, bem como a crescente presença americana no Vietnã, inspiraram Hanói a consultar seus aliados e reavaliar a estratégia em abril de 1967. Enquanto Pequim pedia uma luta até o fim, Moscou sugeria um acordo negociado. [54] Convencido de que 1968 poderia ser a última chance de vitória decisiva, o general Nguyễn Chí Thanh, sugeriu uma ofensiva total contra os centros urbanos. [55] [nota 7] Ele apresentou um plano a Hanói em maio de 1967. [55] Após a morte de Thanh em julho, Giáp foi designado para implementar este plano, agora conhecido como a Ofensiva do Tet. O Bico do Papagaio, uma área no Camboja a apenas 30 milhas de Saigon, foi preparada como uma base de operações. [56] Procissões fúnebres foram usadas para contrabandear armas para Saigon. [56] Viet Cong entrou nas cidades escondidos entre os civis que voltavam para casa para Tết. [56] Os EUA e os vietnamitas do Sul esperavam que uma trégua anunciada de sete dias seria observada durante o feriado principal do Vietnã.

Neste ponto, havia cerca de 500.000 tropas americanas no Vietnã, [43] bem como 900.000 forças aliadas. [56] O general William Westmoreland, comandante dos EUA, recebeu relatos de movimentos de tropas pesadas e entendeu que uma ofensiva estava sendo planejada, mas sua atenção estava focada em Khe Sanh, uma base remota dos EUA perto da DMZ. [57] Em janeiro e fevereiro de 1968, cerca de 80.000 vietcongues atacaram mais de 100 cidades com ordens de "quebrar o céu" e "sacudir a Terra". [58] A ofensiva incluiu uma invasão de comando na Embaixada dos EUA em Saigon e um massacre em Huế de cerca de 3.500 residentes. [59] Os combates de casa em casa entre vietcongues e os Rangers sul-vietnamitas deixaram grande parte de Cholon, uma seção de Saigon, em ruínas. O Viet Cong usou qualquer tática disponível para desmoralizar e intimidar a população, incluindo o assassinato de comandantes sul-vietnamitas. [60] Uma foto de Eddie Adams mostrando a execução sumária de um vietcongue em Saigon em 1 de fevereiro se tornou um símbolo da brutalidade da guerra. [61] Em uma transmissão influente em 27 de fevereiro, o jornalista Walter Cronkite afirmou que a guerra era um "impasse" e poderia ser encerrada apenas por negociação. [62]

A ofensiva foi empreendida na esperança de desencadear uma revolta geral, mas os vietnamitas urbanos não responderam como o vietcongue previra. Cerca de 75.000 soldados comunistas foram mortos ou feridos, de acordo com Trần Văn Trà, comandante do distrito "B-2", que consistia no sul do Vietnã do Sul. [63] "Não nos baseamos em cálculos científicos ou em uma ponderação cuidadosa de todos os fatores, mas. Em uma ilusão baseada em nossos desejos subjetivos", concluiu Trà. [64] Earle G. Wheeler, presidente da Junta de Chefes de Estado-Maior, estimou que o Tet resultou em 40.000 mortos comunistas [65] (em comparação com cerca de 10.600 mortos nos EUA e no Vietnã do Sul). “É uma grande ironia da Guerra do Vietnã que nossa propaganda tenha transformado este desastre em uma vitória brilhante. A verdade é que o Tet nos custou metade de nossas forças. Nossas perdas foram tão imensas que não fomos capazes de substituí-los por novos recrutas”, disse PRG Ministro da Justiça, Trương Như Tảng. [65] Tet teve um profundo impacto psicológico porque as cidades do Vietnã do Sul eram áreas seguras durante a guerra. [66] O presidente dos Estados Unidos Lyndon Johnson e Westmoreland argumentaram que a cobertura de notícias em pânico deu ao público a percepção injusta de que a América havia sido derrotada. [67]

Com exceção de alguns distritos no Delta do Mekong, o vietcongue não conseguiu criar um aparato de governo no Vietnã do Sul após o Tet, de acordo com uma avaliação de documentos capturados pela CIA dos EUA. [68] A divisão de unidades maiores do Viet Cong aumentou a eficácia do Programa Phoenix da CIA (1967–72), que tinha como alvo líderes individuais, bem como o Programa Chiêu Hồi, que encorajava deserções. No final de 1969, havia pouco território controlado pelos comunistas, ou "zonas libertadas", no Vietnã do Sul, de acordo com a história militar comunista oficial. [69] Não havia unidades predominantemente do sul restantes e 70 por cento das tropas comunistas no sul eram nortistas. [70]

O Viet Cong criou uma frente urbana em 1968 chamada de Aliança de Forças Nacionais, Democráticas e de Paz. [71] O manifesto do grupo clamava por um Vietnã do Sul independente e não alinhado e afirmava que "a reunificação nacional não pode ser alcançada da noite para o dia." [71] Em junho de 1969, a aliança se fundiu com o Viet Cong para formar um "Governo Revolucionário Provisório" (PRG).

Vietnamização

A ofensiva do Tet aumentou o descontentamento público americano com a participação na Guerra do Vietnã e levou os EUA a retirar gradualmente as forças de combate e transferir a responsabilidade para os sul-vietnamitas, um processo chamado vietnamização. Empurrado para o Camboja, o vietcongue não conseguiu mais atrair recrutas sul-vietnamitas. [70] Em maio de 1968, Trường Chinh pediu uma "guerra prolongada" em um discurso que foi publicado com destaque na mídia oficial, então a sorte de sua fração "primeiro do Norte" pode ter renascido neste momento. [72] COSVN rejeitou esta visão como "falta de resolução e determinação absoluta." [73] A invasão soviética da Tchecoslováquia em agosto de 1968 levou a uma intensa tensão sino-soviética e à retirada das forças chinesas do Vietnã do Norte. A partir de fevereiro de 1970, a proeminência de Lê Duẩn na mídia oficial aumentou, sugerindo que ele era novamente o líder máximo e havia recuperado a vantagem em sua rivalidade de longa data com Trường Chinh. [74] Após a derrubada do príncipe Sihanouk em março de 1970, o vietcongue enfrentou um governo cambojano hostil que autorizou uma ofensiva dos EUA contra suas bases em abril. No entanto, a captura da Planície de Jars e outro território no Laos, bem como cinco províncias no nordeste do Camboja, permitiu aos norte-vietnamitas reabrir a trilha de Ho Chi Minh. [75] Embora 1970 tenha sido um ano muito melhor para o vietcongue do que 1969, [75] nunca mais seria mais do que um adjunto do PAVN. A Ofensiva de Páscoa de 1972 foi um ataque direto norte-vietnamita através da DMZ entre o norte e o sul. [76] Apesar dos Acordos de Paz de Paris, assinados por todas as partes em janeiro de 1973, os combates continuaram. Em março, Trà foi chamado de volta a Hanói para uma série de reuniões a fim de elaborar um plano para uma enorme ofensiva contra Saigon. [77]

Queda de Saigon

Em resposta ao movimento anti-guerra, o Congresso dos EUA aprovou a Emenda Case-Church para proibir mais intervenções militares dos EUA no Vietnã em junho de 1973 e reduziu a ajuda ao Vietnã do Sul em agosto de 1974. [79] Com o fim do bombardeio dos EUA, os preparativos logísticos comunistas poderia ser acelerado. Um oleoduto foi construído do Vietnã do Norte até a sede do Vietcongue em Lộc Ninh, cerca de 75 milhas a noroeste de Saigon. (COSVN foi transferido de volta para o Vietnã do Sul após a Ofensiva de Páscoa.) A Trilha Ho Chi Minh, começando como uma série de trilhas de montanha traiçoeiras no início da guerra, foi atualizada durante a guerra, primeiro em uma rede rodoviária dirigível por caminhões em a estação seca e, finalmente, em estradas pavimentadas para todos os climas que poderiam ser usadas durante todo o ano, mesmo durante a monção. [80] Entre o início de 1974 e abril de 1975, com estradas agora excelentes e sem medo da interdição aérea, os comunistas entregaram quase 365.000 toneladas de material de guerra aos campos de batalha, 2,6 vezes o total dos 13 anos anteriores. [69]

O sucesso da ofensiva da estação seca de 1973-74 convenceu Hanói a acelerar seu cronograma. Quando não houve resposta dos EUA a um ataque comunista bem-sucedido a Phước Bình em janeiro de 1975, o moral sul-vietnamita entrou em colapso. A próxima grande batalha, em Buôn Ma Thuột em março, foi uma vitória fácil comunista. Após a queda de Saigon em 30 de abril de 1975, o PRG mudou-se para escritórios do governo lá. No desfile da vitória, Tạng percebeu que as unidades anteriormente dominadas por sulistas estavam faltando, substituídas por nortistas anos antes. [70] A burocracia da República do Vietnã foi extirpada e a autoridade sobre o Sul foi atribuída ao PAVN. Pessoas consideradas contaminadas por associação com o antigo governo sul-vietnamita foram enviadas para campos de reeducação, apesar dos protestos de membros não comunistas do PRG, incluindo Tạng. [81] Sem consultar o PRG, os líderes norte-vietnamitas decidiram dissolver rapidamente o PRG em uma reunião do partido em agosto de 1975. [82] Norte e Sul foram fundidos como a República Socialista do Vietnã em julho de 1976 e o ​​PRG foi dissolvido. O Viet Cong foi fundido com a Frente da Pátria Vietnamita em 4 de fevereiro de 1977. [81]

Ativistas que se opõem ao envolvimento americano no Vietnã disseram que o Vietcongue era uma insurgência nacionalista nativa do sul. [83] Eles alegaram que o Viet Cong era composto por vários partidos - o Partido Revolucionário do Povo, o Partido Democrático e o Partido Socialista Radical [2] - e que o presidente vietcongue Nguyễn Hữu Thọ não era comunista. [84]

Os anticomunistas argumentaram que o Viet Cong era apenas uma fachada para Hanói. [83] Eles disseram que algumas declarações emitidas por líderes comunistas nas décadas de 1980 e 1990 sugeriam que as forças comunistas do sul foram influenciadas por Hanói. [83] De acordo com as memórias de Trần Văn Trà, o principal comandante do Vietcongue e ministro da defesa do PRG, ele seguiu as ordens emitidas pela "Comissão Militar do Comitê Central do Partido" em Hanói, que por sua vez implementou as resoluções do Politburo. [nota 8] O próprio Trà foi vice-chefe de gabinete do PAVN antes de ser designado para o sul. [85] A história oficial vietnamita da guerra afirma que "O Exército de Libertação do Vietnã do Sul [Viet Cong] é uma parte do Exército do Povo do Vietnã". [8]


Inhoud

Em janeiro de 1950, a Volksrepubliek China e a Sowjetunie e a Viët Minh se viram em Noord-Viëtnam se reuniram com Sy Hoofstad em Hanói como a água quente em Viëtnam erken. Die volgende maand erken die VSA en die Verenigde Koninkryk die Frans-gesteunde Suid-Viëtnam em Saigon como o amptelike Viëtnamese regering. [59] [60] Die uitbreek van die Korea-oorlog em Junie 1950 het die beleidmakers em Washington, D.C. oortuig dat die oorlog na Indochina 'n voorbeeld é van kommunistiese uitbreiding wat deur die Sowjetunie georkestreer word. [61]

Militêre raadgewers van die Volksrepubliek China het die Viët Minh em Julie 1950 em hul stryd teen die Franse begin steun. [62] Wapens chineses, deskundige raad en arbeiders het die Viët Minh van 'n guerrillamag tot' n volskaalse weermag help opbou. [63] Em setembro de 1950 het die VSA 'n spesiale bystands- en raadgewersgroep saamgestel om die Franse versoek om hulpverlening, Stratege raad en die opleiding van Viëtnamese soldate, te oorweeg.[64] Adolescente de 1954 tem os juncos VSA 300 000 kleingewere voorsien en sowat $ 1-miljard em steun to die Franse militêre poging bygedra. Die VSA het toe reeds 80% van die totale kostes van die oorlog befonds. [65] [66] [67]

O presidente John F. Kennedy se raadgewers het voorgestel hy stuur Amerikaanse troepe onder die dekking van vloedrampwerkers na Suid-Viëtnam, é um aanvanklik geweier, maar hy het tog die militêre hulp verder vermeerder. Em abril de 1962 het een van sy raadgewers gewaarsku dat die VSA eenvoudig net die Franse as 'n koloniale mag in die gebied gaan vervang, en "soos die Franse gaan bloei". [68]

Omverwerping en sluipmoord op Ngô Đình Diệm Wysig

Die hopelose Suid-Viëtnamese leër era 'n bron van kommer vir die Amerikaanse generaals. Tydens die slag van Ap Bac het 'n klein groepie van die Viëtkong' n baie groter en melhor toegeruste gevegsmag aangeval en gewen. Vir die Amerikaners het dit gelyk de van die Suid-Viëtnamese offisiere inderdaad huiwerig é om in gevegte betrokke te raak. [69]

Die Amerikaanse intelligensiediens Central Intelligence Agency het kontak gemaak conheceu os generais wat Diệm in 'n staatsgreep wou omver werp, en het dit duidelik gestel dat die VSA dit nie sal teenstaan, die generaals sal straf, de hulp aan Suid-Viëtnam onttrek. O presidente Diệm é saam met sy broer em 2 de novembro de 1963 tereggestel. Kennedy foi uiters geskok want hy het nie verwag dat Diệm doodgemaak sou palavra nie. [70] [71]

Hanói vive o caos em Suid-Viëtnam tot sy voordeel uitgebuit en sy steun aan die guerrilheiros verder uitgebrei. Suid-Viëtnam foi vasgevang in 'n tydperk van ernstige politieke woelinge, soos die een militêre bewind na die ander oorgeneem het. [72]

No último dedo do pé, Lyndon B. Johnson como presidente oorgeneem het, na Kennedy se dood, foi hy nie juis betrokke por die beleid oor die oorlog nie.

Die bordjies é egter vervang toe hy president word en hy het em 24 de novembro de 1963 verklaar: "Die stryd teen kommunisme moet kragdadig en met vasberadenheid voortgesit word." [73] [74]

Na verskeie aanvalle op Amerikaanse lugmagbasisse, en die feit dat die Suid-Viëtnamese magte blykbaar nie in staat foi om beskerming te bied nie, is daar op 8 Maart 1965 3 500 Amerikaanse mariniers ingevlieg. Foi o começo do grondoorlog em Viëtnam. [75]

Die mariniers se opdragte was aanvanklik om verdedigend op te tree, maar teen Maart 1965 is die eerste 3 500 vergroot na 'n aanvalsmag van 200 000 troepe op die grond. [76]

Gedurende die nag van 30-31 Januarie 1968, Tết Nguyên Đán (die maan nuwejaar) loods bataljonsterkte elemente van die Nasionale Front vir die Bevryding van Viëtnam de "Viëtkong" (NLF) em Divisie eenhede van Noord-Viëtnam se Exército do Povo do Vietname (Vietname PAVN), aanvalle adolescente Suid-Viëtnam se Exército da República do Vietnã (ARVN), a milícia do Estado de Verenigde eenhede en ander ARVN-geallieerde magte. Die operasies word genoem die Tết Offensief. [77] Tydens die Tet-offensief é menor que 100 stede aangeval deur meer como 85 000 troepe, insluitende aanvalle op belangrike militêre installasies, hoofkwartiere en regeringsgeboue en kantore, insluitende a Amerikaanse embaixada em Saigon. [78] Die offensief het aangehou tot em 1969.

Die Tết Offensief chegou a nederlaag operasionele vir die Noord-Viëtnam en NLF gely. Die Tết Offensief palavra egter ook algemeen beskou como 'n keerpunt in die Viëtnamoorlog waartydens die NLF en PAVN' n enorme sielkundige en propagandaoorwinning behaal. Populêre steun vir die orlog in the VSA het gou hierna gekwyn en het bygedra to die onttrekking van Amerikaanse soldate. Die Amerikaanse publiek het veel meer kritiek uitgespreek teen die oorlogbeleid van Presidente Lyndon B. Johnson na die Tết Offensief. Die entiteit wat mees direk deur die aanvalle beïnvloed is, was regering van die Republiek van Viëtnam van Nguyễn Văn Thiệu wie se militêre en politieke afhanklikheid van die VSA gedemonstreer is aan die bevolking. Die Tết Offensief, palavra algemeen beskou como 'n voorbeeld van die waarde van propaganda en die massamedia se invloed in die najaag van militêre doelwitte.

Nixon-doktriene / Viëtnamisasie Wysig

O presidente da Amerikaanse, Richard Nixon, começou em 1969 com a troepe te onttrek. O plano era om die Suid-Viëtnamese gevegsmagte op te bou sodat dit die beskerming van die land kan oorneem. Era o plano de Nixon se Viëtnamisasie.

Die meeste Amerikaanse troepe está no finale jare van Viëtnamisasie uit die land gevlieg. Op 5 Maart 1971 land die Vyfde Spesiale Magte-groep por hul ou base by Fort Bragg. Foi o eerste Amerikaanse eenheid wat destyds em Viëtnam ontplooi is. [79]

Die Val van Saigon Wysig

Caos, paniek en opstande era aan die orde van die dag soos histeriese Suid-Viëtnamese amptenare en burgerlikes desperaat probeer vlug het uit Saigon. Krygswet é afgekondig. Amerikaanse helikopters het koorsagtig en desperaat Suid-Viëtnamese, Amerikaners, en buitelanders uit verskillende dele van die stad, en uit die Amerikaanse embassade se kompleks na veiligheid probeer verskuif. A Operação Asa Freqüente visa o último nippertjie uitgestel omdat die embassadeur, Graham Martin, nie geglo het Saigon gaan val nie, en dat 'n ooreenkoms gesluit sou kon word.

Op 30 de abril de 1975 beweeg die Noord-Viëtnamese weermag die stad in en smoor enige weerstand vinnig in die kiem. 'n Tenk bars deur die paleis às 11:30 hys die Viëtkong sy vlag. [80]


Var för är Sverige skrivit som samarbetare for Nord Vietnam sob o Vietnam kriget?

Uau, denna titel tävlar fan om pallplats i särskrivning detta år.

Har aldrig set varför som två ord förut, alltid kul med nåt nytt.

Läste den automatiskt med amerikansk dialekt.

Vapen till amerikanerna, plåster till viet-cong. Vi är alltid oppurtuniska.

Järnvägar till tyskarna, information till engelsmännen

Relação Diplomatisk até sovjet, & quotvolontärer & quot até Finlândia

Ambassad och Volvobilar i Nordkorea, fördömande av brott mot mänskliga rättigheter i Nordkorea

Fy fan vad rak han är, den mannen.

Vi hade ledare i Sverige som inte slickade amerikanernas arslen på den tiden utan sade ifrån när de gick para långt med sina politiska ingripanden e invasor.

Nu var det i och för sig Nordvietnam som förde krig mot Sydvietnam och USA kom till Sydvietnams undsättning. Eu principio samma situação som i Coréia. Jag vet i alla fall vilken vietnamesisk stat som jag hade stött om jag hade varit politiskt intresserad ungdom kring 1970.

Kika på källorna till fotnoterna?

Det finns två källor angivna där.

För att slippa klicka på länkar:

& quotNa Suécia, o ministro das Relações Exteriores Torsten Nilsson revela que a Suécia tem prestado assistência aos vietcongues, incluindo cerca de US $ 550.000 em suprimentos médicos. Uma ajuda sueca semelhante deveria ir para os civis cambojanos e laosianos afetados pelos combates na Indochina. Este apoio foi principalmente de natureza humanitária e não incluiu ajuda militar. & Quot

& quotCriar a simpatia popular pela Frente de Libertação Nacional vietnamita parece ter se espalhado por vários países no final dos anos 1960 e no início dos anos 1970. Os primeiros sinais de tal simpatia na Suécia ocorreram no final dos anos 60, quando o governo deixou de permitir a venda da metralhadora Carl Gustav M45, também conhecida como metralhadora K sueca, para os Estados Unidos, que até então tinha sido uma arma de escolha entre Operativos da CIA e MACV-SOG.

Os primeiros sinais explícitos do apoio sueco ao VC, no entanto, surgiram em 27 de maio de 1971, quando o ministro das Relações Exteriores Torsten Nilsson anunciou que a Suécia havia enviado $ 550.000 em ajuda médica e humanitária para a NLF, bem como para as forças comunistas no Laos e Camboja.

Ele se apressou em enfatizar, no entanto, que nenhuma dessas ajudas assumiu a forma de armamento, deixando ainda um pouco de ironia para a Guerra do Vietnã: a única artilharia sueca a ser usada em combate no Vietnã foi usada principalmente pelos americanos. & Quot


වියට්නාම් යුද්ධය

වියට්නාම් යුද්ධය (වියට්නාම්: චියෙං චං වියට් නාම්), දෙවන ඉන්දුචින යුද්ධය, ඇමෙරිකාවට එරෙහි ප්‍රතිරෝධී යුද්ධය හෝ සරලව ඇමෙරිකානු යුද්ධය ලෙස ලෙස හැඳින්වෙන්නේ සීතල යුද්ධය-යුගය තුල, 1955 නොවැම්බර් 1 වන දින සිට [A 1] 1975 අප්‍රේල් 30 දිනදී සයිගොං යටත්වීම යටත්වීම දක්වා වියට්නාමය, ලාඕසය, සහ කාම්බෝජය යන රටවල් තුල පැවති හමුදාමය ගැටුමකි. ඉන්දුචින යුද්ධ වලින් දෙවැන්න වූ එම සටන නිලවශයෙන් උතුරු වියට්නාමය සහ දකුණු දකුණු රජය අතර පැවතුණි. උතුරු වියට්නාම හමුදාවට සෝවියට් සංගමය, චීනය සහ අනෙකුත් කොමියුනිස්ට් රටවල සහාය ලැබුණු අතර දකුණු වියටනාම හමුදාවට එක්සත් ජනපද, දකුණු කොරියාව, ඔස්ට්‍රේලියාව, තායිලන්තය සහ වෙනත් කොමියුනිස්ට්-විරෝධී රටවල සහාය ලැබුණි. එනිසා එම යුද්ධය, සිතල යුධ සමයේ අතුරු යුද්ධය (guerra por procuração) ක් ලෙස සළකනු ලැබේ. එම යුද්ධය එක්සත් ජනපදයට සිදු වූ අවමානයක් ලෙස සළකනු ලැබේ.

සැකිල්ල: රටේ දත්ත Vietnã do Sul
Estados Unidos
සැකිල්ල: රටේ දත්ත Coreia do Sul
සැකිල්ල: රටේ දත්ත Tailândia
Austrália
Filipinas
Nova Zelândia
සැකිල්ල: රටේ දත්ත República Khmer
සැකිල්ල: රටේ දත්ත Reino do Laos

Apoio militar:
තායිවානය [1] [2]

  • Malásia [3] [4]
  • Espanha [2]
  • Canadá [2]
  • Irã [2]
  • සැකිල්ල: රටේ දත්ත Alemanha Ocidental [2]
  • Brasil [5]
  • Japão [2]

සැකිල්ල: රටේ දත්ත Vietnã do Norte
සැකිල්ල: Dados do país República do Vietnã do Sul Viet Cong
සැකිල්ල: Dados do país Camboja Khmer Rouge
සැකිල්ල: Dados do país Laos Pathet Lao
China
Coréia do Norte

Apoio militar:
União Soviética
සැකිල්ල: රටේ දත්ත Cuba [6] [7]

සැකිල්ල: Dados do país Vietnã do Sul
195.000–430.000 civis mortos [32] [33] [34]
254.256 [35] –313.000 militares mortos [36]
1.170.000 feridos [37]
Estados Unidos
58.220 mortos [38] 303.644 feridos (incluindo 150.341 que não requerem cuidados hospitalares) [A 2]
Coreia do Sul
5.099 mortos 10.962 feridos 4 desaparecidos
Austrália
521 mortos 3.129 feridos
[44]
Tailândia
351 mortos 1.358 feridos [45]
Nova Zelândia
37 mortos 187 feridos [46]
Taiwan
25 mortos [47]
Filipinas
9 mortos [48] 64 feridos [49]

සැකිල්ල: Dados do país Vietnã do Norte සැකිල්ල: Dados do país República do Vietnã do Sul Vietnã do Norte e vietcongue
65.000 civis mortos [33]
849.018 militares mortos [50] [51]
Mais de 600.000 feridos [52]
China
≈1.100 mortos e 4.200 feridos [30]
සැකිල්ල: Dados do país Coreia do Norte
14 mortos [53]

Mortos de civis vietnamitas: 627,000–2,000,000 [33] [54] [55]
Total de mortos vietnamitas: 966,000 [32] –3,091,000 [56]
Mortos na guerra civil cambojana: 240,000–300,000* [57] [58] [59]
Mortos na Guerra Civil do Laos: 20,000–62,000*
Mortos de militares não indochineses (soma): 65,425
Total morto (soma): 1,291,425–4,211,451
Para obter mais informações, consulte Vítimas da Guerra do Vietnã e Perdas de aeronaves na Guerra do Vietnã

උතුරු වියට්නාමයේ සහාය ලද වියට්කොන්ග් නමැති දකුණු වියට්නාමිය කොමියුනිස්ට් පෙරමුණ එම කලාපයේ කොමියුනිස්ට් විරෝධී බලවේග වලට එරෙහිව ගරිල්ලා යුද්ධයක් ඇති කරන. එහිදී උතුරු වියට්නාම හමුදාව ලෙසටද හැඳින්වෙන වියට්නාම මහජන හමුදාව, විශාල හමුදා ඒකක සටනට යොදවමින් සම්ප්‍රධායික යුධමය තත්ත්වයක් ඇති කරන ලදී. යුද්ධය දිගටම ක්‍රියාත්මක වන්නට වූ විට වියට්කොන්ග් වරුන්ගේ යුධමය ක්‍රියා අඩු වූ අතර උතුරු වියට්නාම හමුදාවේ ක්‍රියාකාරිත්වය වර්ධනය. එක්සත් ජනපද සහ දකුණු වියට්නාම වියට්නාම හමුදා ගුවන් ගුවන් බලය සහ ගිනි අවි බලය පිලිබඳ විශ්වාසය තබමින් පාබල හමුදා, ආටිලරි සහ ගුවන් ප්‍රහාර මගින් සෙවීමේ සහ විනාශ කිරීමේ මෙහෙයුම් ක්‍රියාත්මක අක්රන්නට විය. යුද්ධයේදී එක්සත් ජනපද මගින් උතුරු වියට්නාමයට එරෙහිව මහා පරිමාණ උපක්‍රමශීලී බෝම්බ මෙහෙයුම් ක්‍රියාත්මක කරන.

උතුරු වියට්නාම රජය සහ වියට්කොන්ග් සටන් වැදුණේ වියට්නාමය නැවත එක් කිරීම සඳහාය. ඔවුන් එම යුද්ධය සළකන ලද්දේ ප්‍රංශය සහ එක්සත් ජනපදය සමග පැවති පළමු ඉන්දුචිනයුද්ධයේ දිගුවක් සහ යටත්විජිතවාදී යුද්ධයක් ලෙසටය. යුද්ධයට එක්සත් ජනපදයේ මැදිහත්වීම, එක්සත් ජනපද රජය විසින් සළකන ලද්දේ කොමියුනිස්ට්වාදීන් දකුණු වියට්නාමය අත්පත් කරගැනීම වැළක්වීමේ මාවතක් ලෙසිනි. මෙය, කොමියුනිස්ට්වාදය පැතිරයාම වැළක්වීම අරමුණු කරගත් පුළුල් වළකාලීමේ පිළිවෙතක එන ඩොමිනෝ සංකල්පයේ කොටසකි.

1950 ආරම්භයේ පටන් ඇමෙරිකානු යුධ උපදේශකයන් එවකට ප්‍රංශ ඉන්දුචිනයට පැමිණියහ. ප්‍රංශ යුධ ක්‍රියාන්විතය සඳහා ආධාර බොහෝමයක් එක්සත් ජනපදය විසින් සපයන ලදී. 1960 මුල් භාගයේදී එක්සත් ජනපද මැදිහත්වීම වර්ධනය වූ අතර 1961 දී සහ 1962 දී යුධ බල ඇණි ප්‍රමාණය තෙගුණ කරන ලදී. 1964 ටොන්කින් ගල්ෆ් සිදුවීමෙන් පසු එක්සත් ජනපද මැදිහත්වීම තවදුරටත් වැඩි විය. එහිදී ඇමෙරිකානු යාත්‍රාවක් උතුරු වියට්නාම වේග ප්‍රහාරක යානාවක් මගින් විනාශ වීම නිසා ටොන්කින් ගල්ෆ් යෝජනාව මගින් එක්සත් ජනපද ජනපද හමුදා වැඩි වැඩි කිරීමට එකසත් ජනපද ජනාධිපති අවසරය ලබා දෙන ලදී. 1965 පටන් සාමාන්‍ය එක්සත් ජනපද හමුදා ඛණ්ඩ මෙහෙයුම් වලට එකතු කරන ලදී. ජාත්‍යන්තර දේශසීමා ඉක්මවමින් ද මෙහෙයුම් ක්‍රියාත්මක වන්නට විය. ලාඕසයේ සහ කාම්බෝජයේ දේශසීමා ප්‍රදේශ උතුරු වියට්නාමය විසින් සැපයුම් ප්‍රදේශ ලෙසට භාවිත කරන ලදී. 1968 වනවිට යුද්ධයට ඇමෙරිකාවේ සහභාගිත්වය උපරිමයකට ලඟා වී තිබුණෙන් එම ප්‍රදේශ දැඩි ලෙස ඇමෙරිකානු බෝම්බ ප්‍රහාරයට ලක්වන්නට විය. 1968 දී කොමියුනිස්ට්වාදී පාර්ශ්වය විසින් Tet Offensive දියත් කරන ලදී. Tet Offensive හි අරමුණ වූයේ දකුණු වියට්නාම රජය බලයෙන් පහ කිරීමයි. එම අරමුණ ඉටු නොවූ නමුදු Tet Offensive යුද්ධයේ හැරවුම් ලක්ෂ්‍යය බවට පත්විය. වසර ගණනාවක් පුරා දකුණු වියට්නාමයට වියට්නාමයට ලෙස යුධ ආධාර සපයමින් යුද්ධය දිනන බවට ඇමෙරිකානු රජය සිදුකල ප්‍රකාශ මායාවක් බව Tet Offensive මගින් විශාල ඇමෙරිකානු ප්‍රජාවකට ඒත්තු ගන්වන ලදී.

ක්‍රමිකව ඇමෙරිකානු හමුදා ඉවත් කර ගැනීම "වියට්නාමිකරණයේ" කොටසක් ලෙසට ඇරඹුණු අතර එමගින් ඇමෙරිකාව යුද්ධයෙන් ඉවත් වී කොමියුනිස්ට්වරු කොමියුනිස්ට්වරු යුද්ධ කිරීම දකුණු වියට්නාමයට පවරන ලදී. 1973 ජනවාරි මස සියළු පාර්ශව විසින් පැරිස් සාම සම්මුතිය අත්සන් තැබුවද එය නොතකා සටන් තවදුරටත් පැවතුණි. එක්සත් ජනපදයේ සහ බටහිර ලෝකය තුළ විශාල ප්‍රතිසංස්කෘතියක කොටසක් ලෙස දැවැන්ත වියට්නාම යුධ විරෝධී ව්‍යාපාරයක් ගොඩ නැගුණි.

එක්සත් ජනපද හමුදා වල ඍජු මැදිහත්වීම් 1973 අගෝස්තු 15 අවසන් විය. උතුරු වියට්නාම හමුදාව 1975 අප්‍රේල් වලදී සයිගොන් අත්පත් කරගැනීම, යුද්ධයේ නිමාව සනිටුහන් කරන ලදී. ඊට පසු වසරේ දී උතුරු සහ දකුණු වියට්නාමය නැවත එක් කරන ලදී. යුද්ධය නිසා විශාල පිරිසකගේ ජිවිත අහිමි විය. ඇස්තමේන්තුගත වියට්නාම සොල්දාදුවන් සහ සිවිල් වැසියන්ගේ ජිවිත හානි වීම් ගණන 966 000 - මිලියන 3,1 තරම් පරාසයක පවතී. 240.000 සිට 300.000 දක්වා වූ කාම්බෝජ වැසියන් පිරිසකගේ ද 20.000 සිට 62.000 දක්වා වූ ලාඕස වැසියන් වැසියන් පිරිසකගේ ද ජිවිත යුද්ධය අහිමි අහිමි. එක්සත් ජනපද හමුදා භටයින් 58 220 කගේ ජිවිත යුද්ධය නිසා අහිමි වූ අතර 1 626 දෙනෙකු ක්‍රියාන්විතයේදී අතුරුදන් වූවන්ගේ ලැයිස්තුවට ඇතුළත් වී ඇත.

  1. ↑ Moïse 1996, pp. 3-4.
  2. ↑ 2.02.12.22.32.42.5 "Aliados da República do Vietnã". Página visitada em 24 de setembro de 2011.
  3. ↑ "Capítulo Três: 1957–1969 Primeiras Relações entre a Malásia e o Vietnã" (PDF). Repositório de Estudantes da Universidade da Malásia. p. 72 Retirado em 17 de outubro de 2015.
  4. ↑ "Tunku Abdul Rahman Putra Al-Haj (Perfis dos Ministros das Relações Exteriores da Malásia)" (PDF). Instituto de Diplomacia e Relações Exteriores (IDFR), Ministério das Relações Exteriores (Malásia). 2008. p. 31. ISBN978-9832220268. Arquivado do original (PDF) em 16 de outubro de 2015. Retirado em 17 de outubro de 2015. O Tunku tinha sido pessoalmente responsável pelo apoio partidário da Malásia ao regime sul-vietnamita em sua luta contra o Vietcong e, em resposta a uma pergunta parlamentar em 6 de fevereiro de 1962, ele listou todas as armas e equipamentos usados ​​da Polícia Real da Malásia dado a Saigon. Isso incluiu um total de 45.707 espingardas de cano único, 611 carros blindados e um número menor de carabinas e pistolas. Escrevendo em 1975, ele revelou que "tínhamos dado clandestinamente 'ajuda' ao Vietnã desde o início de 1958. Fontes de arquivo americanas publicadas agora revelam que as contribuições reais da Malásia para o esforço de guerra no Vietnã incluíam o seguinte:" mais de 5.000 oficiais vietnamitas treinados em Malásia treinando 150 soldados americanos no manuseio de cães rastreadores, uma lista bastante impressionante de equipamentos militares e armas fornecidas ao Vietnã após o fim da insurgência malaia (por exemplo, 641 veículos blindados de transporte de pessoal, 56.000 espingardas) e uma quantidade considerável de assistência civil (equipamento de transporte, vacina contra o cólera e socorro às cheias) ". É inegável que a política do Governo de apoiar o regime sul-vietnamita com armas, equipamento e treino foi considerada por alguns quadrantes, especialmente os partidos da oposição, como uma forma de interferir na assuntos internos daquele país e os valentes esforços dos Tunku para defendê-lo não foram convincentes o suficiente, de uma posição puramente de política externa apontar. Parâmetro desconhecido | deadurl = ignorado (| url-status = sugerido) (ajuda)
  5. ↑ Weil, Thomas E. et. al. Manual da Área para o Brasil (1975), p. 293
  6. Os militares cubanos sob o comando de Castro, 1989. p. 76
  7. ↑ Cuba no Mundo, 1979. p. 66
  8. ↑ "Cesky a slovensky svet". Svet.czsk.net. Retirado em 24 de fevereiro de 2014.
  9. ↑ "Bilaterální vztahy České republiky a Vietnamské socialistické republiky | Mezinárodní vztahy | e-Polis - Internetový politologický časopis". E-polis.cz. Retirado em 24 de fevereiro de 2014.
  10. ↑ "Relações Exteriores nos anos 1960 e 1970". Biblioteca do Congresso. 1992. Ao longo das décadas de 1960 e 1970, a Bulgária deu apoio militar oficial a muitas causas de libertação nacional, principalmente na República Democrática do Vietnã (Vietnã do Norte) ...
  11. ↑ "Projeto MUSE - l Navegando na Sombra da Guerra do Vietnã: O Governo da RDA e o" Bônus do Vietnã "do início dos anos 1970" (PDF).
  12. ↑ "Stasi Aid e a Modernização da Polícia Secreta Vietnamita". 20 de agosto de 2014.
  13. ↑ Crump 2015, p. 183
  14. ↑ 14.014.1 Radvanyi, Janos (1980). "Diplomacia da Guerra do Vietnã: Reflexões de um Ex-Oficial da Cortina de Ferro" (PDF). Paramaters: Journal of the US Army War College. Carlise Barracks, Pensilvânia. 10 (3): 8–15.
  15. ↑ "Por que a Suécia apoiou o Viet Cong?". HistoryNet. 25 de julho de 2013. Retirado em 20 de julho de 2016.
  16. ↑ "Suécia anuncia apoio ao Viet Cong". HISTORY.com . Retirado em 20 de julho de 2016. Na Suécia, o ministro das Relações Exteriores Torsten Nilsson revela que a Suécia tem prestado assistência ao vietcongue, incluindo cerca de US $ 550.000 em suprimentos médicos. Uma ajuda sueca semelhante deveria ir para os civis cambojanos e laosianos afetados pelos combates na Indochina. Esse apoio era principalmente de natureza humanitária e não incluía ajuda militar.
  17. ↑ 17.017.1DoD 1998
  18. ↑ Lawrence 2009, p. 20
  19. ↑ Olson & amp Roberts 1991, p. 67.සැකිල්ල: Cnf
  20. ↑ 20.020.1 Origens da Insurgência no Vietnã do Sul, 1954–1960, The Pentagon Papers (Gravel Edition), Volume 1, Capítulo 5, (Boston: Beacon Press, 1971), Seção 3, pp. 314–46 Departamento de Relações Internacionais, Mount Holyoke College. උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: Nome de tag & ltref & gt inválido "WarBegan" definido várias vezes com conteúdo diferente
  21. ↑ Le Gro, p. 28
  22. ↑ Tucker, Spencer (2011). oEnciclopédia da Guerra do Vietnã: uma história política, social e militar, 2ª edição. ABC-CLIO. p. xlv. ISBN978-1851099610.
  23. ↑ "Fatos sobre a Coleção Memorial dos Veteranos do Vietnã". nps.gov.
  24. (citando as primeiras tropas americanas de combate terrestre desembarcou no Vietnã do Sul durante março de 1965, especificamente o Terceiro Regimento de Fuzileiros Navais dos EUA, Terceira Divisão de Fuzileiros Navais, implantado no Vietnã de Okinawa para defender o campo de aviação Da Nang, Vietnã. Durante o auge do envolvimento militar dos EUA, Em 31 de dezembro de 1968, o colapso das forças aliadas foi o seguinte: 536.100 militares dos EUA, com 30.610 militares dos EUA mortos até o momento, 65.000 militares das Forças Mundiais Livres, 820.000 Forças Armadas do Vietnã do Sul (SVNAF), com 88.343 mortos até o momento. fim da guerra, havia aproximadamente 2.200 US desaparecidos em ação (MIA) e prisioneiros de guerra (POW). Fonte: Harry G. Summers Jr. Vietnam War Almanac, Facts on File Publishing, 1985.)
  25. ↑ "Cópia arquivada". Arquivado do original em 2 de agosto de 2016. Retirado em 2 de agosto de 2016. Parâmetro desconhecido | deadurl = ignorado (| url-status = sugerido) (ajuda) CS1 maint: cópia arquivada como título (link)
  26. , acessado em 7 de novembro de 2017
  27. ↑ 25.025.1O A a Z da Guerra do Vietnã. The Scarecrow Press. 2005. ISBN978-1461719038.
  28. ↑ Vitória no Vietnã: A História Oficial do Exército Popular do Vietnã, 1954–1975. Traduzido por Merle Pribbenow, Lawerence KS: University of Kansas Press, 2002, p. 211: “No final de 1966, a força total de nossas forças armadas era de 690.000 soldados.” De acordo com a história oficial de Hanói, o Vietcongue era um ramo do Exército Popular do Vietnã.
  29. ↑ Doyle, O norte, pp. 45-49
  30. ↑ "China admite 320.000 soldados combatidos no Vietnã". Toledo Blade. Reuters. 16 de maio de 1989. Recuperado em 24 de dezembro de 2013.
  31. ↑ Roy, Denny (1998). Relações Exteriores da China. Rowman e Littlefield. p. 27. ISBN978-0847690138.
  32. ↑ 30.030.1 Womack, Brantly (13/02/2006). China e Vietnã. ISBN978-0521618342.
  33. ↑ Pham Thi Thu Thuy (1 de agosto de 2013). "A história colorida das relações entre a Coréia do Norte e o Vietnã". NK News. Retirado em 3 de outubro de 2016.
  34. ↑ 32.032.1 උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: අනීතික & ltref & gt ටැගය Hirschman නමැති ආශ්‍රේයන් සඳහා කිසිදු පෙළක් සපයා නොතිබුණි
  35. ↑ 33.033.133.2Lewy 1978, pp. 450–53.
  36. ↑ Thayer 1985, cap. 12
  37. ↑ Clarke, Jeffrey J. (1988), Exército dos Estados Unidos no Vietnã: Aconselhamento e apoio: os anos finais, 1965-1973, Washington, D.C: Centro de História Militar, Exército dos Estados Unidos, p. 275: "O Exército da República do Vietnã sofreu 254.256 mortes em combate registradas entre 1960 e 1974, com o maior número de mortes registradas sendo em 1972, com 39.587 mortes em combate"
  38. ↑ Rummel, R.J (1997), "Tabela 6.1A. Democídio do Vietnã: Estimativas, Fontes e Cálculos" (GIF), Liberdade, Democracia, Poder da Paz, Democídio e Guerra, Sistema da Universidade do Havaí , http://www.hawaii.edu/powerkills/SOD.TAB6.1A.GIF
  39. ↑ 37.037.1 Tucker, Spencer E. A enciclopédia da Guerra do Vietnã: uma história política, social e militar ABC-CLIO. ISBN1851099611
  40. ↑ "Folha de dados das guerras da América" ​​(PDF). Retirado em 29 de novembro de 2017.
  41. ↑ Guerras da América (PDF) (Relatório). Departamento de Assuntos de Veteranos. Maio de 2010. Arquivado do original (PDF) em 24 de janeiro de 2014. Parâmetro desconhecido | deadurl = ignorado (| url-status = sugerido) (ajuda)
  42. ↑ Anne Leland Mari – Jana "M-J" Oboroceanu (26 de fevereiro de 2010). Guerra Americana e Operações Militares: Vítimas: Listas e Estatísticas (PDF) (Relatório). Serviço de Pesquisa do Congresso.
  43. ↑ Lawrence 2009, pp. 65, 107, 154, 217
  44. ↑ Aaron Ulrich (editor) Edward FeuerHerd (produtor e diretor) (2005, 2006). Coração das Trevas: As Crônicas da Guerra do Vietnã de 1945 a 1975 (Caixa, Cor, Dolby, DVD-Vídeo, Tela inteira, NTSC, Dolby, Software Vision) (Documentário). Visão de Koch. O evento ocorre aos 321 minutos. ISBN1417229209.
  45. ↑ Kueter, Dale. Filhos do Vietnã: para alguns, a guerra nunca acabou. AuthorHouse (21 de março de 2007). ISBN978-1425969318
  46. ↑ "Vítimas australianas na Guerra do Vietnã, 1962–72 | Memorial da Guerra Australiana". Awm.gov.au. Retirado em 29 de junho de 2013.
  47. ↑ A Enciclopédia da Guerra do Vietnã: Uma História Política, Social e Militar, de Spencer C. Tucker "https://books.google.com/?id=qh5lffww-KsC"
  48. ↑ "Visão geral da guerra no Vietnã | VietnamWar.govt.nz, Nova Zelândia e a Guerra do Vietnã". Vietnamwar.govt.nz. 16 de julho de 1965. Arquivado do original em 26 de julho de 2013. Retirado em 29 de junho de 2013. Parâmetro desconhecido | deadurl = ignorado (| url-status = sugerido) (ajuda)
  49. ↑ "A América não foi a única potência estrangeira na guerra do Vietname". Retirado em 10 de junho de 2017.
  50. ↑ "Capítulo III: Filipinas". History.army.mil. Arquivado do original em 29 de outubro de 2013. Retirado em 24 de fevereiro de 2014. Parâmetro desconhecido | deadurl = ignorado (| url-status = sugerido) (ajuda)
  51. ↑ "Aliados asiáticos no Vietnã" (PDF). Embaixada do Vietnã do Sul. Março de 1970. Retirado em 18 de outubro de 2015.
  52. ↑ "Chuyên đề 4 CÔNG TÁC TÌM KIẾM, QUY TẬP HÀI CỐT LIỆT SĨ TỪ NAY ĐẾN NĂM 2020 VÀ NHỮNG NĂM TIẾP THEO, datafile.chinhsachquandoi.gov.vn/Quản%20lý%20chỉ%oc "
  53. ↑ Associated Press, 3 de abril de 1995, "Vietnam Says 1.1 Million Died Fighting For North."
  54. ↑ Soames, John. Uma História do Mundo, Routledge, 2005.
  55. ↑ "A Coreia do Norte lutou na Guerra do Vietnã". BBC Notícias. 31 de março de 2000. Retirado em 18 de outubro de 2015.
  56. ↑ Shenon, Philip (23 de abril de 1995). "20 anos após a vitória, os comunistas vietnamitas ponderam sobre como comemorar". O jornal New York Times . Página visitada em 24 de fevereiro de 2011.
  57. O governo vietnamita declarou oficialmente uma estimativa aproximada de 2 milhões de mortes de civis, mas não dividiu essas mortes entre as do Vietnã do Norte e do Sul.
  58. ↑ "cinquenta anos de mortes violentas na guerra: análise de dados do programa de pesquisa de saúde mundial: BMJ". 23 de abril de 2008. Retirado em 5 de janeiro de 2013.
  59. De 1955 a 2002, os dados das pesquisas indicaram uma estimativa de 5,4 milhões de mortes violentas na guerra ... 3,8 milhões no Vietnã
  60. ↑ Obermeyer, Murray & amp Gakidou 2008.
  61. ↑ උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: අනීතික & ltref & gt ටැගය Heuveline, Patrick 2001 නමැති ආශ්‍රේයන් සඳහා කිසිදු පෙළක් සපයා නොතිබුණි
  62. ↑ උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: අනීතික & ltref & gt ටැගය Banister, Judith 1993 නමැති ආශ්‍රේයන් සඳහා කිසිදු පෙළක් සපයා නොතිබුණි
  63. ↑ උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: අනීතික & ltref & gt ටැගය Sliwinski 1995 42,48 + comentário නමැති ආශ්‍රේයන් සඳහා කිසිදු පෙළක් සපයා නොතිබුණි
  64. ↑ Lawrence 2009, p. 20
  65. ↑ James Olson e Randy Roberts, Where the Domino Fell: America and Vietnam, 1945-1990, p. 67 (Nova York: St. Martin's Press, 1991).


උපුටාදැක්වීම් දෝෂය: "A" නම් කණ්ඩායම සඳහා & ltref & gt ටැග පැවතුණත්, ඊට අදාළ & ltreferences group = "A" / & gt ටැග සොයාගත නොහැකි විය.


Porém, realmente, por que a Suécia os apoiou?

Posso ter um contexto, porque sei que a Suécia parou de vender armas pequenas para os EUA, mas isso não parece realmente apoio, apenas tenho uma política de neutralidade razoavelmente rígida.

Corrija-me se eu estiver errado, mas acredito que a Suécia enviou ajuda financeira ao vietcongue em 1971.

Se eu me lembro da minha história da guerra fria, a atitude da Suécia & # x27 era basicamente que qualquer tipo de invasão ou ocupação de um estado soberano era errado. Isso significa que sim, eles apoiaram financeiramente os vietcongues contra os EUA, mas pode-se argumentar que o teriam feito igualmente para qualquer conflito semelhante.

Eu conheço meu país, a Índia era oficialmente neutra, mas fornecemos munição ao Vietcong depois que os EUA tentaram nos invadir em 1971.

O History Matters no YT fez um vídeo sobre isso, só assisti como hoje ou ontem.

Praticamente tudo que você precisa saber

A guerra do Vietnã começou um pouco depois que o Vietnã se tornou independente da França e estava em processo de decidir como governar a si mesmo. O norte preferia o comunismo porque a China tinha grande influência na região e o sul queria democracia, a Rússia se envolveu porque eles estão aliados dos chineses e americanos se envolveram porque a Rússia se envolveu, é isso. As pessoas na América que queriam que os Estados Unidos retirassem suas tropas do Vietnã sabiam que, para começo de conversa, os Estados Unidos não tinham envolvimento com o conflito.

Muitos dos grupos de paz foram realmente estruturados com estratégias comunistas ou socialistas, como as panteras negras, mas os líderes desses grupos eram rotineiramente assassinados pela CIA porque as pessoas que viviam sob esses bolsões de movimentos socialistas e comunistas na América eram melhor tratadas para ordens de magnitude menos dinheiro do que o governo capitalista fez, se as pessoas começassem a ver como o socialismo era bom se feito corretamente, o povo americano iria querer isso e forçar um novo governo ao poder que não era bom para o dinheiro do governo capitalista. Hoje em dia o nome das panteras negras tem sido espalhado por campanhas de desinformação para ser um grupo radical pela supremacia negra, quando na realidade elas eram a maior ameaça à desigualdade sistemática, usada para o lucro, que a América já viu.


& quotPor que a Suécia apoiou os vietcongues & quot By History Matters

Portanto, este vídeo de 3 minutos e meio é tão enganador e impreciso quanto você espera. Como? Bem, vamos explorar esse vídeo detalhadamente.

Quando a maioria das pessoas pensa no vietcongue e seus aliados, a Suécia não faz parte da lista

OK bem. Este vídeo original confunde o & quotVietcong & quot com a República Democrática do Vietnã. Eles são entidades completamente diferentes, por exemplo, o DRV (2 de setembro de 1945) antecede o VC (20 de dezembro de 1960) em mais de 15 anos. Freqüentemente, na memória americana, os vietcongues foram os principais antagonistas e o principal adversário que as tropas americanas enfrentaram até 1968. A memória americana tende a confundir o vietcongue com o Vietnã do Norte, que é uma visão muito inclinada e centrada na América que não se sustenta sob escrutínio. Afirmar que os vietcongues eram intercambiáveis ​​com o Vietnã do Norte reduz o Norte a uma insurgência aparentemente desorganizada, em vez de uma entidade política legítima.

Deve-se afirmar que, como visto mais adiante nesta lista, a Suécia não se & # x27t & quotalmente & citou com o DRV ou o Vietcong. Semântica no contexto deste vídeo? Eu acho, mas é uma distinção importante. Na verdade, um grande debate está presente em algumas discussões sobre a guerra sobre como e até E se o NLF foi uma criação do Vietnã do Norte (afirmação dos EUA) ou que foi um movimento nacionalista amplamente autossuficiente dentro do povo do Vietnã do Sul (afirmação do Vietnã). Acredito que a primeira opção é muito evidente, mas vale a pena mencionar.

Os vietcongues também eram uma organização de fachada, nominalmente um movimento guarda-chuva maior de vários nacionalistas com um comando "core" de líderes comunistas. Este é o mesmo caso do Vietminh, conforme evidenciado por poder ver muitos oficiais / oficiais sul-vietnamitas que eram vietminh no início de suas carreiras.

A Guerra do Vietnã é em grande parte uma guerra de descolonização e independência para a perspectiva vietnamita mais ampla, não tão ideológica quanto os Estados Unidos acreditavam.

Conseqüentemente, esses termos não são mutáveis ​​politicamente, nem em qualquer sentido histórico.

Então, por que a Suécia ficou do lado do Vietcong?

Na verdade, isso é "debelado" segundos depois, quando ele afirma que eles faziam parte de um movimento não-alinhado mediado contra a guerra. Em termos de reconhecimento, a Suécia não reconheceu formalmente o Vietnã até 1969, quase 24 anos após a Declaração de Independência do Vietnã em 2 de setembro de 1945. A Suécia estava longe de ser o único país a fazer parte desse movimento, a diplomacia mudou muito através de um grande número de países durante o curso do envolvimento americano.

A guerra teve duas fases, a primeira quando os senhores coloniais franceses desta área chamada "Indochina Francesa" lutaram para reprimir uma rebelião contra seu governo.

Chamar isso de fases de uma guerra singular é um tanto problemático, embora seja uma questão de categorização. Uma questão maior é chamar a Guerra Franco-Vietminh de uma "rebelião contra o domínio francês". Classificar esta guerra como uma rebelião é muito pesado, pois não reconhece por padrão que a França perdeu o controle da & quotIndochina & quot e teve que negociar com o Vietminh como uma entidade política legítima. A França também concedeu vários graus de independência a Ho Chi Minh e ao infame Bao Dai, o que não é muito característico de uma rebelião, a menos que você esteja operando sob a inferência de que esse território foi corretamente controlado pela França. A reafirmação do controle colonial completo também começou a cair no esquecimento no final dos anos 1940 e a França começou a se conformar com um "estado associado" da União Francesa.

* Esta guerra é indiscutivelmente a anos mais importantes da Guerra do Vietnã, como isso é dito importa. * 0:44

Agora, no início, os EUA não estavam muito preocupados com isso, já que não tinham o desejo de preservar os antigos impérios europeus

Isso é verdade, embora enganoso, especialmente sem qualificação. Franklin Delano Roosevelt era notoriamente anticolonial, as derrotas da França em 1940 selaram sua opinião da França como um império moribundo. Ele acreditava que o imperialismo e as disputas coloniais ajudaram a dar início à 2ª Guerra Mundial, promovendo a Carta do Atlântico para o desgosto de Churchill e uma França marginalizada. Este documento e a independência das Filipinas no final de 1946 ajudaram a consolidar a reputação dos Estados Unidos como fiador das liberdades coloniais. No entanto, a Carta do Atlântico não era vinculativa e muitos interpretaram-na como um direito de autodeterminação aos territórios detidos pela Alemanha e pelo Japão.

Truman também não queria se envolver em disputas coloniais, embora a Guerra Fria tenha tomado precedência na política externa americana em 1947 com a Doutrina Truman. Em 1949, após anos de um atoleiro crescente, a França propôs uma & quotBao Dai Solution & quot, que postulava Bao Dai como uma alternativa independente (tanto para a colônia!) E não comunista ao Vietnã, oferecendo mais independência a Bao Dai do que Ho Chi Minh jamais pediu por alguns anos antes. Essa solução deu início à longa história do intervencionismo dos Estados Unidos, à medida que o conflito, devido à sua natureza cada vez maior, trouxe o conflito lentamente para longe de uma reafirmação colonial, mas sim de uma luta contra o comunismo. Os franceses anunciaram isso como "a luta contra outra frente na guerra contra o comunismo", mas contra a China e, posteriormente, a Coréia. Deve-se notar que os franceses eram muito cautelosos com a chegada dos americanos, pois consideravam a América tentando invadir seus interesses e uma feroz rivalidade fermentando durante a guerra.

Em 1950, tudo mudou em relação à Indochina francesa. A Guerra da Coréia havia começado e o comunismo parecia mais assustador do que nunca, os EUA começaram a ver a afirmação da França de travar uma guerra contra o comunismo em outra frente, o que foi um tanto dissimulado pelos franceses. É também nessa época que as opções diplomáticas de Ho Chi Minh & # x27s eram limitadas e ele se voltou para as relutantes China e URSS, que deram um apoio morno, embora ganhando na China depois da Coréia. A política interna dos EUA nessa época começou a se tornar extremamente agressiva com o advento da Guerra da Coréia.

O Departamento de Estado havia se purgado em grande parte de seus especialistas esquerdistas & quotOrientalistas & quot em favor de especialistas europeus que eram mais conservadores e linha-dura, buscando uma abordagem mais pró-ativa para o comunismo na Ásia. Em vez de aliviar as forças em Bien Dien Phu (que incluiria uma campanha de bombardeio de B-52 e até mesmo armas nucleares possivelmente estratégicas), a América sentiu que os franceses estavam prestes a cair e que os EUA poderiam assumir o esforço contra o comunismo.

É um mito comum que a América não se importava com o Vietnã no final da década de 1950 e início da década de 1960, os EUA tinham uma participação nele já em 1947. Embora tivessem muito cuidado para não parecer ajudar uma guerra colonial, a América de 1950 -1954 já estava afundado até os joelhos no Vietnã com muita motivação para estar lá. Ao longo da guerra, os Estados Unidos estavam financiando em grande parte os militares franceses no Vietnã e gastaram mais de 10 bilhões de dólares (consulte o Apêndice 1) enquanto faz o bankroll até 80% de todo o esforço de guerra francês (página 63).

Nas negociações de paz, foi dividido em 2 estados.O Vietnã do Norte estava sob o controle dos comunistas e eles queriam o sul também.

Podemos debater o quão verdadeiramente comprometido com o comunismo o DRV estava neste momento, embora esta frase aponte para o Vietnã do Norte como um agressor por uma apropriação de terras contra uma divisão justa. Os Acordos de Genebra em 1954 foram uma derrota massiva para a DRV, que desejava e esperava a independência total, mas foi bloqueada pelos esforços dos EUA para fortalecer um aliado anticomunista. De acordo com os Acordos de Genebra, não haveria presença militar ou alianças e eventuais eleições nacionais para a reunificação. Era amplamente entendido que o Norte (22 milhões de habitantes), que era um reduto do Vietminh, venceria as eleições nacionais após sua impressionante vitória nacionalista contra os franceses em Bien Dien Phu contra o Sul (16 milhões de habitantes). Houve uma corrida louca de refugiados e movimentação neste momento, incluindo represálias de ambos os lados (o que era contra os termos). As facções Ngo Dinh Diem do Exército Nacional vietnamita, apoiadas pelos EUA, ganharam o controle das facções Binh Xuyen VNA apoiadas pela França. Eleições de qualidade duvidosa foram realizadas no Vietnã do Sul, resultando em um regime Diem e quaisquer eleições foram marcadas, enviando o Vietnã em um curso intensivo para a guerra.

O ponto de discórdia aqui é que a guerra não aconteceu porque "O Norte queria o Sul", a divisão foi desajeitada e havia muito poucas chances de essa partição funcionar como foi escrita desde o início.

A teoria do dominó dita que todas as instâncias de um governo comunista devem ser interrompidas para que o mundo inteiro não caia nele

Acho que ele está confundindo a Doutrina Truman que estipulava ajuda militar para qualquer país que combatia o comunismo (Grécia e Turquia) em 1947 com a Teoria Domino de Eisenhower, que estipulava as consequências de falhar na política de contenção. Houve outras razões para a Guerra do Vietnã (tipo, muitas), mas essa explicação é boa por si só como a "razão" mais comum.

Então, eu aposto que você está uma merda, tudo isso já passou apenas um minuto. Eu não consigo ler tudo isso! Bem, você está com sorte porque a maioria das minhas queixas foi com o primeiro minuto deste vídeo, eu sei menos sobre a política da Suécia, então posso ser mais breve.

Agora Palmer não era um comunista ou qualquer coisa que fosse impulsionada por uma ideologia anti-guerra feroz

Ele está quase certo, mas é preciso apontar que a Suécia foi um entre muitos a aderir ao movimento não-alinhado. Esta foi uma coalizão de muitos governos que não apoiaram expressamente nenhuma das superpotências como uma tentativa de descongelar a guerra fria. Este foi um grande movimento e a Suécia não foi a única a esse respeito. Embora o sueco não fosse marxista de forma alguma, ao invés disso, formando sua marca registrada, a social-democracia, há uma espécie de afinidade política que sustenta a divisão da guerra fria.

Palme preferiu dar ajuda direta ao vietcongue

Mais uma vez, o Vietcong e o Vietnã do Norte não são os mesmos.

Asilo para fugitivos do recrutamento americano, suprimentos médicos e médicos

Isso dificilmente está "sufocando o vietcongue" tanto quanto a ajuda padrão a um país doente em linha com o que é um país não alinhado. Isso não é aliar-se aos & quotVietcong & quot, nem aliar-se a eles ou mesmo indiscutivelmente ajudá-los. Deve-se mencionar que, a essa altura, o NLF já havia sido amplamente dizimado pela Ofensiva do Tet e o NVA já havia assumido o controle, coincidindo com a & quotVietnamização & quot americana e sua eventual retirada. Novamente, está brincando com datas aqui porque não é específico quando isso aconteceu, mas provavelmente seria no início dos anos 1970, considerando que a Suécia reconheceu formalmente o DRV em 1969.

Isso foi feito em grande parte a partir de uma posição de pacifismo

Isso meio que mina muito o que este vídeo está realmente discutindo. O movimento não alinhado também não é sinônimo de pacifismo.

A Suécia apoiou o & quotVietcong & quot porque apoiaria qualquer um na mesma situação contra qualquer outra grande potência

Eu estou um tanto minucioso (como eu tenho este post inteiro), mas esta é uma declaração não falsificável bastante abrangente que é muito ampla para realmente ser feita como um caso, especialmente como indiscutivelmente a conclusão inteira de seu vídeo. Novamente, isso é um pouco minucioso no texto aqui.

Embora este vídeo tenha a intenção de ser um rápido resumo do papel da Guerra do Vietnã e da Suécia & # x27s, a premissa de muitas das alegações é enganosa ou excessivamente simplista. Isso, é claro, é esperado especialmente com um resumo de 1 minuto que sempre será simplificado, mas o resumo foi muito ruim e espero quebrar alguns mitos comuns nos quais acredito que o vídeo está se inspirando. O que realmente trouxe este vídeo aos meus olhos foi o uso estranho do Vietcong, bem como o enquadramento do Vietnã de 1945-1956 como algo muito tendencioso, carregado de conceitos errôneos e mais simples do que deveria ser.

Sei que posso estar criticando muito isso, já que é um vídeo de 3 minutos e 30 segundos sobre a guerra e um pouco de diplomacia, se for assim, gostaria de ouvir sua opinião. Eu também não sou um especialista neste tópico (especialmente a Suécia), portanto, quaisquer acréscimos ou críticas são bem-vindos. Em grande parte fiz este vídeo apenas para ajudar na minha compreensão do tópico.


Guerra do Vietnã termina: EUA retiram-se

Em Hanói, exultantes norte-vietnamitas saíram às ruas e realizaram a mais ruidosa e alegre celebração da longa e prolongada guerra, informou a agência de notícias iugoslava Tanjug. Centenas de milhares de pessoas vestidas com suas melhores roupas participaram de um comício da vitória marcado pelo som de alto-falantes, foguetes e foguetes.

Em Pequim, as embaixadas do Vietnã do Norte e do Governo Revolucionário Provisório (Viet Cong) foram decoradas com bandeiras e estandartes e centenas de fogos de artifício celebraram a vitória comunista, relatou Tanjug.

Em Saigon, multidões saudaram um desfile de vitória pela rua Tu Do, no centro da cidade, apreensivamente. Muitas pessoas acenaram para as tropas comunistas e alguns dos soldados acenaram de volta. Os comunistas riram, aplaudiram e gritaram & ldquohello, camarada & rdquo para os transeuntes dos tanques com as bandeiras vietcongues vermelhas, amarelas e azuis.

Mas não houve alegria geral entre a população. A Rádio Saigon anunciou às 18h00 às 6 da manhã toque de recolher, e disse que hoje seria um dia de celebração para marcar a vitória comunista. Nenhum programa foi anunciado.

O dia agitado começou com a evacuação final dos EUA, às 09:00, (09:00 terça-feira EDT) do Embaixador dos EUA Graham Martin e uma força de segurança da Marinha da Embaixada Americana.

Às 10h30, o presidente Minh anunciou a rendição incondicional do Vietnã do Sul aos comunistas & ldquoto evitar derramamento de sangue desnecessário. & Rdquo

Às 12h30 Os tanques do exército norte-vietnamita invadiram a cidade e se dirigiram ao palácio presidencial para aceitar a rendição.

Os residentes estavam obviamente com medo. Mas quando ficou claro que não haveria mais mortes para aqueles que largassem as armas, eles começaram a tomar as ruas.

Os tanques comunistas passaram pela embaixada e entraram ruidosamente no terreno do palácio, derrubando os portões à medida que avançavam.

As tropas se espalharam rapidamente, tomaram o guarda do palácio como prisioneiro e correram para dentro do prédio para hastear uma enorme bandeira vietcongue. Às 13:30 eles ocuparam praticamente todos os ministérios e quartéis-generais militares. As grandes bandeiras vietcongues foram hasteadas em carros, jipes, tanques, a Assembleia Nacional e ministérios do governo.

Os veículos militares não ocupados pelos comunistas vitoriosos hasteavam a bandeira branca da rendição. Os soldados jogaram armas e tiraram as botas e os uniformes nas ruas de Saigon e tentaram se infiltrar na população.

Os comunistas não fizeram nenhuma tentativa imediata de prendê-los, mas moveram-se rapidamente para proteger áreas-chave no que obviamente era uma operação bem planejada.

Um policial de Saigon, identificado por seu uniforme como U. Coronel Long, colocou uma pistola em sua cabeça e cometeu suicídio na praça principal do centro da cidade.

As multidões surgiam em números cada vez maiores e, por volta de 2 horas da manhã, havia cerca de 1.000 pessoas no centro de Tu Do, onde, durante o envolvimento americano, soldados americanos foram entretidos em bares desprezíveis por prostitutas.

A rádio de Saigon anunciou que a cidade passaria a se chamar Ho Chi Minh City & mdash & ldquothe cidade com que o tio Ho sonhava. & Rdquo Ho morreu em 1969.

Alguns aspectos da aquisição ficaram confusos.

A maioria dos funcionários públicos e funcionários do governo empatou com o avanço comunista, causando algumas falhas elétricas e problemas de comunicação. As comunicações internacionais foram fechadas, abertas, fechadas novamente e abertas novamente ao longo de um período de seis horas.

Mas, apesar das lágrimas e apreensão de muitos, o primeiro dia sob controle comunista em Saigon foi relativamente calmo. Em geral, os jornalistas podiam operar à vontade, embora apenas os meios de comunicação pudessem enviar notícias.

Radiofotos e circuitos de rádio não eram permitidos, e nenhum avião podia pousar para captar filmes para a televisão.

Não houve censura às reportagens. No caso da UPI, pelo menos, não houve contato entre os comunistas e os jornalistas, exceto nas ruas.

Soldados sul-vietnamitas, cansados ​​de uma guerra perdida, arrancaram os uniformes no centro da rua Tu Do, uma faixa berrante de bares onde garotas bonitas antes atendiam aos desejos dos soldados americanos.

Um policial de Saigon, identificado por seu uniforme como tenente-coronel Long, colocou uma pistola em sua cabeça e cometeu suicídio na praça principal do centro da cidade.

Os marinheiros sul-vietnamitas, não querendo viver sob o domínio comunista, embarcaram em navios no rio Saigon e partiram para o mar da China Meridional.

No que podem ter sido os últimos tiros da guerra, os guardas do palácio presidencial esvaziaram as armas para o ar às 12h20. (20 minutos após a meia-noite EDT). Segundos depois. Tanques construídos soviéticos rolaram sobre os terrenos do palácio.

Uma garoa caiu enquanto o povo de Saigon se amontoava na porta de suas casas, olhando para as tropas vitoriosas e aguardando um futuro incerto sob o governo comunista.

A rendição veio 2-1 / 2 horas depois que o último helicóptero da Marinha saltou do telhado da Embaixada dos EUA em Saigon, completando uma evacuação de cerca de 900 americanos para porta-aviões no Mar da China Meridional.


Transmita a trilha sonora épica dos anos 90 de "Capitão Marvel" aqui

Postado em 29 de abril de 2020 15:48:08

Em toda a conversa sobre Capitão Marvel, um aspecto do filme simplesmente não está sendo discutido o suficiente: o fato de ser o primeiro filme de super-herói 21 a ser uma peça de época a ser especificamente ambientada na década de 1990. Isso é legal por vários motivos. Isso não apenas faz referência sutil ao fato de que Samuel L. Jackson era totalmente uma merda nos anos & # 821790, mas também é radical para nós, adolescentes, lembrarmos de uma época mais simples do Vídeo Blockbuster e da última década em que as pessoas realmente ouviu músicas no rádio.

A melhor parte disso Capitão Marvel nostalgia fest é a trilha sonora. Apresentando mega-sucessos de & # 821790s como TLC & # 8217s & # 8220Waterfalls, & # 8221 Nirvana & # 8217s & # 8220Come As You Are, & # 8221 e No Doubt & # 8217s & # 8220I & # 8217m Just a Girl, & # 8221 a trilha sonora também tem alguns cortes mais profundos como Elastica & # 8217s & # 8220Connection & # 8221 e REM & # 8217s & # 8220Crush With Eyeliner. & # 8221 Da mesma forma que o primeiro Guardiões da galáxia & # 8220Mix incrível & # 8221 celebrou os & # 821770s, o Capitão Marvel trilha sonora é muito difícil para os & # 82169os. (Vamos & # 8217s também tentar lembrar o quão estranho é esta letra de & # 8220Whatta Man & # 8221 Salt N & # 8217 Pepper: & # 8220Um corpo como o de Arnold e um rosto de Denzel. & # 8221 Gostaríamos de conhecer tal quimera na vida real ?)

A Disney lançou a trilha sonora orquestral do filme (composta por Pinar Toprak), mas você não pode comprar uma versão física da trilha sonora com todos os grandes sucessos do grunge, hip-hop e pop & # 821790s. Mas não se preocupe! Há uma lista de reprodução da Apple (acima) que tem todas as grandes canções misturadas com a nova trilha sonora. Venha como você é. Ouça agora e tenha um dia melhor.

Este artigo foi publicado originalmente em Fatherly. Siga @FatherlyHQ no Twitter.

Mais links de que gostamos

PODEROSO FIT

A guerra do vietnã

Observação: um relato mais detalhado deste tópico & # 8211 junto com fontes primárias, material de apoio e atividades online & # 8211 pode ser encontrado no site dedicado da Alpha History & # 8217s sobre a Guerra do Vietnã.

A Guerra do Vietnã foi talvez o conflito mais conhecido e controverso durante a Guerra Fria. Esta guerra foi travada pelo controle de toda a massa de terra do Vietnã. Foi travada entre os Estados Unidos e seu aliado Vietnã do Sul, e o Vietnã do Norte comunista e suas forças guerrilheiras, o Viet Cong.

/> Tropas americanas movendo-se pela selva inundada no Vietnã

Fundo

Quando um armistício de 1953 encerrou os combates na Guerra da Coréia, uma crise semelhante da Guerra Fria estava se desenrolando mais ao sul, no Vietnã. Uma nação costeira estreita e montanhosa espremida entre a China, o Laos e o Camboja, o Vietnã há muito era dominado por imperialistas estrangeiros. O Vietnã medieval era governado pelos chineses, que o engoliram como uma província do sul. Os vietnamitas expulsaram os chineses no século 10 e garantiram sua independência até a chegada dos imperialistas franceses em meados do século XIX. Os franceses passaram mais de meio século retirando seus recursos naturais do Vietnã, explorando seu povo em busca de mão de obra barata, reprimindo a cultura local e eliminando implacavelmente a resistência. Em 1940, o Vietnã foi invadido e ocupado pelas tropas japonesas. Os franceses permaneceram como governantes fantoches, embora seu domínio do poder fosse enfraquecido. Quando os japoneses se renderam em 1945, por um tempo parecia que os vietnamitas poderiam governar seu próprio país. Em agosto daquele ano, um grupo chamado Viet Minh (abreviação de & # 8216League for Vietnamese Independence & # 8217) lançou uma licitação pelo poder. No mês seguinte, seu líder, Ho Chi Minh, proclamou um novo estado: a República Democrática do Vietnã. Ho Chi Minh era um marxista treinado em Moscou, entretanto, e os Aliados não podiam considerá-lo o líder de um Vietnã independente.

Em vez disso, as potências aliadas encorajaram os franceses a retornar ao Vietnã e restaurar seu domínio colonial lá. Isso levou ao confronto e à eclosão da Primeira Guerra da Indochina (1946-54). Com seu armamento superior e experiência militar, os franceses rapidamente expulsaram o Viet Minh das cidades. As forças francesas cercaram uma base do Viet Minh ao norte de Hanói e os envolveram na batalha & # 8211, mas não conseguiram eliminá-los. À medida que o conflito se expandia para uma guerra em grande escala, a França importava tanques, artilharia, bombardeiros e quase 200.000 soldados. Enquanto isso, o Viet Minh adotou táticas de guerrilha para compensar a falta de armamentos e equipamentos. Aproveitando-se da furtividade, mobilidade e surpresa, eles descreveram sua luta como uma guerra entre & # 8216elephant e o tigre & # 8217: um combatente era capaz de grande destruição, mas grande e pesado, o outro era rápido, engenhoso e mortal. Em maio de 1954, as forças do Viet Minh cercaram e derrotaram os franceses em Dien Bien Phu, no norte do Vietnã. O cerco de Dien Bien Phu provou ser a batalha decisiva da guerra. Os comandantes franceses negociaram uma rendição e Paris ordenou uma retirada em grande escala do Vietnã.

Reunião de Ho Chi Minh (centro) com autoridades francesas

Os Estados Unidos se envolveram no Vietnã pela primeira vez durante a Segunda Guerra Mundial. Durante a guerra, oficiais e agentes americanos trabalharam em estreita colaboração com grupos nacionalistas vietnamitas como o Viet Minh, enquanto ambos lutavam contra os japoneses. Essa cooperação deu a Ho Chi Minh alguma esperança de que os americanos pudessem apoiar o Viet Minh para liderar um Vietnã independente após a Segunda Guerra Mundial. Mas relatórios de inteligência sugeriram laços estreitos entre o Viet Minh, Pequim e Moscou & # 8211 e na era pós-macartista, os EUA não poderiam tolerar outro governo comunista asiático. Sua preferência era pelo controle do Vietnã para retornar à França, um dos aliados da América & # 8217 na Guerra Fria. Washington forneceu apoio militar enquanto os franceses lutavam para manter o controle do Vietnã. Nos anos finais da Primeira Guerra da Indochina, os Estados Unidos forneceram aos franceses mais de US $ 3 bilhões em ajuda e equipamento militar. A rendição francesa em 1954 forçou os EUA a encontrar outra maneira de proteger o Vietnã do comunismo. Em uma conferência internacional realizada em Genebra em meados de 1954, foi decidido dividir o Vietnã no 17º paralelo, criando dois Estados de transição por um período temporário de dois anos. As eleições para reunificar o Vietnã e finalizar seu governo foram marcadas para julho de 1956.

O líder vietnamita apoiado pelos EUA Ngo Dinh Diem e sua família

Como havia acontecido na Coréia, os dois estados vietnamitas seguiram caminhos políticos diferentes, tornando impossível qualquer forma de reunificação pacífica. O Vietnã do Norte, sob o controle de Ho Chi Minh e do partido comunista Lao Dong, evoluiu para um estado socialista de partido único. O governo de Ho & # 8217s adotou reformas agrárias ao estilo chinês, aumentou a produção de alimentos e alcançou um crescimento industrial considerável & # 8211, mas também se envolveu na perseguição de proprietários de terras, na execução de oponentes políticos e na detenção de milhares de vietnamitas na & # 8216reeducação & # 8217 acampamentos. Enquanto isso, o Vietnã do Sul passou para as mãos de Ngo Dinh Diem. Apesar de sua falta de experiência ou proeminência, Diem foi empurrado para a liderança por Washington - os americanos admiravam o nacionalismo de Diem & # 8217, seu cristianismo e, acima de tudo, seu ódio ao comunismo. Diem, no entanto, não se mostrou mais democrático do que o regime comunista do Vietnã do Norte. Embora o Vietnã do Sul tenha feito alguns avanços econômicos na década de 1950, também foi atingido por nepotismo, corrupção, desigualdade, eleições fraudulentas e assassinatos políticos.

/> Um mapa da nação dividida do Vietnã, após os Acordos de Genebra de 1954

No final dos anos 1950, os líderes norte-vietnamitas resolveram derrubar Ngo Dinh Diem e reunificar o Vietnã pela força. Eles planejavam conseguir isso infiltrando-se no Sul e estabelecendo células comunistas locais. Esses agentes atuariam como guerrilheiros e agitadores políticos, conduzindo uma campanha de terrorismo contra o governo Diem e tentando incitar rebeliões locais. Esses comunistas do sul ficaram conhecidos como Frente de Libertação Nacional ou NLF; o mundo os conhecia como Viet Cong. A violência antigovernamental, os assassinatos e os bombardeios vietcongues aumentaram continuamente durante o início dos anos 1960. Na maioria dos casos, o vietcongue teve como alvo edifícios e instalações governamentais, instalações militares sul-vietnamitas e empresas e hotéis frequentados por estrangeiros, especialmente americanos e franceses. Enquanto isso, a corrupção política de Diem e a crescente impopularidade estavam minando seu próprio regime. Em 1963, Diem autorizou uma campanha contra a população de maioria budista da nação, um movimento que colocou o Vietnã do Sul sob os holofotes mundiais. Imagens de violência anti-budista e manifestantes budistas se incendiando nas ruas de Saigon levaram Washington a retirar seu apoio a Diem. Em novembro de 1963, ele foi derrubado e assassinado em um golpe militar.

À medida que a situação no Vietnã do Sul se tornava mais instável, os Estados Unidos intensificaram seu envolvimento, enviando mais conselheiros militares e recursos.Em agosto de 1964, uma escaramuça entre um navio de guerra americano e torpedeiros norte-vietnamitas (o famoso & # 8216 incidente no Golfo de Tonkin & # 8216) forneceu ao presidente dos Estados Unidos Lyndon Johnson um pretexto para envolvimento militar direto. No início de 1965, Johnson autorizou um bombardeio aéreo intensivo do Vietnã do Norte, enquanto ordenava que milhares de tropas de combate americanas entrassem no Vietnã. Isso marcou o início da Segunda Guerra da Indochina & # 8211, conhecida no Ocidente como Guerra do Vietnã. Washington enviaria mais de meio milhão de soldados ao Vietnã, supostamente para erradicar o Vietcongue e proteger o Vietnã do Sul do comunismo. Ao contrário dos americanos, no entanto, os vietcongues não tinham a obrigação de se envolver em grandes batalhas ou de vencer a guerra rapidamente. Durante grande parte da década seguinte, o Viet Cong jogou um jogo indescritível de gato e rato com as tropas americanas mais bem equipadas e treinadas. Eles infligiram baixas aos soldados americanos com emboscadas, armadilhas e batalhas em pequena escala, mas, na maioria das vezes, evitaram um grande confronto.

Uma visão contemporânea:
& # 8220Dez anos após o fim da guerra no Vietnã, ouvi os resultados de uma pesquisa de opinião em que se perguntou às pessoas nos Estados Unidos o quanto elas podiam se lembrar da guerra. Mais de um terço não sabia dizer qual lado a América havia apoiado; alguns acreditavam que o Vietnã do Norte havia sido & # 8216nosso aliado & # 8217. Essa amnésia histórica não é acidental, mas demonstra o poder insidioso da propaganda de guerra. A linha do governo dos EUA era que a guerra era essencialmente um conflito de vietnamitas contra vietnamitas, no qual os americanos se tornaram & # 8216envolvidos & # 8217, por engano, mas com honra. Essa suposição permeou a cobertura da mídia durante a guerra e tem sido o tema predominante de inúmeras retrospectivas desde a guerra. & # 8221
John Pilger, jornalista

O ponto de inflexão na Guerra do Vietnã ocorreu no início de 1968, quando o Vietcongue lançou uma grande ofensiva no Vietnã do Sul. Eles fizeram isso durante o Tet, um feriado local em que as tropas americanas e sul-vietnamitas estavam desprevenidas. O público americano, depois de saber que a guerra estava sendo vencida e o inimigo exausto, viu a realidade da situação no Vietnã. Os efeitos propagadores da Ofensiva do Tet foram importantes. Isso alimentou um aumento no movimento anti-guerra dos EUA, que atingiu o pico em 1969. Muitos jornalistas ocidentais declararam a Guerra do Vietnã uma causa perdida e pediram um acordo de paz e a retirada americana. William Westmoreland, o comandante militar dos Estados Unidos no Vietnã, foi substituído. Em março de 1968, Lyndon Johnson anunciou que não buscaria a reeleição para a presidência em novembro. Em outubro de 1969, cerca de meio milhão de americanos participaram da Moratória Nacional contra a Guerra do Vietnã. No mês seguinte, surgiram notícias de que soldados americanos haviam assassinado entre 350 e 500 civis & # 8211 a maioria deles mulheres, crianças e velhos & # 8211 em My Lai, no centro do Vietnã.

A substituição de Johnson & # 8217s como presidente foi Richard Nixon. Confrontado com más notícias e crescente oposição à guerra, Nixon clamou por uma estratégia de saída que salvasse as aparências. Em 1969, ele anunciou uma nova política chamada & # 8216Vietnamização & # 8216: as tropas dos EUA seriam gradualmente retiradas e substituídas por forças sul-vietnamitas treinadas. Nixon também ordenou secretamente o bombardeio aéreo sustentado do Vietnã do Norte, Camboja e Laos, uma tentativa de forçar Hanói à mesa de negociações. Um acordo de paz foi firmado em 1972, quando o Vietnã do Norte concordou em reconhecer o governo do Vietnã do Sul & # 8211 desde que os EUA se retirassem da região. Assim que os americanos deixaram o Vietnã, entretanto, a porta foi aberta para o Norte lançar uma invasão em grande escala ao sul. Isso aconteceu no início de 1975, com as forças norte-vietnamitas e vietcongues capturando Saigon em cerca de dois meses. Abandonado por seus apoiadores americanos, o governo sul-vietnamita deu meia-volta e fugiu. O Vietnã foi reunificado sob a bandeira comunista e, em 1976, tornou-se formalmente um estado socialista de partido único.

Um gráfico que mostra o número de soldados dos EUA no Vietnã durante a Guerra Fria

A perda do Vietnã foi um ponto baixo para o Ocidente em geral e para os Estados Unidos em particular. Mais de 58.000 soldados americanos morreram no Vietnã, junto com mais de três milhões de vietnamitas. O presidente dos EUA, John F. Kennedy, prometeu ao mundo que seu país pagaria qualquer preço, suportaria qualquer fardo, enfrentaria qualquer dificuldade, apoiaria qualquer amigo, se oporia a qualquer inimigo, a fim de assegurar a sobrevivência e o sucesso da liberdade & # 8221. Mas a oposição doméstica e a retirada dos Estados Unidos do Vietnã lançaram uma sombra sobre essa promessa expansiva. O envolvimento americano no Vietnã foi uma ladainha de erros. Washington não apenas ignorou os Acordos de Genebra, como também trabalhou para garantir que eles fracassassem. Os políticos e a propaganda americanos demonizaram Ho Chi Minh e elogiaram Ngo Dinh Diem quando nenhum dos dois merecia. Os líderes americanos superestimaram as capacidades políticas e militares do Vietnã do Sul, enquanto subestimaram os norte-vietnamitas. A Casa Branca buscou soluções militares para um problema político e perpetuou uma guerra que, depois de 1968, provavelmente não poderia ser vencida.

1. O Vietnã é um país do sudeste da Ásia, que faz fronteira com a China, Laos e Camboja. Foi colonizado pela França em 1800 e depois invadido pelos japoneses em 1941.

2. O fim da Segunda Guerra Mundial e a retirada dos japoneses deixaram o Vietnã sem liderança. Em agosto de 1945, Ho Chi Minh e o comunista-nacionalista Viet Minh reivindicaram o poder.

3. Os EUA se recusaram a apoiar o Viet Minh e apoiaram a restauração do domínio francês. O Vietnã foi temporariamente dividido em 1954 e evoluiu para dois estados separados.

4. O Vietnã do Sul foi apoiado pelos Estados Unidos, mas sujeito a ataques de guerrilha da NLF ou do Vietcongue. Seu terrorismo atraiu os EUA para o desembarque de tropas no Vietnã.

5. A Guerra do Vietnã durou uma década, envolveu mais de meio milhão de soldados americanos e produziu um grande número de baixas. Entre os mortos estavam 58.000 americanos e mais de três milhões de vietnamitas.


Assista o vídeo: Why did Sweden Support the Vietcong? Short Animated Documentary